Sistema muscular
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,412
On Slideshare
931
From Embeds
481
Number of Embeds
3

Actions

Shares
Downloads
39
Comments
0
Likes
0

Embeds 481

http://dicadoprofessoralpha.blogspot.com.br 472
http://www.dicadoprofessoralpha.blogspot.com.br 8
https://www.coursesites.com 1

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Profª Bárbara Lemos 1 Sistema Muscular
  • 2. Profª Bárbara Lemos 2 Músculo liso: o músculo involuntário localiza-se na pele, órgãos internos, aparelho reprodutor, grandes vasos sangüíneos e aparelho excretor. Músculo estriado esquelético: é inervado pelo sistema nervoso central e, como este se encontra em parte sob controle consciente, chama-se músculo voluntário. As contrações do músculo esquelético permitem os movimentos dos diversos ossos e cartilagens do esqueleto. Músculo cardíaco: esse tipo de tecido muscular forma a maior parte do coração dos vertebrados. O músculo cardíaco carece de controle involuntário. É inervado pelo sistema nervoso vegetativo.
  • 3. Profª Bárbara Lemos 3 TIPOS DE MÚSCULOS Tecido Muscular Estriados ou Esquelético - Responsáveis pelos movimentos voluntários; Tecido Muscular Liso ou Visceral - (digestão, excreção, etc); involuntários; Músculo Cardíaco ou Miocárdio - Vermelho e estriado, porém, involuntário.
  • 4. Profª Bárbara Lemos 4 Propriedades dos músculos: Elasticidade ------------------- Distensão Contratilidade ----------------- Contração Tonicidade -------------------- Tônus “Os músculos são os motores que permitem as alavancas do esqueleto moverem-se ou mudar de posição”. O SISTEMA MUSCULOESQUELÉTICO É o estado parcial de contração de um músculo em repouso. Tônus:
  • 5. Profª Bárbara Lemos 5 O sistema muscular esquelético constitui a maior parte da musculatura do corpo, formando o que se chama popularmente de carne. Essa musculatura recobre totalmente o esqueleto e está presa aos ossos, sendo responsável pela movimentação corporal.
  • 6. Profª Bárbara Lemos 6
  • 7. Profª Bárbara Lemos 7 Contração: ocorre pelo deslizamento dos filamentos de actina sobre os de miosina. A energia para a contração muscular é suprida por moléculas de ATP produzidas durante a respiração celular. O ATP atua tanto na ligação da miosina à actina quanto em sua separação, que ocorre durante o relaxamento muscular. Quando falta ATP, a miosina mantém-se unida à actina, causando enrijecimento muscular. É o que acontece após a morte, produzindo- se o estado de rigidez cadavérica (rigor mortis).
  • 8. Profª Bárbara Lemos 8 ESTRUTURA DO SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO - Movimento e a manutenção da postura; - Produção de calor; - Proteção e a alteração da pressão para auxiliar a circulação; - Absorventes de choques para proteger o corpo. I - FUNÇÕES DO MÚSCULO ESTRIADO OU ESQUELÉTICO II - MICROESTRURA DOS MÚSCULOS ESQUELÉTICOS O tecido muscular não é constituído apenas por FIBRAS MUSCULARES. Há também o TECIDO CONJUNTIVO que as envolve e se prolongam, formando os TENDÕES ou APONEUROSES que fixam o músculo a um osso.
  • 9. Profª Bárbara Lemos 9 •O primeiro sinal de tétano é o trismus, ou seja contração dos músculos mandibulares, não permitindo a abertura da boca. Isto é seguido pela rigidez do pescoço, costas, risus sardonicus (riso causado pelo espasmo dos músculos em volta da boca), dificuldade de deglutição, rigidez muscular do abdômen. •O paciente permanece lúcido e sem febre. A rigidez e espasmos dos músculos estendem-se de cima para baixo no corpo. •Sinais típicos de tétano incluem uma elevação da temperatura corporal de entre 2 a 4°C, diaforese (suor excessivo), aumento da tensão arterial, taquicardia (batida rápida do coração). •Os espasmos duram de 3 a 4 semanas, e recuperação completa pode levar meses. Cerca de 30% dos casos são fatais, por asfixia devido a espasmos contínuos do diafragma.
  • 10. Profª Bárbara Lemos 10 Principais Doenças Musculares 1. Distrofias musculares – As distrofias musculares são doenças hereditárias caracterizadas por uma desordem progressiva dos músculos.Os músculos tornam-se fracos e atrofiam com o tempo, é progressiva, ligada ao cromossoma x (mãe) e atinge 50% do sexo masculino e 50% do sexo feminino, sendo nesse último sem sinais clínicos. Distrofia muscular de Duchenne • ligada ao X, recessivo • Início dos sintomas por volta dos 4 anos de idade • envolvimento predominante da musculatura da cintura pélvica e escapular • retardo mental associado em alguns casos • enzimas musculares muito elevadas • óbito na segunda ou na terceira década por falência respiratórias ou raramente falência cardíaca • ausência da proteína distrofina na membrana da fibra muscular
  • 11. Profª Bárbara Lemos 11 Apesar de pouco conhecida, a distrofia muscular de Duchenne é a mais comum entre as doenças genéticas fatais. O gene defeituoso é transmitido pela mãe. A doença só se manifesta em meninos. Os primeiros sinais aparecem entre os 2 e os 4 anos. Os músculos do corpo se degeneram e progressivamente vão perdendo a mobilidade devido à produção insuficiente de uma proteína chamada distrofina, componente da fibra muscular. Entre os 9 e os 12 anos, em geral, os doentes não conseguem mais andar. Em torno dos 20 anos, os problemas se agravam. Os músculos impedem a expansão da caixa torácica, limitando a respiração. A morte acontece pela insuficiência respiratória ou cardíaca.
  • 12. Profª Bárbara Lemos 12