Desenho t+®cnico parte 4
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Desenho t+®cnico parte 4

on

  • 1,809 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,809
Slideshare-icon Views on SlideShare
1,809
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
70
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Desenho t+®cnico parte 4 Desenho t+®cnico parte 4 Presentation Transcript

    • Desenho TécnicoProfessor:Wanderson
    • Leitura e Interpretação de DesenhosDefinição e Pré-RequisitosLer um desenho significa entender a forma espacial doobjeto representado no desenho bidimensionalresultante das projeções ortogonais.Enquanto o leitor não conseguir associar,automaticamente, as projeções resultantes com osrebatimentos dados na peça,haverá dificuldade paravisualização mental da forma espacial representada.
    • Leitura e Interpretação de Desenhos Princípios Básicos para Leitura de DesenhosO principal pré-requisito para fazer a leitura de desenhostécnicos é estar familiarizado com a disposição das vistasresultantes das projeções ortogonais associadas aosrebatimentos dados na peça desenhada.
    • Leitura e Interpretação de DesenhosÉ muito importante que, ao olhar para qualquervista, se tenha em mente que estamos vendo arepresentação de um sólido, visto ortogonalmentede uma determinada posição, onde cada linharepresenta uma intersecção de superfícies (cadalinha representa um canto da peça) e queexiste uma terceira dimensão escondida pelaprojeção ortogonal.
    • Leitura e Interpretação de DesenhosA linha vertical que separa as duas superfícies tantopode representar uma intersecção das superfícies 1 e 2como pode representar uma terceira superfícieperpendicular a 1 e a 2.
    • Leitura e Interpretação de DesenhosOlhando para a Figura 4.1 e considerando-a comoresultado da projeção ortogonal de um determinadoobjeto, ainda que não seja possível visualizar a formaespacial do objeto a partir de uma única vista, pode-seconcluir que no desenho estão representadas duassuperfícies distintas, identificadas pelos números 1 e 2.
    • Leitura e Interpretação de DesenhosAs indefinições ocorrem porque estamos olhando parauma única vista, e mais uma vez se conclui que éimpossível visualizar a forma espacial de qualquerobjeto representado a partir de uma única vista.A vista mostrada na Figura 4.1 corresponde aqualquer um dos sólidos mostrados na Figura 4.2,considerando o sentido de observação indicado.
    • Leitura e Interpretação de Desenhos
    • Leitura e Interpretação de DesenhosÉ importante olhar para cada vista sabendo que amesma corresponde à representação do objeto numadeterminada posição, mas o entendimento da formaespacial só será possível através da associação deduas ou mais vistas.
    • Leitura e Interpretação de DesenhosFazendo a análise simultânea dasduas vistas dadas na Figura 4.3,é possível descobrir que, nestecaso, a linha vertical correspondeà intersecção das superfícies 1 e2 e que o desenho está no 1ºdiedro.Também é possível concluir quea superfície 2 é inclinada emrelação à superfície 1. Analisando as outras superfícies é possível entender que as projeções dadas correspondem à forma espacial representada na perspectiva.
    • Leitura e Interpretação de DesenhosIdentificação do Diedro Utilizado no DesenhoApesar das normas internacionais recomendarem queseja indicado nos desenhos o diedro utilizado na suaelaboração, a maioria dos desenhos técnicos nãotrazem tal indicação.Para se fazer a interpretação do desenho e entender aforma espacial representada, o primeiro passo éidentificar qual foi o diedro utilizado na suaelaboração.Para identificar o diedro utilizado na elaboração dodesenho basta analisar as projeções ortogonais deuma única superfície.
    • Leitura e Interpretação de DesenhosNa Figura 4.4 a superfície “A” érepresentada por uma linha cheiana vista 2. Assim sendo, pode-seconcluir que, em relação à vista 1,a vista 2 corresponde à peça sendoolhada por cima.Como a vista superior (2) estálocalizada embaixo da vista efrente(1),o desenho foi elaboradosegundo as regras do 1° diedro.Estando o desenho no 1° diedro, avista 3 é a vista lateral esquerda.Como a superfície “B” está representada por uma linha cheia na vista3, comprova-se que, em relação à posição da vista 1, a vista 3corresponde à peça sendo olhada pela esquerda.
    • Leitura e Interpretação de Desenhos Leitura de DesenhosA identificação do diedro utilizado permite a identificaçãodos sentidos dos rebatimentos utilizados na obtenção doconjunto de vistas do desenho.Conhecendo-se os rebatimentos é possível associar asprojeções ortogonais com os sentidos de observação eentender a forma espacial da peça desenhada. A visualizaçãoda forma espacial dependerá da capacidade individual de cadaum para interpretar e associar as projeções ortogonais aosrebatimentos dados na peça.
    • Leitura e Interpretação de Desenhos Esboço em PerspectivaQualquer que seja a forma da peça a ser desenhada, parase elaborar um esboço em perspectiva é necessáriodesenhar, primeiramente, o paralelepípedo de referência.Das perspectivas paralelas, o tipo mais adequado para seesboçar, com a finalidade de ajudar na interpretação dasprojeções ortogonais, é a Perspectiva Isométrica.Assim sendo, o desenho do paralelepípedo de referênciadeve começar pelos três eixos isométricos. No Passo 1da Figura 4.17 vê-se que um dos eixos isométricos étraçado verticalmente e os outros dois fazem um ângulo de30° com uma linha horizontal.
    • Leitura e Interpretação de DesenhosEsboço em Perspectiva Figura 4.17
    • Leitura e Interpretação de Desenhos Esboço em PerspectivaTraçados os eixos isométricos, deve-se marcar sobre eles tamanhos proporcionais às medidas de comprimento,largura e altura da peça representada nas projeçõesortogonais. Seguindo as medidas marcadas, traçam-se linhasparalelas aos eixos isométricos até obter o paralelepípedo dereferência, conforme aparece no Passo 2 da Figura 4.17.
    • Leitura e Interpretação de DesenhosEsboço em Perspectiva
    • Leitura e Interpretação de Desenhos Esboço em PerspectivaOs Passos 3, 4 e 5 da Figura 4.17 mostram a obtenção daforma espacial representada nas projeções ortogonaisdesenhando nas faces do paralelepípedo as vistascorrespondentes. Observe que quando a peça não possuisuperfícies inclinadas, todas as linhas são paralelas a um dostrês eixos isométricos.Nos desenhos em perspectivas, normalmente, as arestasinvisíveis não são representadas.
    • Leitura e Interpretação de DesenhosEsboço em Perspectiva
    • Leitura e Interpretação de DesenhosIdentificar em qual diedro a peça está representada,desenhar as vistas aseguir e baseado nas vistas desenhar a perspectiva isométrica.
    • Leitura e Interpretação de Desenhos
    • Leitura e Interpretação de Desenhos
    • Leitura e Interpretação de Desenhos