Programa de imunização

19,432
-1

Published on

p

Published in: Technology, Business
2 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
19,432
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
505
Comments
2
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Programa de imunização

  1. 1. Programa de Imunização Rede de Frio Sistema de Informação Campanha de Vacina Vacinação virou programa de Família
  2. 2. Rede de Frio Vacinação virou programa de Família A Rede de Frio ou Cadeia de Frio é um método de armazenamento, conservação, manipulação, distribuição e transporte dos Imunobiológicos do Programa Nacional de Imunizações. Deve ter condições adequadas de refrigeração, desde o laboratório produtor até o momento em que a vacina é administrada.
  3. 3. Rede de Frio Vacinação virou programa de Família Geladeira Comercial Geladeira Domestica Freezer e Caixa Térmica Pia com bancada
  4. 4. Recebimento das Vacinas Vacinação virou programa de Família Durante o recebimento das vacinas é necessário que se realize a conferência física do pedido e das condições de conservação através de termômetro a laser, digital e/ou analógico (capela). Os termômetros também são utilizados normalmente para verificação de temperatura ambiente de uma câmara fria ou geladeira onde os produtos serão armazenados.
  5. 5. QUALIDADE DAS VACINAS Vacinação virou programa de Família <ul><li>A qualidade das vacinas na Rede de Frio é mantida com a temperatura rigorosamente controlada entre +2 a +8 ºC. </li></ul><ul><li>Embora a compreensão das normas adequadas para manutenção da cadeia de frio das vacinas seja disseminada, os erros no armazenamento são muito freqüentes tais como: </li></ul><ul><li>Elevadas temperaturas durante o transporte ou armazenamento </li></ul><ul><li>Congelamento de vacinas adsorvidas </li></ul><ul><li>Ausência de termômetros nos refrigeradores </li></ul><ul><li>Falhas nos registros de temperatura </li></ul><ul><li>Armazenamento de vacinas com outros produtos biológicos, medicamentos, alimentos, etc. </li></ul>
  6. 6. Vacinação virou programa de Família A fim de garantir a total eficácia das vacinas, é necessária uma manipução adequada e cuidadosa das vacinas e a sua administração. Por este motivo é imprescindível o treinamento apropriado dos profissionais da área de saúde, bem como manter um rigoroso controle no transporte e armazenamento, a fim de garantir a segurança e eficácia das vacinas.
  7. 7. Requisitos para Rede de Frio Vacinação virou programa de Família <ul><li>Sala exclusiva para esta atividade; </li></ul><ul><li>Ar condicionado; </li></ul><ul><li>Pia com bancada; </li></ul><ul><li>Geladeiras; </li></ul><ul><li>Caixas Térmicas – Média e Grande; </li></ul><ul><li>Freezer / Gelox; </li></ul><ul><li>Termômetro Digital e Cabo extensor; </li></ul><ul><li>Sala de apoio – Acondicionamento de Insumos Básicos; </li></ul><ul><li>Computador </li></ul><ul><li>Autoclave ou Estufa para tratamento e descarte das vacinas; </li></ul>
  8. 8. Considerações Finais Vacinação virou programa de Família <ul><li>Rede de Frio estruturada em todos os Municípios; </li></ul><ul><li>Importância de supervisões </li></ul><ul><li>Monitoramento e avaliação das rede de frio e salas de vacina </li></ul><ul><li>Cumprimento efetivo das normas, para um melhoramento destes serviço, oferecendo um melhor suporte aos profissionais e prestando uma melhor assistência ao usuário. </li></ul>
  9. 9. Campanha de Vacina – 2ª Etapa Pólio Período : 08 a 26 de agosto DIA D : 13 de agosto – Sábado Público Alvo : Crianças de 0 a 4 anos Meta : 95% população alvo Vacinação virou programa de Família Objetivo : Alcançar uma cobertura vacinal homogênea, necessária para manter o país certificado internacionalmente para a erradicação da poliomielite.
  10. 10. Atribuições Regional / Município <ul><li>Regional: </li></ul><ul><li>Planejar, acompanhar e normatizar técnica e operacionalmente as ações de imunização, de forma complementar ao nível municipal; </li></ul><ul><li>Adquirir e manter o estoque dos imunobiológicos de Campanha e Rotina; </li></ul><ul><li>Disponibilizar seringas para a realização das vacinas; </li></ul><ul><li>Supervisionar as ações do Programa de Imunização / Campanha. </li></ul>Vacinação virou programa de Família
  11. 11. Atribuições Regional / Município <ul><li>Município : </li></ul><ul><li>Organizar e realizar as ações de Imunização / Campanha; </li></ul><ul><li>Realizar divulgação através de todos meios de Comunicação: Rádio / Faixas / Outdoor / TV / Internet e outros; </li></ul><ul><li>Mobilizar a comunidade e profissionais para a realização da Campanha; </li></ul><ul><li>Disponibilizar viatura e profissionais para vacinação na Zona Rural; </li></ul><ul><li>Adquirir material necessário para realização da Campanha: Caneta/ lápis/ pastas/ caixas térmicas / mapas/ água/ termômetro / alimentação / camisas e outros. </li></ul>Vacinação virou programa de Família
  12. 12. Vacinação virou programa de Família Cobertura Campanha de Vacina 1ª Etapa - Pólio Fonte: MS/ DATASUS/ SIPNI MUNICÍPIO META VACINADOS COBERTURA Belmonte 1.954 2.016 103.17% Eunápolis 8.815 9.131 103.58% Guaratinga 1.849 1.767 95.57% Itabela 2.810 3.166 112.67% Itagimirim 533 542 101.67% Itapebi 895 892 101.69% Porto Seguro 12.257 12.554 99.66% Santa C. Cabrália 2.420 2.308 102.42% DIRES 31.533 32.376 95.37%
  13. 13. Vacinação virou programa de Família Cobertura Campanha de Vacina Sarampo Fonte: MS/ DATASUS/ SIPNI Dados parciais 10/08/11 MUNICÍPIO META VACINADOS COBERTURA Belmonte 2.505 2.459 98.16% Eunápolis 10.470 10.074 96.22% Guaratinga 2.288 2.164 94.58% Itabela 3.300 3.717 112.64% Itagimirim 690 716 103.77% Itapebi 1.168 1.204 103.08% Porto Seguro 14.842 12.932 87.13% Santa C. Cabrália 3.100 2.840 91.61% DIRES 38.363 36.106 94.12%
  14. 14. Sistema de Informação SI-PNI e SIES SI-PNI : Consiste no Sistema Nacional e Nominal do Programa de Vacinação. Objetivo: Coletar os dados referentes às atividades de vacinação de forma a gerar informação individualizada a partir da instância local para subsidiar as decisões e ações no âmbito da sua gestão. Funcionalidade : Alem do registro individual e nominal dos registros da vacinas, tem a finalidade de substituir sistemas utilizados pelo Programa Nacional de Imunização: SI-API; SI-AIU, SI-EAPV e SI-CRIE. Vacinação virou programa de Família <ul><li>Fluxo: Município Ministério da Saúde </li></ul>
  15. 15. Sistema de Informação SI-PNI e SIES SIES : Consiste no Sistema de Insumos Estratégicos. Objetivo: Aprimorar o abastecimento de insumos estratégicos por meio da gestão eficiente dos processos de recebimento, distribuição e acompanhamento de estoques dos insumos. Funcionalidade : Acompanhamento da situação dos pedidos, em tempo real, pelos estados e municípios. Vacinação virou programa de Família <ul><li>O SIES já foi repassado para todos os Municípios; </li></ul><ul><li>Liberação de Vacina somente através do SIES; </li></ul>
  16. 20. Implantação do SI-PNI e SIES <ul><li>Prazo para Implantação – SI-PNI: </li></ul><ul><li>30 de setembro de 2011 / Unidade Piloto </li></ul><ul><li>Dezembro 2012 / Todas as Unidades </li></ul>Vacinação virou programa de Família <ul><li>Repasse do Treinamento – SI-PNI / DIRES: </li></ul><ul><li>16 de agosto – 8:00 as 17:00 horas : </li></ul><ul><li>Eunápolis / Itabela / Itagimirim e Guaratinga </li></ul><ul><li>17 de agosto - 8:00 as 17:00 horas : </li></ul><ul><li>Porto Seguro / S.C. Cabrália / Belmonte e Itapebi </li></ul>
  17. 21. Requisitos para a Implantação do SI-PNI e SIES <ul><li>Unidades informatizadas com Computador e Internet com configuração mínima: </li></ul><ul><li>Processador: Dual Core </li></ul><ul><li>Unidade óptica: Leitor de CD-ROM </li></ul><ul><li>Internet Explorer, da Microsoft, versão 5 ou superior; </li></ul><ul><li>Treinamento para os Técnicos das Unidades </li></ul>Vacinação virou programa de Família
  18. 22. OBRIGADA! Berenice Oliveira – 8ª DIRES Neuma Menezes – 8ª DIRES Luciana Batista – SMS Eunápolis Vacinação virou programa de Família

×