ASPECTOS DAS INTERAÇÕES DE ABELHAS NATIVAS E PLANTAS
MEDICINAIS
Dec, E.1
; Mouga, D.M.D.S.2
; Silveira, L.M.3
1. 2. 3. Uni...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Aspectos das Interações de Abelhas Nativas e Plantas Medicinais

335

Published on

Enderlei DEC, Denise M. D. S. MOUGA, Lucas M. SILVEIRA

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
335
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Aspectos das Interações de Abelhas Nativas e Plantas Medicinais"

  1. 1. ASPECTOS DAS INTERAÇÕES DE ABELHAS NATIVAS E PLANTAS MEDICINAIS Dec, E.1 ; Mouga, D.M.D.S.2 ; Silveira, L.M.3 1. 2. 3. Universidade da região de Joinville, Campus Univille, CEP:89201-972, Joinville, Brasil Plantas medicinais possibilitam o preparo de diversos produtos fitoterápicos. No Brasil, ocorrem muitas espécies de abelhas nativas, dentre as quais os meliponíneos, que oferecem condições ótimas de manejo por não possuírem ferrão e seu mel ser considerado medicinal. Visando verificar as possibilidades de produção de méis a partir de plantas medicinais, foram verificadas as interações que ocorrem entre as espécies de plantas medicinais componentes do arboreto da Univille e as abelhas nativas locais, com os objetivos de completar completar a palinoteca do Laboratório de Abelhas – Label – da Univille, examinar a tipologia dos grãos de pólen, verificar a preferência floral das abelhas assim como a concentração dos néctares e analisar a composição polínica de méis produzidos pelas abelhas nativas. O comportamento de forrageamento das abelhas visitantes foi analisado visualmente. A metodologia de montagem da palinoteca segue procedimentos de acetólise da literatura com a observação, mensuração e registro fotográfico. Das 116 plantas do arboreto, as famílias Lamiaceae, Asteraceae e Euphorbiaceae foram mais procuradas pelas abelhas, com destaque para Ocimum basilicum e O. gratissimum, que contêm flavonóides e óleos essenciais, cujas inflorescências são indicadas para problemas estomacais e que tem seu efeito incrementado quando misturadas ao mel. Essas observações sugerem análises específicas do mel produzido com essas flores. Com as análises polínicas dos botões florais já realizadas, foi organizado um catálogo polínico, disponibilizado online, listando as plantas medicinais visitadas pelas abelhas e informações sobre as espécies vegetais e seus pólens. Em relação ao interesse das abelhas pelas espécies medicinais, a visitação ocorreu preferencialmente pelo néctar (67%), pólen (19%), e pólen + néctar (14%). No período de observação, foram avistadas abelhas em 45% das 116 plantas, porém, após esse período, foi constatada a presença em outras plantas não listadas, consideradas apícolas pela literatura. A verificação da concentração do néctar das plantas medicinais e a análise da composição polínica de méis de abelhas nativas estão em construção, em função do preparo da palinoteca. 1

×