Apresentação da carla

695 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
695
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação da carla

  1. 1. ENSINO DA MATEMÁTICA
  2. 2. COMPONENTES DO GRUPO:NOEME ISTER ANACRISTINA ROCHAWILZA CARLA OLIVEIRADAMARES AP. DOS SANTOSLAURIELAJUNHO/2013
  3. 3. INTRODUÇÃOO Tangram é um quebra-cabeça chinês, de origem milenar. Seunome original é: Tch´ i Tch´ iao Pan, significa as sete tábuas daargúcia. Ao contrário de outros quebra-cabeças ele é formado porapenas sete peças com formas geométricas resultantes dadecomposição de um quadrado, são elas:· 2 triângulos grandes;· 2 triângulos pequenos;· 1 triângulo médio;· 1 quadrado;· 1 paralelogramo.Informação disponível no site:www.psicopedagogia.com.br/artigos/artigo.asp?entrID.
  4. 4. O Tangram, como jogo ou como arte, possui um forte apelolúdico e oferece àquele que o utiliza um envolvente desafio.Cada vez mais presente nas aulas de Matemática e deoutras disciplinas como a de artes por exemplo, as formasgeométricas que o compõem, permitem que os profissionaisda educação vejam neste material a possibilidade deinúmeras explorações no contexto escolar.
  5. 5. O Tangram ao ser utilizado nas aulas de matemática propicia aosalunos o desenvolvimento do raciocínio geométrico, percebeformas representa figuras geométricas através da construção ecriação.Com as sete peças é possível criar e montar figuras diversascomo animais, plantas, pessoas, objetos, números e figurasgeométricas.Além de trabalhar a lógica e a criatividade, retas, seguimentos deretas, pontos e vértices.
  6. 6. Jogos como o Tangram permitem promover a compreensãodo conceito, seu processo de construção e as habilidadesenvolvidas nessa construção. Por ser considerado umaferramenta pedagógica o Tangram favorece a concentraçãoe atenção, desenvolve o raciocínio, possibilita a criação deestratégias e regras, trabalha com a emoção, desenvolve acapacidade indutiva, espacial, auditiva e visual, tudo deforma lúdica e prazerosa.
  7. 7. COM O AUXILIO DAS SETE PEÇAS DO TANGRANPODEMOS ABORDAR OS SEGUINTES ASSUNTOSNO AMBIENTE ESCOLAR:- Desenho de formas geométricas planas;- Visualização e representação de figuras planas;- Exploração de transformações geométricas através dedecomposição e composição de figuras;- Compreensão das propriedades das figuras geométricasplanas;- Representação e resolução de problemas usando modelosgeométricos ;- Noções de áreas;- Frações;- Identificação;- Comparação;- Descrição;- Classificação;
  8. 8. O TANGRAN PERMITE DESENVOLVER HABILIDADESIMPORTANTES PARA A AQUISIÇÃO DECONHECIMENTOS EM OUTRAS ÁREAS TAIS COMO:- Visualização / diferenciação;- Percepção espacial;- Análise / síntese;- Desenho;- Relação espacial;- Escrita e- Construção.
  9. 9. O trabalho que o francês Guy Brousseau desenvolveu tornou-o um dos pioneiros da Didática da Matemática. Uma das suasteorias está definida como A Teoria das Situações Didáticasque foi desenvolvida por ele e se baseia no princípio de quecada conhecimento ou saber pode ser determinado por umasituação, entendida como uma ação entre duas ou maispessoas. Partindo princípio pensamos que para que ela sejasolucionada, é preciso que os alunos mobilizem oconhecimento correspondente e para exemplificar estecenário temos o jogo, que pode por exemplo se utilizado nasala de aula levar o estudante a usar o que já sabe para criaruma estratégia adequada.
  10. 10. Uma situação didática acontece quando construímosperguntas para se chegar a resposta do problema. O papeldo professor é levar o aluno a construir conhecimentosatravés de perguntas que o estimula a construção. Por estárespaldada em questões científicas, na ciência matemáticaa situação didática permite que a prática em sala de aulaseja permeada de informações embasadas em teoria e naprática permitindo assim que o aluno identifique edesenvolva seu aprendizado de forma a agregar valor aoconhecimento adquirido antes de chegar a sala de aula.
  11. 11. Na teoria das situações didáticas existe um conceito deextrema importância que é o de "milieu" que em traduçãoliteral do francês para o português seria a palavra meio. O"milieu" é tudo que interage com o aluno de formaantagônica, ou seja, de forma a desafiar o aluno a encontrarrespostas das situações problemas.Com base nesta teoria elaboramos atividades que buscamabarcar situações que fazem parte da teoria das situaçõesdidáticas que são: Situação de ação, Situação deformulação, Situação de Validação e Situações deinstitucionalização.Destarte, nesta atividade, o aporte será dado asinvestigações que conceberão o educando como sujeitoparticipativo na produção do conhecimento e considerará asformas particulares de aprender e pensar de cada aluno.
  12. 12. DADOS DA ATIVIDADE:1.Objetivos da aula:- Confeccionar o Tangram usando E.V.A.- Desenvolver a linguagem oral e interpretativa através da contação dehistória;- Identificar e classificar as peças que formam o Tangram2.Duração das atividades- Duas aulas de 55 minutos cada3.Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno:- Figuras geométricas4.Recursos: régua, calculadora, E.V.A., tesoura, lápis preto, pilot .
  13. 13. AS ETAPAS E ESTRATÉGIAS DE REALIZAÇÃOSALA DE AULA:1ª Etapa: Por ser a primeira vez que os alunos têm acesso aoTangram conversaremos com eles sobre história doTangram, do que se trata, onde surgiu, sobre as peças ecomo elaboraremos a atividade utilizando o software.Construir o Tangram passo a passo. O Tangram seráconstruído com EVA, régua, pilot conforme exemplo abaixo:
  14. 14. 1º passo: Recorte o EVA ou o papel cartazem forma de um quadrado:
  15. 15. 2º Passo: Trace um segmento de reta quevai do vértice b ao vértice h, dividindo oquadrado em dois triângulos iguais.
  16. 16. 3º Passo: Para encontrar o ponto médio dosegmento de reta BH, pegue o vértice A edobre até o segmento BH o ponto deencontro do vértice A e do segmento BHserá o ponto médio de BH.
  17. 17. Agora trace um segmento de reta que vai dovértice A ao ponto D, formando trêstriângulos.
  18. 18. 4º passo: Dobre o vértice J até o ponto Dassim formando dois pontos, um nosegmento BJ e outro no segmento HJ.
  19. 19. Agora trace um segmento de reta do ponto Eao ponto I.
  20. 20. 5º Passo: Trace uma reta perpendicular doponto D ao segmento EI.
  21. 21. 6º Passo: Trace dois segmentos de retaparalelos ao segmento DG e outro ao ladoAH.
  22. 22. Após confeccionar o Tangram conversaremos sobre asimpressões que os nossos alunos tiveram durante suaconfecção.
  23. 23. 2ª Etapa: Contação de históriaEm circulo, cada aluno será convidado a contar uma parte da história abaixo.UMA CIDADE QUADRADA“ Era uma vez uma cidade onde todos eram iguais, todos eram quadrados, eninguém questionava nada. Porém, um dia, uma menina começou a se darconta dessa semelhança e perguntou a mãe o porquê das pessoas seremassim todas quadradas. A mãe simplesmente respondeu: "Porque sim!". Amenina inconformada resolveu dobrar-se ao meio, e cortar-se, pois assimformaria outras formas. Então assim procedendo, ela virou um pássaro, criouasa e conseguiu voar. Dessa maneira poderia conhecer outros lugares, veroutras pessoas. Porém a menina queria mais. Então guardou uma das asas edobrou a outra novamente ao meio, cortando-a e obtendo mais dois triângulos.Agora, ela que era um quadrado, transformou-se em três triângulos e poderiaformar uma série de figuras.
  24. 24. Vamos ajudá-la? Depois de brincar muito com os três triângulos, ela pensou e decidiunão cortar outra vez o triângulo maior ao meio, mas encostou a sua cabeça bem nametade do lado oposto. ao dobrar-se bem, resolveu cortar-se na dobra recémfeita, ficando então, com quatro figuras. Que feliz que estava, poderia brincar muitoagora com todas essas partes, construindo mais formas. Vamos brincar com ela?Mas, acham que ela parou aí? Que nada! Continuou suas descobertas, desta vezcortando ao meio o trapézio que havia formado. Sabe o que obteve? Isto mesmo, umpar de sapatos! Vocês já imaginaram o quanto ela aproveitou! Caminhou, caminhou atécansar e viu que por todos os lugares onde ia, as pessoas eram sempre quadradas.Pobrezinha tanto andou que um dos dois sapatos quebrou o bico. Aí, caminhou igual aoSaci-Pererê, e acabou quebrando o salto. Mas sabe o que aconteceu? Em vez de ficartriste ela ficou exultante, pois conseguiu dividir-se em sete partes. Agora, vamos tentarmontar as sete partes, para construir o quadrado inicial?”
  25. 25. Após contar a história acima perguntaremos seeles conhecem o nome das figuras queencontramos na história. Conhecendo os alunosacreditamos que eles nomeiem com facilidade otriângulo e o quadrado (losango), já oparalelogramo, talvez eles nãoconheçam, sendo necessário você apresentar.Pode ser que os alunos apontem o quadradocomo sendo um losango, mostre que realmenteele é um losango (quadrilátero com todos oslados de mesma medida), porém, como todosos ângulos são retos ele também é umquadrado.
  26. 26. LABORATÓRIO DE INFORMÁTICANo laboratório de informática os alunos terão acessoao software no qual visualizará as peças doTangram.Enquanto eles se familiarizam com o programamostraremos como eles poderão girar as formascolocando o mouse nos cantos das figuras ondeaparecerá um ponto no qual, segurando com omouse, pode-se girar a forma. Para rotacionar aforma devem selecioná-la e clicar no primeiro botãodo lado direito . Além disso, eles poderão colorir asformas como quiserem, para isso, basta selecionaruma forma e a cor desejada no menu do lado direito.
  27. 27. Após conhecerem o programa solicitaremos queeles identifiquem as formas geométricasnomeando-as verbalmente e em seguidaagrupar as peças de acordo com as mesmascaracterísticas. Provavelmente eles irão fazerdois grupos um de triângulos e outro dequadrilátero, ou três um com triângulos, umcom o quadrado e outro com o paralelogramo.Acontecendo estas situações questionaremosquais os critérios utilizados para a classificaçãoque eles realizaram.
  28. 28. No caso dos dois grupos, é bem provável que aclassificação tenha sido pelo número de lados. Já sefizeram três grupos eles podem ter usado osnomes, triângulos, quadrado e paralelogramo, paraclassificar. Se as duas classificaçõesaparecerem, pergunte se existe alguma semelhança e/oudiferença nas classificações e qual delas seria a maisadequada para usar na classificação das figurasgeométricas usando a nomenclatura pelo número delados (triângulo e quadrilátero).Caso só apareça a classificação em trêsgrupos, questione se eles podem fazer de outraforma, usando apenas o número de lados. Assim, vocêestará induzindo-os a classificar pelo número de lados.
  29. 29. Vamos levá-los a compreender que o paralelogramo é umquadrilátero assim como o quadrado. Aproveite esse momento paramostrar as características dos triângulos e dos quadriláteros.A seguir, os alunos responderão os seguintes problemas:- Com quais peças podemos cobrir o quadrado?- Com quais peças podemos cobrir o triângulo maior?- E o paralelogramo?- Das sete peças, qual é a de maior área? E a de menor área?- Usando apenas o triângulo menor, quantos são necessários paracobrir o quadrado, o triângulo médio, o triângulo maior e oparalelogramo?- Quais são as figuras planas existentes?- Porque elas são consideradas planas?- Qual a formula para realizarmos o cálculo ?- Os cálculos das figuras planas serão realizados na calculadora docomputador
  30. 30. Definição de papéis: Os alunos assumirão o papel depesquisador e construtor do conhecimento, com issoassumirão o papel de ativo e o professor será o mediadordo conhecimento.Avaliação: esta será realizada durante as atividadespropostas. Observaremos a ação, atitude, interesse,perseverança na busca de soluções, espírito decolaboração, participação de todos e no final, o aluno seauto-avaliará.
  31. 31. SITES CONSULTADOS: http://portfoliomatematica.no.sapo.pt/a_primeira_aula1.htm http://educador.brasilescola.com/trabalho-docente/a-configuracao-geometrica-tangram.htm http://brincandocomtangram2.blogspot.comhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Teoria_das_situaçõesdidáticas http://educarparacrescer.abril.com.br/aprendizagem/guy-brousseau-473927.shtml http://revistaescola.abril.uol.com.br/matematica/fundamentos/pai-didatica-matematica-427127.shtml www.psicopedagogia.com.br/artigos/artigo.asp?entrID.

×