Mamo. 05

406 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
406
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
15
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Mamo. 05

  1. 1. CURSO DE MAMOGRAFIA Profº Edmilson Lessa Tecnólogo em Radiologia Médica
  2. 2. MÉDIO-LATERAL OBLÍQUA - MLOPosicionamento:• Rodar o tubo até que o bucky esteja paralelo ao músculo grande peitoral, variando a angulação entre 30º e 60º (pacientes baixas e médias de 30º a 50º; pacientes altas, até 60º).• Feixe perpendicular à margem lateral do músculo grande peitoral.• Paciente de frente para o bucky com o braço do lado examinado fazendo 90º com o tórax; encaixar a axila e o grande peitoral no ângulo superior externo do bucky; puxar o peitoral e a mama para o bucky (colocar a mama para cima, "abrindo" o sulco inframamário); rodar o paciente (lado oposto ao exame para fora) e comprimir.• Centralizar a mama, mamilo paralelo ao filme.• Filme mais próximo dos quadrantes externos.• As mamas devem ser posicionadas de forma simétrica com a mesma angulação.
  3. 3. MÉDIO-LATERAL OBLÍQUA - MLO
  4. 4. MÉDIO-LATERAL OBLÍQUA - MLO
  5. 5. Dicas Para Posicionamento Correto
  6. 6. Referências para a incidência médio-lateral oblíqua• Músculo grande peitoral até o plano do mamilo ou abaixo, com borda anterior convexa.• Sulco inframamário incluído na imagem.• Visibilização da gordura retromamária - se não for possível colocar o mamilo paralelo ao filme, sem excluir o tecido posterior, deve-se realizar incidência adicional da região retroareolar (em MLO ou CC).• Radiografias simétricas.• Radiografias com a mesma inclinação.• Evitar incluir o músculo pequeno peitoral.
  7. 7. Referências para a incidência médio-lateral oblíqua

×