Segredo sobral

791
-1

Published on

Published in: Education
1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
791
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Segredo sobral

  1. 1. O SEGREDO Mafalda BrancoEB 2,3 Dr. Rui Grácio,1 de Março de 2012
  2. 2. “É mau que se discuta a sexualidade na escola?Não!É razoável que haja uma disciplina de educação sexual?Não!(…A educação cívica, com debates abertos e protagonizados pelos alunos, não deve escolher disciplinas.)” Eduardo Sá
  3. 3. “O silêncio é que segredos são estes?... Afinal, a alma das agressões sexuais.” Anna Salter
  4. 4. Mas os segredos não são para guardar?...
  5. 5. Como prevenir?Portaria n.º 196-A/20101.º Ciclo“Protecção do corpo e noções dos limites, dizendo não às aproximações abusivas.”2.º Ciclo“Prevenção dos maus-tratos e das aproximações abusivas.” Dada a sua importância e premência, este é um conteúdo transversal a todos os níveis de ensino.
  6. 6. ABUSO SEXUAL A questão essencial é a imaturidade desenvolvimental“Qualquer experiência sexual, forçada da vítima e a sua incapacidadeou não, que vai de formas mais passivas, de consentimento.como a exibição de pornografia, até àrelação sexual (genital, oral ou anal),passando pelo recurso à criança paraprodução de pornografia infantil.” Alberto, 2004
  7. 7. COMPORTAMENTOS Que devem ser entendidos como formas de Abuso Sexual• Carícias inapropriadas• Exibicionismo• Voyeurismo• Utilização de crianças para fotografias pornográficas• Telefonemas obscenos• Incesto• Sexo oral• Sexo anal• Prostituição infantil Pereira, 2006
  8. 8. INTERNET: UM NOVO RISCO“A tecnologia não abusa de crianças; as pessoas sim.” Sanderson, 2005
  9. 9. ABUSO SEXUAL - MITOS “Velho• A criança está a mentir. do saco”?...• Os rapazes são raramente vítimas de abuso sexual.• Acontece mais com as raparigas porque elas são sedutoras e provocam os homens.• Algumas crianças até gostam, são elas que querem.• Os agressores são quase sempre desconhecidos.• Os agressores são facilmente reconhecidos pelo seu aspecto exterior.
  10. 10. DINÂMICAS DE GRUPOPapel dos professores:• Facilitar o desenrolar da dinâmica, mais do que orientar;• Evitar dar conselhos ou servir de agente informativo para o grupo;• Evitar intervir com exposições teóricas;• Assumir o papel de catalisador das atitudes das pessoas em relação aos outros, criando um clima de confiança total entre os elementos do grupo;• Tornar-se uma voz “off” – a consciência e a memória do grupo;• Observar (Elementos líder? Elementos isolados? Rejeição? Dificuldades do grupo ou individuais)• Manter-se o agente de educação, que é o modelo de autenticidade pessoal, de respeito, consideração e conciliação.
  11. 11. ABUSO SEXUAL - PREVENÇÃOEm grupo pretende-se:• Aprender a distinguir entre maus e bons segredos e saber que existem segredos que não se devem guardar;• Aprender a distinguir presentes de subornos e a não aceitar subornos;• Aumentar a capacidade de aprendizagem de dizer muito claramente “NÃO” e “SIM”;• Identificar e saber aplicar respostas adequadas em situações de abuso e perigo e saber procurar apoio, quando necessário;• Desconstruir o sentimento de culpa.
  12. 12. Material: Exercícios do livro “Guia de educação sexual e prevenção do abuso” DISPONÍVEL NA BIBLIOTECA
  13. 13. ABUSO SEXUAL - PREVENÇÃOBrainstorming “O que é que as crianças precisam para serem felizes?” (Necessidades/Desejos)• Comparar a lista elaborada pelas crianças com a Convenção dos Direitos da Criança• Podem também fazer uma dramatização com os seus direitos.
  14. 14. ABUSO SEXUAL - PREVENÇÃODado dos sentimentosFormar pequenos gruposCada aluno atira o dado e partilha umaexperiência pessoal que coincida com osentimento escrito no dado (ex.: “Fico irritadoquando…”)Podem passar quando chegar a sua vez
  15. 15. ABUSO SEXUAL - PREVENÇÃOFantochesDramatização de situações“O que farias se…”(ex.: “…um homem ou uma mulher te pedissepara te tirar uma fotografia?”; “…um amigovirtual te convidasse para irem lanchar?”)
  16. 16. ABUSO SEXUAL - PREVENÇÃOBons e Maus Segredos2 caixas – bons e mausLista de situaçõesAs crianças colocam na respectiva caixa o segredo(primeiro individualmente; depois em grupo)
  17. 17. ABUSO SEXUAL - PREVENÇÃO1. A tua mãe pede-te para não contares ao teu pai que lhe compraram um presente pelo natal.2. Um adulto despe-se à tua frente e por sua vez pede-te que te dispas. Diz-te que não deves contar nada a ninguém.3. Um menino mais velho do que tu aborrece-te continuamente e faz-te coisas que te desagradam. Ameaça-te para que não contes nada a ninguém.4. Um amigo conta-te que ele gosta de uma menina e pede-te que guardes segredo.5. Uma pessoa da tua família beija-te e acaricia-te de forma que não te agrada e pede-te que guardes segredo.6. Está próximo o aniversário da tua irmã e vai haver uma festa. Os teus pais dizem-te para guardares segredo.
  18. 18. ABUSO SEXUAL - PREVENÇÃO7. Os teus pais compraram-te um urso gigante e guardam-no em segredo até ao dia dos teus anos.8. Uma criança que andava a brincar no jardim roubou a biblioteca de outra criança e pede-se para não dizeres nada a ninguém.9. A tua avó fez o teu bolo de chocolate preferido e escondeu-o, até à hora do jantar, para ser servido como sobremesa.10. O teu primo Pedro pede-te para jogarem ao jogo do (que ele chama) “sexo” e pede-te para te despires. Ele avisa-te que se fores contar a alguém, nunca mais será teu amigo.11. O teu irmão mais velho leva-te a uma fortaleza secreta e dá-te a palavra secreta para entrares, mas ninguém mais pode saber.12. O teu melhor amigo conta-te que a tia lhe acariciou as partes privadas e que ela avisou-o que existe um segredo entre dois que nunca pode ser revelado.13. Fizeste um lindo cartão para a tua mãe e escondeste-o até ao dia da mãe.
  19. 19. ABUSO SEXUAL – COMO ACTUAR?• Falar com a criança a sós e logo de seguida – não adiar.• Mostrar calma e acreditar na criança.• Dizer-lhe que não é culpada. A criança NUNCA é culpada.• Expressar-lhe afecto.• Oferecer-se para responder às dúvidas da criança.• Comunicar o abuso (à família, à Comissão de Protecção de Crianças e Jovens…).
  20. 20. “O amor é a voz que descobreo que há por detrás do silêncio.” Pedro Strecht Obrigada pela vossa atenção! mafalda.branco@sapo.pt
  21. 21. BIBLIOGRAFIAAlberto, I. M. (2004). Maltrato e Trauma na Infância. Coimbra: Almedina.Machado, C. e Gonçalves, R. A. (2003). Violência e Vítimas de Crimes. Vol. 2 – Crianças. Coimbra: Quarteto.Pereira, M. M. (2006). Guia de Educação Sexual e Prevenção do Abuso. Coimbra: Pé de Página Editores.Robert, J. (2003). Não te deixes levar! Os abusos sexuais explicados às crianças. Lisboa: Dinalivro.Saulière, D. e Després, B. (2004). Abusos Sexuais Não! Lisboa: Terramar.

×