Testes de usabilidade

520 views
411 views

Published on

Trabalho da disciplina Qualidade de Sistemas Interativos realizado por mim e pelos meus colegas Alessandra e Diogo.

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
520
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Testes de usabilidade

  1. 1. Testes de Usabilidade Alessandra Dutra Diogo Schwanck Laís Berlatto
  2. 2. Tópicos • Introdução a Testes de Usabilidade • Estruturas de teste  Exploração livre  Orientado a tarefas  Investigativo  Codescoberta • Exemplo • Conclusão • Referências
  3. 3. Conceitos Básicos • Usabilidade o conceito utilizado para descrever a qualidade da o de uma interface diante de seus rios (HIX, 1993). • Testes de Usabilidade envolvem a coleta de dados utilizando uma combinação de métodos em um ambiente controlado (Rogers, 2013). • um processo no qual participantes representativos avaliam o grau que um produto se encontra em oa rios ficos de usabilidade (RUB, 1994).
  4. 4. Conceitos Básicos Para medir o desempenho (Rubin,1994), pode-se contabilizar: [Métricas] • O tempo para completar cada tarefa;[tempo de execução] • O número e o percentual de tarefas completadas corretamente; [número de erros e acertos] • O tempo gasto para ler determinada seção;[taxa de finalização da tarefa] • Os ícones selecionados incorretos, • As visitas ao tabela de conteúdos; • Os “comentários negativos”[satisfação subjetiva]
  5. 5. Objetivos dos Testes de Usabilidade • O principal objetivo dos testes de usabilidade é verificar se uma interface é usável pelos usuários alvos para realizar as tarefas que foi projetada • Receber feedback sobre o design • Avaliar situação • Comparar com a concorrência
  6. 6. Objetivos dos Testes de Usabilidade
  7. 7. Recursos Utilizados • Pode-se utilizar nestas tarefas: – Gravações em vídeo; – Registros de Logs das interações com o software; – Questionários de satisfação do usuário. – Entrevistas para obter opiniões – Observação Local para coleta de evidências de como esta sendo utilizado o produto, etc...
  8. 8. Laboratórios Laboratório de IHC e Engenharia de Software da UFSJ (São João Del Rei –MG). Os métodos geralmente são realizados em Laboratórios, mas podem ser feitos remotamente ou em ambientes naturais.
  9. 9. Laboratórios • http://www.noldus.com/labs : Laboratórios de usabilidade existentes pelo mundo afora, suas instalações, equipamentos e softwares utilizados. • Um dos mais completos Centros de Experiência do Usuário na Europa esta instalado no Rabobank, na Holanda.
  10. 10. Quando Utilizar ? o da interface. [Rubin,1994]
  11. 11. Vídeo de Usabilidade • http://www.youtube.com/watch?v=_bhxZjIqnIY
  12. 12. Quantos Usuários Selecionar? • Por que 5 usuários? Percentual de Número de erros usuários detectados 1 31,00% 2 52,39% 3 67,15% 4 77,33% 5 84,36% 6 89,21% 7 92,55% 8 94,86% 9 96,45% 10 97,55% Fonte: Nielsen Norman Group http://www.nngroup.com/articles/why-you-only-need-to-test-with-5-users/ (acesso em 19/04/2013)
  13. 13. Estruturas de Teste • Exploração livre – Utilização aberta, sem rotina pré-estabelecida • Orientado a tarefas – Utilização do sistema guiado por uma sequencia de passos (tarefas) • Investigativo – Define-se um objetivo mensurável para inferir algo sobre esse • Codescoberta – Realizado em dupla/grupo
  14. 14. Codescoberta • Recomendável que participantes sejam amigos ou conhecidos, pois ficam menos inibidos um com outro • Investigador pode ficar junto aos participantes ou passar as instruções e observar ou gravar • Verbalizações mais espontâneas • Conversa pode perder o foco do teste
  15. 15. Codescoberta interface usuário interface usuário opiniões interface usuário usuário dicas
  16. 16. Exemplo - Sistema de Controle de Horas Trabalhadas - SCoHT 1.0 (UFMG) • Objetivos do teste: – Dados qualitativos – Dados quantitativos: • Número de erros para execução de tarefas • Tempo gasto na execução da tarefa – Levantar a satisfação subjetiva do usuário quanto aos aspectos do sistema: • Layout gráfico • Navegabilidade • Terminologia
  17. 17. Exemplo - Sistema de Controle de Horas Trabalhadas - SCoHT 1.0 (UFMG) • Algumas métricas utilizadas: – Tempo: • De execução da tarefa na primeira tentativa • Gasto pelo usuário para encontrar o questionário desejado na primeira tentativa • Gasto pelo usuário para preencher e confirmar o questionário – Número de erros: • Cometidos na primeira tentativa • Cometidos na busca e acesso ao formulário na primeira tentativa • Para preencher e confirmar o questionário
  18. 18. Exemplo - Sistema de Controle de Horas Trabalhadas - SCoHT 1.0 (UFMG) • Perfil dos participantes: – Alunos de Graduação e Pós-Graduação do Departamento de Ciência da Computação (DCC/UFMG) – Faixa etária: 20 a 40 anos – Conhecimento básico de informática e de dispositivos de computação móvel
  19. 19. Exemplo - Sistema de Controle de Horas Trabalhadas - SCoHT 1.0 (UFMG) • Exemplos de tarefas implementadas pelo sistema – – – – – Iniciar tarefa Finalizar tarefa Reiniciar tarefa Remover tarefa Obter relatórios
  20. 20. Exemplo - Sistema de Controle de Horas Trabalhadas - SCoHT 1.0 (UFMG) • Exemplos de tarefas solicitadas aos usuários (roteiro de teste): – Tarefa 1 - Dê início a tarefa com os seguintes atributos: Projeto SIACE, tarefa Especificação, Comentários Especificação dos requisitos do Módulo de Transferência online – Tarefa 5: Suponha que você trabalhou no projeto DigMub, realizando a tarefa de prototipação das 8:00hs às 12:00hs e de 14:00hs às 18:00hs, no dia 14/10/2000, mas esqueceu de registrar suas horas trabalhadas no SCoHT. Realize o cadastro dessas horas registrando o seguinte comentário para ambos os períodos: Prototipação utilizando o Visio.
  21. 21. Exemplo - Sistema de Controle de Horas Trabalhadas - SCoHT 1.0 (UFMG) • • • • • • • • Protocolo e procedimentos para realização do teste Materiais do teste Instruções ao participante do teste Questionário de conhecimentos do usuário Roteiro de teste Questionário de avaliação do sistema Roteiro de teste anotado Folha do avaliador
  22. 22. Exemplo - Sistema de Controle de Horas Trabalhadas - SCoHT 1.0 (UFMG) • Resultados
  23. 23. Exemplo - Sistema de Controle de Horas Trabalhadas - SCoHT 1.0 (UFMG) • Resultados
  24. 24. Exemplo - Sistema de Controle de Horas Trabalhadas - SCoHT 1.0 (UFMG) • Exemplos da análise dos resultados: – Análise 1: O problema de “inserir” tarefas • Proposta de solução: Trocar o rótulo do botão de Inserir para Registrar off-line ou Registro em lote. – Análise 2: Disposição e funcionalidade do relatório • Proposta de solução: Modificar a interface do relatório de forma a apresentas toda a informação de um registro em uma única tela – Análise 3: Ausência de Ajuda e Feedback • Proposta de solução: Adicionar ajuda mínima. Adicionar mensagens de feedback tanto para o sucesso quanto para o insucesso das operações
  25. 25. Referências • ACM SIGCHI, 1992, p 6. • Rogers, Yvonne; Helen Sharp; Jennifer Preece: Design de Interação. Editora Bookman, Porto Alegre (2013). • RUBIN, J. Handbook of Usability Testing. New York, NY: John Wiley & Sons. 1994. • HIX, Deborah, HARTSON, H. Rex. Developing User Interfaces, Ensuring Usability Through Product & Process. New York: John Wiley & Sons, Inc., 1993. p. 3. • ATAYDE, A. P. R.; GASPAR, M D. Roteiro de Avaliação de Usuário: Sistema de Controle de Horas Trabalhadas SCoTH 1.0. Disponível em: <http://homepages.dcc.ufmg.br/~clarindo/arquivos/disciplinas/eu/material/exemplos /roteirotestes.pdf>. Acesso em: 23/04/2013 • ATAYDE, A. P. R.; GASPAR, M D. Resultado do Teste de Usabilidade: Sistema de Controle de Horas Trabalhadas SCoTH 1.0. Disponível em: <http://homepages.dcc.ufmg.br/~clarindo/arquivos/disciplinas/eu/material/exemplos /resultadodoteste.pdf>. Acesso em: 23/04/2013 • AMSTEL, F. V. Oficina de Teste de Usabilidade, 2009. Disponível em: <http://www.slideshare.net/usabilidoido/oficina-de-teste-de-usabilidade>. Acesso em: 23/04/2013
  26. 26. MUITO OBRIGADO!

×