Bel lucia resumo

560
-1

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
560
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Bel lucia resumo

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ-UFOPACURSO : PEDAGOGIADISCIPLINA: ORIGEM E EVOLUÇÃO DO CONHECIMENTO-OECPROFESSOR: NELCILENE PALHANOACADÊMICAS:  ISABEL CRISTINA DE AGUIAR PINTO  LÚCIA MARIA MAIA PIMENTELRESUMO:ELEMENTOS DE EPISTEMOLOGIA E HISTÓRIA DA CIÊNCIA SETEMBRO DE 2011
  2. 2. RESUMO ELEMENTOS DE EPISTEMOLOGIA E HISTÓRIA DA CIÊNCIANotadamente, o referido trabalho do Professor Jesus Cardoso Brabo enfatiza-se ealicerçar-se na Ciência desde seu início e evolução, em que os conhecimentosforam sendo aprimorados para produção de novas idéias, objetivos e métodos queatendessem os anseios de uma sociedade em transformação e edificação decostumes, crenças e práticas cientifica. Diante disso, o autor retrata os percalçoshistóricos do surgimento e desenvolvimento da Ciência citando os filósofos gregos,franciscanos da época, padres, matemáticos e geógrafos que brilhantementecontribuíram para o avanço epistemológico do mundo. Segundo o autor BRABO e ocomentário de GOTTSCHALL (2004, p. 120) ressalta-nos: É possível ver nesses pensadores os primórdios de idéias que- embora iniciativas individuais, abafadas pelo oficialismo dominante-, depois de longa incubação, se transformariam nas vertentes do pensamento cientifico coerente. As teorias sobre o movimento na Terra e no Céu iriam desembocar em Galileu, Descartes e Newton e impulsionar a criação da ciência moderna.Sem dúvida a influência do trabalho desses cientistas objetivou um sistema dequebra de paradigmas, unificação de leis física terrestre e celeste e obstrução dedogmas estabelecidos pelos clérigos da época. Todo aparato que o oficio de GalileuGalileu (1564-1642) estabeleceu a outros, como: o padre Nicolau Copérnico (1473-1543) que revolucionou o conhecimento sobre a órbita celeste, sendo considerado ogerme da ciência moderna e Galileu o Pai dela, mas, outros também se destacaram:Ptolomeu, Arquimedes Johanes Kepler, Isaac Newton, Urbain Leverrier, Einstein eoutros grandes gênios cientistas que ousaram em sua época, caracterizando-ascomo o marco inicial do conhecimento para posteriormente, a nova geraçãoconstituir os conhecimentos, refletindo sobre eles e aprimorando-os.Nesta perspectiva, novas reflexões e entendimentos surgem sobre a natureza daciência, através de interrogações sobre seu significado, sua consistência e
  3. 3. avaliação, em que o processo inicia no século XX com nova nomenclatura,baseando-se numa forma sistematizada, deixando de lado o bojo filosófico epredominando as reflexões epistemológicas. Diante disso, o autor Brabo ressaltaque “o sucesso das explicações científicas e inovações tecnológicas dos inventoresrenascentistas inspiraram a procura pela sistematização de uma nova forma deproduzir e organizar o conhecimento e a tecnologia (...)”.Desta forma, o conhecimento vai sendo analisado e discutido sistematicamente, emque Kant o classificou como empírico (ou a posteriori) e o puro (ou a priori), sendoque o primeiro significa, conhecimento obtido pela experiência sensível, trazendoconsigo o caráter de singularidade e causalidade e o segundo, conhecimento puro,que não deriva da experiência, mas possui caráter de universalidade e necessidade.Baseando-se neste aspecto vários filósofos, matemáticos e cientistas dos séculosXVI e XIX teceram diversas considerações sobre o assunto, deixando contribuiçõespara o século XX, o apogeu da consolidação da Epistemologia como uma disciplinaautônoma.Com a desvinculação da epistemologia da filosofia, principais correntes formam oaporte para modernos termos e explicações de estudos voltados para os problemasdas ciências empíricas, surgindo assim, o Empirismo Lógico ou Positivismo Lógico,em que, cientistas, matemáticos e filósofos europeus formam o Circulo de Viena.Uma das crenças dessa corrente acredita que o espírito humano deve investigar oque é possível conhecer (observar e medir), para o autor BRABO alicerçado dasentrelinhas de Schlick, (1932/1975, p. 50) vai mais além, pois, “para o positivista, éreal tudo aquilo que o pesquisador da natureza considera real, quando este não sepõe a filosofar. O objeto da Física não é constituído de sensações, mas por leis”.Visando esta estrutura, o progresso cientifico e os problemas em torno das idéias dopositivismo lógico vão sendo solucionados de forma a expandir novos escopos desistema ou fenômenos, buscando melhorias ou reconhecimentos dos equívocosdurante a praticidade do pensamento da corrente.A admissão dos equívocos durante a abordagem da corrente Positivismo Lógicoeclodiu com novas contribuições do austríaco Karl Popper (1902-1994),contemporâneo pertencente ao Circulo de Viena tinha um conceito das teoriascientificas, acreditando que elas tinham que está mais próximo da verdade, porém o
  4. 4. confronto da veracidade e da falsidade foi observado, e assim, substituídoindefinidamente por novas teorias cada vez mais abrangentes e precisas.Diante dessa evolução do conhecimento surgem os cientistas contra a epistemologiado Positivismo Lógico, pois consideravam que esta teoria centrava-se apenas emum “contexto da justificação”, ou seja, normas de como deveria ser a “ciência ideal”,então, Hanson e Toulmin consideram que as teorias cientificas oferecem padrões(patterns) nos quais os dados pareçam inteligíveis, além de “raciocínio retrodutivo”(abdução) de inferência de hipóteses prováveis a partir de dados conceitualmenteorganizados, hierarquizando idéias de ordem natural, leis e hipóteses. Nestaprerrogativa, KUHN utiliza algumas idéias de Hanson e Toulmin e estrutura umaabordagem epistemológica ilustradas em exemplos da história da ciência,constituído assim, um autêntico paradigma alternativo no âmbito da Epistemologia.Em contra partida, Feyerabend e Lakatos contribuíram através de teorias epensamentos direcionados para o aprimoramento da epistemologia, sendo queFeyerabend denominou-se de “anarquista epistemológico” trazendo em seu esboçoo “ceticismo anarquista” que sugere a proliferação de teorias alternativas como únicométodo compatível com a perspectiva humanitária de desenvolvimento cientifico, jáLakatos acreditava que as teorias eram desenvolvidas dentro uma perspectivateórico-metodológica como PPC- Programa de Pesquisa Cientifica.Portanto, a historicidade da evolução do conhecimento e suas mudanças na formade buscar e descobrir epistemologicamente o cognitivo gerou várias teorias emétodos de como se pode alcançar com perfeição o conhecimento. Diante disso, amídia, a ciência e o ensino sofrem confrontos da veracidade e da praticidade doápice dos elementos constituintes da ciência, em que, o autor Brabo nos fala quenão possuímos um quadro geral que demonstre de como a Ciência funciona e nemuma teoria consistente da ciência, enfim, todo crescimento e desenvolvimento daCiência decorem de ousados estudos que foram contra tudo e contra todos e que aciência é falível no decorrer das transformações sócio-históricas. e que pode serusada para o bem e para o mal.

×