Your SlideShare is downloading. ×
Apresentação micose
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Apresentação micose

1,180
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,180
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
11
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Micose
  • 2. INTRODUÇÃO As micoses são infecções incômodas e resistentes,causadas por fungos, presentes em diversas partes do corpohumano. Em condições favoráveis de umidade e calor ou quando aimunidade está comprometida, os fungos se reproduzemlevando ao aparecimento das micoses.
  • 3. CAUSAS As micoses propiciam infecção por bactérias. Essa situação écomum nas frieiras e micoses de mão, quando apresentamfissuras e vesículas localizadas entre os dedos. A infecção superposta pode aparecer no couro cabeludo, naregião inguinal, na barba e na mucosa vaginal. Também podeocorrer na pitiríase versicolor (micose de praia).
  • 4. Além da alteração típica na pele, os sintomas quepodem acompanhar o quadro das micoses são: Coceira; Ardência; Sensação de esquentamento no local.SINTOMAS
  • 5. DIAGNÓSTICO O aspecto clínico das lesões é bastante sugestivo para odiagnóstico. Em alguns casos é necessária a confirmação do agentecausal, estando indicado o exame micológico direto e acultura.
  • 6. TRATAMENTO Procurar um médico com regularidade e, principalmente, aosprimeiros sinais da doença é fundamental para que ele possaindicar o melhor tratamento para cada caso. Somente o médico deverá orientar o paciente em relaçãoaos procedimentos adequados e ao uso de remédios. Na maioria dos casos, o tratamento local é suficiente. Naslesões mais extensas e recorrentes, muitas vezes énecessário um tratamento com antifúngicos por viaoral, sempre com controle clínico e laboratorial.
  • 7. PREVENÇÃO Em se tratando de infecções com certo grau de contágio,deve-se evitar o contato com as lesões. A predisposiçãopessoal para a manifestação do quadro sugere que se evitemfatores desencadeantes, como umidade local e calor excessivo.Doenças imunodebilitantes (diabetes) devem ser controladas. Alguns cuidados adicionais devem ser adotados com relaçãoao contato com animais de estimação, ao uso de lava-pés depiscinas e saunas e a andar descalço em pisos úmidos oupúblicos.
  • 8. Procure sempre o seu médico.Fontes:Sociedade Brasileira de Dermatologia. <Disponível em>:www.sbd.org.br/doenca/micose.aspxDra. Anna Gabriela Fuks (615039-RJ)Editora médicaRoberto Maggessi (31.250-RJ)Jornalista responsável