• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Tema de vida victor
 

Tema de vida victor

on

  • 857 views

 

Statistics

Views

Total Views
857
Views on SlideShare
779
Embed Views
78

Actions

Likes
0
Downloads
2
Comments
0

1 Embed 78

http://iosi-fafe.no.comunidades.net 78

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Tema de vida victor Tema de vida victor Presentation Transcript

    • Tema de vidasaúde
      Efeitos da banda gástrica
    • Banda gástrica
      A banda é feita de silicone e pode ser manipulada de acordo com as necessidades, ou seja, pode ser apertada ou alargada permitindo que se coma mais ou menos e consequentemente emagreça mais ou menos.
    • A Cirurgia Bariátrica é actualmente o único tratamento efectivo para doentes quesofram de obesidade mórbida, diminuindo os custos e aumentando, inclusive, avida destes doentes.
    • O tratamento cirúrgico da obesidade está indicado em doentes que possuam 45 kgacima do peso ideal, ou um IMC igual ou superior a 40 kg/m2.
      Só é indicado paraaquelas pessoas com um IMC entre 35 e 40 kg/m2 desde que possuam, pelo menos,duas situações de alto risco (apneia sono, diabetes, hipertensão) ou problemasfísicos relevantes que afectem adversamente o seu estilo de vida.
    • O grau de obesidade mede-se através do Índice de Massa Corporal (IMC), obtendo-se
      assim a classificação da mesma consoante os seus índices de gravidade
    • As principais razões que levam os especialistas a colocarem a banda gástrica
      A obesidade é um verdadeiro problema de saúde pública, já considerada a epidemia do século XXI.
      A sua prevalência tem vindo a aumentar em todos os grupos etários, duplicando em cada década; sendo a grande responsável pelo crescimento da diabetes tipo II estando associada a muitas outras patologias.
      Esta é considerada actualmente a maior forma de má-nutrição, razão pela qual não deve, nunca, deixar de ser tratada
    • Depois de uma cirurgia de colocação de banda gástrica para o tratamento da obesidade, os pacientes podem passar a sofrer de deficiência de ferro, facto que provavelmente ocorre devido a uma alteração no metabolismo deste mineral
    • verificou que 39% das 67 mulheres submetidas a cirurgia de colocação de banda gástrica desenvolveram anemia durante o período de 18 meses após a cirurgia. Contudo, apenas 2% delas estava anémica antes da cirurgia.
    • Exames clínicos realizados seis meses após a cirurgia demonstraram que, em média, as mulheres passaram a absorver através da alimentação apenas um terço do ferro que absorviam antes da cirurgia.
      Mais, verificou-se que a absorção dos suplementos de ferro diminuiu significativamente depois da cirurgia.
    • Todas as voluntárias tomaram complementos de vitaminas e minerais depois da cirurgia, mas nem todas tomaram suplementos de ferro. As que o fizeram tomaram 18 miligramas por dia, que é a dose de ferro recomendada para as mulheres com menos de 50 anos. Contudo, para prevenir a deficiência do mineral, os médicos acharam necessário administrar, em certas pacientes, fórmulas novas de absorção mais rápida ou infusões em vez dos comprimidos.
    • Segundo o estudo, a alteração da capacidade de absorção do ferro, e não o baixo consumo decorrente das mudanças alimentares, é a principal responsável pela deficiência do mineral.
    • Riscos, complicações e reacções adversas que deve conhecer:
      Perfuração gástrica durante ou após a cirurgia (o que obriga a segunda cirurgia)
      Rejeição do implante (fixado sob a pele, por onde se faz aplicação ou remoção do líquido que fará apertar ou alargar a BG)
      Náuseas e vómitos (o mais frequente) 
    • Deslizamento da banda com dilatação da bolsa (pequeno estômago criado com a BG)
      Obstrução da passagem para o estômago, impedindo que os alimentos prossigam no tubo digestivo
      Remoção da banda devido a efeitos adversos (25% dos casos)
      Obstipação, diarreia, dificuldade em engolir (disfagia)
      Erosão do estômago provocada pelo anel
    • Necessidade de segunda cirurgia para fixação da porta de acesso (implante)  
      Esofagite, gastrite, pancreatite, dor abdominal, hérnia do hiato (menos graves e em escassos casos)
      Nalguns casos a cirurgia não pode ser efectuada por laparoscopia, sendo necessário fazer uma incisão
      A BG pode ter que ser removida, reposicionada ou substituída se a perda de peso não corresponder às suas expectativas ou às do médico.
    • Riscos específicos desta cirurgia (o médico deve ser avisado sempre que houver algum sintoma):
      Ulceração
      Gastrite
      Refluxo gastroesofágico
      Azia
      Aerofagia
    • A laparoscopia acarreta também os seus próprios problemas:
       Perfuração do estômago ou esófago durante a cirurgia.
       Lesão do fígado ou baço
      Lesão em vasos sanguíneos principais
      Complicações pulmonares
      Trombose
    • Problemas directamente relacionados com a BG:
      A banda pode "alargar" espontaneamente devido a enfraquecimento que pode ser devido à própria banda, à porta de acesso ao implante, ou ao tubo que os liga
      A banda pode deslizare o estômago pode mover-se
      A bolsa criada no estômago pode alargar
      O estoma (abertura para o estômago) pode "entupir" devido a alimentos, inchaço, colocação imprópria da banda, rotação da bolsa criada pela BG ou aumento de volume da bolsa
    •  O esófago pode esticar ou dilatar se a banda não for bem colocada, se estiver demasiado apertada, se o estoma estiver obstruído, se comer compulsivamente ou vomitar excessivamente e, quando enfraquecido, terá dificuldade em empurrar a comida até ao estômago...
      Uma banda demasiado apertada para acelerar a perda de peso pode provocar a dilatação do estômago ou do esófago e deve, por isso, evitar-se esse procedimento.
      Perdas rápidas de peso devidas a vómitos frequentes podem conduzir a malnutrição, anemia ou outras situações graves.
    •  
      Além de todas estas e muitas mais informações, a brochura dá ainda uma ideia do regime que os pacientes terão que seguir para o resto da vida e adverte que a BG limita a ingestão de sólidos mas não de líquidos, pelo que bebidas com calorias podem impedir a perda de peso.
    • As 10 regras mais importantes a que os pacientes se comprometem a obedecer são:
    • 1. Fazer apenas três pequenas refeições por dia2. Comer devagar e mastigar demoradamente3. Parar de comer logo que se sentir cheio4. Não beber enquanto come5. Não comer entre refeições
    • 6. Comer apenas alimentos de boa qualidade (nutricional)7. Evitar alimentos fibrosos (ananás, bacalhau, espargos...)8. Beber líquidos em quantidade suficiente durante o dia (fora das refeições)9. Beber apenas líquidos sem ou com muito baixas calorias (bebidas alcoólicas proibidas!)10. Fazer pelo menos 30 minutos de exercício por dia.
    • Sabemos que há casos em que a BG será inevitável sobretudo se já se tentaram dietas e outros tratamentos durante alguns anos. Mas pergunto: será que quem se sujeita a tantas condições e restrições para o resto da vida não conseguirá (com menos restrições) mudar alguns pequenos hábitos diários que promoverão uma perda de peso que pode ir até 4 kg por mês, de uma forma sustentada?
    • Como diz o outro, "Já agora, valia a pena pensar nisto...".
    • Esta informação foi retirada da internet
      Criado por :Victor silva
      Curso: iosi