Motivacao

2,410
-1

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,410
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
53
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Motivacao

  1. 1. MOTIVAÇÃO Elisa Borges
  2. 2. REVENDO CONCEITOS  Trabalho como atividade humana  Ser humano – uma espécie industriosa  Complexidade humana – impossível de ser simplificada  Criatividade e inventividade – inerentes aos humanos  O trabalho exerce uma função psicológica específica - de estruturante psíquico  Nossa complexidade é nossa grande força
  3. 3. MOTIVAÇÃO  Motivus - mover  Motivação – motivo para ação  Porque agimos?  Porque trabalhamos?  Qual o sentido do nosso trabalho?  Qual o sentido da vida?
  4. 4. MOTIVAÇÃO  Toda ação humana é multicausal – aspectos biológicos, psicológicos, históricos, culturais,.... – fenômeno de alta complexidade;  Fenômeno não observado, inferido a partir do comportamento do indivíduo.
  5. 5. MOTIVAÇÃO  Conceito relacionado a vários outros como satisfação, desejo, energia, recompensa, envolvimento, necessidade, valores, ...
  6. 6. Hierarquia de Maslow
  7. 7. Herzberg  Fatores higiênicos X Fatores motivacionais  Satisfação X Motivação
  8. 8. MASLOW X HERZBERG HERZBERG MASLOW MOTIVADORAS AUTO REALIZAÇÃO ESTIMA HIGIÊNICAS SOCIAL SEGURANÇA FISIOLÓGICAS
  9. 9. MASLOW X HERZBERG  A grande diferença entre Maslow e Herzberg é que, enquanto o primeiro foca as necessidades humanas (intrínsecas), o segundo fala dos incentivos utilizados para a satisfação delas ( fatores extrínsecos).
  10. 10. McGregor Teoria X e Teoria Y  Crenças sobre o comportamento humano Teoria X  as pessoas são preguiçosas, desprovidas de ambição e do desejo de assumir responsabilidades; os seres humanos são egocêntricos, com tendências a agir contra os interesses da organização e muito resistentes à mudança;  a organização do trabalho deve ser rígida para poder controlar o trabalho das pessoas.
  11. 11. McGregor Teoria Y  O ser humano é visto como alguém que se realiza no desempenho de suas atividades;  Os fatores motivacionais podem variar de amplitude, dependendo do tipo de função desempenhada.  Os gerentes que acreditam na teoria X e pautam seus trabalhos nessa crença encontram dificuldade de utilizarem práticas organizacionais que dependam da confiança nos subordinados.  A teoria Y, inversamente, acredita no potencial humano, na capacidade que o ser humano tem de envolver-se com seu trabalho. Essa teoria supõe que as pessoas estão orientadas para o próprio crescimento e desenvolvimento.
  12. 12. MACLELLAND Teoria das Necessidades Socialmente Adquiridas  O ser humano é motivado por três necessidades básicas: • realização • poder • afiliação  Essas necessidades variam de acordo com a situação nos diversos momentos de nossas vidas. Cada um, ao longo da vida, desenvolve uma tendência que se tornará dominante e impulsionará o indivíduo naquela direção.
  13. 13. Trabalho em grupo  Debater em grupo ( 5 pessoas, no máximo) e elencar pontos positivos e negativos das teorias de motivação apresentadas;  Apresentar e defender as críticas no grande grupo.
  14. 14. Questões sobre as teorias de necessidades Maslow Como seriam as “hierarquias de necessidades” de: 1. homem, 35 anos, 4 filhos, segundo emprego, bom salário. 2. homem, 65 anos, 38 anos de trabalho, faltando 2 para se aposentar. 3. mulher, 60 anos, aposentada após 30 anos de trabalho
  15. 15. Motivação  É intrínseca – ninguém motiva ninguém;  Criam-se condições para que as pessoas se motivem.
  16. 16. MOTIVAÇÃO OS HUMANOS SE MOTIVAM ESPONTANEAMENTE A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PODE SER DESMOTIVADORA AO TENTAR SIMPLIFICAR A COMPLEXIDADE HUMANA
  17. 17. MOTIVAÇÃO Se pensamos o trabalho como atividade humana podemos questionar:  O ser humano não é apenas um ser de necessidades mas também, e principalmente, de desejos.  Revuz afirma que “o homem, ser de necessidade, mas também de desejo, busca um equilíbrio precário em sua vida psíquica, através de objetos como o trabalho, capazes de apaziguar suas contradições”.
  18. 18. MOTIVAÇÃO É preciso modificar as perguntas:  O que as pessoas demandam do trabalho?  Que lugar o trabalho ocupa na vida das pessoas?
  19. 19. MOTIVAÇÃO  Somos seres de necessidades, mas também somos seres de desejos. “O homem não é um animal social como os outros animais; ele vive em sociedade mas ele tem a particularidade de produzir a sociedade para viver”. (Maurice Godelier)
  20. 20. MOTIVAÇÃO  Os animais se adaptam, os humanos criam as normas de sua vida em sociedade.  Os humanos criam história.
  21. 21. MOTIVAÇÃO Através da linguagem e do pensamento os humanos são capazes de produzir enunciados e questões que vão além do real, são capazes de criar coisas que não existem.
  22. 22. MOTIVAÇÃO Outra particularidade dos humanos: sabemos que somos mortais. E por nos sabermos mortais, precisamos dar sentido à nossa existência. Criamos sentidos que não existem no real, que são completamente singulares, únicos. Criamos motivos para ação – motivação.
  23. 23. MOTIVAÇÃO Nosso funcionamento psíquico é sempre uma gestão em busca de um equilíbrio precário, uma tensão permanente entre nosso ser de desejos e nossa condição de nos sabermos mortais.
  24. 24. TRABALHO: ESSE ENIGMÁTICO OBJETO DE NECESSIDADE E DE DESEJO O trabalho pertence aos dois domínios:  de um lado, é um objeto de necessidade (sobrevivência);  de outro lado, é um objeto de desejo.
  25. 25. TRABALHO: ESSE ENIGMÁTICO OBJETO DE NECESSIDADE E DE DESEJO Quatro dimensões que se combinam na motivação para o trabalho:  O ter  O ser  O ser com o outro  O fazer
  26. 26. Motivação  O trabalho permite três operações psíquicas: • Autonomia material • Reconhecimento pelo que se faz • Construção de um viver juntos As três estão ligadas à condição de ser adulto

×