Your SlideShare is downloading. ×
0
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Energias Renováveis e Não Renováveis

11,698

Published on

Este é um trabalho que eu fiz no 8º ano para a disciplina de Físico-química sobre energias renováveis e não renováveis e sobre poupança de água e energia. É

Este é um trabalho que eu fiz no 8º ano para a disciplina de Físico-química sobre energias renováveis e não renováveis e sobre poupança de água e energia. É

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
11,698
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
279
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Trabalho realizado por: •Luís Oliveira, nº10 •Patrícia Pereira, nº14 Escola E.B. 2,3 de Gueifães Ciências Físico-Químicas 8ºH
  • 2. O que é a energia?; Fontes de Energia ; Energias renováveis; Solar; Eólica; Hídrica; Geotérmica; Das Ondas; Biomassa; Biogás; Energias não renováveis; Urânio; Carvão; Petróleo; Gás Natural; Ciclo de Energia; Centrais; Central Hidroeléctrica; Central Geotérmica; Central Solares Térmicas; Central Fotovoltaica; Central Eólica; Energia das Ondas; Acções para a poupança de água; Distribuição do consumo de água numa habitação; Acções para a poupança de energia.
  • 3. A energia é uma grandeza física de difícil definição. A energia não é uma substância nem uma força, nem a causa dos fenómenos. Transfere-se entre corpos e pode classificar-se de acordo com as suas manifestações, em eléctrica, térmica, sonora, mecânica, química, radiante e luminosa.
  • 4. São aquelas que são obtidas a partir de fontes capazes de se regenerarem, e portanto virtualmente inesgotáveis. Solar Pode ser captada por painéis solares para produção de calor ou por painéis fotovoltaicos para produção de electricidade.
  • 5. Eólica É utilizada nos moinhos de vento, barcos á vela e em centrais eólicas que transformam a energia eólica em energia eléctrica, recorrendo a aerogeradores. Em Portugal já existem vários parques eólicos e é uma das grandes apostas para a expansão da produção de energia eléctrica. Parques Eólicos em Portugal Turbinas Continente 1151 Madeira 43 Açores 28 Total 1222
  • 6. Hídrica É obtida a partir de cursos de água e pode ser aproveitada por meio de um desnível ou queda de água retida numa albufeira para produzir energia eléctrica.
  • 7. Geotérmica Provém do aproveitamento do calor do interior da terra. Esta energia manifesta-se através dos vulcões das fumarolas e das nascentes de água.
  • 8. Energia das ondas Consiste no movimento ondulatório das massas de água, por efeito do vento. As ondas podem ser aproveitadas para a produção de energia eléctrica. Existem poucas centrais deste tipo de energia, porque é necessário uma diferença de 5 metros entre a maré alta e a maré baixa.
  • 9. Biomassa A matéria vegetal viva armazena energia química resultante da fotossíntese. A libertação de energia ocorre quando as plantas entram em decomposição, em combustão ou quando entram na cadeia alimentar. A lenha utilizada nas lareiras, é um exemplo de aproveitamento da biomassa para a produção de energia. A partir da biomassa pode produzir-se biogás e biodisel.
  • 10. Biogás É um combustível resultante da decomposição de restos orgânicos pela acção de bactérias, em meio sem oxigénio. Dessa decomposição, libertam- se, entre outros gases, dióxido de carbono e metano.
  • 11. São fontes de energia que se encontram na natureza em quantidades limitadas, demora milhares de anos a formar-se e que se esgotam á medida que vão sendo utilizadas. Urânio É uma substância radioactiva muito energética utilizada na produção de energia nuclear nas centrais nucleares. Em Portugal não existe nenhuma central deste tipo.
  • 12. Carvão É um combustível fóssil extraído de explorações minerais e foi o primeiro a ser utilizado em grande escala. É queimado nas centrais termoeléctricas para a produção de electricidade. Também causa graves danos ao meio ambiente, em termos de poluição e alterações climáticas.
  • 13. Petróleo É constituído por uma mistura de compostos orgânicos e é sobretudo utilizado nos transportes. É uma das maiores fontes de poluição atmosférica e motivo de disputas económicas e conflitos armados. Estima-se que as suas reservas esgotem em 40 anos.
  • 14. Gás Natural É um combustível fóssil, que se encontra geralmente junto ao petróleo. É menos poluente que o carvão, mas também contribui para as alterações climáticas. É utilizado como combustível na indústria e nas nossas casas. Estima-se que as suas reservas esgotem em 60 anos.
  • 15. As centrais hidroeléctricas são instalações onde se produz energia eléctrica a partir da energia potencial das água. A água contida na albufeira é conduzida por um circuito hidráulico para uma central onde a água em movimento é aproveitada para fazer girar as pás das turbinas hidráulicas, que fazem funcionar o alternador, permitindo obter corrente eléctrica. Esta energia é transferida pelos postes de alta tensão aos consumidores.
  • 16. Existe uma transferência de energia por convecção tornando útil o calor produzido e contido no interior da terra. O aproveitamento também pode ser feito utilizando a tecnologia de injecção de água a partir da superfície em maciços rochosos quentes.
  • 17. . Nestas centrais os raios solares reflectidos por espelhos sempre orientados para o sol aquecem um sal liquefeito que é utilizado para produzir vapor de água num gerador de vapor. Este vapor é utilizado para accionar as turbinas da central, à semelhança do que ocorre noutros tipos de centrais térmicas
  • 18. O uso de energia fotovoltaica tem lugar principalmente em instalações sem ligação à rede, em locais remotos. A energia produzida nos módulos de células foto voltaicas é normalmente armazenada em baterias. As instalações com ligação à rede são uma solução favorável em ramificações terminais da rede de distribuição eléctrica, melhorando a qualidade do serviço e garantindo prestações mínimas em caso de falha da rede convencional.
  • 19. São instalações em que se produz energia eléctrica a partir da energia potencial do vento. A energia do vento, faz rodar as lâminas de uma turbina, sendo assim recuperada sob a forma de energia mecânica no veio do rotor, que por sua vez é convertida em energia eléctrica pelo gerador.
  • 20. A maioria das instalações existentes são de potência reduzida, situando-se no alto mar ou junto à costa, e para fornecimento de energia eléctrica a faróis isolados ou carregamento de baterias de bóias de sinalização, utilizando, nestes casos, a subida e descida duma bóia, transformado o movimento oscilatório das ondas em movimento rotativo. Este movimento é transmitido ao gerador que produz electricidade.
  • 21. Utilizar a água da chuva para regar as plantas; Optar pelos banhos rápidos em vez dos banhos de imersão; Fechar a torneira enquanto estamos a lavar os dentes; Cozinhar a vapor; Usar a máquina de lavar com a carga máxima; Optar pelos autoclismos que permitem interromper a carga completa; Varrer o chão antes de o lavar; Aproveitar a água fria do duche que corre antes de aquecer para outros fins; Lavar o carro com balde e esponja em vez de a mangueira.
  • 22. Desligar os equipamentos eléctricos no botão de Stand By; Utilizar, sempre que possível, luz natural; Evitar ter as luzes ou os equipamentos ligados, quando não for necessário; Isolar as portas e janelas, paredes, tectos e pavimento da tua casa para reduzir o investimento em sistemas de aquecimento / arrefecimento; Ao comprar um novo equipamento, deves verificar a etiqueta energética e optar por aquele que apresenta menor consumo de energia; Utilizar lâmpadas ecnomizadoras; Abrir o frigorífico do menor número de vezes.

×