• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Concurso ´de Poesia
 

Concurso ´de Poesia

on

  • 639 views

 

Statistics

Views

Total Views
639
Views on SlideShare
627
Embed Views
12

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

3 Embeds 12

http://esfcr-be.blogspot.com 6
http://aefcr-be.blogspot.com 5
http://www.esfcr-be.blogspot.com 1

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Concurso ´de Poesia Concurso ´de Poesia Presentation Transcript

    • Concurso de poesia
      Faça Lá um Poema
      Escola Secundária de Figueira de Castelo Rodrigo Janeiro 2010
    • Um sonho!
      Andreina Cavaleiro – 8º A
      Escola Secundária de Figueira de Castelo Rodrigo Janeiro 2010
    • Olhei para aquelas águas,
      gélidas e calmas.
      Olhei para as árvores,
      grandes e verdes.
       
      Tudo parecia tão real,
      sonhei com o ar
      e também com o mar.
       
      Acordei vi que o sonho tinha acabado,
      as árvores, o mar tudo foi,
      O ar, o mar que nunca verei.
       
      Agora estou aqui só,
      A pensar no meu sonho,
      Como tudo foi tão real,
      Queria tanto vislumbrar tudo o que sonhei.
      Escola Secundária de Figueira de Castelo Rodrigo Janeiro 2010
    • lamentando
      Bia Montinho – CEF SM 2º Ano
      Escola Secundária de Figueira de Castelo Rodrigo Janeiro 2010
    • Agora lamento-me de ter falado
      Contigo,
      De ter esclarecido tudo
      Provocado por um mal-entendido,
      Espreitando
      Cuidadosamente a tua consciência
      Aonde eu queria chegar.
      Tudo o que disseste estava a mais
      Faltavam palavras,
      Que já foram mencionadas
      Pois tu antes choraste,
      Vomitaste palavras.
      Agora tu já me entendes sem falar
      Tu já sabes do que estou a falar
      Tu já sentes o que eu sinto
      E por instantes, quando me calo,
      Tu mencionas que falo de ti.
      Escola Secundária de Figueira de Castelo Rodrigo Janeiro 2010
    • A Neve
      Cátia Clara – 8º A
      Escola Secundária de Figueira de Castelo Rodrigo Janeiro 2010
    • Estava eu no sofá
      Quando um barulho ouvi.
      Espreitei pela janela,
      Mas no momento nada vi.
      Então para o sofá voltei
      E a televisão liguei
      Até que adormeci.
      Quando de repente acordei,
      Fui à janela e vi
      A rua toda de branco,
      Fiquei espantado e sorri
      Fui-me logo vestir,
      Agasalhar-me bem
      Para não me constipar
      E para a rua poder ir.
      Quando para a rua saí
      Só me apeteceu brincar.
      Quando reparei que
      a noite estava a chegar,
      pensei cá para mim:
      - Demorou tão pouco tempo o dia a passar!
      Para dentro fui,
      Pois o vento estava a soprar.
      Aquele dia ficou marcado
      Porque pela primeira vez
      Na neve tinha tocado.
    • Auto-retratos
      Escola Secundária de Figueira de Castelo Rodrigo Janeiro 2010
    • Magra, de alta estatura,
      Cabelos castanhos e lisos,
      Rosto alegre, bela figura,
      Lábios finos, repletos de sorrisos.
      Tenho muitas qualidades
      E também alguns defeitos,
      Mas como toda a gente sabe
      Nem tudo pode ser perfeito.
      Terna, amiga de coração,
      Por isso sou leal
      E odeio a traição.
      Amo a vida a sorrir
      E vivo-a a sonhar,
      Porque a vida é para curtir.
      Catarina Teixeira – 10º A
      Escola Secundária de Figueira de Castelo Rodrigo Janeiro 2010
    • Esverdeados os meus olhos
      Bastante pródigo em altura.
      Meus caracóis são aos molhos,
      É esta a minha estatura.
      Curioso quanto baste,
      Amigo do meu amigo,
      Na natureza, encontro abrigo
      Para o incessante desgaste.
      Portador de grandes sonhos
      Que quero um dia realizar,
      Neste mundo além fronteiras.
      Mesmo tendo de passar
      Por tempos menos risonhos,
      Eis o Daniel com as suas brincadeiras.
      Daniel Almeida – 10º A
    • Cara morena, cabelos cor de carvão,
      Grande de altura,
      E também de largura,
      Se parece este rapagão.
      Menino simpático e carinhoso,
      Mas não dado à solidão.
      Nada tem de charmoso,
      Mas é largo de coração.
      Leva uma vida calma
      E é pessoa de bem.
      Tem um vazio na alma,
      Pois seu coração não é de ninguém.
      Assim me vou descrevendo,
      Com estas verdadeiras verdades.
      Num dia em que ao espelho me estavavendo,
      E relembrando as velhas amizades.
      Francisco Mota – 10º A
      Escola Secundária de Figueira de Castelo Rodrigo Janeiro 2010