Revolucao Industrial

4,185 views
4,034 views

Published on

1 Comment
3 Likes
Statistics
Notes
  • ESTA AULA N~´AO É SUA , ELA PERTENCE AO PROF. IAIR GRINSPUN DO CURSO UNIFICADO DE PORTO ALEGRE , QUE COISA FEIA ROUBAR MATERIAL DE OUTROS PROFS E AINDA COLOCAR O SEU NOME , ABAIXO A MEDIOCRIDADE NA EDUCAÇÃO , SEJA ÉTICA COLOQUE O NOME DO AUTOR , VC SERA UM EXEMPLO PARA SEUS ALUNOS .
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
4,185
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
39
Actions
Shares
0
Downloads
92
Comments
1
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Revolucao Industrial

  1. 1. <ul><li>Definição: conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica. </li></ul>
  2. 2. <ul><li>Início: ING, séc XVIII . </li></ul><ul><li>Fases: </li></ul>CAPITALISMO FINANCEIRO E MONOPOLISTA CAPITALISMO LIBERAL E INDUSTRIAL AÇO – PETRÓLEO - ELETRICIDADE FERRO – CARVÃO - VAPOR ALE, ITA, RUS, EUA, JAP ING , FRA e BEL 1860 – 1914 1760 - 1860 2ª REV. INDUSTRIAL 1ª REV. INDUSTRIAL
  3. 3. <ul><li>Pioneirismo inglês: </li></ul><ul><ul><li>Capitais acumulados (colônias, acordos comerciais na Europa). </li></ul></ul><ul><ul><li>Revolução Agrícola: disponibilidade de mão-de-obra (cercamento dos campos – “enclosures”). </li></ul></ul><ul><ul><li>Matéria prima disponível (reservas de ferro e carvão e produção de lã – indústria têxtil). Desenvolvimento das Indústrias de base (Siderurgia e Metalurgia) </li></ul></ul><ul><ul><li>Mercado consumidor (colônias, países europeus e assalariados). </li></ul></ul>
  4. 4. <ul><ul><li>Marinha mercante poderosa (Atos de Navegação – Oliver Cromwell). </li></ul></ul><ul><ul><li>Burguesia no poder (parlamento – Revolução Gloriosa 1688). </li></ul></ul><ul><ul><li>O novo conceito de “trabalho”: Ética protestante (estímulo ao lucro). O trabalho dignificava o Homem perante Deus. </li></ul></ul><ul><ul><li>A divisão do Trabalho: Produção de bens de forma mais rápida e eficiente, gerando maiores lucros. </li></ul></ul><ul><ul><li>Mão-de-obra feminina e infantil: Barateamento do custo de produção. </li></ul></ul>
  5. 5. <ul><li>Conseqüências da Revolução Industrial: </li></ul><ul><ul><li>Consolidação do capitalismo e do poder da burguesia. </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento tecnológico. Desemprego estrutural. </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento dos transportes (barco a vapor, locomotiva) e das comunicações (telégrafo e posteriormente o telefone). </li></ul></ul>
  6. 6. <ul><ul><li>Aumento da produtividade (redução de preços). </li></ul></ul><ul><ul><li>Esgotamento de recursos naturais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Urbanização intensa. </li></ul></ul><ul><ul><li>Formação do proletariado urbano (operários). </li></ul></ul><ul><ul><li>Surgimento do CAPITALISMO FINANCEIRO – grandes bancos controlando indústrias por meio de compra de ações ou dependência financeira (empréstimos). </li></ul></ul>
  7. 7. <ul><li>A exploração de proletários e as lutas operárias: </li></ul><ul><ul><li>Proletários destituídos da posse de meios de produção e instrumentos de trabalho. Alienação do trabalho. </li></ul></ul><ul><ul><li>Sujeitos a jornadas diárias de mais de 14 horas. Sem nenhum direito trabalhista. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exploração do trabalho feminino e infantil . </li></ul></ul><ul><ul><li>Baixos salários. </li></ul></ul><ul><ul><li>Desemprego. </li></ul></ul>
  8. 8. <ul><ul><li>Ludismo (1811 – 1818) – movimento violento de trabalhadores que destruíam máquinas. Contra a propriedade e o capital acumulado nas mãos da Burguesia. </li></ul></ul><ul><ul><li>Cartismo (1832 – 1848) – movimento de trabalhadores que redigiam </li></ul></ul><ul><ul><li>reivindicações trabalhistas ao parlamento britânico. Obteve alguns benefícios como a redução da jornada de trabalho para 10 horas e regulamentação do trabalho infantil e feminino. </li></ul></ul>

×