• Like
Histologia vegetal
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Histologia vegetal

  • 1,219 views
Published

 

Published in Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
1,219
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
46
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Histologia Vegetal Prof. Leandro
  • 2. HISTOLOGIA VEGETAL • INTRODUÇÃO – Entendemos por tecidos os grupos de células igualmente especializadas, de mesma origem embrionária e que realizam funções determinadas, no corpo vegetal. – Nas plantas, a distinção anatômica de tecidos é muito menos nítida do que nos animais. – A especialização é menos nítida e poucos são os tecidos que apresentam uma estrutura bem característica. Na maioria das vezes, o mesmo tecido exerce várias funções.
  • 3. Quais são os principais tecidos encontrados no corpo de uma planta? 1
  • 4. Tecidos meristemáticos ou embrionários
  • 5. Quais são as características gerais dos tecidos meristemáticos? sempre estimulam crescimento suas células são ► indiferenciadas ou “totipotentes” suas células sempre ► estão sofrendo mitoses [ meristema primário que provoca crescimento primário (em altura) meristema secundário que provoca [ crescimento secundário (em espessura) podem formar outros tecidos, principalmente os adultos ou permanentes Ex. câmbio Xilema Floema Ex. felogênio Súber Feloderme Ex. periblema Ou meristema fundamental Tecidos de sustentação Tecidos de preenchimento Ex. pleroma ou Procâmbio Ex. dermatogênio ou protoderme câmbio epiderme
  • 6. procâmbio protoderme meristema fundamental protoderme xilemas protoderme procâmbio periblema ou meristema fundamental coifa ou caliptra floema
  • 7. TIPOS DE MERISTEMAS PRIMÁRIOS PROTODERME (DERMATOGÊNIO) MERISTEMA FUNDAMENTAL (PERIBLEMA ) EPIDERME SUSTENTAÇÃO E PREENCHIMENTO PROCÂMBIO CONDUÇÃO (PLEROMA) (XILEMA e FLOEMA) CALIPTROGÊNIO COIFA
  • 8. Tec. Meristemático secundário Tec. meristemático secundário
  • 9. TIPOS DE MERISTEMAS SECUNDÁRIOS PARA FLOEMA FORA CÂMBIO PARA XILEMA DENTRO SÚBER PARA FORA FELOGÊNIO FELODERMA PARA DENTRO
  • 10. Tecidos adultos ou permanentes
  • 11. De revestimento e proteção: Epiderme Súber Formada apenas por uma única camada de células vivas; Suas células são aclorofiladas; Reveste as folhas e as partes mais jovens da planta, aparecendo também na zona pilífera da raiz; Possui alguns anexos importantes, tais como os estômatos, os hidatódios, a cutícula, os acúleos e os pelos (absorventes, urticantes...) É formado por várias camadas de células mortas, devido a impregnação de suberina, uma substância impermeável (de natureza lipídica); Reveste principalmente as partes mais velhas do caule e da raiz, mas nunca das folhas; Protegem a planta contra predadores, excesso de calor e até mesmo contra o fogo; Seu principal anexo é a lenticela, pequenas rachaduras no súber que permitem as trocas gasosas;
  • 12. ANEXOS EPIDERME • • • • • • CUTÍCULA PAPILAS ACÚLEOS TRICOMAS HIDATÓDIOS ESTÔMATOS SÚBER • RITIDOMA • LENTICELAS
  • 13. PAPILAS ÁCULEOS HIDATÓDIO PÊLOS GUTAÇÃO ESTÔMATOS
  • 14. • RITIDOMA • LENTICELA
  • 15. Tecidos de sustentação Colênquima Esclerênquima É formado por células vivas, que apresentam reforços de celulose nos “cantos da célula”; São mais frequentes nas partes jovens da planta, oferecendo à ela sustentação com flexibilidade; pode ser comparado tecido cartilaginoso nos animais. É formado por células mortas que sofreram uma impregnação de lignina (substância impermeável) e muito dura; Pode ser comparado ao tecido ósseo dos animais; Ocorre predominantemente nas partes mais velhas da planta; Suas principais células são as fibras e os escleritos ou esclerídeos.
  • 16. reforço de celulose nos ângulos da célula reforços de lignina
  • 17. Tecidos de condução de seivas ou de transporte de seivas xilema ou lenho floema ou líber formado por células mortas, impregnadas de lignina; transporta a seiva bruta ou inorgânica das raízes até as folhas; em relação ao floema é um tecido mais interno; além do papel que realiza no transporte de seiva, também atua como importante tecido de sustentação; as principais células do xilema são os elementos do vaso e os traqueídes. formado por células vivas; transporta a seiva elaborada ou orgânica, das folhas até o caule e as raízes; é um tecido mais periférico em relação ao xilema, ficando logo abaixo da casca da planta; suas principais células são os elementos do tubo crivado e a célula companheira.
  • 18. Célula do tubo crivado
  • 19. Célula ou elemento do tubo crivado Célula companheira Placa crivada Célula companheira Vaso do floema ou vaso liberiano
  • 20. Tecidos de preenchimento ou parênquimas Parênquima clorofiliano ou assimilador Parênquima amilífero ou de reserva Parênquima aerífero ou aerênquima Parênquima aquífero Realiza a fotossíntese, e por isso é mais abundante nas folhas e nos caules verdes; É um parênquima que armazena reservas principalmente na forma de amido. Ele é mais abundante nas raízes; Armazena ar, não para a sua respiração, mas para conseguir ficar mais leve e flutuar no ambiente aquático. É muito desenvolvido na vitória-régia e nos aguapés; Armazena água para resistir ao dias de dificuldade. É bem desenvolvido nas plantas Xerófitas ( de clima quente e seco)