0
“Ainda há juízes em Berlim”
Assim ficou conhecido
o episódio que teria ocorrido
no século XVIII, imortalizado pelos
versos do
escritor francês
Françoi...
Frederico II, “o Grande”, rei da Prússia,
um dos maiores exemplos de “déspota esclarecido”,
exímio estrategista militar e ...
O rei escolheu a encosta de uma colina,
onde já se elevava um moinho de vento,
o Moinho de Sans-Souci,
e resolveu chamar s...
Alguns anos após, porém, o rei resolveu
expandir seu castelo e, um dia, incomodado pelo
moinho que o impedia de ampliar um...
O rei insistiu, dizendo que, se quisesse,
poderia simplesmente lhe tomar a propriedade.
Nesse momento o moleiro teria dito a
célebre frase:
“Como se não houvesse juízes em Berlim!”
Pasmo com a ousada e
certamente ingênua resposta,
que indicaria a disposição do moleiro em litigar com o
próprio rei na ju...
François Andriex concluiu o conto com uma
certa dose de melancolia, ao mencionar que o respeito
real acabou prejudicando a...
Entretanto,
o episódio imortalizado em versos passou para a história
como um símbolo da independência
possível e desejável...
Para o moleiro, a Justiça certamente
seria cega para as diferenças sociais
e não o distinguiria do rei,
mesmo em uma monar...
Sua corajosa resposta e o recuo respeitoso do rei
passaram a ser lembrados para demonstrar situações
em que o Judiciário d...
Até hoje o moinho existe
e sempre que um juiz corajoso se posiciona com
independência e justiça,
ouvimos a expressão
“aind...
“NINGUÉM ESTÁ ACIMA DA LEI”
É um princípio consagrado em todo o mundo livre.
Uma frase é universalmente citada, ao menos n...
Enquanto isso, no Brasil...
A “Associação Juízes Pela Democracia” - AJD
divulgou dia desses
uma nota-manifesto que sustenta,
com todas as letras e tom...
estão, sim, acima da lei,
todas as pessoas que vivem no cimo preponderante
das normas e princípios constitucionais e que, ...
O manifesto refere-se aos que,
em nome dos sonhos de renovação e revolução
para implantação de sua ideologia,
invadem, cer...
Na carona entram:
mensaleiros,
ministros corruptos
e/ ou incompetentes,
Battisti,
fraudadores do Erário,
marqueteiros
teso...
O Supremo Tribunal Federal, a última instância do Judiciário –
que tem a palavra final sobre praticamente todos os aspecto...
“Ainda há juízes em Berlim.”
Ah! bom!!!
“Ainda há juízes em Brasília?”
? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ?
! ! ! ! ! ! ! ! ! ! ! ! ! ! ! ! !
“Ainda há juízes em Brasília?”
O julgamento do “mensalão”
nos dará a resposta!!!!
O moleiro de Sans-Souci
O moleiro de Sans-Souci
O moleiro de Sans-Souci
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

O moleiro de Sans-Souci

83

Published on

Acesse as nossas páginas: www.rsnoticias.net
www.contextopolitico.blogspot.com
www.portal-cp.blogspot.com

Published in: News & Politics
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
83
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "O moleiro de Sans-Souci"

  1. 1. “Ainda há juízes em Berlim”
  2. 2. Assim ficou conhecido o episódio que teria ocorrido no século XVIII, imortalizado pelos versos do escritor francês François Andriex (1759-1833) no conto “O Moleiro de Sans-Souci” “Ainda há juízes em Berlim”
  3. 3. Frederico II, “o Grande”, rei da Prússia, um dos maiores exemplos de “déspota esclarecido”, exímio estrategista militar e amante das artes, amigo de Voltaire, resolveu construir um palácio de verão em Potsdam, próximo a Berlim.
  4. 4. O rei escolheu a encosta de uma colina, onde já se elevava um moinho de vento, o Moinho de Sans-Souci, e resolveu chamar seu palácio do mesmo modo (Sans-Souci significa “sem preocupação”).”.
  5. 5. Alguns anos após, porém, o rei resolveu expandir seu castelo e, um dia, incomodado pelo moinho que o impedia de ampliar uma ala, decidiu comprá-lo, ao que o moleiro recusou, argumentando que não poderia vender sua casa, onde seu pai havia falecido e seus filhos haveriam de nascer.
  6. 6. O rei insistiu, dizendo que, se quisesse, poderia simplesmente lhe tomar a propriedade.
  7. 7. Nesse momento o moleiro teria dito a célebre frase: “Como se não houvesse juízes em Berlim!”
  8. 8. Pasmo com a ousada e certamente ingênua resposta, que indicaria a disposição do moleiro em litigar com o próprio rei na justiça, Frederico II decidiu alterar seus planos, deixando o sujeito (e seu moinho) em paz.
  9. 9. François Andriex concluiu o conto com uma certa dose de melancolia, ao mencionar que o respeito real acabou prejudicando a própria província. Ao que parece, o escritor lamentou o recuo do rei diante de um insignificante moleiro.
  10. 10. Entretanto, o episódio imortalizado em versos passou para a história como um símbolo da independência possível e desejável da Justiça.
  11. 11. Para o moleiro, a Justiça certamente seria cega para as diferenças sociais e não o distinguiria do rei, mesmo em uma monarquia.
  12. 12. Sua corajosa resposta e o recuo respeitoso do rei passaram a ser lembrados para demonstrar situações em que o Judiciário deve limitar o poder absoluto dos governantes.
  13. 13. Até hoje o moinho existe e sempre que um juiz corajoso se posiciona com independência e justiça, ouvimos a expressão “ainda há juízes em Berlim”. Texto: wilsonnobreseulement@ Imagens: Parque Sans Souci Retirados da Internet
  14. 14. “NINGUÉM ESTÁ ACIMA DA LEI” É um princípio consagrado em todo o mundo livre. Uma frase é universalmente citada, ao menos nos países civilizados, como síntese desse valor: “AINDA HÁ JUÍZES EM BERLIM”
  15. 15. Enquanto isso, no Brasil...
  16. 16. A “Associação Juízes Pela Democracia” - AJD divulgou dia desses uma nota-manifesto que sustenta, com todas as letras e tom desafiador, que há homens que estão, sim, acima da lei. AJD homenageia e condecora Stédile, chefe do MST
  17. 17. estão, sim, acima da lei, todas as pessoas que vivem no cimo preponderante das normas e princípios constitucionais e que, por isso, rompendo com o estereótipo da alienação, e alimentados de esperança, insistem em colocar o seu ousio e a sua juventude a serviço da alteridade, da democracia e do império dos direitos fundamentais.” “Não é verdade que ninguém está acima da lei, como afirmam os legalistas e pseudodemocratas: Literalmente, escreveu o seguinte: Não, você não leu errado: JUÍZES escreveram isto!
  18. 18. O manifesto refere-se aos que, em nome dos sonhos de renovação e revolução para implantação de sua ideologia, invadem, cerceam, destroem, afrontam a legislação; estariam acima das leis e, portanto, imunes à aplicação penal, o MST, invasores da USP e outros, os ‘politicamente corretos’ e todos aqueles que se alinhem à ideologia que os senhores juízes elegeram para prevalecer. O manifesto refere-se aos que, em nome dos sonhos de renovação e revolução para implantação de sua ideologia, invadem, cerceam, destroem, afrontam a legislação; estariam acima das leis e, portanto, imunes à aplicação penal, o MST, invasores da USP e outros, os ‘politicamente corretos’ e todos aqueles que se alinhem à ideologia que os senhores juízes elegeram para prevalecer. PODE?!!!
  19. 19. Na carona entram: mensaleiros, ministros corruptos e/ ou incompetentes, Battisti, fraudadores do Erário, marqueteiros tesoureiros de partidos... e ‘líderes’ que se colocam acima de todas as instituições democráticas, por sua posição ideológica, protegidos pela base governista. Cesare Battisti PODE?!!!
  20. 20. O Supremo Tribunal Federal, a última instância do Judiciário – que tem a palavra final sobre praticamente todos os aspectos da vida dos cidadãos brasileiros - exige em seu plenário magistrados com sólidos conhecimentos e comprovada experiência em temas de alta complexidade, e não aprendizes, que terão de recorrer aos manuais introdutórios, pois, entre outras funções, cabe ao STF julgar ações diretas de inconstitucionalidade, ações penais impetradas contra o presidente da República e concessão de habeas corpus. No entanto, alguns Ministros do STF foram escolhidos e nomeados mesmo que não atendendo aos requisitos elementares. PODE?!!!
  21. 21. “Ainda há juízes em Berlim.” Ah! bom!!!
  22. 22. “Ainda há juízes em Brasília?” ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ! ! ! ! ! ! ! ! ! ! ! ! ! ! ! ! !
  23. 23. “Ainda há juízes em Brasília?” O julgamento do “mensalão” nos dará a resposta!!!!
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×