Your SlideShare is downloading. ×
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)

8,480
views

Published on

Matéria de oferta e demanda para curso superior e não economistas. …

Matéria de oferta e demanda para curso superior e não economistas.
Se gostou do conteúdo selecione como "Favorite".

Published in: Education

0 Comments
8 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
8,480
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
259
Comments
0
Likes
8
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. FORÇAS DE OFERTA E DEMANDA DOS MERCADOS
  • 2. OBJETIVO GERAL Apresentar os movimentos de mercado como resultado das forças de oferta e demanda, e o papel dos preços nesta dinâmica. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Apresentar os conceitos de mercado, competição, demanda, oferta e equilíbrio de mercado. Explicar a dinâmica estabelecida pela lei de demanda e os movimentos da curva de demanda. Explicar a dinâmica estabelecida pela lei de oferta e os movimentos da curva de oferta. Explicar a ação conjunta destas forças e o equilíbrio de mercado.
  • 3. OFERTA, DEMANDA E MERCADO São palavras e conceitos constantemente utilizados por economistas. São as forças de oferta e demanda que fazem os mercados funcionarem. A microeconomia moderna lida com a oferta, demanda e o equilíbrio do mercado. As forças de oferta e demanda são resultado do comportamento das pessoas quando elas interagem dentro de mercados.
  • 4. OFERTA, DEMANDA E MERCADO Mercado é “local” onde compradores e vendedores se encontram para trocar mercadorias e/ou serviços. Mercado é qualquer estrutura que permita ou facilite esta interação. Onde:  Compradores determinam a Demanda. Ou seja, o que e quanto será comprado.  Vendedores determinam a Oferta. Ou seja, o que e quanto será vendido.
  • 5. PREÇOS DE MERCADO Indica o quanto consumidores querem que determinado produto ou serviço seja produzido e disponibilizado no mercado. Determinado através de um processo de descoberta. Preços relativos. Computado dividindo-se o preço absoluto de um bem por outro.
  • 6. ESTRUTURAS DE MERCADO: MERCADO COMPETITIVO Apresenta muitos compradores e vendedores. Este mercado não é controlado ou significativamente influenciado por nenhuma das partes ou indivíduos. Os vendedores definem preços que estão próximos ao preço médio de mercado com ocorrência de pequenos desvios.
  • 7. ESTRUTURAS DE MERCADO: CONCORRÊNCIA PERFEITA É um caso hipotético e extremo de concorrência. Produtos são essencialmente homogêneos. Temos a presença de muitos compradores e vendedores. Compradores e vendedores aceitam o preço determinado pelo mercado e são incapazes de influenciá-lo, dado o alto nível de vendedores e compradores.
  • 8. ESTRUTURAS DE MERCADO: CONCORRÊNCIAMONOPOLÍSTICA Muitos ou alguns compradores e vendedores. Existe poder de mercado devido aos produtos serem diferenciados em maior ou menor grau. Os vendedores podem influenciar os preços dos produtos que vendem, dado o grau de diferenciação do produto.
  • 9. ESTRUTURAS DE MERCADO: MONOPÓLIO EOLIGOPÓLIO Monopólio  Presença de um vendedor e muitos compradores.  Existe poder de mercado por parte do vendedor.  O vendedor influencia significativamente os preços, mas mesmo neste caso existe limite para esta influência. Oligopólio  Presença de poucos vendedores e muitos compradores.  Existe poder de mercado por parte dos vendedores, mesmo com os produtos sendo homogêneos.  Os vendedores influenciam significativamente os preços, mas mesmo neste caso existe limite para esta influência.
  • 10. ESTRUTURAS DE MERCADO: MONOPSÔNIO EOLIGOPSÔNIO Monopsônio  Presença de muitos vendedores e um comprador.  Existe poder de mercado por parte do comprador.  O comprador influencia significativamente os preços, mas mesmo neste caso existe limite para esta influência. Oligopsônio  Presença de muitos vendedores e poucos compradores.  Existe poder de mercado por parte dos compradores, mesmo com os produtos sendo homogêneos.  Os compradores influenciam significativamente os preços, mas mesmo neste caso existe limite para esta influência.
  • 11. RESUMO SOBRE AS ESTRUTURAS DE MERCADOTipo de Mercado Nº Compradores Nº Vendedores Poder de Mercado ? De Quem?Conc. Perfeita Muitos Muitos NãoConc. Monopolítica Alguns ou Muitos Alguns ou Muitos Sim, VendedoresOligopólio Muitos Poucos Sim, VendedoresMonopólio Muitos Um Sim, VendedorOligopsônio Poucos Muitos Sim, CompradoresMonopsônio Um Muitos Sim, Comprador
  • 12. DEMANDA: LEI DE DEMANDA É quantidade de produtos que compradores desejam e podem adquirir a diversos níveis de preço. Lei de Demanda:  Existe uma relação inversa/negativa entre preço e quantidade demandada. Quando o preço aumenta a quantidade demandada diminui e vice-versa. P R$ 3,00 R$ 2,00 R$ 1,00 10 15 20 Q
  • 13. DEMANDA: ESCALA DE DEMANDA Tabela que mostra a relação entre o preço de um bem e a quantidade demandada naquele nível de preço. Quantidade Preço Demandada R$ 1,00 20 R$ 2,00 15 R$ 3,00 10
  • 14. DEMANDA: CURVA DE DEMANDA Gráfico (Curva) com inclinação negativa relacionando preço à quantidade demandada. P R$ 3,00 R$ 2,00 R$ 1,00 10 15 20 Q
  • 15. DEMANDA: FUNÇÃO DE DEMANDA Em caráter específico, Função que busca estabelecer a relação entre a quantidade demandada e o nível de preços. Em caráter geral, Função que busca estabelecer a relação entre a quantidade demandada e seus determinantesFunção de Demanda 𝑄 = 25 − 5. 𝑃 Quantidade PreçoCom ela podemos determinar a escala e a Demandadacurva de demanda. R$ 1,00 20Exemplo usando a função:Se P=0 então Q=25 R$ 2,00 15Se P=1 então Q=20Se P=2 então Q=15 R$ 3,00 10
  • 16. DEMANDA: ESCALA E CURVA DE DEMANDA Exemplo da Demanda por Sorvetes P Função de Demanda 𝑄 = 12 − 2. 𝑃R$ 3,00 Preço Quantidade R$ 2,50 R$ 0,00 12 R$ 0,50 10 R$ 2,00 R$ 1,00 8 R$ 1,50 R$ 1,50 6 R$ 2,00 4 R$ 1,00 R$ 2,50 2 R$ 0,50 R$ 3,00 0 R$ 0,00 0 2 4 6 8 10 Q 12
  • 17. DEMANDA: DETERMINANTES DA DEMANDA Que fatores determinam a quantidade de sorvete que você quer e pode comprar? Por que a curva de demanda é deste jeito? Por que ela pode mudar?  Preço de mercado  Renda do indivíduo ou indivíduos  Preços de bens relacionados  Preço de bens complementares  Preço de bens substitutos  Gosto  Expectativa  Número de consumidores
  • 18. DEMANDA: DETERMINANTES DA DEMANDA Ceteris Paribus: “Tudo demais constante” ou “Todo o resto permanece igual”. Usado para entender a relação de duas variáveis isoladamente. Curva de Demanda (Avaliação detalhada):  Mostra a quantidade máxima de um determinado bem que consumidores estão desejando adquirir a diversos níveis de preço, ceteris paribus.  Mostra o preço máximo que indivíduos estão dispostos a pagar por uma unidade adicional de produto, ceteris paribus.
  • 19. DEMANDA: DETERMINANTES DA DEMANDA Preços  Existe relação inversa entre preço e quantidade (Lei de demanda).  Mudanças na quantidade demandada devido a alterações no preço ocorrem ao longo da curva de demanda (O preço e a quantidade fazem parte do gráfico!). P Q
  • 20. DEMANDA: DETERMINANTES DA DEMANDA Renda Aumento de renda aumenta a Aumento de renda diminui a demanda por um bem demanda por um bem “normal”. “inferior”.P P Q Q
  • 21. DEMANDA: DETERMINANTES DA DEMANDA Preços de Bens Relacionados Aumento do preço de um Aumento do preço de um bem complementar. bem substituto.P P Q Q
  • 22. DEMANDA: DETERMINANTES DA DEMANDA Gostos e expectativas  Vão causar deslocamento da curva de demanda, podendo aumentar (deslocamento para a direita e para cima) ou diminuir a quantidade demandada (deslocamento para a esquerda e para baixo). Número de consumidores  Relação positiva.  Se aumenta o número de consumidores a curva de demanda se desloca para a direita e para cima.  Se diminui o número de consumidores a curva de demanda se desloca para a esquerda e para baixo.
  • 23. MUDANÇAS NA QUANTIDADE DEMANDADA E MUDANÇAS NA DEMANDAMudança na Quantidade Demandada: Mudança na Demanda: a curva inteiramove-se ao longo da curva de demanda se desloca para a esquerda ou direita.quando há mudança de preço.P P Q Q
  • 24. MUDANÇAS NA QUANTIDADE DEMANDADA EMUDANÇAS NA DEMANDA Quadro de Resumo Variável Mudança na variável causa... Preço Movimento ao longo da curva de demanda Renda Deslocamento da curva Preço de bem complementar Deslocamento da curva Preço de bem substituto Deslocamento da curva Gostos e Expectativas Deslocamento da curva Número de compradores Deslocamento da curva
  • 25. DEMANDA: INDIVIDUAL E DE MERCADOP Indivíduo 1 P Indivíduo 2 P MercadoP1P2 Q11 Q12 Q Q21 Q22 Q Q1 Q2 Q Q1 = Q11 + Q21 Onde, Q2 = Q12 + Q22
  • 26. OFERTA: LEI DE OFERTA É a quantidade de produtos que vendedores desejam e podem produzir para vender a diversos níveis de preço. Lei de Oferta:  Existe uma relação direta/positiva entre preço e quantidade ofertada. Quando o preço aumenta a quantidade ofertada aumenta e vice-versa. P R$ 3,00 R$ 2,00 R$ 1,00 10 15 20 Q
  • 27. OFERTA: ESCALA DE OFERTA Tabela que mostra a relação entre o preço de um bem e a quantidade ofertada naquele nível de preço. Quantidade Preço Ofertada R$ 1,00 10 R$ 2,00 15 R$ 3,00 20
  • 28. OFERTA: CURVA DE OFERTA Gráfico (Curva) com inclinação positiva relacionando preço à quantidade ofertada. P R$ 3,00 R$ 2,00 R$ 1,00 10 15 20 Q
  • 29. OFERTA: FUNÇÃO DE OFERTA Em caráter específico, Função que busca estabelecer a relação entre a quantidade ofertada e o nível de preços. Em caráter geral, Função que busca estabelecer a relação entre a quantidade ofertada e seus determinantesFunção de Ofertada 𝑄 = 5 + 5. 𝑃 Quantidade PreçoCom ela podemos determinar a escala e a Ofertadacurva de oferta. R$ 1,00 10Exemplo usando a função:Se P=0 então Q=5 R$ 2,00 15Se P=1 então Q=10Se P=2 então Q=15 R$ 3,00 20
  • 30. OFERTA: ESCALA E CURVA DE OFERTA Exemplo da Oferta de Sorvetes 2. 𝑃 − 1 𝑠𝑒 𝑃 ≥ 1 P Função de Ofertada 𝑄= 0 𝑠𝑒 𝑃 < 1 R$ 3,00 Preço Quantidade R$ 2,50 R$ 0,00 0 R$ 0,50 0 R$ 2,00 R$ 1,00 1 R$ 1,50 R$ 1,50 2 R$ 2,00 3 R$ 1,00 R$ 2,50 4 R$ 0,50 R$ 3,00 5 R$ 0,00 0 1 2 3 4 5 Q
  • 31. OFERTA: DETERMINANTES DA OFERTA Que fatores determinam a quantidade de sorvete que você quer e pode vender? Por que a curva de oferta é deste jeito? Por que ela pode mudar?  Preço de mercado  Preço dos insumos ou Quantidade disponível de insumos  Tecnologia mais produtiva  Expectativa  Número de produtores
  • 32. OFERTA: DETERMINANTES DA OFERTA Curva de Oferta (Avaliação detalhada):  Mostra a quantidade máxima de um determinado bem que produtores estão desejando vender a diversos níveis de preço, ceteris paribus.  Mostra o preço máximo que produtores estão dispostos a aceitar pela venda de unidade adicional de produto, ceteris paribus.
  • 33. OFERTA: DETERMINANTES DA OFERTA Preços  Existe relação direta entre preço e quantidade (Lei de oferta).  Mudanças na quantidade ofertada devido a alterações no preço ocorrem ao longo da curva de oferta (O preço e a quantidade fazem parte do gráfico!). P Q
  • 34. OFERTA: DETERMINANTES DA OFERTA Preço dos insumos ou Quantidade disponível de insumos Aumento do preço dos insumos Aumento na quantidade disponível diminui a oferta do bem. de insumos aumenta a oferta do bemP P Q Q
  • 35. OFERTA: DETERMINANTES DA OFERTA Tecnologia mais produtiva Implantação ou disseminação de uma nova tecnologia com maior produtividade ou redutora de custos P Q
  • 36. OFERTA: DETERMINANTES DA OFERTA Expectativas  Vão causar deslocamento da curva de oferta, podendo aumentar (deslocamento para a direita e para baixo) ou diminuir a quantidade ofertada (deslocamento para a esquerda e para cima). Número de produtores  Relação positiva.  Se aumenta o número de produtores a curva de oferta se desloca para a direita e para baixo.  Se diminui o número de produtores a curva de oferta se desloca para a esquerda e para cima.
  • 37. MUDANÇAS NA QUANTIDADE OFERTADA E MUDANÇAS NA OFERTAMudança na Quantidade Ofertada: Mudança na oferta: a curva inteira semove-se ao longo da curva de oferta desloca para a esquerda ou direita.quando há mudança de preço.P P Q Q
  • 38. OFERTA, DEMANDA E MERCADO Quadro de Resumo Variável Mudança na variável causa... Preço Movimento ao longo da curva de oferta Preço dos insumos Deslocamento da curva Quantidade disponível de Deslocamento da curva insumos Tecnologia Deslocamento da curva Expectativas Deslocamento da curva Número de vendedores Deslocamento da curva
  • 39. OFERTA: INDIVIDUAL E MERCADOP Empresa 1 P Empresa 2 P MercadoP1P2 Q11 Q12 Q Q21 Q22 Q Q1 Q2 Q Q1 = Q11 + Q21 Onde, Q2 = Q12 + Q22
  • 40. OFERTA E DEMANDA REUNIDAS E EQUILÍBRIO DEMERCADO Equilíbrio de Mercado: Situação em que o preço de mercado (preço de equilíbrio) possibilita que a quantidade ofertada seja igual à quantidade demandada (quantidade de equilíbrio). P Curva de oferta R$ 3,00 R$ 2,00 Ponto de Equilíbrio R$ 1,00 Curva de demanda 10 15 20 Q
  • 41. EQUILÍBRIO USANDO AS FUNÇÕES DE OFERTA EDEMANDA  É possível obter a quantidade e preços de equilíbrio por meio das funções de oferta e demanda, dado que neste ponto tanto preços quanto quantidades serão iguais para as curvas de oferta e de demanda. Exemplo usando as funções: Função de Ofertada 𝑄 = 5 + 5. 𝑃 Quantidade Quantidade Preço Função de Demanda 𝑄 = 25 − 5. 𝑃 Ofertada Demandada Se temos 𝑄𝐷 = 𝑄𝑂 R$ 1,00 10 20 Então, 5 + 5. 𝑃 = 25 − 5. 𝑃 R$ 2,00 15 15 5. 𝑃 + 5. 𝑃 = 25 − 5 R$ 3,00 20 10 10. 𝑃 = 20 20 𝑃= 10 Assim, 𝑃=2 𝑄 𝐷 = 15 𝑄 𝑂 = 15
  • 42. OFERTA E DEMANDA REUNIDAS E EQUILÍBRIO DEMERCADO Exemplo do mercado de sorvetes P Preço Demanda OfertaR$ 3,00 R$ 0,00 13 0R$ 2,50 R$ 0,50 11 0R$ 2,00 Ponto de Equilíbrio R$ 1,00 9 1 R$ 1,50 7 3R$ 1,50 R$ 2,00 5 5R$ 1,00 R$ 2,50 3 7R$ 0,50 R$ 3,00 1 9R$ 0,00 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 Q
  • 43. SITUAÇÕES EM QUE ESTAMOS FORA DO EQUILÍBRIO DEMERCADO Excesso de Oferta  Temos um nível de preço acima do preço de equilíbrio.  A quantidade ofertada é superior a quantidade demandada neste nível de preço Excesso de Demanda  Temos um nível de preço abaixo do preço de equilíbrio.  A quantidade demandada é superior a quantidade ofertada neste nível de preço
  • 44. CHEGANDO AO EQUILÍBRIO: EXCESSO DE OFERTA Se o nível de preços estive maior que o de equilíbrio teremos um nível de oferta superior ao de demanda.  Ex: Se P=R$3,00 então Oferta=20 e Demanda=10 P Excesso de Oferta R$ 3,00 10 20 Q
  • 45. CHEGANDO AO EQUILÍBRIO: EXCESSO DE OFERTA O excesso de oferta levará os vendedores a abaixarem os preços para poderem vender os produtos, gerando aumento da demanda e diminuição da oferta ao longo das curvas até que o equilíbrio seja atingido. P Excesso de Oferta R$ 3,00 R$ 2,00 10 15 20 Q
  • 46. CHEGANDO AO EQUILÍBRIO: EXCESSO DE DEMANDA Se o nível de preços estive menor que o de equilíbrio teremos um nível de demanda superior ao de oferta.  Ex: Se P=R$1,00 então Oferta=10 e Demanda=20 P R$ 1,00 Excesso de Demanda 10 20 Q
  • 47. CHEGANDO AO EQUILÍBRIO: EXCESSO DE DEMANDA O excesso de demanda levará os vendedores a poderem aumentarem os preços devido a escassez de produtos, gerando aumento da oferta e diminuição da demanda ao longo das curvas até que o equilíbrio seja atingido. P R$ 2,00 R$ 1,00 Excesso de Demanda 10 15 20 Q
  • 48. ANÁLISE ESTÁTICA COMPARATIVA Identificar se um evento qualquer modifica a quantidade ofertada e/ou demandada ao longo de cada uma das curvas e/ou se ocorre deslocamento de uma ou ambas as curvas devido ao evento. Identificar como estas mudanças da oferta e na demanda alteram os preços e quantidades de equilíbrio. Exemplo:  O que ocorre com o mercado (oferta e demanda) de cerveja com a chegada do verão?  O que ocorre com o mercado (oferta e demanda) de cerveja com a chegada do inverno?
  • 49. DESLOCAMENTOS DAS CURVAS E VOLTA AO EQUILÍBRIO (EM 3 PASSOS): AUMENTO DE DEMANDA Início: Situação de equilíbrio (E1). 1º passo: Ocorre um evento que aumenta a demanda (desloca a curva de demanda P para a direita e pra cima) gerando um excesso de demanda (Excesso=25-15=10) O1 ao mesmo nível de preço. E2 2º passo: O excesso de demandaR$ 3,00 permitirá que os ofertantes aumentem os preços (2 3 reais).R$ 2,00 3º passo: Com isso ocorrerá um aumento E1 D2 de oferta ao longo da curva de oferta (E1 E2) e uma diminuição de demanda ao longo da curva de demanda (D2 E2) D1 até que um novo ponto de equilíbrio seja atingido (E2). 15 20 25 Q
  • 50. DESLOCAMENTOS DAS CURVAS E VOLTA AO EQUILÍBRIO (EM 3 PASSOS): DIMINUIÇÃO DE DEMANDA Início: Situação de equilíbrio (E1). 1º passo: Ocorre um evento que diminui a demanda (desloca a curva de demanda P para a esquerda e pra baixo) gerando um excesso de oferta (Excesso=15-5=10) ao O1 mesmo nível de preço. 2º passo: O excesso de oferta fará com que os ofertantes diminuam os preços E1 (2 1 reais).R$ 2,00 3º passo: Com isso ocorrerá uma diminuição de oferta ao longo da curvaR$ 1,00 de oferta (E1 E2) e um aumento de E2 demanda ao longo da curva de demanda D1 (D2 E2) até que um novo ponto de D2 equilíbrio seja atingido (E2). 5 10 15 Q
  • 51. DESLOCAMENTOS DAS CURVAS E VOLTA AO EQUILÍBRIO (EM 3 PASSOS): AUMENTO DA OFERTA Início: Situação de equilíbrio (E1). 1º passo: Ocorre um evento que aumenta a oferta (desloca a curva de oferta para a P direita e pra baixo) gerando um excesso de oferta (Excesso=25-15=10) ao mesmo O1 nível de preço. O2 2º passo: O excesso de oferta fará com que os ofertantes diminuam os preços E1 (2 1 reais).R$ 2,00 3º passo: Com isso ocorrerá uma diminuição de oferta ao longo da curvaR$ 1,00 de oferta (O2 E2) e um aumento de E2 D demanda ao longo da curva de demanda 1 (E1 E2) até que um novo ponto de equilíbrio seja atingido (E2). 15 20 25 Q
  • 52. DESLOCAMENTOS DAS CURVAS E VOLTA AO EQUILÍBRIO (EM 3 PASSOS): DIMINUIÇÃO DA OFERTA Início: Situação de equilíbrio (E1). 1º passo: Ocorre um evento que diminui a oferta (desloca a curva de oferta para a P O2 esquerda e pra cima) gerando um excesso de demanda (Excesso=15-5=10) O1 ao mesmo nível de preço. E2 2º passo: O excesso de demanda faráR$ 3,00 com que os ofertantes aumentem os preços (2 3 reais).R$ 2,00 E1 3º passo: Com isso ocorrerá um aumento de oferta ao longo da curva de oferta (O2 E2) e uma diminuição da demanda ao longo da curva de demanda (E1 E2) D1 até que um novo ponto de equilíbrio seja atingido (E2). 5 10 15 Q
  • 53. ANÁLISE ESTÁTICA COMPARATIVA: RESUMO Movimentos das Oferta Aumento de Diminuição de Curvas Inalterada Oferta Oferta P é o mesmo Demanda Q é o mesmo P diminui P aumenta Inalterada (Situação de Q aumenta Q diminui Equilíbrio) Aumento de P aumenta P é ambíguo P aumenta Demanda Q diminui Q aumenta Q é ambíguo Diminuição de P diminui P diminui P é ambíguo Demanda Q aumenta Q é ambíguo Q diminui Fonte: Mankiw (2009).
  • 54. MERCADO E O TEMPO: CURTO PRAZO X LONGO PRAZO Efeitos do tempo na Demanda  Curto Prazo: Consumidores tem pouca margem para adaptar ou mudar suas escolhas frente as alterações nos preços.  Longo Prazo: Consumidores tem muita margem para adaptar ou mudar suas escolhas frente as alterações nos preços, buscando alternativas e substituições.  Ex: Mercado de gasolina (Maior dependência de gasolina como combustível para transporte no curto prazo).
  • 55. MERCADO E O TEMPO: CURTO PRAZO X LONGO PRAZO Efeitos do tempo na Oferta  Curto Prazo: Vendedores tem pouca margem para adaptar ou mudar suas escolhas frente as alterações nos preços.  Longo Prazo: Vendedores tem muita margem para adaptar ou mudar suas escolhas frente as alterações nos preços, ampliando a produção ou mudando de ramo.  Ex: Mercado de celulares (Limite de novas linhas e fornecedores no curto prazo).
  • 56. MERCADO E O TEMPO: CURTO PRAZO X LONGO PRAZO Efeitos do tempo na demanda Efeitos do tempo na ofertaP P OCP P2 OLPP2 P1P1 DLP DCP Q²CPQ¹CP Q²LP Q¹LP Q Q²CPQ¹CPQ²LP Q¹LP Q
  • 57. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS MANKIW, N. G. Introdução à Economia. São Paulo: Cengage Learning, 2009. 838 pg. VASCONCELLOS, M. S. Economia, Micro e Macro, Atlas, 2002.