• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Enc pad matemática
 

Enc pad matemática

on

  • 3,136 views

Apresentação encontro Pedagógico de Matemática

Apresentação encontro Pedagógico de Matemática

Statistics

Views

Total Views
3,136
Views on SlideShare
3,136
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
27
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Enc pad matemática Enc pad matemática Presentation Transcript

    • ESTADO DO PARÁGOVERNO DO MUNICÍPIO DE ELDORADO DO CARAJÁSSECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E DESPORTO
      Encontro Pedagógico – Matemática
      Terça-Feira, 04 de Maio de 2010
      Início: 8:00h
      Término: 12:00h
      Léia Sousa de Sousa
      (94) 9154-2303
      (94) 3347-1002
      leiassousa2008@gmail.com
      1
    • Pauta:
      Texto motivador;
      Panorama atual.
      Inovação.
      Retrospectiva do Primeiro Bimestre:
      • Como foi?
      • O que deu certo?
      • O que não deu certo?
      Encaminhamentos sobre o Segundo Bimestre;
      • Metas;
      • Diagnóstico e avaliações;
      • Plano de aula;
      • Estatísticas dos professores;
      • Recursos metodológicos;
      • Trabalhos a vista;
      O conteúdo programático;
      2
    • “CONTINUO BUSCANDO, RE-PROCURANDO. ENSINO PORQUE BUSCO, PORQUE INDAGUEI, PORQUE INDAGO E ME INDAGO. PESQUISO PARA CONHECER O QUE AINDA NÃO CONHEÇO E COMUNICAR E ANUNCIAR A NOVIDADE”.
      PAULO FREIRE
      3
    • Panorama atual:
      Quantos somos?
      4
    • Inovação
      • Introduzir novidades. Quais?
      • Atualização de conhecimentos em suas áreas específicas ou áreas afins, que contribua para melhorar o seu saber-fazer pedagógico levando-os a mudanças significativas.
      • Práticas inovadoras não seguem modismos nem tendências.
      5
      LUDKE e ANDRÉ(2008)
    • Retrospectiva do Primeiro Bimestre:
      O que deu certo?
      O que não deu certo?
      “Em um mundo complexo, cada vez velhas questões exigem novas respostas”
      Como foi?
      6
    • Encaminhamentos sobre o Segundo Bimestre;
      • Recuperação;
      • Trabalho em grupo;
      • Metas;
      • Diagnóstico e avaliações;
      • Plano de aula;
      • Estatísticas dos professores;
      • Recursos metodológicos;
      • Trabalhos a vista;
      7
    • Recuperação
      • Escola deve garantir oportunidades de aprendizagem a todos.
      • Recuperação integra o processo de ensino e aprendizagem.
      • Respeito à diversidade e aos ritmos de aprendizagem.
      8
    • O olhar do professor sobre o aluno. O que registrar?
      • O desenvolvimento integral do aluno, considerando aspectos cognitivos, sócio-afetivos e motores;
      • O processo do aluno na construção de conhecimentos específicos e gerais (descrição e análise);
      • Observações sobre o desenvolvimento da autonomia;
      • A realização das atividades, o envolvimento dos alunos, os questionamentos...
      9
    • Trabalho em grupo
      10
      • Definir a atuação de cada um.
      • Se não deu certo, reagrupe.
      • Ter um papel dentro do grupo não significa ter uma tarefa;
      • Antes de agrupar, conheça o perfil da cada aluno;
    • As metas:
      O que queremos alcançar?
      11
    • Diagnóstico:
      • Determinar pré-requisito;
      • Verificar se os alunos os possuem;
      • Guardar registro de verificações;
      12
    • Avaliações:
      • Questões compatíveis com o tempo que os alunos dispõem;
      • Elaborações de questões não convencionais;
      • As várias formas de se avaliar;
      • Verificar técnicas pessoais, desempenho, processos resolutivos;
      “Embora a fonte de retroalimentação esteja dentro da criança, o desacordo com outras crianças pode estimulá-la a reexaminar suas próprias ideias. Quando a criança discute que 2 + 4 = 5, por exemplo, ela tem a oportunidade de pensar sobre a correção de seu próprio pensamento se quiser convencer a alguém mais.”
      Constance Kamii, A criança e o número
      13
    • Planos de aula:
      Algumas deficiências encontradas: Sistematização incorreta.
      “Uma previsão bem-feita do que será realizado em classe melhora muito o aprendizado dos alunos e aprimora a sua prática pedagógica”
      (Márcio Ferrari)
      14
    • a) Identificação do conteúdo. Os conteúdos neste caso, já são previamente estabelecidos, mediante uma análise do plano anual/bimestral/semanal.
      b) Objetivos. Define aonde se quer chegar, o que deseja ser alcançado. Os objetivos devem ser claros e bem definidos.
      d) Estratégia ou Método de Ensino-Aprendizagem.Estratégias ou métodos são caminhos a serem percorridos pelo professor, visando o alcance dos objetivos estabelecidos.
      e) Recursos Didáticos. Os meios que servem para estruturar conceitos necessários à compreensão do que está sendo estudado. Isto é, são recursos auxiliares do ensino que facilitam a assimilação da mensagem que se pretende comunicar: desde o quadro branco com marcador, até o uso de computadores e projetores de última geração. A previsão para o uso dos recursos didáticos, precisa estar dentro da realidade e disponibilidade de cada escola e professor.
      f) Avaliação. (reflexão e tomada de decisão).
      g) Referências Bibliográficas
      Sempre algo que esteja disponível ao aluno.
      15
    • Estatísticas feitas por todos nós
      Quantificar informações como:
      • Levantamento de dados a respeito de notas acima e baixo da média;
      • Discutir métodos avaliativos;
      • O andamento do conteúdo;
      16
    • Propostas de Recursos metodológicos:
      Dicionários de Matemática;
      Boletos, faturas, notas fiscais;
      Jogos nas escolas;
      Paródias;
      Tabuada cantada;
      Jornal / Mural;
      Sequências didáticas;
      Projetos a vista;
      17
    • Dicionário de Matemática
      Confeccionar um dicionário de matemática com expressões matemáticas que os alunos desconhecem.
      Ex: elipse, perpendicular, quociente...
      18
    • Boletos, faturas, notas fiscais
      Trabalhar não só com jornais, revistas, gráficos e tabelas. Também destacar o uso de boletos, faturas, notas fiscais.
      Compreender as estruturas do documento, os campos preenchidos, sua utilidade.
      19
    • Jogos para confeccionar:
      • Voltados às deficiências de aprendizagem;
      • Exigem levantamento prévio do problema.
      • Voltados à sequência normal dos conteúdos;
      • De acordo com o conteúdo estudado pelos alunos, deve ser previsto com muita antecedência.
      20
    • Escola Francilândia: material guardado na secretaria.
      21
    • Escola Benevídia Gomes: material exposto na sala dos professores.
      22
    • Escola Joércio Barbalho: jogos expostos.
      Foram comprados novos jogos, mas ainda não chegaram.
      23
    • Escola Eldorado: alguns jogos foram encaminhados para a escola do Abaeté.
      24
    • 25
    • Paródias: recurso pouco explorado.
      PONTOS NOTÁVEIS DO TRIÂNGULONo ritmo de "O senhor tem muitos filhos", do Padre MarceloUm triângulo tem muitos ladosQuantos lados ele temSão três ladosTrês segmentos e mediatriz tambémMedianas- BaricentroBissetriz- IncentroAltura-OrtocentroMediatriz-Circuncentro
      Música: Se essa rua fosse minha...SE A CONTA TIVER...Se a conta,Se a conta tiver "menos"Eu trocoEu troco o sinalSe tiver "mais"Se tiver mais eu não trocoOu então Ou então vou me dar mal[...]
      26
    • É o macete que eu queriaVeja que sorteDe um lado tem o opostoNo outro adjacenteO que sobra é a hipotenusaSão todas fáceisQuando o que procuro tem haver com cosseno a razão é quase igualSó que agora é o cateto adjacente é que fica sobre a hipotenusaAté a tangente dá prá enxergar melhorSendo um cateto pelo outroÉ “profe” agora eu seiAmanhã já vai ter prova e agüenteVai dar um 10 pra gente.Descomplicada e...
      (Mulher de Fases - Raimundos) Parecem Fáceis – Trigonometria
      Matéria ruimSó “dô” bola foraDisse o “profe” que esta matériaNão vou entender mais nãoA culpa é minhaSó leva na decoraSai já da sala ou fique preste atençãoEla é fácil de assimilar e entender o seu conteúdoA razão entre os lados de triângulo retângulo resulta TrigonometriaA coisa, funciona desta formaFunção Seno é o oposto sobre a hipotenusaMe diz “profe” o que eu faço agoraSe olhando “preste” triângulo eu não sei o lado nãoMeu aluno atenta, é só você encontrar, o ângulo de 90Descomplicada e perfeitinhaVocê apareceu
      Os alunos podem criar paródias, com o acompanhamento do professor na hora de checar se a informação confere.
      27
    • Tabuada cantada:
      Músicas com as
      tabuadas
      do 1 ao 10.
      Ex: Tabuada do 8.
      28
    • Jornal / Mural
      • Curiosidades;
      • Desafios;
      • Problemas criados pelos alunos ou professores;
      • Alternar questões segundo seu grau de dificuldade;
    • Sequência didática:
      Sequência didática: Geometria
      Objetivo
      • Investigar os elementos geométricos, as relações entre as formas e a análise de suas propriedades.
      Conteúdo
      • Linguagem matemática ligada à geometria;
      • Propriedades das figuras geométricas.
      • Estratégias para descrição de figura;
      Anos: 6º ano
      Tempo estimado: 6 aulas
      Material necessário:
      • Papéis quadriculados - tamanho ofício (para fazer cópias) e maior (para confeccionar cartazes).
      Organização da sala:
      • Os alunos devem trabalhar individualmente nas atividades de cópia e em duplas durante o ditado de figuras.
      30
    • Desenvolvimento:
      1ª ETAPA
      Atividade 1: Entregue a cada aluno uma folha de papel quadriculado com desenho de uma figura geométrica composta. O modelo deve se copiado em folha quadriculada em branco. No fim da atividade, escolha algumas produções bem diferentes entre elas e cole-as no quadro para análise coletiva. Pergunte qual ficou mais próxima à original e que dicas podem ser dadas para melhorar a cópia na próxima vez. Mostre partes como lados, ângulos, arestas, área. No debate, aparecerão observações como “contar os quadrados para saber o tamanho da linha” e “marcar as duas extremidades de uma reta antes de riscar coma régua”. Ajude a turma a identificar detalhes como proporcionalidade e posição de uma linha em relação à outra (“uma sobe reto e a outra é mais inclinada.
      31
    • Em posições iguais são chamadas de paralelas”). Isso desenvolve a percepção sobre a diferença entre os ângulos. Peça que todos anotem as dicas que apareceram e proponha que elas sejam colocadas em prática quando outra figura for copiada.
      Atividade 2: Distribua outro modelo em papel quadriculado e uma folha para cópia. O desafio agora é reproduzi-lo em tamanho menor do que o original, mas na mesma proporção. E ele deverá ser feito no centro da folha. A dificuldade estará em não usar as bordas como referência. Será preciso fazer a transposição com base nas propriedades observadas no modelo.
      32
    • 2ª ETAPA:
      Atividade 1: Faça três ou quatro cartazes com figuras geométricas complexas em papeis quadriculados. Cole-os no quadro e distribua folhas para cada um fazer cópia do modelo que escolher. A distância dificultará a comparação. As crianças deverão criar relações entre as linhas e as formas da figura e eleger estratégias eficientes para copiá-la. Algumas idéias, como contar os quadradinhos ou ligar os ângulos opostos, são conhecimentos adquiridos nas etapas anteriores que poderão ser usados.
      33
    • Atividade 2: aqui a turma vai descobrir as diferenças entre duas figuras- e uma ou mais cópias não fiéis, quase perfeitas - , que podem, inclusive, ser algumas das produções dos alunos. Cada terá de descrever quais características fazem um desenho ser diferente do outro, bem como seus elementos. Desenvolvendo a observação e a oralidade com relação aos termos especificamente matemáticos, as crianças explicitam as classificações das figuras.
      Atividade 3: A turma deve copiar uma figura em tamanho maior que o original. Isso poderá ser feito em 3 momentos. No primeiro, distribua folhas quadriculadas- uma coma figura que será copiada e outra em que parte do modelo, em tamanho menor, já esteja desenhada. Em seguida, entregue outra folha quadriculada com a figura-modelo e uma em branco para que todos copiem de forma ampliada, a figura inteira. Por último, deixe os desenhos expostos em cartazes e proponha que os estudantes reproduzam os desenhos
      34
    • a distancia. Eles podem levantar algumas vezes para observar os cartazes de perto e decidir as estratégias de cópia. Promova a troca de idéias e garanta que haja argumentação sobre os pontos sugeridos. O seu apoio é necessário para descobrir onde a estratégia de cópia falhou. Os alunos devem fazer tabelas listando todos os elementos presentes nos desenhos dos colegas e compará-los com os demais.
      35
    • 3ª ETAPA
      Divida a turma em duplas e dê um papel com uma figura composta para um dos integrantes, orientando-o a não deixar o outro vê-la. Distribua folhas para os demais. Estes devem desenhar com base na descrição feita pelo parceiro. Dessa forma, todos desenvolvem o conhecimento sobre as propriedades matemáticas: um escolhe as características da figura que ajudam o colega a melhor fazer a representação, e outro segue as indicações ditadas, levando em conta o que já conhece sobre as formas. O uso de expressões como “ um quadrado de três por três” carrega em si a propriedade da figura ( a de ter os lados iguais) fazer com que a comunidade seja bem-sucedida. As duplas verificam se o desenho corresponde ao ditado e, caso isso não aconteça, podem retomar a descrição para saber o que poderia ser narrado de forma diferente. Promova um debate para socializar as conclusões e peça que a turma eleja a descrição mais precisa. Outra possibilidade é gravar a discussão e depois propor à sala a escuta do que foi dito para que sejam redigidas as “dicas da turma” sobre o exercício.
      36
    • Avaliação
      Durante as atividades, verifique se todos estão utilizando as estratégias levantadas como dicas na discussão coletiva e se os alunos conseguem copiar a figura modelo com autonomia.
      37
    • Projetos a vista
      Olimpíada de Matemática de Eldorado.
      Gincana de Matemática.
      Feira de Ciências e Matemática
      Cursos de Técnicas de Economia voltados para a comunidade.
      Torneios Postais de Matemática
      38
    • Olimpíada de Matemática de Eldorado.
      • Competição similar à OBMEP e a Prova Eldorado, entre as escolas do município (públicas e particulares).
      • Seria possível ir em busca de patrocínio para premiar (premiação financeira) os alunos e professores em destaque.
      Vantagens:
      • Compatível com a realidade local.
      • Disputa mais acirrada.
      • Exaltação do nome da escola, do município.
      Desvantagens:
      • Custos com material.
      39
    • Gincana de Matemática.
      • Um momento de descontração nas escolas, onde haveriam disputas de matemática entre os alunos,pais e pessoas conhecidas da comunidade, em jogos confeccionados por eles mesmos.
      Vantagens:
      • Envolvimento da comunidade em geral.
      • Visibilidade por todos.
      Desvantagens:
      • Gastos com material.
      • Espaço para realização.
    • Feira de Ciências e Matemática
      • Exposição simultânea das turmas, que exibirão trabalhos confeccionados durante as aulas e explicarão a respeito destes.
      Vantagens:
      • Grande visibilidade pela comunidade.
      • Envolvimento de todos.
      Desvantagens:
      • Pouco inovador.
      • Necessita de muitos recursos.
    • Cursos de Técnicas de Economia voltados para a comunidade.
      • Cursos ministrados pelos alunos e direcionados à comunidade referentes à Matemática Financeira (Básico), que abordariam técnicas de economia doméstica, dando dicas de como fazer o dinheiro render, economizar, compreender um pouco do mundo financeiro.
      Vantagens:
      • Os alunos seriam submetidos a uma situação inovadora.
      • A comunidade seria beneficiada também.
      Desvantagens:
      • Conseguir público suficiente seria difícil.
      • Não envolveria alunos da 5ª série, por exemplo.
    • Torneios Postais de Matemática
      • É preciso estabelecer premiação.
      • Os alunos de determinada escola A enviam correspondências para uma escola B num primeiro momento (trocam cartas).
      • As correspondências são basicamente, charadas de Matemática, situações problemas, questões, todos elaborados pelos alunos. A turma que irá receber deverá respondê-los e enviá-las. Para isso marca-se o dia e a hora, tendo o tempo de até 2 aulas para tal e sendo que o recebimento e a devolução deverão ser feitos neste prazo.
      Vantagens:
      • Envolvimento de todos os alunos.
      • Trabalho em sala de aula acompanhado pelo professor.
      Desvantagens:
      • Período de tempo muito longo.
      • Pouca visibilidade.
    • Formação Continuada
      Encontro Paraense de Modelagem Matemática – 26,27 e 28 de maio.
      44
    • O conteúdo programático;
      Unidade estruturada e tópicos que constituem o Conteúdo Básico Comum (CBC) para todas as propostas curriculares das Escolas da Rede Municipal.
      45
    • Eixo Temático I
      Tópicos e Habilidades
      Conjuntos dos Números Naturais
      Operar com Números Naturais: adição, multiplicação, subtração, divisão, potenciação e radiciação com quadrados perfeitos.
      Utilizar os critérios de divisibilidade por 2, 3, 4, 5, 6, 9 e 10.
      Representar a relação entre dois números naturais em termos de quociente e resto.
      Fatorar números naturais em produto de primos.
      Calcular o MDC e o MMC.
      Resolver problemas a cerca dos itens destacados anteriormente;
      Sistematizar o conhecimento relativo aos itens anteriores em gráficos e tabelas;
      Conjunto dos Números Inteiros
      Reconhecer a necessidade da ampliação do conjunto dos números inteiros através de situações contextualizadas.
      Comparar números inteiros.
      Localizar números inteiros na reta numérica, utilizando a ordenação no conjunto.
      Sistematizar o conhecimento relativo aos itens anteriores em gráficos e tabelas;
      46
    • Frações
      Entender fração como parte de uma unidade ou de uma quantidade que foi dividida em partes iguais.
      Compreender a forma mista das frações impróprias;
      Reconhecer situações onde se utilizam frações equivalentes e frações irredutíveis;
      Simplificar frações e compará-las corretamente;
      Relacionar frações decimais e porcentagens;
      Operar com frações: adição, multiplicação, subtração, divisão, potenciação e radiciação com quadrados perfeitos.
      Resolver problemas a cerca dos itens destacados anteriormente;
      Sistematizar o conhecimento relativo aos itens anteriores em gráficos e tabelas;
      Números Decimais e Porcentagens
      Ler corretamente os números decimais;
      Comparar diferentes números decimais;
      Operar com números decimais: adição, multiplicação, subtração, divisão, média aritmética, potenciação e radiciação com quadrados perfeitos.
      Interpretar e utilizar o símbolo %.
      Resolver problemas a cerca dos itens destacados anteriormente;
      Sistematizar o conhecimento relativo aos itens anteriores em gráficos e tabelas;
      47
    • Retas e Ângulos
      Diferenciar os conceitos de reta, semi-reta e seguimento de reta.
      Compreender a representação de ângulo e identificá-los como mudança de direção.
      Medir e classificar ângulos.
      Polígonos
      • Desenhar e denominar polígonos.
      • Classificar polígonos conforme o número de lados, ângulos e vértices.
      • Classificar triângulos quanto ao tamanho dos lados e dos ângulos.
      48
    • Unidades de Medidas e perímetros
      Compreender os múltiplos e submúltiplos do metro.
      Compreender os múltiplos e submúltiplos do grama.
      Utilizar medidas de superfície.
      Utilizar medidas de capacidade.
      Resolver problemas a cerca do perímetro de figuras planas, bem como dos itens destacados anteriormente;
      Sistematizar o conhecimento relativo aos itens anteriores em gráficos e tabelas;
      49
    • Eixo Temático II
      Tópicos e Habilidades
      Conjunto dos Números Inteiros
      • Operar com Números Inteiros: adição, multiplicação, subtração, divisão, potenciação e radiciação com quadrados perfeitos.
      • Resolver problemas a cerca dos itens destacados anteriormente;
      • Sistematizar o conhecimento relativo aos itens anteriores em gráficos e tabelas;
      Conjunto dos Números Racionais
      • Reconhecer a necessidade da ampliação do conjunto dos números racionais através de situações contextualizadas. Comparar números racionais.
      • Localizar números racionais na reta numérica, utilizando a ordenação no conjunto.
      • Operar com Números Racionais: adição, multiplicação, subtração, divisão, potenciação, radiciação com quadrados perfeitos e dízimas periódicas.
      • Resolver problemas a cerca dos itens destacados anteriormente;
      • Sistematizar o conhecimento relativo aos itens anteriores em gráficos e tabelas;
      50
    • Conjunto dos Números Reais
      • Reconhecer a necessidade da ampliação do conjunto dos números reais através de situações contextualizadas e da resolução de problemas.
      • Identificar os números irracionais.
      Linguagem Algébrica
      • Utilizar a linguagem algébrica para representar simbolicamente as propriedades das operações nos conjuntos numéricos e na geometria.
      • Simplificar expressões algébricas.
      • Calcular valor numérico de uma expressão.
      • Entender equação como uma operação que procura um termo desconhecido.
      • Resolver problemas a cerca dos itens destacados anteriormente;
       
      51
    • Proporcionalidade direta e inversa
      • Distinguir grandezas diretamente proporcionais e grandezas inversamente proporcionais.
      • Resolver problemas que envolvam grandezas diretamente proporcionais e grandezas inversamente proporcionais.
      • Resolver problemas que envolvam regra de três simples e composta.
      • Sistematizar o conhecimento relativo aos itens anteriores em gráficos e tabelas;
      Sistemas de Equações do Primeiro grau
      • Identificar as soluções de um sistema de duas equações.
      • Resolver problemas que envolvam sistema de equações com duas variáveis.
      Inequações
      • Identificar as soluções de uma inequação.
      • Resolver problemas que envolvam inequações.
      • Porcentagem e juros
      • Resolver problemas que envolvam cálculo com porcentagem.
      • Resolver problemas que envolvam o cálculo de prestações em financiamentos, descontos, lucros e prejuízos.
      52
    • Medidas de ângulos e Figuras planas
      • Reconhecer as principais propriedades dos triângulos isósceles e eqüiláteros, e dos principais quadriláteros.
      • Identificar segmento, ponto médio de um segmento, triângulos e seus elementos, circunferência, disco, raio, diâmetro e corda.
      • Identificar retas concorrentes, perpendiculares e paralelas.
      • Utilizar o grau como unidade de medida de ângulo.
      53
    • EIXO TEMÁTICO III
      Tópicos e Habilidades
      Ângulos formados entre paralelas e transversais
      • Utilizar os termos paralelas, transversais e perpendiculares para descrever situações do mundo físico ou objetos.
      • Reconhecer as relações entre os ângulos formados por retas paralelas com uma transversal.
      • utilizar as relações entre ângulos formados por retas paralelas com transversais para obter a soma dos ângulos internos de um triângulo.
      Conjunto dos números reais
      • Reconhecer um número racional.
      • Utilizar números racionais com as dízimas periódicas.
      • Utilizar os números infinitos e não periódicos com irracionais.
      • Usar geometria para construir alguns seguimentos de comprimento irracional.
      • Sistematizar o conhecimento relativo aos itens anteriores em gráficos e tabelas;
      54
    • Estudo dos Polinômios
      • Realizar operações com monômios e polinômios: adição, subtração, multiplicação, divisão e potenciação.
      • Calcular valor numérico.
      • Resolver problemas que relacionem polinômios e geometria.
      Fatoração e produtos notáveis
      • Simplificar uma fração algébrica.
      • Desenvolver os diversos casos de produtos notáveis.
      • Efetuar os diversos casos de fatoração de polinômios.
      Sistematizar o conhecimento relativo aos itens anteriores em gráficos e tabelas;
      Equações e sistemas de equações
      • Reconhecer equações impossíveis e equações indetermináveis.
      • Resolver equação literal.
      • Resolver equação fracionária.
      • Resolver sistemas de equações do primeiro grau.
      • Representar geometricamente um sistema de equações do primeiro grau.
      • Resolver problemas que relacionem os itens anteriores.
      • Sistematizar o conhecimento relativo aos itens anteriores em gráficos e tabelas;
      55
    • Inequações
      • Representar geometricamente a solução de uma inequação.
      • Resolver sistemas de inequações do primeiro grau e representar a solução geometricamente.
      • Resolver problemas com inequações.
      Estudo dos Quadriláteros
      • Calcular perímetro, diagonal e soma de ângulos de diversos tipos de quadriláteros.
      • Entender as propriedades dos diversos tipos de quadriláteros.
      • Compreender o conceito de base média nos triângulos e trapézios.
      56
    • EIXO TEMÁTICO IV
      Tópicos e Habilidades
      Radicais
      • Efetuar cálculos com potências, raízes e suas conversões.
      • Realizar operações com radicais e simplificá-los.
      Estudo dos triângulos
      • Comparar triângulo, entender os casos de semelhança e suas propriedades.
      • Aplicar o conceito de relações métricas e trigonométricas no triângulo retângulo na resolução de problemas.
      • Utilizar o Teorema de Pitágoras na resolução de problemas.
      57
    • Cálculo Algébrico
      • Recordar conceitos básicos de produtos notáveis e fatoração.
      • Resolver equação do segundo grau completa e incompleta e representá-las geometricamente.
      • Resolver equação biquadrada.
      • Resolver equação fracionária.
      • Resolver sistemas de equações do segundo grau e representá-las geometricamente.
      • Resolver problemas que relacionem os itens anteriores.
      • Sistematizar o conhecimento relativo aos itens anteriores em gráficos e tabelas;
      Polígonos e Circunferências
      • Calcular área de figuras geométricas.
      • Calcular número de diagonais, soma de ângulos internos e externos de um polígono.
      • Compreender as particularidades dos polígonos regulares.
      • Calcular comprimento da circunferência e do arco.
      • .Calcular área do círculo, setor circular e coroa circular.
      58
      • Compreender as relações métricas na circunferência.
      • Resolver problemas que relacionem os itens anteriores.
      • Sistematizar o conhecimento relativo aos itens anteriores em gráficos e tabelas;
      Funções
      • Compreender conceitos de função do 1º grau e do 2º grau, e diferenciá-las.
      • Representar graficamente as funções do 2º grau.
      • Resolver problemas que relacionem os itens anteriores.
      • Sistematizar o conhecimento relativo aos itens anteriores em gráficos e tabelas;
      Áreas laterais e totais de figuras tridimensionais e planificação
      • Calcular área lateral ou total de figuras tridimensionais, bloco retangular, cilindro, pirâmide.
      • Construir figuras tridimensionais a partir de planificações.
      •  
      59
    • Tratamento de dados
      • Organizar e tabular um conjunto de dados e interpretá-los.
      • Utilizar diversos tipos de gráficos para representar dados.
      • Probabilidade
      • Resolver problemas de contagem utilizando listagem ou o diagrama de árvore.
      • Resolver problemas que envolvam o cálculo de probabilidade de eventos simples.
      60
    • Referências
      LUDKE, Menga e ANDRÉ, Marli E. D. A pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo, EPU,2008.
      KAMMI,Constance. A criança e o número; Tradução:Regina A. de Assis. – 32ª ed. – Campinas,SP:Papirus, 2004.
      D’AMBRÓSIO, Ubiratan. Educação matemática:da teoria à prática. Ed. RiusUF. São Paulo, 2005.
      http://www.matematica.br, acesso em 02/04/2010 às 15h.
      http://www.ime.usp.br/caem ,acesso em 02/04/2010 às 15:45h.
      http://www.educarede.org.br, acesso em 03/04/2010 às 17:34h.
      http://www.mathema.com.br, acesso em 03/04/2010 às 19h.
      http://www.sbm.org.br, acesso em 03/04/2010 às 19:23h.
      http://www.somatematica.br, acesso em 03/04/2010 às 20:05h.
      http://www.vejaeducacao.com.br, acesso em 26/04/2010 às 15h.
      61
    • http://www.concepcionistas.com.br/revista_nova/revista12/53.PDF, acesso em 27/04/2010 às 11:07h.
      http://www.jota7.com/roraima/0950/escola_apresenta_nova_forma_de_ensinar_matematica.html acesso em 27/04/2010 às 11:12h.
      http://www.gluon.com.br/blog/2006/07/02/poesia-tabela/ acesso em 27/04/2010 às 12:14h.
      http://6rbtata.com/view/AAL7XE9Wtyw/Par%C3%B3dias_de_Matem%C3%A1tica_e_Geometria.html acesso em 27/04/2010 às 13:00h.
      http://www.colegioinovacao.com.br/cms/index.php?option=com_content&task=view&id=323&Itemid=2 acesso em 27/04/2010 às 14:26h.
      http://www.cursomaster.com.br/parodias.php acesso em 27/04/2010 às 19:45h.
      62