Your SlideShare is downloading. ×
Trabalho especialização imagética...
Trabalho especialização imagética...
Trabalho especialização imagética...
Trabalho especialização imagética...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Trabalho especialização imagética...

967

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
967
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
11
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. INTRODUÇÃO Ao longo dos últimos anos, nossas crianças e jovens têm-se defrontado com livros didáticos omissos no tratamento da enorme diversidade étnico-cultural brasileira e especificamente, na representação dos diferentes grupos étnicos que compõem a multifacetada população nacional. Quando não há omissão, podemos dizer, igual e infelizmente, que tais materiais são responsáveis por uma veiculação de imagens ou de características de certos grupos étnicos que são incoerentes com o observado no meio social que integramos, difundindo o preconceito e, intencionalmente ou não, estimulando atitudes discriminatórias entre indivíduos que estão na idade de formação de valores ou mesmo entre os demais componentes da sociedade escolar. Segundo Ana Célia da Silva1, este fato pode ser comprovado sobre a população negra, pois sua presença nos livros didáticos foi marcada pela estereotipia e caricatura, identificadas por pesquisas nas duas últimas décadas. Tal situação tem como resultado a formação de crianças que, quando integrantes do grupo étnico omitido ou depreciado, passam a contar com uma identidade frágil e desajustada, com baixa auto-estima e tendentes a rejeitar os valores culturais de seu povo, como inclusive a seu assemelhado étnico. Diante desta grave conseqüência e consciente da importância de um tratamento adequado da diversidade étnico-cultural brasileira tanto pelo professor, como pelo livro didático de que ele se utiliza, abordaremos a identificação da representação social do afro-descendente no livro didático de Geografia para a 6ª Série do Ensino Fundamental. 1 SILVA, Ana Célia da. A representação social do negro no livro didático: o que mudou?, 2005. online. Disponível em:<http://www.educacaoonline.pro.br/art_a_representacao_do_negro.asp> Acesso em: 22 fev. 2009.
  • 2. OBJETIVOS OBJETIVO GERAL • Analisar como os afro-descedentes são representados socialmente nas ilustrações do livro didático Construindo a Geografia- O Brasil e os Brasileiros,indicado para a 6ª Série do Ensino Fundamental. OBJETIVO ESPECÍFICO • Verificar se o número de imagens dos afro-descedentes é proporcional ao número de imagens de brancos; • Identificar a presença de estereótipos e formas discriminatórias ao negro nas ilustrações que o apresentam como personagem; • Verificar se o livro didático de Geografia tem incorporado o que postula a Lei 10.639/03, que tornou obrigatório a inclusão no currículo oficial da Rede de Ensino a temática da “História e Cultura Afro-Brasileira” METODOLOGIA Para alcançar esses objetivos e contribuir para um ensino de geografia imiscuído da atenção para com um tratamento consciente e maduro das diferenças étnicas, bem como da pluralidade cultural, conforme prescrito pelos Parâmetros Curriculares Nacionais, nos Temas Transversais, escolhemos para análise o livro Construindo a Geografia: o Brasil e os Brasileiros (2005), elaborado pelos professores Regina Araújo, Raul Borges Guimarães e Wagner Ribeiro. Nesta pesquisa, são tomados como instrumentos de análise os textos e as imagens presentes no livro didático de Geografia, que mostram os afro-descedentes como personagens, ressaltando que, para fins de pesquisa, consideramos como ilustração as fotos, figuras e desenhos de seres humanos. Para a construção deste trabalho adotamos como critério a classificação por cor, com base nas categorias usadas pelo IBGE, o qual considera negro todos os pretos e pardos (apud Costa ett.)
  • 3. RESULTADO Após catalogarmos as imagens/ ilustrações de seres humanos, verificamos que dentre cento e vinte e duas (122) imagens apenas trinta e sete (37) mostram os afro-descendentes e quando são representados nas ilustrações, constatamos que não há um preconceito racial explícito, mas sim velado, pois percebemos os afro-descedentes numa situação inferior ao branco. Isso é percebido nas relações sociais, culturais e de trabalho, porquanto várias figuras remetem os afro-descendentes a trabalhos pormenorizados. Contudo, vale ressaltar que raramente eles são representados numa situação em que figure igualdade entre afro- descendentes e brancos. CONSIDERAÇÕES Este trabalho teve como tema identificação da representação social do afro- descendente no livro didático de Geografia da 6ª Série do Ensino Fundamental, observamos que neste livro manifesta-se imaturo para desenvolver um tratamento consciente da diversidade étnica peculiar a nosso país, bem como da pluralidade cultural inerente à formação do povo brasileiro. Quanto aos objetivos propostos, verificamos que a representação social do afro- descendente se dá em termos negativos e realísticos – ou seja, em consonância com a realidade destes indivíduos no país. Ao nos referirmos a uma inclusão negativa refere-se a situações em que o afro- descendente foi depreciado, sendo diminuído em seu valor por valores que são injustificáveis. Consideramos inclusão da realidade dos afro-descendentes tanto fotografias que representam a vida miserável daqueles que não tem onde morar e das crianças que trabalham de sol a sol, por exemplo, como a presença de personagens afro-descendentes identificadas socialmente como de sucesso, portanto, prestigiadas. São os casos do Presidente da África do Sul, Thabo Mbeki, e da Ministra da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro.
  • 4. REFERÊNCIAS ARAUJO, Regina; GUIMARÃES, Raul Borges; RIBEIRO, Wagner Costa. Construindo a Geografia: O Brasil e os brasileiros. 2ª ed. São Paulo: Moderna, 2005. SILVA, Ana Célia da. A representação social do negro no livro didático: o que mudou?, 2005. Disponível em:<http://www.educacaoonline.pro.br/art_a_representacao_do_negro.asp> Acesso em: 22 fev. 2009. SITES www.uvanet.br/rcg/artigos/05_representacoes_africa_v89.pdf www.scribd.com/doc/6837244/textoolivrodidatico www.escrita.uem.br/escrita/pdf/grribeiro3.pdf www.anpuhsp.org.br/downloads/CD%20XIX/PDF/Autores%20e%20Artigos/Mirian %20Garrido.pdf www.espacoacademico.com.br/047/47cmenegassisouza.htm tania-ufba.blogspot.com/2007/06/o-uso-do-livro-didtico-no-espao-escolar_26.html http://www.ufpel.edu.br/fae/dialogoscompaulofreire/O%20ENSINO%20DA %20GEOGRAFIA%20NA%20SALA%20DE%20AULA1.pdf

×