Your SlideShare is downloading. ×
Mundo PóS Guerra
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Mundo PóS Guerra

15,697
views

Published on

Para a 2 pr 1 bi a ano Pestalozzi

Para a 2 pr 1 bi a ano Pestalozzi

Published in: Education

1 Comment
3 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
15,697
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
327
Comments
1
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. www.twitter.com/lucileida
    O mundo do pós-guerra
    Profa. LUCILEIDA MARA DE CASTRO
  • 2. URSS – NikitaKruschev sobe ao poder
    após a morte de Stálin (1953)
    Propõe, no XX PCUS, a desestalinização:
    • Descentralização
    • 3. Produção de bens de consumo
    • 4. Entendimentos com os EUA
    (Coexistência pacífica)
  • 5. Entretanto as tensões continuaram...
    - Conferência de Bandung (Indonésia – 1955)
    Em meio à descolonização, países do terceiro mundo
    propuseram o não-alinhamento
    Entre 18 e 24 de abril de 1955, em Bandung, na Indonésia, reuniram-se, numa conferência internacional, vinte e nove países da Ásia e da África. Era a primeira vez que se reuniam. Todos estavam reunidos em Bandung para se lançar à guerra contra o subdesenvolvimento. Evidentemente, condenaram o racismo e a dominação colonial. Mas, o Ocidente não entendeu com clareza a mensagem enviada de Bandung. Os EUA recusaram a proposta.
  • 6. DÉCADA DE 50
    • Eventos mais marcantes:
    – Revolução Chinesa (1949)
    – Guerra da Coréia (1950-1953)
    – Revolução Cubana (1959)
    – Corrida armamentista
    – Corrida Espacial
  • 7. REVOLUÇÃO CUBANA (1959)
    • 1956: Fidel Castro, que estava exilado no México, volta para Cuba.
    • Com a ajuda de Ernesto Guevara e Camilo Cienfuegos comanda um grupo de 81 guerrilheiros dispostos a derrubar o ditador Fulgêncio Batista.
    O grupo se instala em SierraMaestra, onde conquista o apoio da massa camponesa.
    • 1958 iniciam ataques às cidades, rumo à Capital.
    • 1959 tomam Havana em 2 de janeiro.
    • Instalam um governo de regime socialista.
  • Episódios significativos em relação à Cuba:
    • Invasão da baía dos porcos em 1961
    • 8. A crise dos mísseis em 1962
  • 9. CORRIDA ESPACIAL
    • Também tem por base a Guerra Fria.
    • 1953 tem início forte investimento em tecnologia espacial pelas duas superpotências.
    • 1957: URSS sai na frente e lança o Sputinik.
    • 1958: EUA lançam o Júpiter C.
  • 10.
  • 11. CORRIDA ARMAMENTISTA
    • MAD (MutualAssuredDestruction) – destruição mútua assegurada
    • Elemento chave da Guerra Fria.
    • 1952: Estados Unidos fazem a primeira explosão teste da Bomba de Hidrogênio.
    • 1955: URSS dispõe de mísseis capazes de atingir o território americano.
    • 1959: primeira tentativa de desarmamento mútuo fracassa.
  • 12. RECORDANDO:
    No século XIX ocorreu a partilha da África e da Ásia (Neocolonialismo).
    As novas metrópoles instalam companhias
    privadas nas colônias para explorar o seu
    território e desenvolvem um sistema
    administrativo fortemente centralizado
    nas mãos de colonos.
  • 13. Africanos acorrentados e dominados pelos europeus
  • 14. África Árabe
    África Negra
  • 15. Por que?
    Reflexo da decadência européia
    no pós-guerra.
    Interesses dos EUA e URSS.
    Novas áreas de influência
  • 16. MOTIVOS AMERICANOS
    Acreditavam que a crise anterior à Segunda
    Guerra foi causada pelo excessivo protecionismo
    Dos países industrializados e o acesso restrito que
    Estes tinham às matérias primas.
    A NOVA ORDEM MUNDIAL DEVERIA
    BASEAR-SE NO LIVRE-COMÉRCIO.
    Indústrias americanos pressionavam pela
    Abertura de novos mercados.
    Estrategistas militares queriam ter livre acesso
    às fontes internacionais de matérias primas.
  • 17. EUA pressionam aliados europeus
    para darem independência às suas
    Colônias.
    As nações recém independentes são
    incentivadas a adotar os padrões econômicos
    norte-americanos.
    A URSS também estava interessada
    em estabelecer relações com os novos
    países.
    CONTEXTO DA GUERRA FRIA
  • 18. URSS e seus satélites da Europa Oriental
    fornecem armas, ajuda financeira
    e tecnológica para os novos países da Ásia
    e África que não aceitavam ajuda ocidental.
    Incentivam e apoiam movimentos de
    independência dos países africanos
    influenciados pelo socialismo.
  • 19. A Europa e as independências
    dos países africanos
    Países com menos riquezas: independência
    pacífica com continuidade da exploração
    econômica.
    Países com abundância de riquezas minerais
    ou movimentos pró-socialistas: resistência
    européia e luta pela independência difícil e
    prolongada.
  • 20. África após os anos 1950 e 1960
    Muitos
    países
    conseguiram
    a sua
    independência.
  • 21. Portugal foi a última nação européia a sair
    da África.
    No início da década de 1970, boa parte das
    colônias portuguesas convivia com a
    guerrilha de esquerda pela libertação.
    Durante muito tempo, temendo o avanço
    socialista, nações ocidentais forneceram
    armas ao exército português.
  • 22. A África negra é hoje a região mais pobre do
    planeta, com miséria generalizada, altos níveis de
    mortalidade infantil e genocídio provocado pelas
    rivalidades tribais.
    A região é assolada por constantes epidemias, sendo
    a aids a pior delas.
    Divisões étnicas desencadeiam conflitos separatistas
    ou massacres tribais, que matam milhões de pessoas.
  • 23. Somália
  • 24.
  • 25. Ruanda
  • 26.
  • 27.
  • 28. Etiópia
    Refugiados
  • 29. Refugiados
  • 30. A fome
  • 31. Luta contra
    a subnutrição
  • 32. A miséria
  • 33. Destaques no quadro
    da descolonização
    Índia
    Argélia
    Vietnã
  • 34. Argélia
  • 35. A região da Argélia foi ocupada pela França
    em 1830.
    A Argélia deve a sua liberdade aos oito anos
    de luta sangrenta contra a França. uma das
    grandes potências militares da época.
    A guerra foi de 1954 a 1962, pondo fim a
    cento e trinta anos de ocupaçãocolonial.
    Durante a ocupação, os franceses enfrentaram
    constantes períodos de rebelião, em geral
    violentas.
  • 36. A guerra começou em primeiro de novembro
    de 1954, com uma insurreição liderada por
    um pequeno grupo que criou a Frente de
    Libertação Nacional, a FLN.
    Em dois anos, a FLN já controlava dois terços
    da população muçulmana.
    A França praticou torturas e assassinatos,
    a FLN respondeu com ataques terroristas.
  • 37. Índia
    Independência
    em 1947
  • 38. Origens do processo
    Década de 1920
    MAHATMA GANDHI
    Não-violência
    Boicote aos produtos
    ingleses
  • 39. Inglaterra usa a repressão mas evita o
    confronto aberto.
    Final da 2ª G.M. – inicia o abandono
    amistoso, mas busca manter as
    vantagens econômicas.
    Divisões internas entre hindus e
    muçulmanos leva ao surgimento de
    duas nações: Índia e Paquistão
  • 40. Migrações em massa = problemas enormes
  • 41. A independência não eliminou a miséria
  • 42.
  • 43.
  • 44.
  • 45. Vietnã
  • 46. Antigamente a região denominava-se
    INDOCHINA.
    Colonizada pela França, foi ocupada
    pelo Japão durante a Segunda Guerra
    mundial.
    Com o fim da Guerra, a resistência
    à ocupação japonesa se transformou em
    luta pela libertação nacional.
  • 47. Após um processo de guerrilhas, os franceses
    negociam sua saída da Indochina.
    A Conferência de Genebra, que se seguiu,
    divide o país em dois até que ocorressem
    eleições:
    - Vietnã do Norte: Comunista
    - Vietnã do Sul: Capitalista
    No Sul há um forte movimento popular pela
    Unificação – o VietCong - ligado a HoChiMinh
    Líder político do Vietnã do Norte.
  • 48. Os EUA não permitiram a realização de
    eleições, passaram a apoiar o governo do Sul,
    conseguiram aumentar seu domínio na
    região e intervieram militarmente na região.
    Era a Guerra do Vietnã, um dos maiores
    Fracassos militares dos EUA.
  • 49. No seu auge, em 1968, 500 mil soldados
    americanos lutaram no Vietnã.
  • 50. Foi a época do uso do agente laranja, um dos
    mais tóxicos herbicidas, espalhado pelos EUA
    para destruir a folhagem das árvores que
    abrigavam os guerrilheiros.
  • 51. O Napalm – bomba incendiária – foi usado
    pelos EUA indiscriminadamente.
  • 52.
  • 53. CONTABILIDADE MACABRA 1
    O número de bombas lançado sobre o Vietnã
    foi 2,5 maior do que o total de bombas da
    Segunda Guerra Mundial.
    Foram usados 14 milhões de toneladas de força
    explosiva, o equivalente a 700 vezes o poder
    de destruição da bomba de Hiroxima.
  • 54. Durante o dia os vietnamitas
    eram camponeses
    Ao anoitecer viravam
    eficientes guerrilheiros
  • 55. Os EUA sofrem
    duras baixas.
  • 56. A ausência de resultados positivos
    transformou o Vietnã em um inferno para
    os EUA.
    Ocorrem inúmeros protestos contra a guerra.
  • 57. Os jovens não querem morrer na guerra
  • 58. Pede-se o fim da guerra
  • 59. Somente em 1975 começaria
    a retirada gradual das tropas
    americanas do Vietnã.
  • 60. CONTABILIDADE MACABRA 2
    Morreram 2 milhões de civis vietnamitas
    1.350.000 soldados do Vietnã
    60 mil norte-americanos.
  • 61. O envolvimento norte-americano
    no Vietnã chegou ao fim no dia
    30 de abril de 1975, quando os
    últimos marines foram evacuados
    do teto da embaixada norte-americana
    em saigon e os vietnamitas do Norte
    ocuparam o Palácio da Independência.
  • 62. Vietnamitas
    comemoram
    a tomada se Saigon
    A luta para
    escapar na
    embaixada
    americana