Poluição dos ecossistemas aquáticos 1ª série - biologia

1,400 views
1,161 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,400
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
707
Actions
Shares
0
Downloads
21
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Poluição dos ecossistemas aquáticos 1ª série - biologia

  1. 1. Ecossistemas Aquáticos Poluição e conscientização
  2. 2. Quantidade de água disponível A quantidade de água doce disponível para consumo é extremamente escassa Distribuição da água no planeta A cada 1000 L 97,5% nos oceanos 1,8% em geleiras 975 L 18 L 0,6% nas camadas subterrâneas 6 L 0,015% nos lagos e rios 0,005% de umidade no solo 150 mL 50 mL 0,0009% em forma de vapor na atmosfera 9 mL 0,00004% na matéria viva 0,4 mL
  3. 3. Quantidade de água disponível Nos últimos 15 anos a oferta de água limpa disponível/habitante diminuiu ≅ 40%. O uso da água na agricultura vem aumentando a cada ano. Em 20 anos deverá ocorrer uma crise relacionada a disponibilidade de água. 2,4% no resto do país9,6% na região amazônica O Brasil possui 12 % da água doce disponível no mundo Atende 95% da populaçãoAtende 5% da população Estima-se que 50% da população brasileira não tenha acesso à água tratada.
  4. 4. Quantidade de água disponível Estados Unidos: 600 L por habitante dia Sertão Brasileiro: 10 L por habitante dia
  5. 5. Poluição por despejo de substâncias Substâncias tóxicas cuja presença na água não é fácil de identificar nem de remover Em geral os efeitos são cumulativos e podem levar anos para serem sentidos Os poluentes mais comuns das águas são: Fertilizantes agrícolas Esgotos doméstico e industrial Compostos orgânicos sintéticos (plásticos, detergentes, cola, tinta, tecidos, borracha) Petróleo Metais pesados
  6. 6. Poluição por fertilizantes agrícolas
  7. 7. Poluição por fertilizantes agrícolas Usados sem critério Excesso é levado pela chuva Lençóis subterrâneos, lagos e rios Reprodução acelerada Fitoplâncton Algas macroscópicas Ao morrerem são decompostos por microrganismos aeróbios Cobrem a superfície isolando a água do oxigênio do ar Eutrofização Fosfatos e Nitratos1-
  8. 8. Poluição por esgotos doméstico e industrial
  9. 9. Poluição por esgotos doméstico e industrial Matéria orgânica biodegradável Explosão na população de microrganismos Consumo de oxigênio Bactérias, vírus, larvas e parasitas Coliformes fecais ⇒ doenças Brasil: 30% das praias são impróprias
  10. 10. Poluição por plásticos Alta produção Longo tempo para degradação Causam a morte de animais por sufocamento Alta velocidade de uso e descarte
  11. 11. Poluição por petróleo O petróleo vaza e se espalha no mar ou no rio A mancha recobre a superfície das águas e mata o fitoplâncton e o zooplâncton Sem a luz do sol, os organismos produtores param de fazer fotossíntese
  12. 12. Poluição por petróleo A quantidade de oxigênio diminui e outras espécies acabam morrendo Os peixes da superfície morrem por intoxicação e falta de oxigênio Peixes que vivem no fundo e se alimentam de resíduos, morrem envenenados
  13. 13. Poluição por petróleo As aves marinhas ficam com o corpo impregnado de óleo Deixam de reter o ar entre as penas e morrem afogadas ao mergulhar O óleo penetra no bulbo olfatório, causando intoxicação
  14. 14. Poluição por petróleo Nos manguezais, o óleo impede as árvores de captar o oxigênio do ar causando sua morte Os crustáceos morrem pela falta de alimento (folhas decompostas) Além disso, o óleo fecha as brânquias, por onde respiram, e superaquece a lama, seu hábitat.
  15. 15. Poluição por petróleo Com o ecossistema comprometido milhares de pessoas ficam sem trabalho Famílias de pescadores perdem sua fonte de sustento O comércio local acaba falindo com o fim do turismo na região
  16. 16. Poluição por petróleo nos oceanos Os oceanos respondem por 16% da oferta de proteína animal do planeta A fotossíntese realizada pelo fitoplâncton marinho: Produz oxigênio, O2 (atmosfera) Consome gás carbônico, CO2 (retirado da atmosfera) O CO2 precipita para grandes profundidades, onde é arrastado lentamente por correntes profundas demorando séculos para retornar à atmosfera. Os oceanos contêm 20 vezes mais CO2 do que o que há em todas as florestas do mundo e em outras biomassas terrestres. Se o fitoplâncton desaparecesse dos oceanos: Falta de O2 na atmosfera Morte dos seres na superfície terrestre Excesso de CO2 na atmosfera Elevação na temperatura do planeta e desequilíbrio nos ecossistemas
  17. 17. Poluição por metais pesados
  18. 18. Poluição por metais pesados Cu, Zn, Pb, Cd, Hg, Ni Bioacumulação ⇒ danos ao SNC Mineração (garimpo)Pilhas e baterias Rios e maresAterro sanitário Os oceanos recebem por ano 400.000 t de metais pesados 80.000 t só de mercúrio Contaminação de águas subterrâneas, córregos e riachos
  19. 19. Bioacumulação Processo através do qual os seres vivos absorvem e retêm substâncias químicas no seu organismo. Pode ser de uma forma direta, através do ambiente que os envolve (bioconcentração) e indiretamente, a partir da alimentação (biomagnificação). Afeta toda a cadeia alimentar, aumentando seus efeitos progressivamente ao longo da cadeia. À medida que se sobe no nível trófico, maior será a quantidade de químicos acumulados no ser vivo, uma vez que este, para além dos compostos que o seu organismo já absorveu, vai ainda concentrar os que provêm da alimentação. ex.: Nos animais predadores os valores de concentração são mais elevados que nos animais de que estes se alimentam.
  20. 20. Eutrofização É um processo de poluição de corpos d´água, como rios e lagos, que acabam adquirindo uma coloração turva ficando com níveis baixíssimos de oxigênio dissolvido na água. CAUSA: nível excessivo de nutrientes, principalmente nitrogênio e fósforo. Fo. Ocorre principalmente em lagos e represas. O processo de eutrofização pode ocorrer também em rios, embora seja menos frequente, devido às condições ambientais serem mais desfavoráveis para o crescimento de algas e outras plantas, como turbidez e correnteza elevadas.
  21. 21. O que ocasiona o acúmulo de nutrientes nesses locais? Lançamento de efluentes industriais; Lançamentos de esgotos domésticos; Lançamento de águas dos campos agrícolas: a água usada para irrigação em fazendas, muito rica em sulfatos e nitratos que fazem parte da composição de inúmeros adubos e pesticidas. .
  22. 22. Fases da Eutrofização Enriquecimento excessivo do corpo d’água com nutrientes. Ocorrem “BLOOMS”, que são aumentos de grande magnitude na comunidade fitoplanctônica. Diminuição da transparência do corpo d’água, impedindo a penetração da luz. Prejuízo para a atividade fotossintética de algas, que servem de alimentos para muitos animais aquáticos. Com o grande aumento das algas, o sistema perde o poder de auto-purificação levando ao acúmulo de sedimentos e detritos. Aumento na decomposição da matéria orgânica e no consumo de O2) A concentração de oxigênio dissolvido na água diminui e o pH pode ser alterado. Pode ocorrer o aumento de toxinas produzidas por
  23. 23. Consequências da Eutrofização Morte de animais aquáticos, sobretudo de peixes, devido à falta de oxigênio para a respiração; Morte de plantas, também pela falta de oxigênio e pela carência de luz para a realização da fotossíntese. Corpos d´água eutrofizados geralmente são chamados de “mortos”, pois são raros os animais que ali conseguem sobreviver.
  24. 24. Efeitos da poluição sobre a comunidade de um rio

×