Your SlideShare is downloading. ×
  • Like

Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

O suicidio

  • 10,387 views
Published

Emile durkheim

Emile durkheim

Published in Travel , Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
10,387
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8

Actions

Shares
Downloads
398
Comments
1
Likes
4

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. SOCRÁTES AZEVEDO LEISIANE JESUS CECÍLIA SUAREZ DÉBORA REIS LORENA VITÓRIO SUICÍDIO Prof.: Túlio Lucena
  • 2. FATO SOCIAL COERÇAO SOCIAL CONSCIÊNCIA COLETIVA DIVISÃO SOCIAL DO TRABALHO SOLIDARIEDADE MECÂNICA SOLIDARIEDADE ORGÂNICA DIREITO REPRESSIVO NORMAL E PATOLÓGICO DIREITO RESTITUTIVO SUICÍDIO ANOMIA Émile Durkheim
  • 3. Siguinificado do Suicídio s.m. Suicídio, do latim sui (próprio) e caedere (matar), é o ato intencional de matar a si mesmo. Sua causa mais comum é um transtorno mental que pode incluir depressão, transtorno bipolar, esquizofrenia, alcoolismo e abuso de drogas.
  • 4. Problemas de integração do indivíduo na sociedade moderna “ Todo caso de morte que resulte direta ou indiretamente de um ato positivo ou negativo praticado pela própria vítima, ato que a vítima sabia dever produzir resultado.” O SUICÍDIO
  • 5. O SUICÍDIO
    • O comportamento de suicidar-se também possui causas sociais;
    • A sociedade é que explica o comportamento do indivíduo;
    • Toda sociedade tem, em cada momento de sua história, uma aptidão definida para o suicídio
  • 6. Observar
    • Ocorrência, principalmente as variações de ocorrência no tempo e no espaço, da coisa estudada no caso, a “taxa de mortalidade-suicídio própria à sociedade considerada”
    Comparar Explicar as ocorrências (as “taxas”) encontradas em diferentes momentos (anos) da mesma sociedade e em diferentes sociedades Procurar uma explicação social da coisa no caso, explicar as causas sociais do suicídio O SUICÍDIO
  • 7. Observação de Durkheim sobre o Suicídio
    • “ Não somente a taxa (de mortalidade-
    • suicídio) permanece constante durante longos períodos de tempo, mas sua
    • invariabilidade é mesmo muito maior do que aquela observada nos
    • principais fenômenos demográficos”
    O SUICÍDIO
  • 8. Com base na observação pode concluir...
    • “ Num grau bem mais alto
    • que as taxas de mortalidade, pessoais a cada grupo social do qual elas
    • podem ser vistas como um índice característico”
    O SUICÍDIO
  • 9. Curiosidade… C omo Durkheim morreu?
    • Morreu em 1917, supostamente pela tristeza de ter perdido o filho na Primeira Guerra Mundial, no ano anterior.
    Q uem foi Durkheim ?
    • Emile Durkheim nasceu em 1858, em Épinal, no noroeste da França, próximo à fronteira com a Alemanha.
    • Era filho de judeus e optou por não seguir o caminho do rabinato, como era costume na sua família. Mais tarde declarou-se agnóstico.
    • Depois de formar-se, lecionou pedagogia e ciências sociais na Faculdade de Letras de Bordeaux
    Suas obras mais famosas são A Divisão do Trabalho Social e O Suicídio
  • 10.
    • Sempre que esse ato for incapaz de fazer com que a morte suceda
    os próprios indivíduos “ deliberam” sua auto-eliminação, para o cumprimento das taxas sociais de morte Morte Voluntária “ tentativa de suicídio” O SUICÍDIO
  • 11. TIPOS DE SUICÍDIO ALTRUÍSTA ANÔMICO O SUICÍDIO Indivíduo é fracamente integrados em uma sociedade, de modo que termina a sua vida terá pouco impacto no resto da sociedade EGOÍSTA indivíduo está extremamente ligado à sociedade e por isso não tem vida própria Existe uma fraca regulação social entre as normas da sociedade e do indivíduo e é frequentemente causada por dramáticas mudanças econômicas ou sociais
  • 12. FATALÍSTA regulação social é completamente instilada no indivíduo. Não há esperança de mudança contra a disciplina opressiva da sociedade. Parece que a única maneira de escapar disso é o suicídio *NÃO se aproxime ou eu juro que vou morder !!
  • 13. Suicídio egoísta:
    • Quando os indivíduos não estão integrados às instituições ou a redes sociais que regulam suas ações e lhes imprimam a disciplina e a ordem (como a igreja, o trabalho, a família), acabam tendo desejos infinitos que não podem satisfazer;
    • Os homens estão mais inclinados ao suicídio quando não estão integrados num grupo social, quando seus desejos não podem ser reduzidos à autoridade e à força impostos pelo grupo;
    • Os indivíduos pensam essencialmente em si mesmos, sofrendo com depressão, melancolia e outros sentimentos.
    TIPOS SUICÍDIO
  • 14. Suicídio anômico:
    • Se deve a um estado de desregramento social, em que as normas estão ausentes ou perderam o sentido;
    • Quando os laços que prendem os indivíduos aos grupos se afrouxam, há uma crise social que provoca o aumento desse tipo de suicídio;
    • Atinge os indivíduos em função das condições de vida nas sociedades modernas;
    • Correlação entre a freqüência do suicídio e as fases do ciclo econômico.
    TIPOS SUICÍDIO
  • 15. Suicídio altruísta:
    • Se trata do suicídio pelo completo desaparecimento do indivíduo no grupo;
    • O indivíduo se mata devido a imperativos sociais, sem sequer pensar em fazer valer seu direito à vida;
    • O indivíduo se identifica tanto com a coletividade que é capaz de tirar sua vida por ela (mártires, kamikases, honra, etc)
    TIPOS SUICÍDIO
  • 16. O SUICÍDIO No Brasil, 4,9 pessoas a cada 100 mil morrem por suicídio. É uma das menores médias do mundo. Os maiores índices são do Rio Grande do Sul (11 para cada 100 mil), sendo Porto Alegre a capital com maior taxa de suicídios (11,9 para cada 100 mil). A cidade brasileira com o maior índice é o Município de Venâncio Aires, com mais de 40 casos a cada 100 mil habitantes.
  • 17.
    • Um milhão de pessoas cometeram suicídio no mundo em 2002
    O SUICÍDIO A cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio no mundo A cada 3 segundos uma pessoa atenta contra a própria vida O suicídio está entre as três maiores causas de morte em pessoas com idade de 15 a 35 anos Cada suicídio tem sério impacto em pelo menos outras 6 pessoas O impacto psicológico, social e financeiro do suicídio em uma família e sua comunidade é imensurável. DIMENSÃO DO PROBLEMA
  • 18. O Suicídio hoje
    • Mais de um milhão de pessoas cometem suicídio a cada ano, tornando-se esta a décima causa de morte no mundo.
    O SUICÍDIO d uma das principais causas de morte entre adolescentes e adultos com menos de 35 anos de idade.Entretanto, há uma estimativa de 10 a 20 milhões de tentativas de suicídios não-fatais a cada ano em todo o mundo. Em todo o mundo as taxas de suicídio aumentaram 60% nos últimos 50 anos, principalmente nos países em desenvolvimento. A maioria dos suicídios do mundo ocorrem na Ásia, que é estimada em até 60% de todos os suicídios do planeta. Segundo a Organização Mundial da Saúde, China, Índia e Japão podem ser responsáveis por 40% de todos os suicídios no mundo.
  • 19. O suicida carrega em si um potencial grandioso para a vida, porém não consegue administrá-lo a seu favor: a morte aparece como término de espera, como liberação final para a vida: A vida se transforma em dor. A morte é o alívio. O SUICÍDIO
  • 20. Todo suicídio é uma maneira de comunicação: a expressão drástica de emoção
    • Antiguidade: o morto era privado de honras fúnebres
    • Atenas (séc IV): Cortava-se a mão direita e esta parte era enterrada distante do resto do corpo
    • Roma: pessoas privadas de sepultura
    • Zurique: O corpo do suicida era punido no local do ato; se o suicídio fosse com um punhal, enfiava-se uma madeira na cabeça do morto; se fosse afogado, era enterrado na areia perto da água.
    • França (séc XVI): O suicida só era enterrado com autorização
    • Religião Judaica: O suicida é enterrado a parte.
    O tema do suicídio historicamente evidencia-se por perseguição e repressão pela coletividade: O SUICÍDIO
  • 21. FATORES SOCIODEMOGRÁFICOS E AMBIENTAIS IDADE SEXO ESTADO CIVIL PROFISSÃO DESEMPREGO
    • homens cometem mais suicídio
    • mulheres tentam mais
    • jovens: 15 a 35 anos
    • idosos: acima de 75 anos
    • pessoas divorciadas / viúvas / solteiras
    • pessoas sozinhas
    • médicos
    • veterinários
    • farmacêuticos (maior taxa de suicídio)
    • químicos
    • agricultores
    • perda do emprego, mais do que estar desempregado
    { { { { { { O SUICÍDIO
  • 22.
    • pessoas que mudaram da área rural para a urbana, ou diferentes regiões ou países
    FATORES SOCIODEMOGRÁFICOS E AMBIENTAIS continuação: MIGRAÇÃO ESTRESSORES
    • problemas interpessoais: discussões com parceiros, famílias, amigos, namorados
    • rejeição / separação
    • Perdas: financeiras, de emprego, lutos, aposentadoria
    • mudanças sociais e políticas
    • outros fatores estressores
    FACILDADE DE ACESSO
    • fator determinante
    EXPOSIÇÃO
    • Adolescentes vulneráveis expostos ao suicídio na vida real ou através dos meios de comunicação
    { { { { { { O SUICÍDIO
  • 23. Filme: O germinal O GERMINAL O filme Germinal é baseado no romance francês de Émile Zola, Germinal (de 1881). Este filme mostra a realidade dos operários franceses, retratando o processo de gestação de movimentos grevistas e de uma atitude mais ofensiva por parte dos trabalhadores das minas de carvão do século 19 na França em relação à exploração de seus patrões. O filme inicia com a vinda de um novo operário Etienne Lantier, o qual está desempregado e procura emprego na companhia de mineração. O cruel Chaval, o bondoso Toussaint Maheu e o amor de Catherine fazem parte de um cotidiano de miséria, maus-tratos, alcoolismo e uma rebelião que pode acabar em tragédia.
  • 24. O filme apresenta o processo de produção no modelo capitalista do século XIX. Oposição entre necessidade humana e necessidades materiais (produção) .   O título do filme, "germinal", está relacionado ao "processo de gestação e maturação dos movimentos grevistas e de uma atitude mais ofensiva por parte dos trabalhadores das minas de carvão do século XIX na França em relação à exploração de seus patrões" por esta razão é que são citados, ao longo do filme, Marx, Engels e a Internacional socialista. O GERMINAL
  • 25.
    • Mostra a vida diária de um trabalhador nas minas de carvão e as precariedades em que viviam. Além de ser muito difícil conseguir emprego, os que são empregados têm um salário baixo que mal dá para sobreviver e sustentar a família que geralmente é enorme. O trabalho é pesado e os riscos são grandes. Nas minas ocorrem desabamentos, além dos riscos de explosões devido a circulação de gases em certos lugares da mina.
    O GERMINAL
  • 26. Conclusão
    • Este trabalho tentou evidenciar a influência que a sociedade exerce sobre o indivíduo, e uma vez que esta se modifica, o indivíduo terá de possuir os meios necessários para a poder acompanhar, isto é, situar-se individualmente dentro do coletivo, para não se abater num estado anômico.
    O SUICÍDIO “ Durkheim levou esta perspectiva ao extremo desenvolvendo um estudo sociológico com base nas estatísticas francesas do suicídio, e chegando à conclusão que as forças maioritárias que levam o indivíduo a terminar com a própria vida são exteriores, isto é, o meio social em que este se encontra é que vai determinar o desfecho da sua vida.”
  • 27. Conclusão
    • O autor caracterizou três tipos diferentes de suicídio, anômico,
    • egoísta e altruísta, e as razões pelas quais praticam um e não
    • outro, baseando-se em características
    • tão dispersas como o sexo, a religião, a família, a posição social,
    • só para citar algumas.
    O SUICÍDIO Durkheim salienta que quanto maior o grau de coesão social menor será a tendência para o indivíduo por termo à própria vida. Na sociedade francesa de Durkheim, onde a maioria dos indivíduos eram católicos e em que a ida à Igreja é apenas semanal, nas zonas urbanas é mais comum o suicídio do que nas zonas rurais, uma vez que a individualidade é mais acentuada.
  • 28. “ Assim que o homem começa a viver, tem idade suficiente para morrer” Martin Heidegger
  • 29. BIBLIOGRAFIA
    • Falta colocar
    O SUICÍDIO