Slide lean-manufacturing

605 views
550 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
605
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
36
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Slide lean-manufacturing

  1. 1. CAROLINA BRAGA CLEITON ROCHA LEILA DE MIRANDA LEAN-MANUFACTURING
  2. 2. CONCEITO Lean-Manufacturing/manufatura enxuta é uma filosofia de gestão criada pela Toyota (conhecida também por Sistema Toyota de Produção) focada na redução de sete grandes desperdícios nas empresas: Superprodução, espera, transporte desnecessário, processamento excessivo, inventário, movimento desnecessário e defeitos).
  3. 3. SETE GRANDES DESPERDÍCIOS
  4. 4. OBJETIVO Reside na busca do aperfeiçoamento contínuo dos processos produtivos, visando a eliminação de desperdícios e a criação de valor. Tal técnica de gestão permite a otimização dos mais diversos resultados através de uma análise profunda de diversos processos, planejamento eficaz e envolvimento de pessoas-chave.
  5. 5. VANTAGENS As consequências da implementação do Lean- manufacturing são benéficas do ponto de vista industrial, comercial e financeiro. Consequências financeiras: oRedução dos ativos circulantes; oRedução dos capitais utilizados; oAumento de tesouraria; oMelhoria do retorno sobre investimento (ROI); e Trabalho sobre a produtividade e rentabilidade da conta de ganhos e perdas através da redução dos custos de produção.
  6. 6. VANTAGENS Consequências industriais: oRedução dos investimentos para produção igual. oAumento da produção com um investimento constante. oProdução ecológica, fábricas mais compactas. oMelhoria da qualidade. Consequências comerciais: oProdução adaptada à procura do cliente; oRedução dos prazos de entrega; e oMaior satisfação do cliente.
  7. 7. DESVANTAGENS •Problemas de fornecimento; •Alto custo de implementação; •Falta de aceitação por parte dos empregados; e •Problemas com a insatisfação de clientes.
  8. 8. PRÁTICAS DE QUALIDADE • O aumento do nível de qualidade do processo de trabalho traduz-se pela diminuição da quantidade de erros, de retoques e de refugos. Como resultado, tem-se uma menor utilização dos recursos da empresa, obtendo-se assim, uma redução do custo total das operações.
  9. 9. PRÁTICAS DE CUSTOS • Na entrada de uma unidade de produção, encontram-se os recursos humanos, as instalações e as matérias primas. Na saída, encontram-se os produtos acabados. A produtividade cresce quando recursos idênticos na entrada geram mais produtos acabados na saída, ou quando, com volume de produtos acabados idênticos, os fatores da entrada diminuem.
  10. 10. PRÁTICAS DE PRAZOS • Reduzir o Tempo de Execução. • O tempo de execução é definido pelo intervalo de tempo entre o recebimento das matérias primas e o recebimento, pela empresa, do pagamento dos produtos vendidos. A redução desse intervalo significa mais produtos fabricados no mesmo tempo, uma melhor rotatividade dos recursos e uma maior reatividade e flexibilidade para a satisfação das necessidades dos clientes.
  11. 11. FONTES: • http://ppgep.poli.usp.br/Portal/Pagina/2285/Processos-de- implementacao-do-modelo-de-manufatura-enxuta-nas-industrias-brasilei • http://www.terzoni.com.br/visualizar-servico.php?id=MjI= • http://www.ehow.com.br/desvantagens-producao-otimizada-lista_8017/ • http://www.vision-lean.pt/leantek-lean-manufacturing/pratica-lean- manufacturing/
  12. 12. “Dados são importantes, mas dou maior ênfase aos fatos” Taiichi Ohno (1912-1990) Executivo da Toyota.

×