Cópia não autorizada                                                                              NOV 1995        NBR 1353...
Cópia não autorizada2                                                                                                     ...
Cópia não autorizadaNBR 13532/1995                                                                                        ...
Cópia não autorizada4                                                                                                     ...
Cópia não autorizadaNBR 13532/1995                                                                                        ...
Cópia não autorizada6                                                                                                     ...
Cópia não autorizadaNBR 13532/1995                                                                                        ...
Cópia não autorizada8                                                                                                 NBR ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Nbr 13532 elaboração de projetos de edificações - arquitetura - 1995

12,864

Published on

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
12,864
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
494
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Nbr 13532 elaboração de projetos de edificações - arquitetura - 1995

  1. 1. Cópia não autorizada NOV 1995 NBR 13532 Elaboração de projetos de edificações - ArquiteturaABNT-AssociaçãoBrasileira deNormas TécnicasSede:Rio de JaneiroAv. Treze de Maio, 13 - 28º andarCEP 20003-900 - Caixa Postal 1680Rio de Janeiro - RJTel.: PABX (021) 210 -3122Telex: (021) 34333 ABNT - BREndereço Telegráfico:NORMATÉCNICA Procedimento Origem: Projeto 02:002.42-002/1994 CB-02 - Comitê Brasileiro de Construção Civil CE-02:002.42 - Comissão de Estudo de Elaboração de Projetos de Arquitetura NBR 13532 - Architecture - Elaboration of buildings projects - Procedure Descriptors: Building. ArchitectureCopyright © 1995,ABNT–Associação Brasileira Esta Norma cancela e substitui a NBR 5679/1977de Normas Técnicas Válida a partir de 29.12.1995Printed in Brazil/Impresso no Brasil Palavras-chave: Edificação. Arquitetura. Obra de engenharia 8 páginasTodos os direitos reservados SUMÁRIO - pré-fabricação e pré-moldagem; 1 Objetivo 2 Documento complementar - montagem; 3 Definições 4 Condições gerais b) edificações existentes; 5 Condições específicas 6 Aceitação e rejeição - ampliação; 1 Objetivo - redução; 1.1 Esta Norma fixa as condições exigíveis para a elabo- ração de projetos de arquitetura para a construção de - modificação: edificações. . remanejamento; 1.2 Esta Norma é aplicável a todas as classes (ou cate- gorias) tipológicas funcionais das edificações (ou de . revitalização; quaisquer ambientes construídos ou artificiais). Exem- plos: habitacional, educacional, cultural, religiosa, . reciclagem; comercial, industrial, administrativa, esportiva, de saúde, de lazer, de comunicação, de transporte, de abastecimen- . reconversão; to e de segurança. 1.3 Esta Norma é aplicável a todas as classes (ou ca- - recuperação: tegorias) tipológicas formais das edificações (ou de quaisquer ambientes construídos ou artificiais). Exem- . reforma; plos: isoladas, geminadas, superpostas, torres, pavilhões, cobertas e descobertas. . preservação; 1.4 Esta Norma é aplicável aos serviços técnicos de obras, conforme as classes (ou categorias) de interven- . conservação; ções correntes para: . reparação; a) edificações novas: - construção; . restauração.
  2. 2. Cópia não autorizada2 NBR 13532/1995 1.5 Esta Norma é especial para a atividade técnica da ar- 3.1.2.5 Vedos verticais (paredes, esquadrias, proteções) quitetura e é aplicável em conjunto com a norma geral instituída para as atividades de projeto da edificação (ver São os seguintes: NBR 13531). a) fachadas: paredes, platibandas, portas, esqua- drias, vidraças e ferragens; 2 Documento complementar b) proteção das fachadas: quebra-sóis, cobogós e Na aplicação desta Norma é necessário consultar: elementos vazados; NBR 13531 - Elaboração de projetos de edificações c) divisórias: paredes, portas, guichês, muros, gradis, - Atividades técnicas - Procedimento portões, corrimãos, guarda-corpos e ferragens. 3.1.2.6 Revestimentos e acabamentos (ambientes exteriores 3 Definições e interiores) Para os efeitos desta Norma são adotadas as definições São os seguintes: de 3.1 a 3.3. a) paredes e tetos; 3.1 Objetos do projeto de arquitetura b) pisos, pavimentos, rodapés, soleiras, degraus, im- permeabilizações e proteções; A concepção arquitetônica da edificação, dos elementos da edificação, das instalações prediais e dos seus com- c) metais; ponentes construtivos deve abranger a determinação e a representação dos aspectos indicados em 3.1.1 a 3.1.3. d) madeiras; Os aspectos relacionados com as engenharias dos ele- mentos e instalações da edificação e dos seus compo- e) outros. nentes construtivos, bem como dos materiais para cons- 3.1.2.7 Equipamentos para comunicação visual (ambien- trução, também devem ser determinados e representados tes exteriores e interiores) para o efeito de orientação, coordenação e conformidade de todas as demais atividades técnicas do projeto. Mensagens e pictogramas direcionais de localização e de advertência e suportes. 3.1.1 Edificação (ambientes exteriores e interiores) 3.1.2.8 Equipamentos 3.1.1.1 Ambientes exteriores (terreno descoberto) São os seguintes: Acessos, vias, pavimentos, passarelas, estacionamentos, a) mobiliário; rampas, escadas, taludes, patamares, bermas, arrimos, canaletas, lagos, piscinas, jardins, áreas livres, fechamen- b) incorporados: tos (muros, grades) e proteções. - em ambientes exteriores: bancos, jardineiras, va- sos, corrimãos, marcos, mastros para bandeiras 3.1.1.2 Ambientes interiores e suportes diversos; Acessos, circulações horizontais (corredores) e verticais - em ambientes interiores: corrimãos, bancos, ban- (escadas, rampas e elevadores), vestíbulos, salas, cadas, papeleiras, saboneteiras, cabides, porta- salões, dormitórios, abrigos, sanitários e cozinhas. toalhas, prateleiras e guarda-corpos; 3.1.2 Elementos da edificação e seus componentes c) outros. construtivos 3.1.2.9 Jardins e parques 3.1.2.1 Fundações (aspectos arquitetônicos) Vegetação (para ambientes exteriores e interiores): ar- bórea (ornamentais, frutíferas e palmeiras), arbustiva (ar- Baldrames, blocos, cortinas, arrimos, estacas e sapatas. bustos, trepadeiras e folhagens arbustivas) e herbácea (formações, gramados, canteiros e hortas); terra de plantio; 3.1.2.2 Estruturas (aspectos arquitetônicos) tutores e protetores. Colunas, pilares, vigas, paredes, lajes e muros de arrimo. 3.1.3 Instalações prediais e seus componentes construtivos 3.1.3.1 Instalações elétricas (aspectos arquitetônicos rela- 3.1.2.3 Coberturas cionados com a especificação dos controles e dos pontos de utilização): Telhas, canaletas, calhas, rufos, contra-rufos, terraços e lajes impermeabilizadas. a) energia (suprimentos, alimentação e medição, dis- tribuição): cabina de medição e de transformação, 3.1.2.4 Forros poste e quadro de entrada, quadro geral, quadros de distribuição, eletrocalhas, eletrodutos, condu- Suportes, placas, painéis e grelhas. letes e tomadas;
  3. 3. Cópia não autorizadaNBR 13532/1995 3 b) iluminação: pontos de iluminação e interruptores; e) prevenção e combate a incêndio: extintores e hi- drantes e seus abrigos; c) telefonia: postes e quadro distribuidor geral (DG), quadros de distribuição (QD), tomadas de parede f) outras. e de piso; 3.1.3.4 Equipamentos para iluminação (aspectos arqui- d) sinalização: campainhas, cigarras, sirenes, avisos para veículos e para falta de água, suportes lumi- tetônicos para ambientes exteriores e interiores relacio- nosos para comunicação visual e luz de obstáculo nados com a especificação dos controles e dos aparelhos para aviação; de utilização): lâmpadas, luminárias, refletores, projetores, luminárias de emergência e suportes (postes, hastes e e) sonorização: amplificadores e alto-falantes; pendentes). f) alarmes (contra roubo ou incêndio): botoeiras, sen- 3.1.3.5 Equipamentos sanitários (aspectos arquitetônicos sores e cigarras; relacionados com a especificação dos controles e dos aparelhos de utilização): g) proteção contra descargas atmosféricas: pára- raios, hastes, cordoalhas e proteções; a) louças (ou similares): bacias sanitárias, lavatórios, pias, cubas, mictórios e tanques; h) automação predial: central de processamento, cabos, equipamentos e sensores; b) metais: registros, torneiras, chuveiros, misturado- res, válvulas, sifões, ralos secos e sifonados; i) outras. 3.1.3.2 Instalações mecânicas (aspectos arquitetônicos c) filtros de pressão e bebedouros; relacionados com a especificação de equipamentos, dos seus controles e pontos de utilização): d) outros. a) elevadores e monta-cargas; 3.2 Elaboração do projeto de arquitetura de edificação b) escadas e tapetes rolantes; Determinação e representação prévias (desenhos e tex- c) ventilação ou condicionamento do ar: abrigos, tos) da configuração arquitetônica de edificação, concebi- equipamentos, dutos e grelhas; da mediante a coordenação e a orientação geral dos projetos dos elementos da edificação, das instalações d) bombas para sucção e recalque de água fria: equi- prediais, dos componentes construtivos e dos materiais pamento, abrigo e quadros de controle; de construção. e) equipamentos de coleta e tratamento do lixo; 3.3 Etapas do projeto de arquitetura f) ar comprimido, vácuo, oxigênio: equipamentos, tu- As etapas de execução da atividade técnica do projeto bulações, controles e proteções; de arquitetura são as seguintes, na seqüência indicada (incluídas as siglas): g) refrigeração: geladeiras e congeladores; h) outras. a) levantamento de dados para arquitetura (LV-ARQ); 3.1.3.3 Instalações hidráulicas e sanitárias (aspectos arquitetônicos relacionados com a especificação dos b) programa de necessidades de arquitetura controles e dos pontos de consumo e de águas servidas): (PN-ARQ); a) água fria: cavalete e seu abrigo, reservatórios in- c) estudo de viabilidade de arquitetura (EV-ARQ ); feriores e superiores, canalização, pontos para re- gistros, torneiras, filtros de pressão, válvulas fle- xíveis e caixas de descarga; d) estudo preliminar de arquitetura (EP-ARQ ); b) água quente: reservatórios, aquecimento, canali- e) anteprojeto de arquitetura (AP-ARQ) ou de pré- zação, pontos para registros e torneiras; execução (PR-ARQ); c) captação e escoamento de águas pluviais: calhas, f) projeto legal de arquitetura (PL-ARQ); extravasores, canaletas, condutores, caixas de areia, grades e dissipadores de energia; g) projeto básico de arquitetura (PB-ARQ) (opcional); d) gás combustível: reservatórios, abrigos, canaliza- ções, proteções, pontos de utilização; h) projeto para execução de arquitetura (PE-ARQ ).
  4. 4. Cópia não autorizada4 NBR 13532/1995 4 Condições gerais 4.4.1.2 As informações técnicas produzidas em quaisquer das etapas de elaboração do projeto de arquitetura devem 4.1 Informações técnicas do projeto de arquitetura ser apresentadas mediante documentos técnicos (origi- nais e/ou cópias) em conformidade com os padrões esta- belecidos nas normas pertinentes, podendo ser: Có As informações do projeto devem registrar, quando cou- ber, para a caracterização de cada produto ou objeto a) desenhos; (edificação, elemento da edificação, instalação predial, componente construtivo e material para construção), os b) textos (memoriais, relatórios, relações e listagens); atributos funcionais, formais e técnicos considerados, contendo as seguintes exigências prescritivas e de de- c) planilhas e tabelas; sempenho: d) fluxogramas e cronogramas; a) identificação; e) fotografias; b) descrição; f) maquetes; c) condições climáticas, de localização e de utilização; g) outros meios de representação. 4.4.2 Levantamento de dados para arquitetura (LV-ARQ) d) exigências e características relativas ao desem- penho no uso; 4.4.2.1 Informações de referência a utilizar: e) aplicações; a) levantamento topográfico e cadastral (LV-TOP); f) canteiro de obra; b) outras. g) uso: operação e manutenção; 4.4.2.2 Informações técnicas a produzir: a) registros de vistorias no local da futura edificação h) condições de venda ou de aquisição; e de arquivos cadastrais (municipais, estaduais ou federais), incluindo os seguintes dados míni- i) suprimento; mos: j) serviços técnicos; - vizinhança da edificação (acidentes); l) referências. - leis municipais de parcelamento de solo e de zo- neamento (registro de uso, recuos e afastamen- 4.2 Coordenação da atividade técnica do projeto de tos, coeficiente de construção, taxa de ocupação arquitetura e gabaritos); - serviços públicos, companhias concessionárias As determinações e representações (desenhos e textos) (transporte coletivo), água potável, esgotos sani- do projeto de arquitetura, em todas as suas etapas, devem tários, escoamento de águas pluviais, energia ser estabelecidas objetivando a coordenação e a confor- elétrica em alta ou baixa tensão, iluminação pú- midade das demais atividades técnicas que compõem o blica, gás combustível, coleta de lixo e pavimen- projeto da edificação. tação; 4.3 Programação das etapas do projeto de arquitetura - terreno destinado à edificação; As etapas do projeto de arquitetura devem ser definidas - orientação Norte-Sul, direção e sentido dos ven- de modo a possibilitar a subseqüente definição e articu- tos predominantes; lação das etapas das demais atividades técnicas que compõem o projeto da edificação. - diferença ou alterações ocorridas após o levan- tamento topográfico e cadastral (LV-TOP) (mo- vimentos de terra, construções clandestinas, rios, 4.4 Execução das etapas do projeto de arquitetura córregos, vias públicas, perfis, pavimentações, calçadas, guias, sarjetas, torres de transmissão 4.4.1 Elaboração do projeto de arquitetura de alta-tensão e postes); 4.4.1.1 A elaboração do projeto de arquitetura deve ser - edificações existentes no terreno destinado à edi- orientada, em cada uma das suas etapas, por: ficação (a demolir ou não); a) informações de referência a utilizar; - área de construção, número de pavimentos, uso atual, características arquitetônicas e constru- b) informações técnicas a produzir; tivas; b) outras informações relevantes. c) documentos técnicos a apresentar.
  5. 5. Cópia não autorizadaNBR 13532/1995 5 4.4.2.3 Documentos técnicos a apresentar: 4.4.4.2 Informações técnicas a produzir: a) desenhos (cadastrais da vizinhança, do terreno e a) metodologia empregada; das edificações existentes): plantas, cortes e eleva- ções (escalas existentes ou convenientes); b) soluções alternativas (físicas e jurídico-legais); b) texto: relatório; c) conclusões e recomendações. 4.4.4.3 Documentos técnicos a apresentar: c) fotografias: preferencialmente coloridas, com indi- cação esquemática dos pontos de vista e com tex- a) desenhos: esquemas gráficos, diagramas e histo- tos explicativos; gramas (escalas: convenientes); d) outros meios de representação. b) texto: relatório; 4.4.3 Programa de necessidades de arquitetura (PN-ARQ) c) outros meios de representação. 4.4.3.1 Informações de referência a utilizar: 4.4.5 Estudo preliminar de arquitetura (EP-ARQ) a) levantamento de dados para a arquitetura 4.4.5.1 Informações de referência a utilizar: (LV-ARQ); a) programa de necessidade de arquitetura b) outras informações. (PN-ARQ); 4.4.3.2 Informações técnicas a produzir: b) programas de necessidades obtidos pelas demais atividades técnicas (se necessário); a) as necessárias à concepção arquitetônica da edi- c) levantamento topográfico e cadastral (LV-TOP); ficação (ambiente construído ou artificial) e aos serviços de obra, como nome, número e dimen- d) levantamento de dados para arquitetura (LV-ARQ); sões (gabaritos, áreas úteis e construídas) dos am- bientes, com distinção entre os ambientes a cons- e) estudo de viabilidade de arquitetura (EV-ARQ); truir, a ampliar, a reduzir e a recuperar, caracte- rísticas, exigências, número, idade e permanência f) outras informações. dos usuários, em cada ambiente; 4.4.5.2 Informações técnicas a produzir: b) características funcionais ou das atividades em cada ambiente (ocupação, capacidade, movimen- a) sucintas e suficientes para a caracterização geral tos, fluxos e períodos); da concepção adotada, incluindo indicações das funções, dos usos, das formas, das dimensões, c) características, dimensões e serviços dos equipa- das localizações dos ambientes da edificação, mentos e mobiliário; exigências ambientais, níveis bem como de quaisquer outras exigências pres- de desempenho; instalações especiais (elétricas, critas ou de desempenho; mecânicas, hidráulicas e sanitárias). b) sucintas e suficientes para a caracterização espe- 4.4.3.3 Documentos técnicos a apresentar: cífica dos elementos construtivos e dos seus com- ponentes principais, incluindo indicações das tec- a) desenhos: organograma funcional e esquemas nologias recomendadas; básicos (escalas convenientes); c) relativas a soluções alternativas gerais e especiais, b) texto: memorial (de recomendações gerais); suas vantagens e desvantagens, de modo a facilitar a seleção subseqüente. c) planilha: relação ambientes/usuários/atividades/ 4.4.5.3 Documentos técnicos a apresentar: equipamentos/mobiliário, incluindo características, exigências, dimensões e quantidades. a) desenhos: 4.4.4 Estudo de viabilidade de arquitetura (EV-ARQ) - planta geral de implantação; 4.4.4.1 Informações de referência a utilizar: - plantas dos pavimentos; a) levantamento de dados para arquitetura (LV-ARQ); - planta da cobertura; b) programa de necessidades para arquitetura - cortes (longitudinais e transversais); (PN-ARQ); - elevações (fachadas); c) levantamento de dados obtidos pelas demais atividades técnicas. - detalhes construtivos (quando necessário);
  6. 6. Cópia não autorizada6 NBR 13532/1995 b) texto: memorial justificativo (opcional); 4.4.7 Projeto legal de arquitetura (PL-ARQ) c) perspectivas (opcionais) (interiores ou exteriores, 4.4.7.1 Informações de referência a utilizar: parciais ou gerais); a) anteprojeto de arquitetura (AP-ARQ); d) maquetes (opcionais) (interior, exterior); b) anteprojetos produzidos por outras atividades téc- e) fotografias, diapositivos, microfilmes e montagens nicas (se necessário); (opcionais); c) levantamento topográfico e cadastral (LV-TOP); f) recursos audiovisuais (opcionais) (filmes, fitas de vídeo e disquete). d) legislação municipal, estadual e federal pertinen- tes (leis, decretos, portarias e normas); 4.4.6 Anteprojeto de arquitetura (AP-ARQ) ou de pré-execução (PR-ARQ) e) normas técnicas (INMETRO e ABNT). 4.4.6.1 Informações de referência a utilizar: 4.4.7.2 Informações técnicas a produzir: informações a) estudo preliminar de arquitetura (EP-ARQ); necessárias e suficientes ao atendimento das exigências legais para os procedimentos de análise e de aprovação b) estudos preliminares produzidos por outras ativi- do projeto legal e da construção, incluindo os órgãos dades técnicas (se necessário); públicos e as companhias concessionárias de serviços públicos, como departamento de obras e de urbanismo municipais, conselho dos patrimônios artísticos e c) levantamento topográfico e cadastral (LV-TOP); históricos municipais e estaduais, autoridades estaduais e federais para a proteção dos mananciais e do meio d) soldagens de simples reconhecimento do solo ambiente, Departamento de Aeronáutica Civil. (LV-SDG); 4.4.7.3 Documentos técnicos a apresentar: desenhos e e) outras informações. textos exigidos em leis, decretos, portarias ou normas e relativos aos diversos órgãos públicos ou companhias 4.4.6.2 Informações técnicas a produzir: informações téc- concessionárias de serviços nos quais o projeto legal nicas relativas à edificação (ambientes interiores e ex- deva ser submetido para análise e aprovação. teriores), a todos os elementos da edificação e a seus componentes construtivos considerados relevantes. 4.4.8 Projeto básico de arquitetura (PB-ARQ) (opcional) 4.4.6.3 Documentos técnicos a apresentar: 4.4.8.1 Informações de referência a utilizar: a) desenhos: a) anteprojeto de arquitetura (AP-ARQ); - planta geral de implantação; b) anteprojetos produzidos por outras atividades téc- - planta de terraplenagem; nicas; - cortes de terraplenagem; c) outras informações. - plantas dos pavimentos; 4.4.8.2 Informações técnicas a produzir: - plantas das coberturas; a) as relativas à edificação (ambientes externos e in- ternos) e a todos os elementos da edificação, seus - cortes (longitudinais e transversais); componentes construtivos e materiais de cons- trução; - elevações (fachadas); b) as exigências de detalhamento devem depender - detalhes (de elementos da edificação e de seus da complexidade funcional ou formal da edificação. componentes construtivos); 4.4.8.3 Documentos técnicos a apresentar: b) texto: a) desenhos: - memorial descritivo da edificação; - planta geral de implantação; - memorial descritivo dos elementos da edificação, dos componentes construtivos e dos materiais de construção. - planta de terraplenagem;
  7. 7. Cópia não autorizadaNBR 13532/1995 7 - cortes de terraplenagem; - plantas, cortes e elevações de ambientes espe- ciais (banheiros, cozinhas, lavatórios, oficinas e - planta dos pavimentos; lavanderias); - planta das coberturas; - detalhes (plantas, cortes, elevações e perspecti- vas) de elementos da edificação e de seus com- - cortes (longitudinais e transversais); ponentes construtivos (portas, janelas, bancadas, - elevações (frontais, posteriores e laterais); grades, forros, beirais, parapeitos, pisos, revesti- mentos e seus encontros, impermeabilizações e - plantas, cortes e elevações de ambientes espe- proteções); ciais (banheiros, cozinhas, lavatórios, oficinas e lavanderias); b) textos: - detalhes (plantas, cortes, elevações e perspecti- - memorial descritivo da edificação; vas) de elementos da edificação e de seus com- ponentes construtivos (portas, janelas, bancadas, - memorial descritivo dos elementos da edificação, grades, forros, beirais, parapeitos, revestimentos das instalações prediais (aspectos arquitetôni- e seus encontros, impermeabilizações e prote- cos), dos componentes construtivos e dos ma- ções); teriais de construção; b) textos: - memorial quantitativo dos componentes constru- tivos e dos materiais de construção; - memorial descritivo da edificação; c) perspectivas (opcionais) (interiores ou exteriores, - memorial descritivo dos elementos da edificação, parciais ou gerais); das instalações prediais (aspectos arquitetôni- cos), dos componentes construtivos e dos ma- d) maquetes (opcionais) (interior e exterior); teriais de construção; e) fotografias, diapositivos, microfilmes e montagens - memorial quantitativo dos componentes constru- (opcionais); tivos e dos materiais de construção; c) perspectivas (opcionais) (interiores ou exteriores, f) recursos audiovisuais (opcionais) (filmes, fitas de parciais ou gerais); vídeo e disquetes). d) maquetes (opcionais) (interior e exterior); 4.5 Contratos de prestação de serviços técnicos especializados do projeto de arquitetura e) fotografias, diapositivos, microfilmes e montagens (opcionais); As cláusulas contratuais para a prestação de serviços do projeto de arquitetura devem definir, entre outros aspec- f) recursos audiovisuais (opcionais) (filmes, fitas de tos técnicos, as condições de coordenação geral das de- vídeo e disquetes). mais atividades técnicas do projeto, incluindo: 4.4.9 Projeto para execução de arquitetura (PE-ARQ) a) estruturas; 4.4.9.1 Informações de referência a utilizar: b) instalações prediais; a) anteprojeto ou projeto básico de arquitetura c) iluminação; (AP-ARQ ou PB-ARQ ); b) anteprojetos ou projetos básicos produzidos por d) comunicação visual; outras atividades técnicas; e) paisagismo; c) outras informações. f) impermeabilização; 4.4.9.2 Documentos técnicos a apresentar: g) outros. a) desenhos: 5 Condições específicas - planta geral de implantação; A aplicabilidade integral ou parcial das condições exi- - planta de terraplenagem; gíveis expressas nesta Norma deve ser previamente esta- - cortes de terraplenagem; belecida em contrato para cada projeto específico, com base nas características e complexidade da edificação, - plantas das coberturas; dos elementos da edificação, das instalações prediais, dos componentes construtivos e/ou dos materiais para - cortes (longitudinais e transversais); construção, assim como na disponibilidade dos recursos humanos, técnicos e materiais necessários à sua produ- - elevações (frontais, posteriores e laterais); ção.
  8. 8. Cópia não autorizada8 NBR 13532/1995 6 Aceitação e rejeição 6.1.4 A aceitação, pelo contratante, dos documentos técni- cos (desenhos e textos) produzidos em cada etapa da 6.1 Avaliações técnicas elaboração do projeto de arquitetura, dentro de prazo ra- zoável estipulado em contrato, é condição indispensável 6.1.1 Os documentos técnicos (desenhos e textos) produ- para que seja iniciada a elaboração dos referentes à etapa zidos em cada etapa de elaboração do projeto de arqui- subseqüente; se este prazo for ultrapassado, sem a devida tetura devem ser submetidos à avaliação do contratante manifestação do contratante, o autor do projeto pode se dos serviços nas ocasiões preestabelecidas contratual- considerar autorizado ao prosseguimento ou à suspensão mente na programação específica de cada caso, conforme dos serviços, conforme estiver estabelecido no contrato fluxograma e cronograma físico e financeiro recomenda- pertinente. dos na NBR 13531. 6.1.2 As avaliações do contratante devem ser feitas em 6.1.5 O contratante deve formalizar a aceitação dos docu- conformidade com as condições exigíveis estabelecidas mentos técnicos (desenhos e textos) correspondentes a previamente em contrato específico, na legislação per- cada etapa do projeto de arquitetura. tinente, nas normas técnicas brasileiras e nos documentos técnicos aceitos nas etapas anteriores ao projeto. 6.1.6 A aceitação dos documentos técnicos (desenhos e 6.1.3 Os documentos técnicos (desenhos e textos) que textos) produzidos para o projeto de arquitetura não deve forem rejeitados parcial ou totalmente devem ser revistos depender da avaliação das demais atividades técnicas ou alterados apenas pelo seu autor e submetidos a nova específicas. avaliação.

×