Benzenismo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Benzenismo

  • 163 views
Uploaded on

 

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
163
On Slideshare
158
From Embeds
5
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
2
Comments
0
Likes
0

Embeds 5

http://www.slideee.com 5

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Os Solventes Orgânicos e os Riscos para a Saúde Humana .
  • 2. Estrutura da Apresentação Os riscos no Indústria do Petróleo. Processo Produtivo e Exposição. Efeitos sobre o Organismo. Principais Poluentes Químicos Ambientais. Toxicocinética e Toxicodinâmica. Limites de Exposição. O Benzeno e seus efeitos à saúde. A Intoxicação Crônica. Alterações no sangue e na medula óssea. Os exames laboratoriais. Avaliação Ambiental. A Vigilância em Saúde do Trabalhador. Acordo Nacional do Benzeno: PPOB e GTB
  • 3. Riscos Químicos  Os riscos ambientais e para a saúde humana decorrentes da exploração do Petróleo tem como principais fatores:  O Petróleo representar a principal fonte de energia.  A grande dependência do Petróleo e seus derivados na Sociedade Contemporânea.
  • 4. Processo Produtivo e Exposição Os riscos de exposição estão presentes em todas as fases da produção:  Perfuração e Produção: Intoxicação por SO2, HC voláteis etc.  Transporte: Emissão de Gases e Vapores durantes as transferências.  Refino: Riscos potencialmente maiores: exposição a compostos de enxofre, nitrogênio, monóxido de carbono, gases inertes, HC Aromáticos e Alifáticos etc.  Distribuição: Óleos lubrificantes, efeito
  • 5. Efeitos à Saúde Humana  Os efeitos tóxicos da exposição aguda ou crônica podem ser didaticamente sistematizados em:  Efeitos Neurocomportamentais.  Hematológicos (leucopenia, pancitopenia, hipoplasia ou aplasia medular).  Mutagênicos (Reprodução Humana)  Carcinogênicos (Leucemia)  Dermatológicos   Pulmonares
  • 6. Principais Poluentes Químicos Ambientais Os principais produtos liberados durante a exploração, transformação, refino e distribuição do petróleo, responsáveis pela poluição no mundo moderno são:  Monóxido de Carbono.  Compostos de Enxofre.  Hidrocarbonetos Aromáticos (Benzeno etc).  Hidrocarbonetos Alifáticos. 
  • 7. A Toxicocinética das Substâncias Químicas O caminho percorrido pela substância química (xenobiótico), desde a sua penetração no organismo ate a sua eliminação “in natura” ou em forma de compostos secundários (metabólitos). Inclui os seguintes processos:  Absorção (Pele, Via Oral e Via Respiratória).  Distribuição (Sangue e Linfa).  Armazenamento (Tecidos: Adiposo – Medula).  Biotransformação (Fígado).  Eliminação (Respiração, Transpiração, Urina etc.)
  • 8. A Toxicodinâmica das Substâncias Químicas  O estudo dos mecanismos de ação da substância química (xenobiótico) ou de seus metabólitos no interior do organismo. Considera os seguintes fatores:  A Duração da Exposição (aguda, subaguda, crônica).  Grau ou Tipo de Exposição.  Intensidade dos Efeitos.
  • 9. Os Limites de Exposição  E a relação direta ente a concentração e a intensidade dos efeitos.  A concentração das substâncias químicas é expressa em ppm (partes por milhão) ou em mg/m3 .  Padrões adotados são os da ACGIH (EUA).  TLV ou LT: Valores Limites de Tolerância.  Limite de Ação: quando o nível da substância alcançar 50% do limite máximo permitido (PPRA- NR-9) deverão ser tomadas medidas para correção e afastamento da exposição.
  • 10. Os Limites de Exposição para o Benzeno  E importante registrar que não existe limite seguro para a exposição ao Benzeno.  Limite de Exposição Permitido (PEL) estabelecido pela OSHA (EUA): 1 ppm (3,2 mg/m3 )  Limite de Exposição (TLV-TWA) adotado pela ACGIH (1998) é de 0,5 ppm (1,6 mg/m3 ).  IARC – Agencia Internacional de Classificação do Câncer: Benzeno: Grupo A1 – Carcinogênico Humano Confirmado.  Limite de Exposição Recomendado (REL) pela NIOSH (EUA) e de 0.1 pp.  Brasil: NR-15 estabelece o VRT (Valor de Referência Tecnológico) para o Benzeno: 1,0 ppm para as empresas abrangidas pelo Anexo 13-A e de 2,5 ppm para as
  • 11. O Benzeno e seus Efeitos: Histórico  O Benzeno e uma das substâncias químicas mais estudadas, os primeiros casos relatados de envenenamento datam do Século XIX.  Cronologia:  1862 - Inglaterra: 1o . Caso de intoxicação aguda.  1916 - Selling: casos de leucopenia e anemia.  1928 - Delore & Bergomano: leucemia.  1939 - Bowditch & Elkins, Hunter, Mallory: estudos dos efeitos hematóxicos.  1970: Estudo dos efeitos citogenéticos e alterações cromossômicas.
  • 12. Mecanismo de Agressão do Benzeno  “...penetrando no organismo, age como tóxico e qualquer grau de exposição e perigoso”. Kipen et al., 1988.  Principal via de absorção: Respiratória.  Intoxicação Aguda: A retenção é maior no Sistema Nervoso Central.  Intoxicação Crônica: A retenção é maior na medula óssea, fígado e tecido adiposo.  Ação Mielotóxica: determinada pelos produtos de sua metabolização no organismo: catecol, hidroquinona e derivados (benzoquinona).  A medula óssea é um sítio de eleição pois é rica em tecido gorduroso.
  • 13. Avaliação Laboratorial na Exposição Crônica A Produção dos Elementos do Sangue: a célula primitiva (stem cell), leucócitos, hemácias e plaquetas.  O Hemograma Normal  Condições ideais para coleta e análise.  Contagem de células: método manual, automatizado.  O valor leucocitário basal.  Os exames seriados (a cada 6 meses), com contagem de plaquetas e reticulócitos.  As variações intraindividuais  As controvérsias na interpretação dos resultados.  A indicação da Punção de Medula Óssea: Mielograma.
  • 14. IBE – Indicador Biológico de Exposição  Acido Trans Mucônico na Urina  Valor de Referência : 0,5 mg/g de Creatinina.  Condições ideais para coleta e análise: trabalhador precisa estar em atividade com exposição.  IBMP: 1,4 mg/g Creatinina.  Acido S-fenil-mercapturico na Urina (ACGIH)  Valor de Referência: 0,5 mg/g de Creatinina.  Condições ideais para coleta e análise: ao final da jornada de trabalho.  IBMP: 25 mg/g Creatinina.
  • 15. Principais Efeitos Hematóxicos  As principais alterações hematológicas são: • Aplasias e hipoplasias de Medula Óssea: lesão na célula essencial (stem cell). • Citopenias: leucopenia, anemia e plaquetopenia. • “... existe uma variação de resposta para cada pessoa, bem como e variável a suscetibilidade individual, o quadro clinico e hematológico apresenta por conseguinte grande variação”.
  • 16. Alterações no Sangue Periférico  As principais alterações observadas no exame de sangue (hemograma) de expostos ao benzeno são: • Pancitopenia ou citopenia isolada:  Leucopenia: queda dos glóbulos brancos (Neutropenia, Linfopenia ou Inversão da Relação Neutrófilo/Linfócito)  Anemia: queda dos glóbulos vermelhos e/ou  Plaquetopenia: redução do no. de plaquetas. • anemia aplástica; e • leucemia mielóide aguda.
  • 17. Diagnóstico Diferencial  As principais nosologias para estabelecer o diagnóstico diferencial de uma alteração hematológica são: • Pancitopenia ou citopenia isolada originada por SIDA, Câncer, Doenças Virais (Hepatite etc.) • Anemia por deficiência de ferro, por doença crônica etc. • Anemia aplástica por medicamento. • Leucemia de outra natureza.
  • 18. Vigilância dos Trabalhadores Expostos: I  Segue os preceitos da Saúde Ocupacional: • NR-7 (PCMSO) • NR-15 (Anexo 13-A) • Instrução Normativa No. 2 (20.12.95)  Anamnese clinico-ocupacional,  Exame Físico,  Exames Complementares (Hemograma completo + reticulócitos, no mínimo, semestral).  Dados epidemiológicos  Dados toxicológicos dos grupos de risco (Indicador Biologico de Exposição: Acido Trans Mucônico).
  • 19. Vigilância dos Trabalhadores Expostos: II  Detecção Precoce e Reversão das Citopenias e Aplasias.  Prevenção das Leucemias.  Diagnostico e Tratamento Precoce das Leucemias.  Aspectos Legais:  Acordo Nacional do Benzeno  Estabelecimento do Nexo Causal (relação de causa e efeito entre a doença e a exposição).  Emissão da CAT – Comunicação de Acidente de Trabalho.  Afastamento do Trabalho: Auxilio Doença Acidentário (Tipo B91 – INSS) e da reabilitação
  • 20. Reconhecimento do Nexo Causal entre a Doença e o Trabalho  Decreto No. 3048/99, Artigo 337. Para o reconhecimento técnico do nexo causal a Perícia Médica deve considerar os seguintes elementos:  A história clínica e ocupacional.  O estudo do local de trabalho.  O estudo da organização do trabalho.  Os dados epidemiológicos.  A ocorrência de quadro clinico ou incapacitante em trabalhador exposto a condições agressivas.  A identificação de riscos físicos, químicos, biológicos, mecânicos, ergonômicos e outros.