• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Expresso Imperial: Trem Rio-Petrópolis
 

Expresso Imperial: Trem Rio-Petrópolis

on

  • 3,718 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,718
Views on SlideShare
3,718
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
27
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Expresso Imperial: Trem Rio-Petrópolis Expresso Imperial: Trem Rio-Petrópolis Presentation Transcript

    • Expresso p Imperial p Ações do GT-Trem para reativação da E. F E F. Príncipe do Grão-Pará(Trem Expresso Imperial Rio-Petrópolis) Antonio Pastori Museu Imperial - P t ó li - 25/08/10 M I i l Petrópolis 1
    • “O que era tão somente um sonho, O está se tornando uma grande tá t d d p possibilidade”. possibilidade”. 2
    • O GT-Trem é ligado ao COMTUR, e é formado por 17 entidades: p ALERJ, AFPF, CMP ALERJ AFPF CMP, CASA D ITÁLIA, D’ITÁLIA CDL, CPTrans, FIRJAN, FCTP, GAPPe, IPHAN, MPF-Mov. MPF-Mov de Preservação Ferroviária PCVB Ferroviária, PCVB, PMP - Secretaria de Planejamento, SESEF/ Estação Cultural Barão de Mauá UCP Mauá, UCP, Mestres & DoutoresCoordenação: Isabela Verleun - Museu Imperial 3
    • Tópicos1. Um pouco de História2. Um passeio virtual pelo leito da ferrovia3.3 O Projeto de reativação4. Méritos & Benefícios é os e e c os5. Conquistas6. O que falta fazer ?7. Resumo7 R 4
    • 1 - Um pouco de História 5
    • Evolução anual da malhaferroviária brasileira 1854 -1954 1954 Pico em 1910
    • Antiga malha ferroviária da Região 11
    • O que sobrou (transp. de passag.) 12
    • Antigo leito: trecho Alto da Serra - Meio da Serra 13
    • Meio da Serra – Raiz da Serra
    • Origem da Grão-Pará Grão-• A E. F. Príncipe do Grão-Pará é a continuidade natural da 1a ferrovia do 1a. Brasil, a E. F. Mauá, inaugurada em 1854 - com 14,5 Km - ligando Guia de Pacobaiba à Raiz da Serra de Petrópolis (Vila Inhomirim). 15
    • Ação da Imperial Companhia de Navegação a Vapor - Estrada de Ferro de Petrópolis (E. F. Mauá) (E F 16
    • 1º. Trem que rodou no Brasil com a locomotiva Baroneza, preservada no Museu do Trem/RJ 17
    • Guia da Pacobaiba-Raiz da Serra 14,5 14 5 km - com trilhos Tombada pelo IPHAN 18
    • Cais de transferência em Guia de PacobaibaUso eficiente da bimodalidade 19
    • O cais hoje.... 20
    • Km 0 da E. F. Mauá 21
    • Rio-Petrópolis Rio Petrópolis em 3h:30’ 3h:30• Antes da Grão-Pará a subida da Serra era Grão Pará feita por carruagens, pela Estrada Normal da Serra da Estrela Estrela.• A viagem Rio-Petrópolis consumia 3,5 h: g p – 1 hora de barco na travessia da Baía da Guanabara – 30 minutos de trem, até a Raiz da Serra –2h horas para subir a serra em carruagens bi 22
    • Estrada Normal da Serra da Estrela 23
    • Rio PetrópolisRio-Petrópolis em menos de 2 h?• O sonho de Mauá pa a c ega de trem a so o auá para chegar e Petrópolis começou em 1852, mas somente foi efetivado em 1883 com a inauguração da Grão-Pará ligando Raiz da Serra à Petrópolis• Agora, a viagem consumia menos de 2 horas: – 1 hora de barco para atravessar a Baía da p Guanabara – 30 minutos de trem de Guia à Raiz da Serra – 25 minutos para subir a serra de trem-cremalheira 24
    • • Em Raiz da Serra a composição era desmembrada em comboios de 2 carros de passageiros tracionados por uma locomotiva cremalheira a vapor até o Alto da S Serra, alcançando a altitude de 845 metros em 25 minutos. 25
    • Est. Vila Inhomirim (Raiz da Serra) ( ) 26
    • Est. Meio da Serra 27
    • Viaduto da Grota Funda (à 2 minutos daEst.Est Alto da Serra) 28
    • Estação Alto da Serra (hoje um BNH) 29
    • Estação Petrópolis ç p
    • Reduzindo a viagem de 2 h para 1,5 h• A partir de 1926 a viagem Rio-Petrópolis deixou Rio Petrópolis de ser bimodal com a inauguração da Estação da Leopoldina na Av. Francisco Bicalho.• Um trem expresso ia direto até a Raiz da Serra em uma hora percorrendo 49 km hora, km.• Em Raiz começava a bela subida de 6 km do plano inclinado da Serra - média de 15% até o 15%- Alto da Serra. 31
    • Cartaz de 1930 Rio- Rio-Petrópolisem 1h:30’ 32
    • Estação Leopoldina -1930 ç p 33
    • Composição passando pelo Subúrbio da Leopoldina 34
    • Est.Est Vila Inhomirim (Raiz da Serra) 35
    • Após 81 anos de operação...• ....os 6k 6km d t ilh de trilhos d S da Serra f foram erradicados em 1964• Contudo, a linha de 49 km até o Centro do Rio ainda existe mas é subutilizada existe, subutilizada, correndo paralela aos trilhos da SUPERVIA• Hoje, a ligação rodoviária Rio-Petrópolis j , g ç p pode levar mais de duas horas nos horários de pico pico. 36
    • Importante!É condição sine qua non da FIFA, e do COI a criação de um COI, segundo modal de acesso p g para que Petrópolis possa tornar-se sub-sede da Copa 2014, e d Oli í d de 2016 das Olimpíadas d 2016.
    • Mapa viário da Região p g E.F. Grão-Pará (1883-1964) BR-040 Alto da Serra- Meio-Raiz da Serra Rod. Rio-Magé g E. F Mauá (1854-1926) SUPERVIA Trecho: B. Mauá – Guia de Pacobaiba – Raiz da Serra Saracuruna – V.Inhom. Barco: Prç. Mauá-Guia PacobaibaBR-116 (DUTRA) Av. Brasil 38
    • 2 - Um passeio virtual pelo antigo leito 39
    • Perfil Altimétrico 900 800 3 KmAltitud em metros 700 600 3,8 Km 500 400 de 300 200 2,3 Km 100 49,4 Km 0 Barão de Mauá (Km Vila Inhomirim (Km Meio da Serra (Km Alto da Serra (Km Centro Petrópolis (km zero) 49,5) 51,7) 55,5) 58,5) Estações Altitude Distância 40
    • Vista geral da Serra da Estrela (Vale do Caiobá) 41
    • 42
    • 43
    • “Calçada do Proença” ( ç ç (Estrada Real) ) 44
    • Sistema de drenagem original g g 45
    • Viaduto da Grota Funda 46
    • Viaduto da Grota Funda 47
    • 48
    • Detalhe de trecho da Estrada Real e do sistema de 49drenagem, depois da G. Funda, antes do viaduto II.
    • Viaduto II 50
    • 51
    • 52
    • 53
    • Meio da Serra 54
    • 55
    • 56
    • 57
    • 58
    • 59
    • 60
    • Região da Raiz da Serra Estação Vila Inhomirim 61
    • Estação Raiz da Serra 62
    • ...até o Centro do Rio são apenas 49 k !! km 63
    • 64
    • Vila Inhomirim – Barão de Mauá 65
    • 66
    • 67
    • Estação Saracuruna 68
    • 69Viaduto da Petrobras na BR-040
    • 70
    • 71
    • 72
    • 73
    • Km 0 - Est. Leopoldina 74
    • O trem passa ao lado do Maracanã... Rodoviária Estação da Leopoldina 75
    • 3 – O Projeto de reativação 76
    • Assim é queimaginamosi i o Expresso Imperial subindo a Serra de Petrópolis 77
    • Detalhes do trecho acremalheira (E. F. doCorcovado)C d ) 78
    • Principais Intervenções p ç1. Meio ambiente: reurbanizar parte da área2.2 Instalar Pólo de gastronomia, artesanato gastronomia artesanato, musicalidade e ecoturismo no Meio da Serra3.3 Reinstalar 6 km de trilhos na Serra4. Eletrificar o trecho5.5 Estações: construir uma e reformar 26. Pontes e viadutos: construir uma e reformar 47. Implantar 4 passagens em nível inferior8. Instalações: Oficinas, Controle, Administ., etc.9. Comprar 3 trens-cremalheira elétricos com capacidade para até 130 passageiros
    • Investimentos R$ 63 milhões Resumo Privado Público TotalEstudos e Projetos 1.000 - 1.000Via permanente 28.000 28.000 Oficinas e Estações 2.000 2 000 2.000 2 000Material Rodante 20.000 - 20.000Reserva Técnica 1.500 - 1.500Reurbanização da área 20.000 20.000K de Giro 500 500TOTAL GERAL 25.000 25 000 48.000 48 000 63.000 63 000
    • Investimentos do Gov do Estado = R$ 28MM Gov.1.1 Instalação da 6 km de via permanente (trilhos) na Serra, eletrificando o trecho2.2 Construir e recuperar pontes e viadutos3. Construir Estação Alto da Serra4. Reformar Estação Meio da Serra5. Adaptar Estação Vila Inhomirim Obs: uma vez concluídas as obras, licita-se o licita- trecho. trecho O vencedor - um Operador Privado - pagará pelo arrendamento, por 30 anos! 81
    • Investimentos Públicos (nível Federal e Municipal) R$ = 20 milhões1. Reurbanização da área próxima ao leito. Verba do Minist. das Cidades Programa Minha Casa, Minha Vida (CEF)2. Prefeituras de Petrópolis e Magé doam terrenos, cadastram as famílias e apresentam os projetos habitacionais à CEF.3. Prefeituras ajudam na inserção social e na qua cação qualificação de mão de ob a local pa a ão obra oca para produção artística, artesanal, serviços, ecoturismo, etc. , 82
    • Trecho antes da Grota funda 83
    • Viaduto da Grota Funda
    • Trecho sem ocupação 85
    • Material Rodante (trens) 86
    • Locomotiva Cremalheira a Vapor da Grão-Pará
    • Locomotiva Cremalheira a Vapor da The Leopoldina Railway.
    • 89
    • 90
    • 91
    • 92
    • 93
    • do Expresso Imperial perto da Raiz da Serra 94
    • 95
    • 96
    • Não parece a Rua Tereza ? 97
    • 98
    • 99
    • Trem turístico rústico, nos Alpes p 100
    • 4 – Méritos & Benefícios 101
    • Benefícios para o Setor Público p• Dividendos políticos ao reativar a 1a. p ferrovia do Brasil• Melhoria da imagem dos governos governos, ajudando-os a cumprir as funções sociais de mobilidade urbana, geração de renda e p proteção ao meio ambiente ç• Recuperação do investimento feito pelo Estado com o arrendamento da concessão 102
    • Benefícios p/ o Investidor p p privado• Excelente oportunidade de negócio em p g nicho de mercado que vem crescendo no Brasil• Demanda garantida• Boa taxa de retorno• Longa durabilidade do material rodante e da via permanente (trilhos)• Baixo custo operacional (eficiência energética) g ) 103
    • A eficiência do trem é devido a menor área decontato (atrito) entre a roda e superfície do trilho A superfície de contato é do tamanho de uma moeda de 10 centavos 104
    • 105
    • Empregos• Geração de 1.500 novos postos de trabalho – 130 diretos – 170 indiretos – 1 200 d 1.200 durante as obras b 106
    • Incremento adicional no Turismo• + 400 mil turistas/ano para Petrópolis devido à essa nova atração: ç – 150 mil são parte dos turistas que vão ao Corcovado de Trem – 50 mil para fazer ecoturismo na Serra da Estrela e explorar a ruínas Estrada Real etc ruínas, Real, etc. – 200 mil somente para passear de trem• Obs: não foram computados os efeitos de Copa 2014 e Olimpíadas 2016 107
    • Proteção ao Meio Ambiente• Recuperação de área degrada• Evitar desmatamento e novas ocupações• Exploração do Ecoturismo• Manter protegido um dos p p g principais corredores p da Mata Atlântica• Recuperação do Patrimônio Histórico• Geração de Créditos de Carbono (trem elétrico) 108
    • Benefícios para as Cidades• Aumento da visibilidade: reativar o prolongamento da 1ª. Ferrovia do Brasil• Vi bili Viabilizar novos produtos turísticos d í i• Descentralização Urbana: novo eixo de acesso à Petrópolis, desafogando o Centro• M d Mudança d realidade d uma R iã pouco da lid d de Região explorada com enorme potencial 109
    • Aumento da mobilidade urbana• Petrópolis tem somente a rodovia BR-040 como opção de mobilidade. A ferrovia será pç uma segunda opção• Deslocamento Rio Petrópolis será de 1 5h Rio-Petrópolis 1,5h• Integração com Metrô e SUPERVIA• Integração com o TAV Rio-São Paulo• Facilita acesso ao Maracanã e Engenhão p/ eventos esportivos entre 2011 e 2016. 110
    • O Trem é o transporte ecologicamente correto• Segurança, conforto e rapidez• Baixíssimo í di d poluição (t B i í i índice de l i ã (trens elétricos) lét i )• Baixíssimo índice de ac de es a ss o d ce acidentes• Obra fica pronta em menos de um ano, com pouco po co impacto ambiental (o leito já e iste) existe). 111
    • Efeito Multiplicador p• Revitalização da Região do Alto e Meio da Serra, com forte reflexo para o comércio e moradores locais• Valorização dos imóveis da Região• Geração de renda para população local: artesanato, ecoturismo, serviços, etc. , , ç ,• Nova porta de entrada para Rua Tereza 112
    • 5 – As conquistas! 113
    • O IPHAN aprovou um projeto para reativar a E. F. Mauá - incluindo a ligação de barca da Praça Mauá até Guia - ao custo de R$ 33,5 milhões. 114
    • • Já existe um Decreto da ex-Gov. Benedita q permite a ligação de barcas Praça que p g ç ç Mauá-Magé• Isso viabiliza o projeto Turístico “Venha a Venha Petrópolis como vinha o Imperador”
    • Conquistas q• Expressiva simpatia da comunidade ao projeto, além do apoio de várias Entidades, Entidades ONGs e da MÍDIA em geral. 116
    • Conquistas• Abaixo Assinado na Internet com mais de p 2.200 assinaturas e depoimentos: www.manifestolivre.com.br 117
    • www.manifestolivre.com.br
    • Conquistas• Aprovação pelo Governador Sergio Cabral da Lei 5791/2010 de autoria 5791/2010, do Deputado João Pedro, que declara o "E d l "Expresso I Imperial" d i l" de relevante interesse tu st co e e e a te te esse turístico econômico para o nosso Estado 119
    • Conquistas recentesCriação do GT-Trem Estadual formado GT-pelas Secretarias de Obras, Transportes e Turismo do Estado do Rio + Prefeituras de Petrópolis e Magé Magé. 120
    • Próxima ConquistaEm 13 de Setembro será firmado um Protocolo de Cooperação entre o Governo do Estado do Rio com asPrefeituras de Petrópolis e M é paraP f it d P t ó li Magé de definir ações necessárias. ecessá as 121
    • 6 – O que falta fazer ? 122
    • Gov d E t d d Ri G do Estado do Rio assumir a ititularidade do trecho que está c/ SPU-RJ que cuida dos ativos da ex-RFFSA, pois o trecho é intermunicipal 123
    • Prefeituras fazerem a reurbanizaçãoP f it f b i ã com o apoio do Gov Federal na Gov. construção de novas moradias. Verba Minha Casa, Minha Vida 124
    • • Atualizar os estudos existentes, elaborando: – Projeto Executivo de engenharia para detalhando do traçado – Projeto para os investimentos de co pe sação ojeto pa a est e tos compensação ambiental e de reurbanização – Plano Turístico para exploração sustentável da Região – Projeto para Inserção Social das comunidades afetadas pelo projeto visando à prestação de serviços de turismo receptivo (guias com qualificação em línguas), desenvolvimento de habilidades artesanais e musicais etc musicais, etc.
    • Gov. do Estado começar as obrasG d E t d b de infraestrutura e, após econcluídas, fazer licitação pública para que o trecho seja concessionado a um operador p privado ((Empresa ou OSCIP) p ) 126
    • Trazer o PresidenteLula para (re)lançar a pedra fundamental ferrovia da mesma formaque Mauá fez com Dom Pedro II, há exatos 158 anos atrás. 127
    • Desafio Maior Ou retiramos os trilhos do Brasão da Cidade, Cid d ou reativamos essa ferrovia. 128
    • 7- Resumo
    • Resumo geral g1. Reinstalar 6 km de trilhos na Serra permitindo que a ligação ferroviária Rio-Petrópolis seja retomada, fazendo a viagem em 1,5 hora.2. Prefeituras cuidam da reurbanização através do Minha Casa, Minha vida (R$ 20 MM)3. Gov do Estado faz a obra de reinstalação dos trilhos na Serra (R$ 28 MM) e, após conclusão, f a li it ã pública d t h l ã faz licitação úbli do trecho4. Licitante vencedor compra os trens (R$ 25 MM), MM) pagando ao G d Governo do E t d o d Estado arrendamento dessa infraestrutura, por 25 ou 30 anos anos.
    • A reativação da Grão-Pará ampliará amobilidade e criará novas opções turísticas Polo Meio da Serra Reativação da E. F. Mauá Ligação com SUPERVIA Trecho: Raiz da Serra-Centro Barca: Galeão – Guia de Pacobaiba Barca: Praça Mauá-Guia Mauá Guia 131
    • Venha à PetrópolisExpresso de trem como trem, vinha o Imperador, em 1h:30 !! Será impossível p não se apaixonarImperial por essa viagem! 132
    • Em nome do GT-Trem, muito obrigado ! , g 133
    • Antonio Pastori • Coordenador Técnico do GT-Trem • Consultor e Pesquisador Ferroviário • Mestre em Economia• Ex-Gerente do Depto. De Transportes & Logística do BNDES acdpastori@gmail.com (21) 9911- 8365