Desenho Técnico
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO• Representação de Arestas Ocultas• A representação de objetos tr...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO• Representação de Arestas OcultasObservando a Figura 2.16 vê-se ...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO• Representação de Arestas OcultasAs linhas tracejadas são consti...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO• Representação de Arestas OcultasDeve-se procurar evitar o apare...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO• Representação de Arestas OcultasAs linhas tracejadas podem ser ...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICOElaboração de Esboços (DESENHOS À MÃO LIVRE)É tendência dos prin...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICOElaboração de Esboços (DESENHOS À MÃO LIVRE)A elaboração de esboç...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO           O antebraço deve estar totalmente apoiado sobre       ...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
TEORIA DO DESENHO PROJETIVO   UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO  Traçado das Projeções (VISTAS)    Para desenhar à mão livre ...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICOCom o mesmo traço (contínuo e forte) acentuar emcada vista os d...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
TEORIA DO DESENHO PROJETIVO    UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO  Representação de Superfícies Inclinadas    A representação ...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVO  UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO   A projeção resultante no plano que é perpendicular àsuperfí...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVO  UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO2 — Superfície Inclinada em Relação aos Três Planos de Projeção...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICOÉ importante ressaltar que, mesmo que as projeçõesresultantes nã...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVO  UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO   Na Figura 2.27 pode-se observar que o paralelismoexistente e...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVO  UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICORepresentação de Superfícies CurvasAs Figuras 2.28, 2.29 e 2.30...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO  Se a superfície circular não possuir paralelismo comnenhum dos...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICOLinhas de CentroNos desenhos em que aparecem as superfícies curv...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVO  UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICOÉ a partir da linha de centro que se faz a localização de furos...
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Desenho t+®cnico parte 2

2,549 views
2,368 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,549
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
128
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Desenho t+®cnico parte 2

  1. 1. Desenho Técnico
  2. 2. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO• Representação de Arestas Ocultas• A representação de objetos tridimensionais, por meio de projeções ortogonais, é feita por vistas tomadas por lados diferentes, dependendo da forma espacial do objeto, algumas de suas superfícies poderão ficar ocultas em relação ao sentido de observação.
  3. 3. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO• Representação de Arestas OcultasObservando a Figura 2.16 vê-se que a superfície “A” está oculta quando a peça é vista lateralmente (direção 3), enquanto a superfície “B” está oculta quando a peça é vista por cima (direção 2). Nestes casos, as arestas que estão ocultas em um determinado sentido de observação são representadas por linhas tracejadas.
  4. 4. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO• Representação de Arestas OcultasAs linhas tracejadas são constituídas de pequenos traços de comprimento uniforme, espaçados de um terço de seu comprimento e levemente mais finas que as linhas cheias.
  5. 5. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
  6. 6. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO• Representação de Arestas OcultasDeve-se procurar evitar o aparecimento de linhas tracejadas, porque a visualização da forma espacial é muito mais fácil mediante as linhas cheias que representam as arestas visíveis.É importante destacar que evitar o aparecimento de linhas tracejadas não significa omiti-las, pois, em relação ao sentido de observação, as linhas tracejadas são vitais para compreensão das partes ocultas do objeto.
  7. 7. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO• Representação de Arestas OcultasAs linhas tracejadas podem ser evitadas invertendo-se a posição da peça em relação aos planos de projeção (mudar a posição da vista de frente).As Figuras 2.17 e 2.18 mostram exemplos da mudança de posição da peça em relação à vista de frente para evitar linhas tracejadas.
  8. 8. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
  9. 9. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
  10. 10. TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICOElaboração de Esboços (DESENHOS À MÃO LIVRE)É tendência dos principiantes dedicar excessivaatenção à perfeição dos traços em detrimento das outrascondições.Para desenhar à mão livre não é necessário possuir donsespeciais, basta dominar os músculos do pulso e dosdedos e praticar com persistência e coerência que ahabilidade para esboçar será adquirida naturalmente coma prática.Existem algumas recomendações que devem ser seguidaspara facilitar a elaboração de desenhos à mão livre.
  11. 11. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICOElaboração de Esboços (DESENHOS À MÃO LIVRE)A elaboração de esboços, além favorecer a análise gráfica dasprojeções ortogonais, ajuda a desenvolver o sentido deproporcionalidade.Os materiais necessários para elaboração de esboços são: lápis,borracha e papel.Na elaboração de desenhos à mão livre, ainda que a perfeição dostraços seja importante, é muito mais importante o rigor dasproporções e a correta aplicação das normas e convenções derepresentação.
  12. 12. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO O antebraço deve estar totalmente apoiado sobre a prancheta. A mão deve segurar o lápis naturalmente, sem forçar, e também estar apoiada na prancheta. Deve-se evitar desenhar próximo às beiradas da prancheta, sem o apoio do antebraço. O antebraço não estando apoiado acarretará um maior esforço muscular, e, em conseqüência, imperfeição no desenho.
  13. 13. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
  14. 14. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
  15. 15. TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO Traçado das Projeções (VISTAS) Para desenhar à mão livre as projeções ortogonais de qualquerobjeto, é conveniente seguir as recomendações seguintes: Analisar previamente quala melhor combinação de vistas querepresenta a peça, de modo que não apareça ou que apareça o menor númeropossível de linhas tracejadas. Esboçar, com traço muito leve e fino o lugar de cada projeção,observando que as distâncias entre as vistas devem ser visualmente iguais. A escolha da distância entre as vistas é importante porque, vistasexcessivamente próximas ou excessivamente afastadas umas das outras, tiram aclareza e dificultam a interpretação do desenho. Desenhar os detalhes resultantes das projeçõesortogonais, trabalhando simultaneamente nas três vistas. Reforçar com traço definitivo (traço contínuo e forte) os contornos de cadavista.
  16. 16. TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICOCom o mesmo traço (contínuo e forte) acentuar emcada vista os detalhes visíveis.Desenhar em cada vista, com traço médio, as linhastracejadas correspondentes às arestas invisíveis.Apagar as linhas de guia feitas no início do desenho.A Figura 2.21 mostra as sucessivas fases para elaboração deum desenho à mão livre.
  17. 17. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
  18. 18. TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO Representação de Superfícies Inclinadas A representação de superfícies inclinadas pode ser dividida emdois casos distintos: 1 — Quando a superfície é perpendicular a um dos planosde projeção e inclinada em relação aos outros planos de projeção.
  19. 19. TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO A projeção resultante no plano que é perpendicular àsuperfície inclinada será um segmento de reta quecorresponde à verdadeira grandeza da dimensãorepresentada. Nos outros dois planos a superfície inclinadamantém a sua forma, mas sofre alteração da verdadeiragrandeza em uma das direções da projeção resultante. A representação mantendo a forma e a verdadeiragrandeza de qualquer superfície inclinada só será possível se o plano deprojeção for paralelo à superfície.
  20. 20. TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO2 — Superfície Inclinada em Relação aos Três Planos de ProjeçãoAs projeções resultantes nos três planos de projeção manterão a forma dasuperfície inclinada, contudo, não corresponderão à sua verdadeiragrandeza.
  21. 21. TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICOÉ importante ressaltar que, mesmo que as projeçõesresultantes não correspondam à verdadeira grandeza dasuperfície representada, seu contorno não sofre alterações,pois, em todas as vistas, uma determinada linha sempremanterá sua posição primitiva em relação as outras linhasque contornam a superfície inclinada.As Figuras 2.26 e 2.27 mostram exemplos derepresentação de superfícies inclinadas em relação aos trêsplanos de projeção.
  22. 22. TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO Na Figura 2.27 pode-se observar que o paralelismoexistente entre as arestas representadas pelos segmentos deretas [(1,2) ; (3,4)] e [(1,5);(2,3)] são mantidos nas trêsprojeções.
  23. 23. TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICORepresentação de Superfícies CurvasAs Figuras 2.28, 2.29 e 2.30 mostram as projeções ortogonais desuperfícies planas, circulares e paralelas a um dos três planos deprojeção.Observe que no plano paralelo à superfície, a projeção resultantemantém a forma e a verdadeira grandeza do círculo, enquantonos outros dois planos a projeção resultante é um segmento dereta, cujo comprimento corresponde ao diâmetro do círculo.
  24. 24. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
  25. 25. TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO Se a superfície circular não possuir paralelismo comnenhum dos três planos de projeção, mas for perpendicularem relação a um deles, as projeções resultantes terãodimensões em função do ângulo de inclinação da superfície.
  26. 26. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
  27. 27. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
  28. 28. TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICOLinhas de CentroNos desenhos em que aparecem as superfícies curvas éutilizado um novo tipo de linha, composta de traços epontos que é denominada linha de centro. As linhas decentro são usadas para indicar os eixos em corpos derotação e também para assinalar formas simétricassecundárias.As linhas de centro são representadas por traços finosseparados por pontos (o comprimento do traço da linha decentro deve ser de três a quatro vezes maior que o traço dalinha tracejada).
  29. 29. TEORIA DO DESENHO PROJETIVO UTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICOÉ a partir da linha de centro que se faz a localização de furos,rasgos e partes cilíndricas existentes nas peças.Os desenhos da Figura 2.35 mostram aplicações das linhas decentro.
  30. 30. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
  31. 31. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
  32. 32. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
  33. 33. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
  34. 34. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO
  35. 35. TEORIA DO DESENHO PROJETIVOUTILIZADO PELO DESENHO TÉCNICO

×