Relatório cientifico
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Relatório cientifico

on

  • 2,824 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,824
Views on SlideShare
2,823
Embed Views
1

Actions

Likes
1
Downloads
8
Comments
1

1 Embed 1

http://paper.li 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Relatório cientifico Relatório cientifico Document Transcript

  • 7INTRODUÇÃO Em 25 de Julho de 2009 as 18h26 o site americano TMZ postou uma notadivulgando a morte do cantor americano Michael Jackson, este fato desencadeou uma reaçãonunca antes vista no mundo, em questão de minutos sites como Google e a Wikipedia ficaramfora do ar devido ao excesso de acessos, todos conectados a grande rede queriam saber mais,e em meio a esta busca pela informação uma rede social se destacou dentre todos os outrossites e, devido a sua natureza de envios de mensagens rápidas, e tornou-se a principal fonte deinformação com cerca de 5 mil mensagens enviadas por segundo, em poucos minutos todosconectados a esta rede, o Twitter, ficaram sabendo todos os detalhes da morte de Jackson,fazendo que o atraso de alguns minutos de sites como da CNN e da Fox News parecessemuma eternidade, no Brasil a maior emissora de TV, a Rede Globo, noticiou a morte deMichael cerca de três horas depois. No dia 25 de Julho o mundo não só ficou sabendo damorte de uns dos maiores cantores da história, mas também começou a compreender o poderdas redes sociais. Redes sociais são sistemas de relacionamentos digitais combinam textos, imagens,sons e vídeo para criar uma interação social de compartilhamento de experiências. As redessociais, atualmente, já representam uma evolução no jeito que as pessoas se comunicam, asimples usabilidade, respostas rápidas e a possibilidade de se comunicar com centenas depessoas com o apertar de um botão atraem cada vez mais pessoas que querem compartilharinformações com seus amigos, gerando ou apenas replicando conteúdo. O ser humano desde asua origem busca se comunicar com um maior número de pessoas possível de um jeito cadavez mais simples, Armand Mattelart em seu livro, Histórias das Teorias da Comunicação, dizque essa busca foi o que definiu a sobrevivência da raça humana e o que moldou a sociedadedo jeito que conhecemos hoje. Foi assim desde início, com a criação da mídia impressa, dorádio, do cinema, da tv e com a internet. Acompanhando essas mudanças no panorama da comunicação, as empresas jáenxergam nas redes sociais uma grande oportunidade, já que elas permitem uma comunicaçãodireta, não se colocando mais acima do seu consumidor, como ocorre nas mídias tradicionais,mas estando no mesmo nível de seus clientes, nas redes sociais as marcas são mais acessíveis,páginas de perfil das marcas podem acessadas por todos, usuários e empresas podem interagircomo em uma conversa entre todas as pessoas, a marca, antes inatingível, torna-se uma
  • 8parceira do dia-a-dia de seus consumidores, ela busca se tornar relevante na vida dos usuáriosde redes sociais. As empresas não buscam mais consumidores, dentro das redes sociais elesbuscam fãs, por esse motivo a Agência Fênix realizou esta pesquisa, no intuito de confirmar aeficácia das redes sociais como uma ferramenta de comunicação, buscou com este relatóriocompreender as técnicas utilizadas e quais foram os resultados obtidos pelas empresas com ascampanhas nas redes sociais, e com isso estarmos preparados para essa era, em que tudomuda a todo instante.1.1 A INTERNET E O PASSADO DAS REDES SOCIAIS 1.1.1 Os primórdios da internet Para entender o que as redes sociais são hoje, e o que elas podem se tornar amanhã, énecessário compreender as suas origens, e entender o contexto maior onde todas elas estãoinseridas, esse contexto seria a grande rede, a Internet. Internet nada mais é que uma rede remota internacional de ampla área geográfica,que proporciona transferência de arquivos e dados, juntamente com funções de correioeletrônico para milhões de usuários ao redor do mundo, uma grande rede global que permite atroca de informações com o mundo todo em tempo real, tudo esta conectado a rede nos diasde hoje, de computadores a celuares passando por geladeiras e televisões, tudo interligadoutilizando a Internet como base, seria dificil imaginar nossas vidas sem a grande rede. Oconceito de uma rede interligando computadores do mundo todo começou surgir em 1957quando a primeira conexão remota entre dois computadores foi realizada, porém foi apenasem 1969, nos EUA que a primeira rede entre mais de dois comuptadores surgiam, aARPANET, criada pelo departamento de defesa norte americano, com o intuito decompartilhar pesquisas acadêmicas e evitar a sua duplicidade. Anos mais tarde redes decomputadores tornavam-se cada vez mais comuns, porém seu uso era limitado a grandesorgãos académicos e instituições governamentais, especialmente orgãos militares porém essasredes trabalhavam separadas uma das outras, isso mudaria em 1973 com a criação da redeCYCLADES na França que foi a primeira rede a criar uma conexão entre redes duas distintas,criando o termo Inter-net. A internet como conhecemos surgiu com a padronização das redes existentes no finaldos anos 80, utilizando o mesmo protocolo de comunicação redes do mundo todo poderiam
  • 9enfim se comunicar, mas foi apenas em 1995 que a Internet foi oficalmente aberta ao público,permitindo que usuários comuns pudessem gerar conteúdo e o publicassem na rede global,porém nos primórdios era extramamente difícil publicar algo, a pessoa deveria ter umconhecimento avançado em computação para criar e publicar um website, não haviamferramentas, tudo tinha que ser construido do zero, e as baixas velocidades e os constantesproblemas de conexão dificultavam mais ainda o trabalho. Em meio a todos estes problemasnão demorou muito para alguém criar algo que facilitasse a vida de quem queria encontrarseus amigos na internet, mas essa solução encontrada mudaria para sempre o jeito que aspessoas se relacionam no dia-a-dia. 1.1.2 As redes sociais Encontrar alguém na internet em 1996 era algo extremamente difícil, a pessoadeveria ter um website próprio não havia uma lista de contatos e nem uma site degerenciamento de contatos centralizado, era necessário criar uma plataforma amigável em queuma pessoa poderia ter seu perfil, com seus dados e seus contatos e possibilitar ocompartilhamento de algum tipo conteudo com elas, foi isso que Andrew Weinreich fezquando criou o SixDegrees em 1997, a primeira rede social de que se tem notícia. OSixDegrees foi o primeiro site a permitir a criação de um perfil online e organizar uma lista deamigos, o site baseava-se no conceito de “Seis degraus de separação” (em inglês Six Degreesof Separation), segundo esta teoria qualquer pessoa do mundo está conectada a outra pessoano mundo por até seis degraus ou menos, ou seja, você está a seis pessoas de distância(amigos de amigos) de qualquer outra pessoa no mundo. A idéia de um site onde você pode ter todos os seus amigos em um só lugar,compartilhando suas informações com todos de maneira rápida e simples foi algo que mudouprofundamente a internet, esse conceito foi popularizado pelo SixDegrees e serviu de basepara todas as redes sociais que surgiram depois. Mesmo o SixDegrees não tenha sido umsucesso de público, sendo descontinuado em 2001 por falta de usuários, ele serviu deinspiração para centenas de sites que surgiram incorporaram os conceitos popularizados porAndrew, dando ínicio a história das redes sociais. Com o fim do SixDegrees outros sites surgiram com os mesmos conceitos, sitescomo o MiGente, BlackWorld, Ryze, Tribe.net e o Friendster. Apenas a última conseguiuchamar a atenção do público, foi a primeira trazer para o grande público o conceito de redesocial e o primeiro a popularizá-las.
  • 10 O Friendster surgiu em 2002 como um complemento ao Ryze e foi desenvolvidopara competir com o Match.com, um site de encontros online, a idéia inicial do Friendster erade um site onde você teria seu perfil e sua lista de amigos, com base nisso o site buscariaalguém na lista de um dos seus amigos, partindo da idéia que casais com amigos em comumtem mais chances de darem certo. O site começou a chamar a atenção de usuários ao redor domundo, e em poucos meses o já possuia cerca de 3 milhões de usuários registrados, e o sitedeixou de ser apenas um site de encontros online para tornar-se a vanguarda das redes sociais,porém problemas internos, como constantes falhas em seus servidores e a constante brigaentre usuários e moderadores do friendster fizeram que o site perdesse força nos EstadosUnidos, porém o site continuou em crescimento em regiões da Ásia, onde chegou a 50milhões de usuários. Percebendo o potencial das redes sociais o Google ofereceu ao criador do FriendsterJonathan Abrams, poucos meses depois que o site foi lançado, US$ 30 milhões para ficaremcom o site. Jonathan recusou a quantia e continou sem a ajuda da gigante do Vale do Silício,isso fez que o Google iniciasse um esforço para garantir a sua presença nas redes sociais, e emJaneiro de 2004 o engenheiro do Google Orkut Buyukkokten desenvolvia a rede social queleva o seu nome, o Orkut. O Orkut tornou-se rapidamente um sucesso no Brasil e na Índia, paises que nãotinham nenhum contato com redes sociais, fazendo que o número de usuários chegasserapidamente em 2 milhões, isso em uma época onde o acesso ao Orkut era restrito a pessoasconvidadas. Porém o Orkut nunca conseguiu repitir o mesmo sucessso que obteve no Brasil ena Índia em seu país natal, por lá a rede social mais popular, depois da queda do Friendster,era o MySpace. O MySpace, criado em 2003 em Santa Fé na California por Chris DeWolfe e TomAnderson, foi a rede social dominante de 2005 a 2008, o site tinha como diferencial ocompartilhamento de músicas por pessoas ou bandas, o que atraiu diversos artistasindependentes para a rede e ajudou a popularizar a rede. Em 2006 a rede foi comprada pelaNews Corp de Matt Murdoch por US$ 580 Milhões. Ela começou a perder força com aacessanção do Facebook, deixando de ser relevante no cenário das redes sociais e acabousendo vendida novamente em 2011 por US$ 35 milhões para uma join-venture da SpecificMedia e o cantor Justin Timberlake. O MySpace foi a última rede social a dominar o cenário antes do Facebook, e muitomudou dos anos do SixDegrees até hoje, redes que antigamente dominavam já não existem
  • 11mais e deram lugar para o Twitter, o Facebook, o Google+ e muitas outras que estão emevidência nos dias de hoje, mas o conceito nunca mudou, o público escolheu qual a redesocial dominante, abandonando aquelas que achavam desatualizadas e as trocando por redesmais completas e com mais recursos, se reinventar é algo vital para as redes sociais, sealguma fica estagnada por muito tempo é logo esquecida, por isso é fundamental estar semprea frente e prever as mudanças neste panorama.1.2 PROBLEMATIZAÇÃO Como nós podemos observar, tudo muda muito rápido no mundo das redes sociais,tecnologias nasceram e morreram e muitas delas não atingiram seu potencial total, diversasoportunidades foram perdidas por falta de dados e estudos aprofundados neste campo, porisso nós da Agência Fênix queremos comprovar a eficácia das redes sociais como umaferramenta de comunicação. Como comprovar que as redes sociais podem ser uma ferramenta de marketing tãoefeticaz quanto meios tradicionais como o rádio ou a televisão?1.3 OBJETIVOS Como mencionamos anteriormente as redes sociais são estrtuturas extremamentedinâmicas, por isso é necessário compreender como elas funcionam e estar na vanguarda.Empresas fracassam todos os dias em estratégias mal aplicadas nas redes sociais, acham quepodem utilizar as mesmas estratégias em mídias tradicionais e não entendem que os resultadosobtidos em redes sociais são diferentes dos resultados de mídias analógicas. Nosso objetivo é desenvolver conhecimento e técnicas de estratégia de comunicaçãoem relação às redes sociais: Como relacionar com seu cliente. Como utilizar esta nova mídia para promover a marca. Identificar a diferença entre as empresas que estão ganhando mercado pela estratégia de marketing digital.
  • 12 Como aplicar as estratégias corretas em cada situação. Desenvolver nossas próprias estratégias para futuros clientes.1.4 JUSTIFICATIVA As redes sociais deixaram de ser um modismo, elas já fazem parte de nossas vidas,elas não se restringem mais a nossos computadores, hoje elas estão em nossos telefones, nasnossas televisões e até em nossos eletrodomésticos. Não há como ignorar que essas redesmudaram o jeito que as pessoas se comunicam, e não há como negar que este é o momento deaprender a utilizar o poder que as redes sociais exercem. Empreas sairam do estágio deexperimentação, de tentativa e erro, já existem estratégias traçadas de como utilizar as redessociais, e é necessário compreender quais são essas estratégias. Como já dissemos antes é preciso estar sempre a frente das inovações, buscando achartendências e padrões antes mesmo de acontecerem, buscar entender como a comuniaçãoaplicada a rede social funciona é dar esse passo a frente, compreender o que acontece agora, oque esta dando certo e o que está sendo aplicado é o que fará nós enxergarmos além e prever oque pode acontecer, e como iremos tirar proveito disso.1.5 OBJETOS DE ESTUDO A fim de analisar a efetividade das redes sociais como ferramenta de comunicação, aagência delimitou o tema de forma que ele possa ser analisado de uma forma sucinta e aomesmo tempo completa. Por isso, escolhemos estudar o case da empresa Red Bull, umaempresa austríaca de bebidas de energéticas fundada em 1987 por Dietrich Mateschitz. Em 1982, Dietrich Matesschitz, então diretor de marketing da Blendax, uma empresade creme dental, estava em uma viagem de negócios a Tailândia e estava sofrendo com osefeitos da diferença do fuso horário quando conheceu uma bebida local chamada KratingDaeng, essa bebida continha, entre outros ingredientes, Taurina e Cafeína o que ajudou na suaadaptação ao fuso horário. Durante os anos seguintes Dietrich trabalhou em adaptar a fórmula
  • 13da bebida ao gosto do mercado ocidental, e em 1987 era lançada na Áustria a Red Bull. Em1989 a Red Bull chegou aos EUA e só um ano mais tarde chegou ao Brasil. A Red Bull sempre investiu em maneiras diferentes de promover a sua marca,investindo em esportes radicais e plataformas de mídia pouco exploradas. A marca, porexemplo, desde 1997 está presente na Formula 1, maior categoria do automobilismo, em quepossui 2 títulos de pilotos com o jovem alemão Sebastian Vettel e dois títulos de construtores.A Red Bull ainda é dona de diversos times de futebol mundo a fora (um deles é o Red BullBrasil, baseado em Campinas), patrocina diversos esportistas como surfistas e piloto de stockcar, além de promover eventos que vão da simples corrida de carrinho de rolimã à corridasaéreas que levam mais de 1 milhão de pessoas para assistir, isso passando pelo campeonato deaviões de papel. A agência resolveu escolher a Red Bull como objeto de estudo pelos seguintesmotivos: 1. A marca é a maior do mundo no seguimento de bebidas energéticas, com um share de quase 60% nas vendas mundiais, vendendo cerca de 3 bilhões de latas de energético ao ano. 2. A marca possui uma forte ligação com cultura de rua e esportes radicais, investindo em projetos como o Red Bull Art Sreet View, Air Race, Paper Wings, X-Fighters. 3. A marca é uma das mais engajadas em mídias sociais, sendo considerada uma das 5 melhores do mundo em uso das redes sociais pelo site americano Mashable. 4. Neste exato momento (8/10/2011) a marca possui 22.440.549 fãs no Facebook, 334.443 seguidores no Twitter e 240,938 de inscritos em seu canal do Youtube, em Maio de 2011 a marca era a 5ª maior do Facebook. 5. A marca inovou, sendo uma das primeiras a se conectar nas redes sociais, e também uma das pioneiras no uso de material interativo em sua fan page do Facebook como um canal de stream de vídeos e jogos online. Com base nesses cinco pilares a agência desenvolveu um estudo, buscandocompreender como essa marca de bebidas energéticas, uma commodity praticamente,consegue se destacar das demais, como essa marca consegue criar essa necessidade de compraem seus consumidores tão grande que faz com que ela domine mais da metade das vendasmundiais. A Red Bull é um dos melhores cases de uso das redes sociais que se tem notícia, enós da Agência Fênix queremos conhecer quais os motivos e os fatores que levaram esse caseao sucesso.
  • 142. MÉTODO 2.1.1 Marketing Segundo André Carneiro, do site Administradores: “o marketing é uma função organizacional e um conjunto de processos que envolvem a criação, a comunicação e a entrega de valor para os clientes, bem como a administração do relacionamento com eles, de modo que beneficie a organização e seu público interessado... o marketing - são 90% bastidores e apenas 10% exposição.” (Carneiro, http://www.administradores.com.br publicado em 19 de outubro de 2008). Atualmente no mercado pode ser caracterizado pela competitividade e dinamismoexigindo das organizações a ultilização de diversas ferramentas para insirirem oupermanecerem no mesmo, pois e necessário ir além da prestação de um serviço adequado ou aentrega de um produto. A venda se concentra nas necessidades do vendedor, o marketing, nas necessidadesdo comprador. A venda está preocupada com a necessidade de o vendedor transformar o seuproduto em dinheiro; o marketing, com a idéia de satisfazer as necessidades do consumidorpor meio de um produto e de um conjunto de valores associados com a criação, entrega e,finalmente, seu consumo. 2.1.2 Marketing Digital Marketing digital são as estratégias do Marketing tradicional aplicadas nos meiosonline (Internet e Celular). Segundo dados da Kampeki Marketing Digital, diferentemente domarketing tradicional o digital faz-se valer interação e relacionamento e tem a capacidade deatingir o público de uma maneira segmentada e individualizada. Ações em marketing digitalvariam entre ações em redes sociais, envio de propaganda via Bluetooth para celulares,investimento em Marketing de Busca (Fazer com que o seu site apareça nas primeirasposições nas pesquisas do Google, Yahoo, Bing e etc. Prática conhecida como SEO e tambéminvestimentos em Links Patrocinados) e outras ações dentro da internet. (Kampeki MarketingDigital ,http://www.slideshare.net publicado em 2009). Hoje em um mundo absolutamente globalizado, ágil e incerto. A era da informática davelocidade de informação e de facilitação do alcance de conhecimento, geram constantes
  • 15modificações nas organizações, que afetaram diretamente o modo como as empresas vem omercado e, consequentemente alteraram a forma com que elas procuraram se manter.Paralelamente ao avanço da tecnologica veio a mudanca da comunicação apartir danecessidade de interação e velocidade informação. 2.1.3Marketing Viral Claúdio Torres define em seu livro, “A Bíblia do Marketing Digital”, que marketingviral uma das maiores forças da internet é a comunicação individual entre um internauta eoutro, o chamado boca-a-boca. Como a comunicação na internet é muito rápida e as redessociais criam volumosas redes de relacionamento, o efeito boca-a-boca foi potencializado.Nainternet, esse efeito de espalhar uma mensagem por meio do boca-a-boca, com o envio deuma mensagem de uma pessoa a outra, cria uma corrente que espalha a comunicação pormilhares ou milhões de pessoas sem muito esforço. Isso é chamado demarketing viral, pois seassemelha ao que acontece com um vírus. 2.1.4 Marca João Roberto Martins define em seu livro, “Branding. Um Manual para você criar,gerenciar e avaliar marca”s. Marca seria a “união de atributos tangíveis intangíveis,simbolizados num logotipo, gerenciada de forma adequada e que criam influência e geramvalor. Trata-se de um sistema integrado que promete e entrega soluções desejadas pelaspessoas”. (Martins, 2006: pág. 09). Marca é a identidade de uma empresa, englobando alémdo aspecto visual tudo o que a empresa representa. A marca transmite para os consumidoressua personalidade e seu posicionamento perante o mundo. Além de todas as qualidades e adjetivos que podemos empregar a marca, e deextrema importância lembrarmo-nos da sua representação perante o mundo, sem suaidentidade e personalidade o mundo seria totalmente igual e nosso direito de escolha serianulo, ou seja, além da marca mensurar valores e diferenciar determinadas empresas a marcafaz partes de nossas vidas.
  • 163. DESCRIÇÃO DE PESQUISA 3.1.1 Redes Sociais pelo mundo Segundo a pesquisa realizada pelo site russo RiaNovosti (http://bit.ly/ttFYdo, acessadoem 19 de outubro de 2011),no intuito de identificar as maiores redes sociais do mundo: oFacebook é a maior rede social do mundo com mais de 750 milhões de usuários, em 2º está oQZone com 480 milhões de usuários, em 3º lugar o Myspace com 250 milhões de usuários,em 4º o Twitter com 200 milhões de usuários e em 5º lugar está o LinkedIn com 140milhõesde usuários. A pesquisa aponta que o Facebook tem a maior quantidade de usuários em quasetodo o mundo entre tanto. Já em países como Rússia, China, Japão, Ucrânia, Belarus,Moldávia, Paquistão, Letónia, Quirguistão e Vietnã, não se tem notícias sobre a utilização daferramenta. 800,000,000 700,000,000 600,000,000 Facebook 500,000,000 Qzone 400,000,000 300,000,000 Myspace 200,000,000 Twitter 100,000,000 LinkedIn 0 Facebook Qzone Myspace Twitter LinkedInGráfico 1: Ranking Redes Sociais Segundo Thiago Ghougassian, colaborador do site Pensando Grande: “Hoje o cliente tem poder, eles são mais expressivos e emitem a opinião na hora, e essa interatividade com o cliente, faz com que ele se sinta importante, ele se sente respeitado, visível, ele sabe que o que ele comentar na rede social pode impactar muitos outros consumidores”. (Ghougassian, 2011).
  • 17 3.1.2 Usuários Uma campanha de mídia com compartilhamento social via web, representa um baixocusto e facilidade de monitoramento, costuma apresentar um alto nível de engajamento porparte dos consumidores e um retorno quase que imediato. Para sobreviver no mundo globalizado, as empresas precisam se adaptar aos novosveículos midiáticos e enxergar como um novo espaço publicitário de grande impacto ecrescimento expansivo, segundo dados de Nielsen/NetRatings cerca de dois bilhões depessoas já possuem acesso a internet. Segundo pesquisas 52% dos usuários já utilizaram deuma rede social para interagiram com uma marca que se identificam, 80% confiam emindicação realizada por um amigo que faz uso da mesma rede social. (http://br.nielsen.compublicado em fevereiro de 2011). Usuários 20% Confiança Outros 80%Gráfico 2: Porcentagem de confiança em uso da Rede Social Campanhas promocionais presentes nas redes sociais são atrativas e tentadoras paraquem navega pela web, com isso as empresas alcançam o progresso continuo a base de seusseguidores aumentando suas ações. Com o número de usuários sob seu monitoramento aempresa pode ter um retorno imediato da aceitação ou a rejeição de determinado ou evento
  • 18produto de uma forma mais dinâmica e interativa, isso possibilita que estejam constantementeligados para verificar possíveis tendências e acompanhar mercado concorrente. Hoje em dia redes sociais também estão sendo utilizadas como ferramenta de RH,em entrevista para a revista Proxxima de Maio de 2011, Sérgio Valente, presidente da agênciaDDBDM9, admite ser um “Heavy-User” (são considerados consumidores potenciais de umdeterminado produto ou marca. Sendo assim, este termo já aplicado anteriormente no mundoda publicidade, propaganda e marketing, ganhou significado no mundo da internet.) de redessociais e que costuma buscar novos talentos dentro das redes que participa “Curto aconectividade que a internet permite a facilidade de comunicação e a troca de ideias, o contatocom pessoas e novos talentos” (Valente. Maio de 2011). 3.1.3 Hábitos Dados da Nielsen/NetRatings sobre os hábitos dos usuários de internet no Brasildemonstram que um a cada três brasileiros está conectados a internet, o que equivale a cercade 70 milhões de usuários com um gasto médio estimado de 24 horas por mês conectado,destes 79% fazem parte de alguma rede social. O Brasil é o líder mundial em uso e consumode rede social. No mês de junho de 2011 o tempo de navegação do usuário brasileiro alcançou44 horas e 59 minutos, demonstrando crescimento de 10,6% em relação a maio. Lembrandoque o número da pesquisa contabiliza usuários residenciais e os que acessam a internet notrabalho. Considerando a lista dos dez países em que a pesquisa é realizada, o Brasil seguecom o maior tempo por usuário, tanto na navegação em páginas quanto no tempo total. O número também não isola os usuários que acessam a internet via Wi-Fi, o quedemonstra que os brasileiros arrumam um jeito de acessar a internet em qualquer local ondeestão. Observando este crescimento numérico e evidente, as empresas foram ganhando noçãodo poder das redes sociais começando assim a trabalhar de forma estratégica com essaferramenta que possibilita reduzir custos, aumentar a facilidade e praticidade visando aaceleração informativa, não deixando duvida sobre a transformação que as redes carregam emsua utilização.
  • 19 Internautas 35% Acesso à Internet 75% Sem acesso à Internet Integrado à uma Rede Social 21% Integrados Outros 79%Gráfico 3: Porcentagem integrada há alguma rede social As redes sociais são um meio extremante popular e eficiente de comunicação quevêm ganhando espaço e importância nos meios tradicionais de mídia. Para as empresas, háenorme potencial da comunicação multilateral é de informações vitais para as suas marcas,potencializando seus clientes e fortalecendo a fidelidade as empresas. Devido a facilidade deinterligar perfis nas redes para que seus seguidores ou fãs em um determinado site possaminteragir com os de outros sites, você pode facilmente conduzir os negócios, “conectando” orelacionamento interpessoais.
  • 20 3.1.4 O poder de comunicação O poder de mobilizando através da internet já foi protagonista na luta pela daliberdade de expressão e da democracia, segundo David Kirkpatrick, em seu livro “O EfeitoFacebook” os recentes levantes da população contra seus governantes em países como a Líbiae o Egito tiveram uma grande influência do Facebook (Kirkpatrick, 2011), poder esse que jácomeça a assustar governos autoritários. O portal de noticias G1 em matéria do dia 25 defevereiro de 2011 demonstrou que Facebook, Twitter e outras redes existentes na web sãobloqueadas em alguns países como Oriente Médio e China justamente por conta de seu altopoder de mobilização social e velocidade na transmissão de fatos e acontecimentos. (Reuters,http://g1.globo.com publicado em 25 de fevereiro de 2011). As redes sociais possui um alto poder de comunicação, interação e mobilizaçãosocial podendo derrubar governos e também de eleger novos governantes, o caso maisconhecido é o de Barack Obama, o primeiro presidente a ser eleito com o auxílio das redessociais, segundo dados apresentados por Thiago Arantes e Gabriel Reis da Agência DigitalRiot, 87% de toda a verba da campanha de Barack Obama foi gerado por doações de usuáriosna internet (aproximadamente 3,1 milhão de doadores), Barack estava presente em 16diferentes redes sociais, ao final da campanha o atual presidente dos EUA tinha 130 milseguidores no Twitter, 134.000 de usuários inscritos em seu canal no Youtube (com cerca de1.800 vídeos postados e 19 milhões de exibições totais) e um grupo no Facebook com 2,3milhões de membros, tudo isso utilizando apenas 2% de toda a campanha. A título decomparação o concorrente de Barack Obama, o republicano John McCain, terminou acampanha com apenas cinco mil seguidores no Twitter, 29 mil inscritos no seu canal doYoutube, o que resultou a sua derrota nas urnas americanas. (Arantes e Reis,http://www.slideshare.net publicado em 2008).
  • 21 140,000 120,000 100,000 80,000 Barack Obama 60,000 John McCain 40,000 20,000 0 YouTube John McCain Barack Obama TwitterGráfico 4: Barack Obama vs John McCain em seguidores no Twitter e Youtube Com base na eleição de Barack Obama, Marina Silva, candidata a presidênciabrasileira pelo Partido Verde tentou utilizar de uma tática semelhante, tática essa que a levouao 3º lugar da corrida presidencial com cerca de 20 milhões de votos, contrariando todos osinstitutos de pesquisa, segundo dados do portal da Info, com o auxilio das redes sociaisMarina conseguiu cerca de 4.000 doações em dinheiro para a sua campanha (númerorelativamente alto para os padrões brasileiros) a presença de Marina nas redes sociais era tãogrande que seu nome esteve entre os mais comentados do Twitter em todo mundo pordiversas vezes. (Anguiari, http://exame.abril.com.br publicado em 18 de janeiro de 2011).
  • 22 3.1.5 Entrevista Em pesquisa realizada pela agência Fênix, no dia 21 de outubro de 2011, nauniversidade de Mogi das Cruzes com Fabio Inoue, publicitário e professor da universidadede Mogi das Cruzes, reconhecido por seu trabalho em mídias online. Quais são diferenças que as campanhas nas redes sociais apresentam do que asoutras na internet? O ambiente digital propíciopara vários caminhos de uma campanha, não existe ummelhor que o outro, depende do que você procura encontrar; para um retorno rápido seria oGoogle Adwords, dependendo da campanha você tem retorno de mais ou menos 800 “clicks”de um dia para outro. A diferença que eu vejo é a seguinte, se for trabalhar a parada derelacionamento, não tem nada mais importante que rede social, porque uma coisa que maissegura o internauta são as redes sociais, pois praticamente elas são um “ambiente vivo”, o queeu quero dizer, se vocês entrarem agora no “Facebook” no mínimo vai ter um monte depostagens recentes dos seus colegas comentando, compartilhando alguma coisa, as pessoas seapegam em estarem 24 horas compartilhando algo, o relacionamento é algo forte na redesocial em termo de dialogo, nos anos 90 surgiu um tema que foi muito abordado que asmarcas precisavam ser relacionar com o consumidor, são que isso não acontecia porque todacampanha publicitária era pautada em mídia de massa, e não existe diálogo com Mídia demassa, televisão exibe o conteúdo e acabo, mesmo que eles tentem colocar algum telefonepara entrar em contato, não é um contato direto. No ambiente digital e na rede social realmente você consegue ter essa troca, essaconversa aberta, um relacionamento com as pessoasde proximidade é fundamental, porqueesse diálogo é necessário para que as marcas consigam se aproximar das pessoas,as marcasprecisam se parecer ou tiver algo em comum com o consumidor é para criar um laçoemocional, por serem digital elas precisam deixar de ser uma coisa fria e dura, e ficar nonosso mesmo patamar a marca precisa ficar no meio dessa nossa conversa como se fosse umde nos, a partir daía marca começa a criar laços, as redes sociais promovem uma relação comoesta, o ambiente é muito propício, ele é muito rico para gerar esse tipo de relacionamento. Acho interessante o que eu faço com a “Collezione Acessórios Regali” uma loja dejoias, devo ter na página do “Facebook” umas 700 pessoas, o que torna interessante são 1º700pessoas 2ºé uma pagina e não um perfil, a diferença entre pagina e perfil, é que váriasempresas criam perfis, pois é um trabalho mais fácil porque é só adicionar pessoas e tentam te
  • 23adicionar e você aceita às vezes por fazer caridade, e página você precisa adicionar a marcanão precisa adicionar o próprio consumidor que adiciona. E por ser uma marca da região como relatório estático eu consegui ter por 3 meses uma interação de 8 mil acessos, e se fosse naloja isso não aconteceria porque a loja trabalha até um horário e na internet é o tempo inteiro,24horas por dia, 7 dias na semana, 12 mês no ano e 365 dias, o tempo inteiro érelacionamento, algo novo que acontece na página um produto novo e etc. Pelo menos temuma meia dúzia de curtir ou comentários, e para cada tipo de curtir ou comentário a marcatem uma reação, ou ela curte o comentário da pessoas ou ela reponde o tempo inteiro. Então o trabalho deve ser aberto entre o responsável pela loja e o executivo demarketing, pois se o executivo não abrir espaço com campanha, com conteúdoele te fecha evocê não consegue prosseguir, algumas perguntas que são feitas devem ser perguntadas aodono da loja porque ele tem a resposta. Na agencia nós também trabalhamos com o colégio Raízes e temos 2 blogs um paraensino médio e para o fundamental. No ensino fundamental agente fez um trabalho um trabalho, muito interessante, fezuma campanha onde o aluno teria que fazer um vídeo ou uma sequência de fotos de como elapoderia ajudar a fazer um mundo mais sustentável, e depois o vídeo era publicado e o vídeoque tivesse mais acessos levaria o premio e que apenas são 120 alunos eles mesmo fizeram omarketing viral onde eles foram passando pros amigos para família porque eles queriamganhar o prêmio teve vídeo que chegou a 1500 acessos. Então o relacionamento é a ferramenta principal na rede social, e algo muitoimportante. Campanhas que são consolidadas em outras mídias podem ser usadas na mídiasocial? Campanhas com plataforma que seja internet, elas podem se trabalhadas na mídia demassa, mas com o contato final é na internet,eu não acho que o digital seja melhor que asoutras mídias eles se complementam perfeitamente, porque 90% do país tem audiência na Tve para eles 90% eu empurro meu site para entrar na plataforma. Tudo é uma mídia e tudo tem como empurrar para a mídia digital, no ambientedigital você pode fazer o que você quiser televisão você tem 30 seg. na mídia social é o tempointeiro. Na internet a absorção de conteúdo, imagem e marca é 800 vezes mais.
  • 24 Qual melhor técnicapara trabalhar nas redes sócias? Não existe melhor técnica e sim qual é seu objetivo, a dificuldade de trabalhar commídia digital é que na teoria tudo é possível, porque é algo muito amplo, você precisa saberrealmente o que você quer para escolher o caminho correto é muito difícil. Para cada objetivo você deve fazer uma campanha voltada para o que você busca. O grande segredo é saber cruzar o on com off, e assim ter o resultado esperado, acampanha deve ser algo que o consumidor goste de interagir, participar seja prazeroso. A campanha em si deve englobar inúmeros objetivos,se ela tem pessoas que curtam omercado digital, as novas plataformas, e se a verba vai valer a pena. Como você enxerga as redes Sócias no futuro? Estamos entrando na Web 3.0, as redes sócias vão durar por um bom tempo acreditoque o Facebook ira logo ser passado, assim como o Orkut foi, pois sempre está vindo algonovo, e as pessoas,gosta de coisas novas, no momento ele esta caindo no gosto popular, poistem uma integração de áudio, vídeo, mensagem. Acredito que redes sócias é ponto forte. Em base dessa entrevista, podemos afirmar que o grande segredo das Redes Sociais éjustamente o relacionamento que a plataforma desenvolve com seus usuários. Algum tempoatrás as redes sociais eram consideradas apenas um motivo de diversão e eram geralmenteusadas por jovens ociosos. Antes os usuários tinham apenas o objetivo de se criar uma boarede de amigos ou manter contato com aquelas pessoas que viviam longe. Toda essa interatividade, novidades, dicas, referências e recomendações quedecorrem da participação das empresas em comunidades e redes sociais, além de divulgaremseus produtos e serviços, são ferramentas ativas e constantes de branding, pois ajudam apromover a imagem e fixar suas marcas. As redes sociais são uma das formas mais eficientes de comunicação com oconsumidor e permitem essa transformação de publicidade em conteúdo, em que precisahaver uma fusão: “A publicidade deve se tornar conteúdo, a fim de ser realmente bem-sucedida na internet.” (Gerd Leonhard, do Wall Street Journal em entrevista para ao jornalFolha em 23 de maio de 2011). 3.1.6 Outros dados
  • 25 Segundo o site Pew Internet (http://pewinternet.org/ publicado em 18 de outubro de2011). A Pew Internet uma organização sem fins lucrativos, organização de pesquisa nãopartidária, fornece dados livre e análises sobre o social. Abaixo você poderá conferir asestatísticas do primeiro semestre de 2011, vale a pena ler e analisar e o principal entenderesses dados, pois eles apontam o que a sua empresa está fazendo de certo ou errado. 5% das pessoas que fizeram compras on-line levaram mais em conta o que leram nas redes sociais, que as informações dadas nos sites das lojas. 82% dos internautas entre 18-29 anos usa alguma das redes sociais. Neste ano, os comerciantes aumentarão em 75% seu investimento em mídia digital. 48% dos consumidores combinam mídia social e ferramentas de busca em no processo de compra. 10,5% das empresas dizem que os esforços de marketing social estão efetivamente integrados a sua estratégia de marketing global. De todas as redes sociais, o YouTube tem a maior pontuação no Net Promoter, onde 50% de usuários dizem que o recomendariam para um amigo. 200 milhões de tweets são enviados (em média) todos os dias. 24% dos adultos já publicaram na rede s opinião sobre um produto que compraram. 41% das empresas não possuem funcionários dedicados integralmente às redes sociais. 35% das pequenas empresas usam redes sociais nos seus esforços de marketing. Facebook espera exceder 4 bilhões dólares em receita publicitária este ano. 62% dos usuários do Facebook entre 35-54 anos, clicaram no botão “curtir” de uma marca nesta rede social. A permanência média em sites onde seu funcionamento é integrado ao Facebook aumentou 300% no tráfego de referência. 61% dos usuários do Facebook que clicaram o “curtir” na fanpage de uma marca estão mais propensos a comprar essa marca. 80% dos comerciantes estão usando as plataformas de mídia social para aumentar a popularidade da sua marca. 46 milhões de americanos visitam seus perfis em redes sociais todos os dias.3.2UTILIZANDO ESSE PODER
  • 26 Esta pesquisa realizada pela nossa equipe apresentara dados comparativos e umresumo da história das redes sociais citadas ate o momento em nosso trabalho, expondodados sobre os acessos mensais de cada uma das redes (um acesso é contabilizado através daquantidade de visitantes de uma rede no período de um mês, uma mesma pessoa pode acessara mesma pagina mais de uma vez, o acesso é contabilizado independente de quem estejarealizando esse acesso) e o número de visitantes únicos (visitantes únicos são quantosusuários efetivamente acessaram o site no período de 24horas, a pessoa no decorrer do diapode acessar uma página mais de uma vez, porém a página contabilizará apenas uma vez porpessoa). Foram utilizados dados dos sites Google Ad Planner e Alexa para comporto onúmero de acessos e visitantes. Listamos a baixo o funcionamento das redes e suas ferramenta, e como as empresasestão utilizando as principais como veiculo de comunicação de massa com seus clientes:FacebookImagem 1: Front Page Facebook (fonte www.facebook.com) Atualmente apontado como a maior rede social do mundo, o Facebook é segundomaior site de toda a web (perdendo apenas para o google.com) o site criado por Mark
  • 27Zuckemberg em 2003 com o auxílio de Eduardo Saverin, Dustin Moskovitz e Chris Hughesteve sua história contada recentemente no livro; “Bilionários por Acaso”, livro que deuorigem ao filme “A Rede Social”. O Facebook (orginalmente chamado de TheFacebook)tinha como propósito inicial criar uma rede de contatos exclusiva para os alunos de Harvard, eassim como diz Mark Zuckemberg “pegar toda a experiência social de uma universidade ecoloca-la online”(A Rede Social, 2010). O site que atualmente conta com 700 milhões deusuários contabilizando 920 bilhões de acessos mensais (1,7 bilhões de visitantes únicos) essenúmero é maior que a soma dos acessos de todas as outras redes sociais juntas. (Mezrich,2010). O Facebook é capas de se agregar as das outras redes sociais, ou seja varias redes emum único site, você pode linkar suas contas do Twitter, YouTube entre outros ao seu perfil, épossível atualizar seu status em uma rede sem sair de sua página inicial do Facebook isso atorna cada vez mais indispensável nas estratégias de marketing Atualmente vista como a rede com o maior numero de usuários cadastrados, oFacebook permite a criação de fan site, páginas das próprias empresas que podem sercustomizadas como bem entender, essa fan page da liberdade para a empresa criar aplicativosespecíficos para a sua pagina e linkar vídeos direto na página inicial da empresa. Essaflexibilidade e o fato de que não é necessário que a pessoa tenha uma conta no Facebook paraconseguir acessar o fan site, o faz dela mais atrativas em suas ações. O Facebook exerce o papel central nas campanhas publicitárias e estratégias demarketing, por isso as empresas visam muito à interação direta com esta rede social paraangariar novos seguidores. No Brasil, a Red Bull chamou atenção com o Red Bull Air Race,corrida de aviões que levou mais de um milhão de pessoas à praia de Botafogo, no Rio deJaneiro, em 2007, e o Red Bull X-Fighters, competição de Motocross Freestyle quetransformou o sambódromo carioca em um circuito com mais de 10 mil toneladas de terra.Além destes mega-eventos, a marca cria outras ações de menor tamanho, mas grande emousadia e repercussão. O Red Bull Paper Wings, por exemplo, é uma competição deaviõezinhos de papel feita entre estudantes de faculdades e universidades do mundo todo. Se o objetivo é impactar, que tal colocar um carro de Fórmula 1 na nas ruas de SãoPaulo? Foi o que fez a empresa em 2006. 3.2.1 Dados e case da Red Bull no Facebook
  • 28 A seguir alguns gráficos obtidos em pesquisa no site do SocialBackres corporação deestatísticas de mídias sociais em relação a Marca Red Bull no Facebook(http://www.socialbakers.com/ no dia 29 de outubro de 2011).Imagem 2: Gráfico de velocidade de crescimento em número de Fã (fonte www.socialbakers.com) A Red Bull por dia cresce 11.576 em número de seguidores, totalizando umcrescimento de 35% por mês.Imagem 3: Gráfico de crescimento nos últimos seis meses (fonte www.socialbakers.com) 3.2.2 Red Bull e seu aplicativo exclusivo
  • 29 A Red Bull no dia 11 de julho de 2011, lançou com exclusividade para o Facebook oaplicativo IFUNK-SE. O aplicativo recria uma “MPC” (Music Production Center),equipamento muito utilizado na produção musical ao vivo dos bailes funks, combinando-se“samples” e batidas eletrônicas em tempo real. O sampler do Red Bull IFUNK-SE foiespecialmente recriado e adaptado para as plataformas digitais. A interface do aplicativo é simples e intuitiva, com 15 botões que podem seracionados através do teclado, no caso do Facebook. Além disso, ele possui quatromecanismos principais. Os Beats são as batidas, que facilitam a performance do remixer. AsBases podem ser sintetizadores ou instrumentos. Já os Vocais dos MCs são cortados eseparados. O último, os Pontos, são elementos sonoros mais curtos do que as Bases e queotimizam a performance.Imagem 4: IFUNK-SE (fonte www.facebook.com/apps/Ifunk-se) 3.2.3 Red Bull Street Style
  • 30 Nos dias 23 de outubro de 2011 a Red Bull realizou no Circo Voador, no Rio deJaneiro, foi palco da final nacional do Red Bull Street Style. 16 atletas disputaram o título,mas quem levou a melhor foi o paulista Eduardo Key. O craque Neymar, jogador do SantoF.C foi um dos jurados da competição e ainda fez uma breve apresentação ao lado do ex-campeão mundial do Red Bull Street Style Arnaud “Sean” Garnier.Imagem 5: Post do Red Bull Street Style (fontewww.facebook.com/redbull) No dia do evento, a campanha foi um dos mais comentados no Twitter, chegando aotopo no Brasil, sendo transmitido ao vivo por meio de LiveStream (aplicativo em que permiteos usuários visitam o seu site ou atividade partes de aplicação e comentários em tempo real). Com uma média de visualizações de 30.000 em um horário nobre da televisãobrasileira, competindo à atenção com nada mais com os programas Fantástico da Tv Globo,Domingo Espetacular da Tv Record, Pânico na Tv da Rede TV e o programa Silvio Santos doSBT. O vídeo da final do evento em menos de um mês já ultrapassou os 100.000visualizações. 3.2.4 Red Bull Street Art View
  • 31 O Google, por meio do Street View, trouxe as ruas para a internet. Agora, chegou ahora da arte de rua ser vista através da ferramenta Red Bull Street Art View, desenvolvida emparceira pela Red Bull Brasil e sua agência local, Loducca. O site é uma coleção colaborativa de locais do Google Street View onde a arte de ruaestá presente.A navegação e a interface permitem que os visitantes tenham conhecimento docontexto onde a arte está inserida e como ela interage com a paisagem urbana. Clicando em um trabalho, as fotos do Flickr são automaticamente integradas ao site esobrepostas na perspectiva correta, dando assim uma série de alternativas para a visitapanorâmica da rua.Os internautas também podem colaborar, compartilhando seus achados darua nostreetartview.com, ajudando assim a criar a maior coleção de arte do mundo.O Red BullStreet Art View em junho de 2011 conquistar o Leão de Prata na categoria Cyber Lions noCannes Lions Festival 2011, considerado o Oscar da publicidade.Imagem 6: Arte de rua pelo Red Bull Street View (fonte www.facebook.com/redbull) 3.2.5 Red Bull Facebook
  • 32Imagem 7: Front Page do Facebook da Red Bull (fonte www.facebook.com/redbull) Até a definição da empresa com relação às suas ações promocionais é diferenciada.Um evento da Red Bull significa “a concretização de loucuras e sonhos que temos,acreditamose gostamos”. Uma marca que pretende ser diferente em todos os aspectos precisaestar pronta para surpreender o consumidor em qualquer lugar e a qualquer momento. E isso aRed Bull faz. Se o importante para o consumidor é ser surpreendido, a marca de bebidasenergéticas apresenta atitude „rebelde‟ para desafiar qualquer obstáculo. O Facebook é uma plataforma que possibilita a essa sensação de surpresa, a cada dia aRed Bull lança vários vídeos produzidos pela própria marca como também compartilha vídeosde seus fãs, interagindo milhares de usuários a uma nova experiência. 3.2.6 Red Bull vs principal concorrente
  • 33 A seguir alguns comparativos com o principal concorrente mundial da Red Bull, oenergético Monster Energy.Monster Energy FacebookImagem 8: Front Page do Facebook da Monster Energy (fonte www.facebook.com/monsterenrgy) Podemos reparar que a Monster tem um trabalho em design gráfico superior noFacebook vs a Red Bull, o que reflete diretamente na velocidade de crescimento de fãs.Red Bull vs Monster (velocidade de crescimento de fãs)
  • 34Red Bull (fonte www.socialbakers.com)Monster (fonte www.socialbakers.com)Imagem 9: Comparativode velocidade de crecimento de fãs no twitter Red Bull vs Monster Mesmo com um design moderno a Monster não tem o mesmo trabalho de divulgaçãocomo o da Red Bull, que utiliza todo poder de outras redes sociais integradas ao Facebookcomo o Twitter e o Youtube, em que podemos constatar que a página da Red Bull tem quaseque o dobro de número de crescimento de fãs pode relacionar também ao conceito que amarca propõem em que “o céu é o limite”, a Red Bull estando ligada diretamente aos esportesradicais, ela atrai cada vez mais seguidora e consumidores da marca. Hoje a Red Bull é sinônimo de adrenalina, em que os esportes radicais definem comoessência do negócio da empresa. Os atributos que a Red Bull procura associar à marca é acoragem, ousadia, superação de limites, desafios e, principalmente, desempenho. Quantomaior este risco, maior é o retorno para a marca, mesmo sem tradição na maioria dos esportesque a Red Bull investe, países como o Brasil não oferecem resistência. Um dos fatores queexplica este comportamento é a experiência vivida pelo público em cada apresentação.
  • 35Monster (fonte www.socialbakers.com)Red Bull (fonte www.socialbakers.com)Imagem 10: Comparativo últimos seis meses Monster vs Red Bull
  • 36TwitterImagem 11: Front Page do Twitter (fonte www.twitter.com) Fundado em 2006 por Jack Dorsey, Noah Glass, Evan Williams‟s e Biz Stone (Cross eThomas, 2009), o Twitter tornou-se um rapidamente um sucesso de público tornando-se aterceira maior rede social do mundo. O principal motivo de sucesso desta rede é a grandeadesão por parte de celebridades, que veem o site como um meio de comunicação direto comseus fãs, o site de microblogging permite a troca rápida de informações em até 160 caracteres,uma pessoa pode seguir quantas pessoas quiser e acompanhar suas mensagens sem anecessidade de uma autorização prévia do emissor das mensagens. O serviço tornou-sepopular no mundo todo, inclusive no Brasil, a adesão desta rede social em nosso país é tãoavassaladora que em Março de 2011 a empresa Twitalyzer realizou uma pesquisa,encomendada pelo jornal New York Times, que revelou que a pessoa mais influente dentro doTwitter é o comediante brasileiro Rafinha Bastos, levando em conta o número de seguidores,a quantidade de retweets (quando uma pessoa republica uma mensagem criada por outrapessoa), o nível de interação que uma pessoa tem com seus seguidores e o alcance dasmensagens publicadas pela pessoa para calcular a influência do usuário. Recentemente oTwitter apresentou um feito sem precedentes onde polêmico ator americano Charlie Sheenconseguiu em apenas 25 horas 1 milhão de seguidores. O site possui 5,6 bilhões de acessos
  • 37mensais (210 milhões de visitantes únicos). (Cecconello,www1.folha.uol.com.br publicadoem 24 de maio de 2011). A ferramenta pode ser utilizada para detectar tendências, no realizar estudos sobremarcas, produtos ou pessoas,com essa informação as empresas podem realizar campanhasmais adaptadas ao público e assim ter um retorno positivo cada vez mais imediato.Imagem 12: Front Page da Red Bull no Twitter. Analisando o design da página, percebemos que o espírito radical que a marca investe,está presente nas imagens do background.A Red Bull utiza o Twitter como meio de divulgarsuas ações pelo mundo, no Twitter ela fragmenta suas campanhas, destinada a determinadopúblico alvo, desde o simples consumidor, aos fãs da marca e que vivem esse espírito. A Red Bull está entre as 10 empresas com mais seguidores no Twitter, com cerca de369.000 seguidores, chegando aos 10.000 tweets, esses números mostram o poder que oTwitter oferece a marca, a interação em tempo real, integrando as outras redes sociais, como oFacebook, Youtube, levando o seguidor a explorar todas as plataformas que a marca estápresente.
  • 38Imagem 13: Gráfico Total seguindo/ Total seguidores/ Total tweetsImagem 14: Gráfico Crescimento de seguidores nos últimos 6 meses Segundo o site da SocialBackres. Analisando o gráfico, podemos observar ocrescimento do número de seguidores nos últimos 6 meses, acompanhando o crescimento dasredes sociais em que o Twitter cresceu 900%, 200 milhões de pessoas cadastradas, 100milhões de usuários ativos por mês ou 50 milhões por dia250 milhões de mensagens diárias,50 milhões a mais em 3 meses. Há um ano eram apenas 65 milhões de mensagens De janeiro a julho a média foi de 400 milhões de visitas mensais. No final do anopassado eram menos de 250 milhões de visitas.Até o final de 2011, o Twitter espera umincremento de 26 milhões na quantidade de usuários. “Estamos empolgados com osnúmeros”, disse Dick Costolo, SEO da empresa.
  • 39Red Bull vs Monster no TwitterRed BullImagem 15: Front Page Red Bull no twitter (fonte www.twitter/redbull.com)MonsterImagem 16: Front Page Monster no twitter ( fonte www.twitter/monsterenergy.com)
  • 40Red BullImagem 17: Estatística twitter Red Bull(fonte www.socialbakers.com)MonsterImagem 18: Estatística twitter Monster (fonte www.socialbakers.com)
  • 41Red BullImagem 19: Gráfico de seguidores da Red Bull no twitter (fonte www.socialbakers.com)MonsterImagem 20: Gráfico de seguidores da Monster no twitter (fonte www.socialbakers.com)
  • 42YouTubeImagem 21: Front Page do YouTube (fonte www.youtube.com.br) OYouTubefoi fundado em 2005 por ex-funcionários do PayPal Chad Hurley, SteveChen e Jawed Karim na cidade de São Mateo na Califórnia, EUA. Embora o YouTube nãoseja considerado por muitos uma rede social, o site que tem como principal ferramenta ocompartilhamento de vídeos, possuí todos os requisitos necessários como criação de perfil,habilidade de adicionar amigos e compartilhar informações para ser considerada uma redesocial.(www.you-tube.me). A rede é atualmente o quarto maior site da internet (segundodados do site Alexa) com cerca de 100 bilhões de acessos mensais (780 milhões de visitantesúnicos). A cada ano cerca de 500 mil horas de vídeos são publicadas em seu acervo. Para setiver uma ideia da grandeza, a cada 2 meses o site supera todo conteúdo produzido pelas 3maiores redes americanas de TV (ABC, NBC e CBS) desde 1948. (www.alexa.com publicadoem abril de 2011). É a possibilidade de criar canais que proporciona um dos grandes diferenciais doYouTube, o que faz dele um dos favoritos nas estratégias de marketing digital pois é possívelagregar vídeos facilitando que o usuário tenha acesso a tutoriais disponibilizados pelaempresa em seu canal exclusivo. Algumas utilizam apenas para replicar os comerciais jáveiculados na TV, outras para levar o conceito a outro nível criando experiênciasdiferenciadas para o consumidor.
  • 43Imagem 22: Front Page da Red Bull no YouTube (fonte www.youtube/redbull.com) O Youtube é a rede social que a Red Bull mais utiliza para propagar seu espíritoradical, atraindo mais consumidores e satisfazendo seus fãs por meio de milhares de vídeos,de diversas modalidades esportivas, entre eles o alguns se destacam como a corrida de aviõesna praia de Botofogo no Rio de Janeiro, o campeonato de aviões de papel , os campeonato dedança de rua, campeonato de futebol free style, as etapas de rally. Entre tantos outros, o vídeocom mais visualizaçõs é um do Danny MacAskill um ciclista escocês, em 16 de novembro de2010 MacAskill lançou um novo vídeo "Caminho de volta para casa", patrocinado pela RedBull. O vídeo mostra locais ao redor Escócia, incluindoo Castelo de Edimburgo, BerwickNorte, bunkers de guerra na ilha de Inchgarviedebaixo da ponte Forth e uma estaçãohidroeléctrica nas Highlands escocesas. A Red Bull por meio do Youtube, conseguiu ser referência no marketing viral, comseu slogan em suas campanhas publicitarias “Red Bull te dá asas”, proporcionou a empresaser reconhecida mundialmente, com uma idéia inovadora.
  • 44 Red Bull vs Monster no YouTube Imagem 23: Perfil da Red Bull no YouTube (fonte www.youtube/redbull.com)Imagem 24: Perfil da Monster no YouTube (fonte www.youtube/monster.com)
  • 45Red Bull (fontewww.youtube/redbull.com)Monster (fonte www.youtube/monster.com)Imagem 25: Comparativo entre o desing das páginas da Red Bull vs Monster
  • 46 Analisando as imagens, concluimos que novamente a mesma diferença que aconteceno Facebook também acontece no YouTube, em que a Monster possui um trabalho de desingmais elaborado em seu perfil, mas não tem o mesmo trabalho de divulgação da Red Bull, quesabe utilizar todo o poder que as redes sociais proporcionam. Com cerca de 7 vezes maisvisualizações de conteúdo, a Red Bull mostra como as redes socias são uma importanteferramenta para suas campanhas, aproximando consumidor, tranformando-o em fã, mantendoa marca entre as maiores nas redes sociais. As redes sociais monstra em números todo esse poder, deixando de ser uma simplesmoda, se tornando um meio de comunicação eficaz, capaz de interação em tempo real, seupoder é tanto que até mesmo os meios de comunicação tradicionais como o jornal, rádio e atelevisão se renderão à sua capacidade de aproximação de relacionamento com o consumidor,leitor, ouvinte, telespectador, ou seja, é muito comum encontrar um perfil de um jornal, umrádio, uma emissora em alguma rede social. De fato, existem diversas outras redes, cada uma com um objetivo mais especifico doque o outro, mas que de uma maneira geral, mantém o aspecto de socializar o mundo.Imagem 26: Redes Sociais (fonte www.socialnetworking.net)
  • 474. ANÁLISE DE RESULTADOS Com base nos dados apresentados, entendemos que as mídias on-line, no caso as redessociais, são ferramentas extremamente funcionais e além de compor uma boa campanhapublicitária podem assumir sim o papel protagonista. Diferente das mídias e veículos decomunicação tradicionais (tvs, rádios, jornais, revistas, etc..), as mídias on-line, redes sociais,proporcionam ao emissor o envio da mensagem a uma velocidade incomparável, ou seja, épossível alcançar determinado público e obter um retorno a uma dimensão muito maior. Essealcance e retorno acontecem de forma mais rápida pois com as redes sociais é possívelestreitar laços com o consumidor e manter um relacionamento que não por acaso acabamauxiliando o direcionamento e permitindo maior exatidão no envio da mensagem ao públicoalvo. Tivemos como exemplo a própria marca estudada, que até a date de 30 de outubro de2011, com cerca de 22.988.325 usuários curtindo sua página no Facebook, mais de 350.000seguidores no Twitter e aproximadamente 3.625.316 visualizações no Youtube, a empresa debebidas energéticas Red Bull obteve um retorno imediato e surpreendente com a transmissãoao vivo do evento Red Bull Street Style em horário nobre da televisão brasileira, foram cercade 30.000 visualizações através do LiveStream, um aplicativo que permite ao usuário visitarseu site e assistir determinada atividade em tempo real. Com esse número podemos avaliarque a Rede Social proporcionou a marca um feedback instantâneo, competindo com fortesemissoras da rede aberta de televisões e batendo programas como Fantástico da Tv Globo,Domingo Espetacular da Tv Record, Pânico na Tv da Rede TV e o programa Silvio Santos doSBT. O vídeo da final do evento em menos de um mês já ultrapassou as 100.000visualizações e tudo isso com um custo imensuravelmente menor aos custos de veículostradicionais. Vale lembrar que a Rede Social pode ser o caminho do meio que muitas agências depublicidade buscam, mas todo bom trabalho requer planejamento, inteligência, competência ededicação, sem esses e outros itens a Rede Social voltará a ser uma gigantesca e comum salade bate-papo.
  • 485. CONSIDERAÇÕES FINAIS As redes sociais provaram ser mais que uma simples ferramenta de entretenimento,hoje as redes são uma necessidade de mercado, uma forma barata de dar e receber publicidadeinformações direta dando lhe o poder de decidir, participar e interagir da maneira que oconsumidor mais se identifica. Podemos observar também, que nem todas as empresas queestão nas redes sociais efetivamente utilizam a ferramenta. Dados da pesquisa que realizamos,mostra que as 100 maiores empresas do mundo apenas cerca de 54% delas possuem contasativas com utilização constante no Twitter, 29% possuem uma página atualizada no Facebooke 28% possuem um canal no Youtube, mais não a atualizam, por isso as empresas que bemutilizam as redes sociais acabam se se destacando mais do que as outras. Algumas empresas,mais tradicionais são resistentes a mudanças, vêem as redes sociais apenas como umadiversão, eles enxergam apenas o aspecto de comunicação entre pessoas e ignoram o ladocomercial que lhe é ofertado. Muitos também acreditam que as redes são apenas algopassageiro que logo será ignorado e esquecido, tornandoa resistência ao investimento aindamaior por possuírem a visão de instabilidade sobre a ferramente. As redes sociais já fazem parte do nosso dia a dia, porém, é evidente que muitosindivíduos ainda não sabem de que forma usá-las, a fim de não prejudicarem sua imagem enem a da organização a que estejamligados. Alguns têm ciência da importância de ter umcuidado especial com oconteúdo postado nessas redes, enquanto outros acreditam,erradamente, queapenas aqueles que estão relacionados aos seus perfis têm acesso aoconteúdo alidisponibilizado. O marketing viral usado em uma rede social faz desta uma fonte de grande potencialcomercial, pois, o nível de abrangência do marketing fica por conta de seus usuários, podendoatingir o meio virtual e o real. Observando todos os assuntos tratados em nossa pesquisa, podemos considerar queas redes socias são uma ferramenta que veio para somar junto com os meios de comunicaçãotradicionais, em que todor seu poder está ligado diretamente com o relacionamento, em que amarca se tornou intima de seu consumidor, que agora é um fã, um seguidor, um colaborador. Redes socias, podemos chamar de a nova era da comunicação, em um mundo de umageração que cresceu pesquisando no Google, se relacionando no MSN, tendo comunidades noOrkut, ouvindo suas bandas favoritas no Myspace, assistindo vídeos no Youtube, seguindoseus ídolos no Twitter e fãs no Facebook. Bem vindo à essa nova era.
  • 49BIBLIOGRAFIA Livros:CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa em ciências humanas e sociais. São Paulo: Cortez, 2006.CROSS, Rob. THOMAS, Robert j.Redes Sociais, São Paulo: Gente, 2009.HONORATO, Gilson. Conhecendo o Marketing,São Paulo: Manole, 2004.KIRKPATRICK, David. O Efeito Facebook, São Paulo: Intrinseca, 2011.KOTLER, Philip. LEE, Nacy. Comportamentos que influenciam para o bem, São Paulo:SAGE, 2008.MARTINS, João Roberto. Branding. Um Manual para você criar, gerenciar e avaliarmarcas, Rio de Janeiro: Global Brands, 2006.MATTELART, Armand. História das teorias da comunicação, São Paulo: Loyola, 2000.MEZRICH, Ben. Bilionários por Acaso – A Criação do Facebook: uma história de sexo,dinheiro e genialidade, São Paulo:Intrínseca, 2010.NEUMANN, Eric. História da origem da consciência, São Paulo: Cultrix, 1995.PERRY, David K. Teoria e pesquisa em comunicação de massa: contextos e consequências,São Paulo Routledge, 2002.PIDGEON, Nick. KASPERSON, Roger E. A ampliação social do risco, São Paulo: Press,2003.
  • 50SANT‟ANA, Armando. JUNIOR, Ismael. GARCIA, Luiz. Propaganda: Teoria, Técnica ePrática, São Paulo: Cengage Learning, 2009.TELLES, André. Geração Digital. São Paulo: Landscape, 2010.TORRES, Claúdio. A Bíblia do Marketing Digital. São Paulo: Novatec, 2010.YIN, Robert K. Estudo de Caso: Planejamentos e Métodos. São Paulo: Bookman Companhia,2005. Filmes:FINCHER, David. A Rede Social. Produção de Dana Brunetti, Céan Chaffin, Michael DeLuca e Scott Rudin, direção de David Fincher, EUA, Sony Pictures Entertainment/ColumbiaPictures, 2010. 1 DVD, 121m. Revistas:INFO, Exame, Brasil, Março 2011.YURI, Débora. Se Meu Teclado Falasse, Proxxima, Brasil, n. 28, p. 46, Maio 2011. Sites:AGUIARI, Viniciuis. Marina Silva atribui bom desempenho nas últimas eleições às redessociais, disponível em http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/marina-silva-atribui-bom-desempenho-nas-ultimas-eleicoes-as-redes-sociais, acessado em 14 de maio de 2011.
  • 51ARANTES, Thiago. REIS, Gabriel.Barack Obama: Case em mídias sociais, disponível emhttp://www.slideshare.net/arantes/barack-obama-case-em-mdias-sociais-presentation,acessado em 14 de maio de 2011.BIGIL, Melih. The History of the Internet,disponívelemhttp://www.youtube.com/watch?v=9hIQjrMHTv4.Acessado em 30 de Outubrode 2011.BLODGET, Henry. Facebook has more pageviews than the next 99 biggest web sitescombined, disponível em http://www.businessinsider.com/henry-blodget-facebook-has-more-pageviews-than-the-next-99-biggest-web-sites-combined-2010-5, acessado em 13 de maio de2011.BOOME, Adam,How food superbrands manage to become your family, disponívelemhttp://www.bbc.co.uk/news/business-13598581, acessado em 08 de outubro de 2011.BOYD, Danah. ELISSON, Nicole. Social Network Sites: Definition, History, andScholarship. Estados Unidos: Michigan State University, 2007CARNEIRO, André. Mas afinal, o que é Marketing? Disponível emhttp://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/mas-afinal-o-que-e-marketing/25831/,acessado em 14 de maio de 2011.CECCONELLO, Carlos. Rafinha Bastos é o mais influente do Twitter, diz "New YorkTimes". Disponível emhttp://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/893661-rafinha-bastos-e-o-mais-influente-do-twitter-diz-new-york-times.shtml, acessado dia 14 de maio de 2011.CEO diz que mídias sociais salvaram Starbucks, disponível emhttp://www.midiassociais.net/2010/09/ceo-diz-que-midias-sociais-salvaram-starbucks/ ,acessado em 14 de maio de 2011.
  • 52DOUGLAS, Nick. MySpace: The Business of Spam 2.0 (Exhaustive Edition), disponível emhttp://gawker.com/valleywag/tech/myspace/myspace-the-business-of-spam-20-exhaustive-edition-199924.php, acessado em 14 de maio de 2011.EFE. News Corporation espera vender MySpace por menos de US$ 100 mi, disponível emhttp://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2011/04/news-corporation-espera-vender-myspace-por-menos-de-us-100-mi.html, acessado em 13 de maio de 2011.GARLING, Caleb. Brazil‟s Twitter King Bastos Keeps It Real With $4,000 Tweetshttp://www.wired.com/underwire/2011/03/rafinha-bastos/, acessadoem 14 de maio de 2011.GHOUGASSIAN, Thiago. Mídias Sociais geram nova cultura entre usuários e empresas,disponível em http://pensandogrande.com.br/midias-sociais-geram-nova-cultura-entre-usuarios-e-empresas/, acessado em 14 de maio de 2011.GONÇALVES, Eder. É fato! Sua vaga de emprego está no LinkedIn; Veja como, disponívelem http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2011/05/13/823394/e-fato-sua-vaga-emprego-esta-no-linkedin-veja-como.html, acessado em 14 de maio de 2011.HELFT, Miguel. RICHTEL, Matt. Venture Firm Shares a YouTube Jackpot. Disponível emhttp://www.nytimes.com/2006/10/10/technology/10payday.html,acessado em 14 de maio de2011.HELM, Burt. Energy Drinks Build Their Buzz disponível emhttp://www.businessweek.com/smallbiz/content/jan2005/sb2005015_8196_sb017.htm,acessado em 08 de outubro de 2011.JORDÃO, Fábio. O que é a Lei de Moore. Disponível emhttp://www.tecmundo.com.br/701-o-que-e-a-lei-de-moore-.htm, acessado em 9 de maio de2011.
  • 53LEONHARDT, David. A Better Way to Measure Twitter Influence, disponívelemhttp://6thfloor.blogs.nytimes.com/2011/03/24/a-better-way-to-measure-twitter-influence/,acessado em 14 de maio de 2011.MARCUS, Stephanie. 5 Most Engaged Brands in Social Media, disponívelemhttp://mashable.com/2010/10/26/social-media-engaged-brands/, acessado em 08 deoutubro de 2011.NICKSON, Christopher. The History of Social Networking, disponível emhttp://www.digitaltrends.com/features/the-history-of-social-networking/, acessado em 13 demaio de 2011.RECUERO, Raquel. Redes Sociais Na Internet: Considerações Iniciais, disponível em:http://pontomidia.com.br/raquel/intercom2004final.pdf, acessado em 9 de maio de 2011.RIVLIN , Gary. Wallflower at the Web Part, disponívelem:http://www.nytimes.com/2006/10/15/business/yourmoney/15friend.html?pagewanted=1&_r=1. Acessado em 30 de Outubro de 2011.SBARAI, Rafael. Como as 100 maiores empresas (Fortune 100) usam as redes sociais,disponível em http://derepente.com.br/2009/08/05/como-as-100-maiores-empresas-fortune-100-usam-as-redes-sociais/, acessado em 17 de maio de 2011.SCHONFELD, Erick. Facebook Is Not Only The Worlds Largest Social Network, It Is AlsoThe Fastest Growing. Disponível em http://techcrunch.com/2008/08/12/facebook-is-not-only-the-worlds-largest-social-network-it-is-also-the-fastest-growing/, acessado em 13 de maio de2011.SERRANO, Filipe Tavares. Facebook cresce 54% este ano no Brasil, disponível emhttp://blogs.estadao.com.br/link/tag/orkut/, acessado em 13 de maio de 2011.
  • 54SIMON, Cris.As 15 maiores marcas do Facebook, disponível emhttp://exame.abril.com.br/marketing/album-de-fotos/as-15-maiores-marcas-do-facebook,acessado em 08 de outubro de 2011.STODIECK, Walter. O que é marca? Disponível emhttp://walterstodieck.blogspot.com/2007/08/o-que-marca.html, acessado em 14 de maio de2011.SUCUPIRA, Luis. Casas Bahia usa YouTube para apresentar produtos, disponível emhttp://blogs.forumpcs.com.br/luis_sucupira/2009/02/03/site-das-casas-bahia-usa-youtube-para-apresentar-produtos/, acessado em 14 de maio de 2011.TELLES, André. Redes Sociais e Mídias Sociais, quais as diferenças? Disponível emhttp://midiassociais.blog.br/2010/03/30/redes-sociais-e-midias-sociais-quais-as-diferencas/,acessado em 9 de maio de 2011.WASSERMAN, Todd.Charlie Sheen Sets New Guinness World Record for Twitter ,disponível em http://mashable.com/2011/03/03/charlie-sheen-sets-new-guinness-twitter-record/, acessado em 14 de maio de 2011.YIN, Robert. Estudo de Caso: Design e Método, disponível emhttp://www.focca.com.br/cac/textocac/Estudo_Caso.htm, acessado em 14 de maio de 2011.YIN, Robert. Estudo de Caso: Design e Método, disponível emhttp://www.focca.com.br/cac/textocac/Estudo_Caso.htm, acessado em 14 de maio de 2011.ZHANG, Lei. TU, Wanqing. Six Degrees of Separation in Online Societ, disponivel emhttp://journal.webscience.org/147/2/websci09_submission_49.pdf, acessado em 30 deOutubro de 2011.
  • 55 Outros Sites:http://www.alexa.com/, acessado em 14 de maio de 2011.http://www.brafton.com/news/why-red-bull-rocks-social-media-marketing-800056910,acessado em 08 de outubro de 2011.http://www.comscoredatamine.com/tag/myspace/, acessado em 13 de maio de 2011.http://correiodobrasil.com.br/divulgacao-de-filmes-conta-com-ferramenta-interativa/154237/,acessado em 13 de maio de 2011.http://www.cisionwire.com/warner-bros--home-entertainment-group/r/warner-bros--press-release---warner-bros--home-entertainment-group-to-acquire-flixster,g569293, acessado em13 de maio de 2011.http://en.rian.ru/infographics/20110228/162792394.html, acessado em 9 de maio de 2011.http://www.facebook.com, acessado em 29 de outubro de 2011.http://www.facebook.com/MonsterEnergy, acessado em 29 de outubro de 2011.http://www.facebook.com/redbull, acessado em 29 de outubro de 2011.http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2011/02/rede-social-linkedin-e-bloqueada-na-china.html, acessado em 14 de maio de 2011.http://www.magoweb.com/clinicadigital/2011/01/10/marketing-digital-dell-cria-centro-de-monitoramento-de-redes-sociais/, acessado em 13 de maio de 2011.http://www.riot.com.br/blog/2011/03/twitter-revela-dados-sobre-o-carnaval-2011/, acessadoem 14 de maio de 2011.
  • 56http://www.slideshare.net/kampeki/marketing-digital-alguns-conceitos-bsicos, acessado em14 de maio de 2011.http://www.socialbrands100.com/downloads/sb100_ranking.pdf, acessado em 14 de maio de2011.http://twitter.com, acessado em 29 de outubro de 2011.http://twitter.com/#!/MonsterEnergy, acessado em 29 de outubro de 2011.http://twitter.com/#!/redbull, acessado em 29 de outubro de 2011.http://youtube.com acessado em 14 de maio de 2011.http://www.youtube.com/index?gl=BR&hl=pt&hl=pt , acessado em 29 de outubro de 2011.http://www.youtube.com/monsterenergy, acessado em 29 de outubro de 2011.http://www.youtube.com/redbull, acessado em 29 de outubro de 2011.