Your SlideShare is downloading. ×
Essências atrativas e novo registro de Euglossini (Hymenoptera, Apidae) em Santa Catarina
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Essências atrativas e novo registro de Euglossini (Hymenoptera, Apidae) em Santa Catarina

201
views

Published on

http://label-univille.blogspot.com.br/2014/02/participacao-do-label-no-xxx-congresso.html

http://label-univille.blogspot.com.br/2014/02/participacao-do-label-no-xxx-congresso.html

Published in: Education

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
201
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. XXX CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOLOGIA, 2014 – CADERNO DE RESUMOS Essências atrativas e novo registro de Euglossini (Hymenoptera, Apidae) em Santa Catarina Enderlei Dec*, Denise Monique Dubet da Silva Mouga*, Manuel Warkentin*, Andressa Karine Golinski dos Santos* & Juliane Valduga da Silva* *Universidade da Região de Joinville A tribo Euglossini agrupa espécies conhecidas como abelhas das orquídeas cujos machos são visitantes assíduos de Orchidaceae pelos óleos florais. Bem distribuídas nas Américas, apresentam grande riqueza de espécies no Brasil, principalmente nas florestas úmidas. Pelo baixo conhecimento sobre este táxon na região norte de SC, visou-se identificar os euglossíneos ocorrentes na Unidade de Conservação (UC) Parque Ecológico (PEc) Prefeito Rolf Colin, em Joinville, SC. Foram realizadas coletas quinzenais (janeiro a dezembro 2012), empregando-se a metodologia de exposição de iscasarmadilha (essências em garrafas PET). A UC cobre 16,3 Km², inteiramente em Floresta Ombrófila Densa Submontana. Foi utilizada uma armadilha para cada uma das seis essências utilizadas (vanilina, eugenol, eucaliptol, cinamato de metila, salicilato de metila e acetato de benzila), expostas a 1,5 metros do chão, no interior da floresta, penduradas em galhos às 8 horas e vistoriadas ao final de cada tarde. Foram realizadas 24 expedições de coleta e coletados 68 indivíduos machos, pertencentes às espécies: Eufriesea violacea Blanchard, 1840; Euglossa (Glossura) annectans Dressler, 1982; Euglossa (Glossura) iopoecila Dressler, 1982 e Eulaema (Apeulaema) cingulata (Fabricius, 1804). Para Euglossini no sul do Brasil, estão listadas 17 espécies das quais dez para SC. Destas, apenas três foram coletadas no PEc. Rolf Colin. Entretanto, o registro de Eulaema (Ap.) cingulata é novo, constituindo-se em táxon da região Neotropical, ocorrente em formações densas e bem preservadas, com distribuição geográfica tropical (subtropical descrita apenas até o Paraná). Ef. violacea e Eg. annectans representaram 74% das abelhas coletadas, sendo a primeira a mais abundante (42 indivíduos), apesar de ter sido coletada somente no mês de novembro, enquanto que Eg. annectans (24 indivíduos), Eg. iopoecila (1) e El. cingulata (1) foram coletadas de janeiro a abril, em novembro e em dezembro. De maio a outubro, apesar da oferta das iscas-armadilhas, não houve visitas. Em relação à atratividade das iscas, o eugenol recebeu visitantes de todas as espécies coletadas, a vanilina foi visitada por Ef. violacea e Eg. annectans, totalizando o maior número de indivíduos capturados (42), o eucaliptol foi visitado apenas por Ef. violacea (3 indivíduos) e as demais essências não foram atrativas em nenhum momento (cinamato de metila, salicilato de metila e acetato de benzila). Este primeiro estudo sobre Euglossini na região norte de SC acrescenta dados sobre a distribuição geográfica dos táxons assim como sugere trabalhos posteriores sobre a atratividade dos compostos aromáticos para o táxon . 533