Your SlideShare is downloading. ×
Ficha alpha 6 em  língua 1ª série gabarito
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Ficha alpha 6 em língua 1ª série gabarito

303

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
303
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. FICHA ALPHA DE LÍNGUA Nº 06 – 1.º BIMESTRE/2014 PROF.a : MÁRCIA LÍDIA 1.ºANO DO ENSINO MÉDIO NOME:............................................... Nº:......... TURMA:........... GABARITO QUESTÃO 1. Resposta: Em 1, como se trata de um texto de música do folclore (manifestação da cultura popular), a linguagem reproduz o modo de falar comumente empregado pelas pessoas da região em que ele foi criado. Em 2, o erro ortográfico pretende sugerir que quem fuma tem sua capacidade cerebral prejudicada. QUESTÃO 2. Resposta: A expressividade da mensagem de cada um dos textos é favorecida por essas particularidades ortográficas. Veja: no texto 1, o desvio contribui para dar autenticidade ao texto (reproduz um modo real de falar) e também favorece a sonoridade (rima), pois, no padrão culto, "espalha" não rimaria com "praia/cala". No texto 2, "cérebro" foi propositadamente escrita de maneira errada para provocar uma reação do leitor e, assim, de forma irônica e humorística, evidenciar, por meio do "exemplo", que cigarro prejudica a capacidade intelectual de quem fuma. QUESTÃO 3. a. Resposta: A letra (A) está incorreta, pois “Miseráveis” e “história” são acentuadas graficamente pela regra das paroxítonas, e “também” pela regra das oxítonas. Na letra (C), apenas “juízes” é acentuada pela regra dos hiatos, porque a letra –i segunda vogal tônica de um hiato só recebe acento gráfico quando sozinha na sílaba ou seguida de –s e nunca antes de -nh. Na letra (E), “céu” recebe acento gráfico pela regra dos ditongos abertos. Logo, as proposições corretas são (B) e (D). b. Resposta: (E) Epopeia “perdeu” o acento por causa das mudanças nas regras de acentuação do novo Acordo Ortográfico estabelecido entre os integrantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. De acordo com a norma, o acento agudo (´) deixa de ser usado nos ditongos (encontro entre duas vogais na mesma sílaba) abertos -ei e -oi das palavras paroxítonas (em que a penúltima sílaba é pronunciada de forma mais forte). O ditongo aberto –ei só recebe acento gráfico em palavras oxítonas e paroxítonas. 4. Resposta: depósito – Todas as proparoxítonas são acentuadas graficamente. potável – Paroxítona terminada em –l recebe acento gráfico. até – Recebe acento gráfico por ser oxítona terminada em – e. distribuída – É acentuada graficamente porque a letra –i é a segunda vogal tônica de um hiato recebe acento gráfico quando sozinha na sílaba ou seguida de –s. 5. Resposta: B A notícia faz uso predominante da função referencial da linguagem, uma vez que está divulgando os resultados de uma pesquisa. A veiculação de dados científicos conduz à adoção de um estilo objetivo e preciso. 6. Resposta: B A letra (A) está incorreta porque não se trata de desconhecer as diferenças entre língua falada e escrita, mas de revelar tendências de uma língua em processo de mudança. A letra (C) está incorreta porque a mudança linguística não está associada à falta de domínio da língua escrita pelos usuários, mas a um processo natural de todas as línguas (a língua é um fato social e, assim como as sociedades mudam, as línguas também mudam). A letra (D) está incorreta porque o uso das variedades não padrão não pode ser entendido como uma afronta às regras da variedade padrão, nem relacionado ao desconhecimento dessas regras. A variação linguística pode ocorrer entre falantes com alto grau de escolarização, e tudo vai depender do maior ou menor grau de monitoramento da fala. Na letra (E), a impropriedade está em afirmar que o emprego de “ter” por “haver” revela uma contrariedade à regra, pois esse uso evidencia uma nova regra, uma nova norma.) ou O enunciador afirma que certos usos linguísticos, distantes do “‘ideal linguístico’ (...) representado pela gramática normativa’”, são verificados “até mesmo em falantes que dominam a variedade padrão”, sinal de que existe um descompasso entre a norma culta “ideal” e a efetivamente praticada pelas pessoas. Resposta: B

×