Your SlideShare is downloading. ×
0
Apresentação ciki
Apresentação ciki
Apresentação ciki
Apresentação ciki
Apresentação ciki
Apresentação ciki
Apresentação ciki
Apresentação ciki
Apresentação ciki
Apresentação ciki
Apresentação ciki
Apresentação ciki
Apresentação ciki
Apresentação ciki
Apresentação ciki
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Apresentação ciki

197

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
197
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. 1 NOVAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE FOMENTO A INOVAÇÃO DIRECIONADAS PARA STARTUPS BRASILEIRAS DE BASE TECNOLÓGICA. Diogo Librelon diogomarton@gmail.com Universidade Federal de Santa Catarina – Campus Araranguá Graduando: Tecnologias da Informação e Comunicação Laboratório do Núcleo de Inovação Tecnológica
  • 2. 2 SUMÁRIO Introdução; Objetivo; Metodologia; As políticas públicas para fortalecimento do setor tecnológico e a CT&I no Brasil; Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação 2012-2015 – ENCTI; O Programa Estratégico de Software e Serviço de Tecnologia da Informação - TI MAIOR; Conclusão; Referências
  • 3. 3 INTRODUÇÃO • Crescimento das Startups brasileiras de base tecnológica; • Fomento da inovação em âmbito nacional; • Políticas públicas para CT&I; • Tecnologias da Informação e Comunicação
  • 4. 4 OBEJTIVO Elaboração de um material de caráter científico para a comunidade de empreendedores e cientista do país. Visando elevar a importância do desenvolvimento de estratégias em gestão da inovação para políticas públicas aplicadas na startups de TI. “[...]a inovação é um fenômeno muito mais complexo e sistêmico”(Manual de Oslo- 2004)
  • 5. 5 METODOLOGIA Pesquisa teórica, qualitativa, bibliográfica e documental dos acontecimentos que incentivaram o crescimento e o fortalecimento de empresas de TI no Brasil. Seguindo com uma análise das recentes políticas públicas voltadas para TI de incentivo a inovação descritas na Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação 2012-2015 – ENCTI . E usando como estudo de caso o Programa Estratégico de Software e Serviço de Tecnologia da Informação - TI MAIOR do Ministério da Ciência Tecnologia e Informação.
  • 6. 6 O FORTALECIMENTO DO SETOR TECNOLÓGICO E AS POLÍTICAS PÚBLICAS DE CT&I • Complexo eletrônico - hardware e software, bens eletrônicos de consumo, equipamentos de telecomunicações, componentes eletrônicos e serviços associados (GUTIERREZ, 2003); • Lei da Informática - garantia reserva de mercado para empresas de capital nacional nos oito anos seguintes (GARCIA; ROSELINO, 2004); • Sistema Nacional de Inovação - uma rede de instituições públicas e privadas que interagem para promover o desenvolvimento científico e tecnológico de um país (SBGRAGIA 2006); • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação - passa a ser o principal departamento de C&T. Isso representa uma centralização nas decisões públicas quanto às políticas do Brasil para o setor • Lei da Informática - mudanças significavam a busca por um modelo alinhado em relação às novas aberturas para o mercado internacional;
  • 7. 7 O FORTALECIMENTO DO SETOR TECNOLÓGICO E AS POLÍTICAS PÚBLICAS DE CT&I • Programa de Desenvolvimento Estratégico em Informática - DESI Rede Nacional de Pesquisa - com a missão de desenvolver e implementar a infraestrutura para a Internet com fins acadêmicos; Programa Nacional de Software para Exportação - SOFTEX, que tinha como objetivo ampliar a presença do software nacional no mercado internacional; • Fundo Setorial de Tecnologia da Informação - destinam-se exclusivamente, à promoção de projetos estratégicos de pesquisa e desenvolvimento em tecnologia da informação, inclusive em segurança da informação (MCTI, 2013); • Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior - PITCE, se concentra em quatro vetores fundamentais: inovação tecnológica, modernização industrial, inserção externa e exportação e opções estratégicas (MIDIC, 2009); • Lei da Inovação - dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo com vistas à capacitação e ao alcance da autonomia tecnológica e ao desenvolvimento industrial do País (ESTEVES, 2012)
  • 8. 8
  • 9. 9 AS RECENTES POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO A INOVAÇÃO EM TI NO ÂMBITO DA ESTRATÉGIA NACIONAL DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO 2012-2015 - ENCTI • A ENCTI da continuidade ao Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação 2007-2010 (PACTI) • Investimento em diversas áreas de pesquisa e desenvolvimento atingem o valor de R$75 bilhões; • Oferece segurança no que os empreendedores esperam do futuro.
  • 10. 10 DESCRIÇÃO DAS ESTRATÉGIAS PARA TIC’S • Plano Estratégico de Tecnologias da Informação, que inclui os setores de semicondutores e displays, de software e serviços de TI e de infraestrutura avançada de TI; • Consolidação do CEITEC S.A. (Centro Nacional de tecnologia Eletrônica Avançada) como um importante polo da indústria de semicondutores no Brasil e formador de mão de obra estratégica; • Fomento as comunidades desenvolvedoras de software livre e fortalecimento de seu uso pelo Estado brasileiro; • Desenvolvimento e disseminação de aplicações avançadas de TIC’s para áreas estratégicas, tais como energia elétrica, petróleo e gás, saúde, educação, segurança, transporte, cidades inteligentes e grandes eventos esportivos (Copa do Mundo e Olimpíadas); • Desenvolvimento de um programa de pesquisa em defesa cibernética em parceria com o Exercito Brasileiro e apoio a criação do Centro Nacional de Defesa Cibernética;
  • 11. 11 DESCRIÇÃO DAS ESTRATÉGIAS PARA TIC’S • Desenvolvimento de infraestrutura avançada de TI, visando ampliar a capacidade de armazenamento e acesso a serviços de computação em nuvem (cloud computing), para universidades e centros de pesquisa no Pais; • Desenvolvimento de um projeto para ampliar a capacidade instalada no Pais para computação de alto desempenho (i.e. supercomputação) e expandir o uso das tecnologias relacionadas a diversos setores da pesquisa científica como também para aplicações industriais avançadas; • Fomento ao desenvolvimento tecnológico, a educação e a aceleração do Plano Nacional de Banda Larga, visando a regionalização e interiorização dessa infraestrutura; • Promoção do acesso a internet via rede hibrida, integrada ao Plano Nacional de Banda Larga, visando também a melhoria da gestão municipal e a oferta de serviços de eGOV, com foco no cidadão
  • 12. 12 fonte: timaior.mcti.gov.br
  • 13. 13 O PROGRAMA ESTRATÉGICO DE SOFTWARE E SERVIÇO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - TI MAIOR • ENCTI - Programa Prioritário de Tecnologia da Informação e Comunicação (TICs), a construção de uma estratégia para o setor de software e serviços de T.I(RAUPP, 2012); • Busca o aquecimento do mercado interno de TI posicionando economicamente o país ao lado de empresas internacionais; • Estão previsto dentro do programa R$40 milhões para a estruturação de novas Startups de TI no Brasil; • Startup Brasil visa o crescimento das empresas aplicando o método de “aceleração” dos empreendimentos; • Meta: acelerar 150 startups de software e serviços de TI até 2014, sendo 25% de startups internacionais localizadas no Brasil.
  • 14. 14 CONCLUSÃO • O processo de sancionar leis importantes e a criação dos fundos setoriais funciona como base de sustentação para diversas atividades do complexo tecnológico nacional; • A evolução histórica do Sistema Nacional de Inovação no Brasil foi de suprema importância para as empresas de TI; • O nascimento das Startups e o processo de inovação dentro das empresas provou também ser um grande gerador de renda; • O financiamento público ainda precisa aumentar sua acessibilidade e o numero de empresas comtempladas; • O Programa Estratégico de Software e Serviços de Tecnologia da Informação, por mais que limitado já coloca em pauta e direciona holofotes para uma regulamentação e apoio aos novos empreendimentos do país. • A gestão da inovação pode atingir os pontos principais para o desenvolvimento de estratégias para administrar e abrir as portas da empresa para as ações e instrumentos que o governo oferece.
  • 15. 15 REFERÊNCIAS ESTEVES, Paulo. Sistema Nacional de Inovação - Conceito, Programas de Financiamento e Planos de Negócios como Instrumentos de apoio às Empresas Intensivas em Tecnologia. Universidade Federal de Santa Catarina. Araranguá. 2011. GARCIA, R.; ROSELINO, J. E. Uma avaliação da lei da informática e de seus resultados como instrumento indutor de desenvolvimento tecnológico e industrial. Universidade Estadual de São Paulo e Universidade Estadual de Campinas. São Pàulo. 2004. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Pesquisa de Inovação Tecnológica – 2005. Disponível em <www.pintec.ibge.gov.br> Acesso em 15.08.2013. MERCADANTE, Aloísio. Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação 2012 – 2015. Balanço das atividades estruturantes. Brasília. 2011. MINISTÉRIO DA CIENCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO. Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação 2012 – 2015. Balanço das atividades estruturantes. Brasília. 2011. MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA – MCT. Disponível em <www.mct.gov.br> Acesso em 10.08.2013. MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA ECOMÉRCIO – MIDIC. Política Industrial e do Comércio Exterior. Disponível em <www.midic.gov.br>. Acesso em 05.08.2013. PEREIRA, Newton. Fundos setoriais no Brasil: Um pouco da história. São Paulo. 2007. RAUPP, M. A. Programa estratégico de software e serviços de tecnologia da informação. Disponível em <timaior.mcti.gov.br/> Acesso em 30.07.2013. TI MAIOR – Programa estratégico de software e serviços de tecnologia da informação. Disponível em <timaior.mcti.gov.br/> Acesso em 28.07.2013.

×