Fabricação mecânica i limas

6,977 views
6,627 views

Published on

2 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Prezado professor.
    Desejo saber qual é a liga de aço ideal pra fabricação de limas e qual dureza na escala Rockwel?
    ATT
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • esses slides são otímos !!!!!!!!!!!!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
6,977
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
26
Actions
Shares
0
Downloads
119
Comments
2
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Fabricação mecânica i limas

  1. 1. FABRICAÇÃO MECÂNICA I
  2. 2. FERRAMENTAS (LIMAS)
  3. 3. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS INTRODUÇÃO: História das Limas O homem tem utilizado ferramentas como a lima desde tempos bem remotos. Um dos primeiros registros disso é de 1090 a.C. A primeira tentativa para picar limas à máquina foi registrada por volta de 1490 d.C. Desde então o homem tem empregado diferentes recursos para obter limas. Assim, a partir de 1750 as limas passaram a ser fabricadas em aço doce, não necessitando de recozimento.
  4. 4. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS História das Limas Anos mais tarde, com as invenções de BERNOT, NICHOLSON, WHIPPLE e WEED, surgiram as primeiras máquinas próprias para produzir limas em grandes volumes e de qualidade superior àquelas, até então, produzidas manualmente. Hoje, os vários tipos de materiais, produtos, acabamentos e condições de trabalho tornam a produção e o desenvolvimento de limas uma ciência industrial.
  5. 5. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Descrição A lima é uma ferramenta manual ou mecânica, formada por uma dura haste de aço carbono dotada de ranhuras. É usada para desbastar outras peças, sejam elas de metais “macios”, como o alumínio, bronze, latão, etc. ou outros materiais não metálicos como a madeira e certos plásticos.
  6. 6. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Material e Processo de Fabricação AÇO PARA LIMAS: Aço especial de alto teor de carbono, cortados nos comprimentos apropriados. FORMA BRUTA: O blanque é aquecido e forjado em martelos ou rolos para formar a espiga e a ponta. RECOZIMENTO: O blanque inicialmente forjado é aquecido em condições controladas para se obter uma uniformização de sua estrutura interna, tornando-se mais dúctil. A seguir é resfriado lentamente facilitando a picagem dos dentes.
  7. 7. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Material e Processo de Fabricação FORMATO FINAL: Os blanques recozidos são retificados ou usinados a fim de eliminar descarbonetação e produzir a superfície necessária à formação uniforme dos dentes. FORMAÇÃO DO PICADO: O picado é formado por uma máquina que movimenta rápida e alternadamente um chisel. Esta ferramenta possui alta dureza e penetra no blanque amolecido, formando os dentes da lima por deformação do material.
  8. 8. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Material e Processo de Fabricação TÊMPERA: A lima é endurecida pelo aquecimento em banho de chumbo seguido de resfriamento abrupto. Com isso se obtém a máxima dureza na suas superfícies de corte. ACABAMENTO: A lima é limpa e afiada através de jateamento de areia. A espiga é revenida para proporcionar resistência sem fragilidade.
  9. 9. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Classificação Pelo comprimento – distância entre o ”ombro” e a ponta. As limas mais comuns têm o comprimento do corpo entre de 75 e 500 mm.
  10. 10. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Classificação Pelo tipo – de acordo com o seu formato, são agrupadas em três classes geométricas principais: quadradas, meia cana, circulares e triangulares.
  11. 11. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Classificação Pelo tipo (forma geométrica) Limas Chatas: utilizadas praticamente em todas as áreas industriais. Próprias para trabalhos em aço, ferro fundido, etc. e em superfícies chatas e curvas. São levemente afiadas na largura, têm corte duplo em ambas as faces e corte simples em ambas as bordas. Limas Paralelas: Para uso geral em superfícies planas. São paralelas na largura e podem ser de corte duplo (em ambas as faces) ou simples (somente em uma das bordas). Próprias para uso em peças angulares, pois evitam danos às superfícies opostas dessas peças.
  12. 12. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Classificação Pelo tipo (forma geométrica) Limas Meia-cana: Para uso em superfícies convexas, côncavas e planas. Proporciona desbastes rápidos de metais. Seu perfil é arredondado de um lado e achatado do outro. São afiladas na largura e na espessura. Limas Redondas: Posuem seção transversal circular e são levemente afiadas. Muito utilizadas para ajustar e aumentar aberturas circulares, ou em desbastes de superfícies côncavas. Possuem corte simples.
  13. 13. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Classificação Pelo tipo (forma geométrica) Limas Quadradas: Utilizadas principalmente para limpeza de rasgos de chaveta, ranhuras e superfícies em geral. São levemente afiladas e possuem corte duplo. Limas Triangulares: Usados para a afiação ou desbaste de ângulos internos e para acabamento fino de ângulos retos. Limas Faca: Possuem o perfil semelhante a uma faca e são usadas principalmente por fabricantes de ferramentas e matrizes. Próprias para trabalhos em ângulos agudos.
  14. 14. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Classificação Pelo picado – baseado nas características dos dentes, os picados podem ser simples, duplo, grosa e fresado.
  15. 15. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Classificação Quanto ao grau do picado, as limas podem ser: Bastardas: de 5 a 13 dentes por cm. Nº 1 - desbaste superior a 0,5 mm. Bastardinhas (ou meio-mursas): Mursas: de 13 a 25 dentes por cm. Nº 2 - desbaste menor que 0,2 mm. Lima fina: de 25 a 80 dentes por cm. Nºs 3, 4, 5 e 6 - desbaste menor que 0,2 mm.
  16. 16. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Aplicações
  17. 17. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Manuseio Como usar uma lima corretamente “Limar é uma arte industrial.” O modo de segurar, o movimento e a pressão podem variar conforme o serviço. É essencial utilizar a lima apropriada para cada tipo de trabalho.
  18. 18. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Manuseio Três modos elementares de se trabalhar com uma lima: Limagem reta; Translimagem; Limagem em torno. ***** Limagem reta: Consiste em empurrar a lima longitudinalmente diretamente para frente ou ligeiramente na diagonal sobre a peça de trabalho. Translimagem: Consiste em segurar a lima em ambas as extremidades e alternadamente empurrá-la e puxá-la “transversalmente” pela peça. Quando bem feita a translimagem produz um acabamento melhor do que a limagem normal.
  19. 19. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Manuseio Limagem em torno: Ao limar peças em rotação (em um torno, por exemplo), a lima não deve ser mantida rigidamente ou permanecer estacionária, mas constantemente movimentada.
  20. 20. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Manuseio Recomendações de uso: Empunhadura: Utilizando-se a lima com as duas mãos o modo mais correto é fazer com que o cabo se acomode à parte da palma abaixo da junta do dedo mínimo e com o polegar em posição paralela ao comprimento da lima. A ponta da lima deve ficar presa entre o polegar e os dois primeiros dedos da outra mão. Quando se segura a lima com uma só mão, para limar peças que não estão presas na morsa, o dedo indicador, ao invés do polegar, é geralmente colocado sobre o cabo em linha com a lima.
  21. 21. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Manuseio Recomendações de uso: Movimentação: Para a limagem normal plana, fazer sempre movimentos para frente numa linha quase reta, no mesmo plano, alternando frequentemente o seu curso a fim de evitar a formação de sulcos. A pressão na lima deve se moderada, o movimento para trás deve ser leve, para não prejudicar a estrutura dos dentes da lima. Conservação: Uma das maneiras de se danificar uma lima de boa qualidade é a aplicação de pressão excessiva ou insuficiente no movimento pra frente. Portanto, deve-se cuidar para aplicar somente a pressão necessária para manter a lima em boas condições, sofrendo apenas o desgaste normal. Para tal, é importante que se faça a limpeza das suas ranhuras após a utiização das mesmas.
  22. 22. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Manuseio Recomendações de uso: Conselhos práticos: Ao limar observar a posição correta de trabalho; Sempre aliviar a lima no recuo; Usar todo o comprimento da área de corte; Inicialmente, utilizar uma lima mais velha (gasta) para retirar a camada arenosa de peças fundidas ou a capa de óxido de uma peça laminada; As limas novas devem ser reservadas para latão e bronze; Não limar peças mais duras que a lima; Não “raspar” com a lima; Não limar demasiadamente rápido. A velocidade do trabalho é de 30 a 40 gpm (golpes por minuto); Usar primeiramente um lado da lima, só passando ao segundo quando o primeiro estiver gasto. Desbastar primeiro toda a superfície a limar e a seguir executar o acabamento; Não usar limas finas para desbastar materiais moles; Usar limas de tamanho com- patível com a peça a limar; Não usar lima como ferramenta de impacto ou de força.
  23. 23. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Manuseio Limagens especiais: Peças fundidas: Para esta aplicação são indicadas limas com dentes extras e bordas reforçadas para evitar quebra ou desgaste. Peças de chumbo: Para esta aplicação foram desenvolvidas limas próprias com dentes curtos de corte único constituindo uma série de lâminas grossas que cortam o metal sob pressão normal. Materiais moles: Para materiais moles em geral, como o cobre, plásticos, borrachas duras, etc., devem ser utilizadas limas de picado único e ângulo de corte longo. Aço inoxidável: Para esse tipo material, deve-se utilizar limas próprias para essa finalidade que possuem dentes altos e afilados.
  24. 24. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Manuseio Limagens especiais: Peças de alumínio: Para produzir um bom acabamento neste tipo de aplicação foram desenvolvidas limas especiais, nas quais o segundo picado forma dentes profundos com vãos amplos, sendo o primeiro corte bem fino. Peças de latão: Embora seja um material mais macio que o aço, o latão possui alta resistência ao desbaste. Isso exige uma lima de dentes altos, fortes e afilados. O corte deve ser feito de modo a evitar sulcos e deslizamentos da lima para fora da peça. Limagem de precisão: Para os trabalhos de desbaste em peças pequenas, foi desenvolvida uma linha especial do limas denominadas X.F. (padrão Suíço). Essas limas são fabricadas em diversos tipos de perfis, porém, sempre com picados finos e de acordo com as respectivas aplicações.
  25. 25. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Manuseio Cuidados especiais e Manutenção: As limas devem ser empunhadas sempre pelo cabo e, quando necessário, também pela ponta, evitando o contato das mãos com as áreas de corte. A durabilidade e a eficiência de uma lima dependem da limpeza de sua área de corte. Para tanto é indispensável o uso de limpadores de lima ou escova de aço após cada atividade ou jornada de trabalho. Para evitar quedas, choques ou quaisquer outros danos à lima, é aconselhável que sejam guardadas suspensas, com as áreas de corte livres de contato direto com outros objetos.
  26. 26. FABRICAÇÃO MECÂNICA LIMAS Manuseio Segurança: Não utilizar limas com cabos (punhos) rachados, abertos ou sem estes; A bancada deve estar devidamente fixa e/ou firme; As peças que são trabalhadas devem estar fortemente fixadas nas morsas da bancada; Não “varrer” ou recolher as aparas e limalhas com as mãos ou soprá-las;

×