Impressionismo (1)
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Impressionismo (1)

on

  • 582 views

Apresentação Impressionista para aula antes da visitação CCBB por parte dos alunos da UNIGRANRIO..

Apresentação Impressionista para aula antes da visitação CCBB por parte dos alunos da UNIGRANRIO..

Statistics

Views

Total Views
582
Views on SlideShare
582
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
5
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Impressionismo (1) Impressionismo (1) Presentation Transcript

  • ImpressionismoParis e a Modernidade Exposição no CCBBDe 23/10/12 a 13/01/13
  • • O Impressionismo é o primeiro movimento artístico de revolução total desde o Renascimento. Surgiu na França, por volta do ano de 1860, refletindo grandes mudanças na vida social e a urbanização da cidade. • Havia um incentivo para a utilização dos espaços abertos. • O mundo estava mudando, as pinturas deveriam acompanhar o dinamismo e a velocidades dos acontecimentos.
  • • Desde o século XV a pintura acompanhava os passos das inovações técnicas e científicas. A descoberta de pigmentos e a perspectiva, que criava a ilusão de profundidade da Renascença,somaram-se ao jogo de claro escuro do Barroco e, seguindo pelo século XIX vemos surgir os “ismos” do qual o impressionismo faz parte.
  • • Os impressionistas, rompendo com osparadigmas da pintura acadêmica, buscavam a inovação. Não misturavam cores, mas colocavam-nas sobre a tela para que os olhos humanos as misturassem à distancia. • Para captar o instante e a cena emmovimento, a pintura impressionista deveria ser rápida em espaços abertosaproveitando-se da luz do sol que interferiria diretamente nos resultados.
  • Grandes nomes do Impressionismo
  • Claude Monet : Todas as cores do jardimDiferentemente de outros acadêmicosClaude Monet não se preocupava com odesenho, eliminando os contornos, partindodireto para a pintura . Na sua busca por captar o que estavaacontecendo no momento, realizou diversastelas do mesmo ponto de vista, mudandorapidamente de uma para outra quandopercebia que as cores haviam mudadodevido à iluminação do dia. Daí o efeitoborrado das pinceladas rápidas.
  • O Lago das Ninféias, harmonia verde. Claude Monet, 1899.
  • August Renoir Cotidiano em cores• Enquanto Monet perseguia a paisagem, August Renoir preferia os acontecimentos comuns da sociedade de seu tempo. Conhecido pelo seu colorido intenso, mostrava o dia a dia das cidades.
  • • A obra Moças ao Piano, revela duas meninas em um instante congelado, como se fosse uma fotografia, numa grande quantidade de cores, numa rica paleta. Todo conjunto é tratado de maneira uniforme com pinceladas sobrepostas suavemente.Moças ao Piano. August Renoir, 1892
  • Edgar Degas : A dança dos pincéis.• Dança é movimento e foi isso que Edgar Degas buscou nesta obra. Preste atenção como nosso olho baila pela tela! O próprio movimento de subir a escada dá a sensação de um momento que passaria rapidamente. A dança é um tema recorrente nas pinturas deste artista. Dançarinas subindo uma escada. Edgar Degas, 1886
  • Edouard Manet : Um precursor do Impressionismo• Os salões exibiam obras realizadas a partir de rígidas regras de composição e sobretudo a narrativa de temas considerados nobres como cenas históricas, religiosas,personagens mitológicos ou retrato de nobres. Mas um pintor chocaria a sociedade parisiense em 1863, mostrando assuntos do seu tempo e personagens desconhecidos como O Tocador de Pífaro. • O Tocador de Pífaro. Edouard Manet,
  • Pós-impressionismo • Alguns artistas começaram noimpressionismo, mas se desprenderamdele em busca de um olhar mais atento às estruturas e formas na pintura,avançando mais nas cores. Mantiveram os temas e as pinceladas soltas.
  • Van Gogh e Paul Gaugin : As cores do mundo.Os contornos pretos dão mais peso às composições contribuindo para o ambiente apertado. A pintura é quase sufocante...A única figura que nos olha é Madame Roulin, a esposa do carteiro que morava na mesma rua do pintor. Ela exibe sensação de sufocamento. Van Gogh abriu ao Expressionismo, movimento que mostrou o quanto a pincelada pode comunicar! Salão de dança em Arles. Van Gogh, 1888.
  • Após uma estadia na Polinésia Paul Gaugin retornou à França e suas figuras ganharam robustez quase cilíndrica, além da paleta de cores radiante. O escuro atrás das toucas tem intenção de chamar nossa atenção para as mesmas. Camponesas Bretãs. Paul Gauguin, 1894.
  • Paul Cézanne: influenciando o século XXNa obra Rochedos perto das grutas acima de Chateau- Noir, de Paul Cézanne, não fosse pelos troncos das árvores na parte direita da tela, a obra seria abstrata.Mais tarde Cézanne começou a pintar a partir das formas fundamentais da natureza como a esfera, cilindro e o cone e suas vibrações de luz. É considerado por muitos o pai do Cubismo, uma das tendências modernistas. "Rochedos Perto das Grutas Acima de Château-Noir", de Paul Cézanne (1839-1906)
  • A mostra estará dividida em seis módulos : “Paris: a cidade moderna”, “A vida urbana e seus autores”, Paris é uma festa”, “Fugir da cidade”, Convite à viagem” e “A vida silenciosa”
  • • Com obras de Camille Pissaro, Claude Monet, Edgar Degas, Edouard Manet, Gustave Coubert, Paul Cézanne, Paul Gauguin, Pierre Auguste Renoir, Vincent Van Gogh entre outros mestres.• São ao todo 85 obras, saídas das paredes do Museu D’Orsay, Paris e a Unigranrio através do Núcleo de Formação Geral e do Núcleo de Práticas Inclusivas foi contemplada com 02 visitas nos dias 24 e 25 de outubro. • Siga as instruções e não fique de fora dessa !