Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em
Floresta Ombrófila Densa Submontana na região
da Serra do Mar no Município de Joi...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana na região da Serra do Mar no Município de Joinville, SC

179

Published on

label-univille.blogspot.com.br

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
179
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana na região da Serra do Mar no Município de Joinville, SC"

  1. 1. Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana na região da Serra do Mar no Município de Joinville, SC Enderlei Dec¹ - enderlei@hotmail.com; Denise Monique Dubet da Silva Mouga¹; Andressa Karine Golinski dos Santos¹; Juliane Valduga da Silva¹ e Manuel Warkentin¹ ¹ UNIVILLE – Universidade da Região de Joinville, Joinville, SC. CEP: 89219-710 LABEL Laboratório de Abelhas da UNIVILLE Introdução e Objetivos O conhecimento das interações entre abelhas e plantas pode permitir planos de ação que moderem danos ambientas em áreas de conservação ou sujeitas ao impacto antrópico, entre outros. Visando conhecer o nível de diversidade da apifauna que existe no Parque Ecológico Prefeito Rolf Colin, em Joinville, SC, em função da necessidade da manutenção realizada pelos agentes biológicos para a conservação e utilização do corpo hídrico que abastece 30% do município, foi realizado o levantamento das espécies de abelhas nativas. Área de Estudo Materiais e Métodos • • • Foram realizadas 24 coletas, quinzenais, de janeiro a dezembro/ 2012, entre 8:00 e 18:00horas, totalizando 240 horas de esforço-captura. Foram utilizadas redes entomológicas, pratos armadilha e iscas aromáticas. As plantas visitadas foram coletadas e identificadas. Resultados e Discussão No total, 557 abelhas foram amostradas e 378 coletadas, totalizando 40 espécies nativas. Riqueza e abundância das famílias botânicas coletadas 80 23 espécies botânicas distribuídas em 19 famílias foram visitadas. A planta mais procurada pelas abelhas foi Sphagneticola trilobata. O gênero Augochlora foi responsável por 56% das interações. 60 40 20 23 18 5 0 Apinae Riqueza Halictinae Megachilinae Abundância (%) Euterpe edulis Martius e Geonoma gamiova Barb. Rodr., plantas nativas da Mata Atlântica e ameaçadas de extinção, foram visitadas por Plebeia droryana, Augochloropsis sp. 01 e Neocorynura dilutipes. Begonia campos-portoana Brade, exclusiva das encostas da Serra do Mar e restrita ao norte de SC, foi visitada por Ariphanarthra palpalis e Augochlorodes vachali. Dentre as iscas aromáticas, o eugenol atraiu 100% das espécies de Euglossini, enquanto que a vanilina atraiu o maior número de indivíduos (57,1%), assim como dois representantes de Ariphanartra palpalis. Abundância de abelhas coletadas em pratos-armadilha coloridos Rosa 13% Branco 15% Amarelo 57% Azul 15% Conclusões Família Apinae Tribo Apini Espécie Bombus morio Swederus, 1787 Bombus brasiliensis Lepeletier, 1836 Eufriesea violacea Blanchard, 1840 Euglossa annectans Dressler, 1982 Euglossa cf. melanotricha Moure 1967 Euglossa cf. roubiki Nemesio, 2009 Euglossa cf. stellfeldi Moure, 1947 Eulaema (Ap.) marcii Nemesio, 2009 Partamona helleri Friese, 1900 Plebeia droryana Friese, 1900 Plebeia remota Holmberg, 1903 Trigona spinipes Fabricius, 1793 Tapinotaspidini Paratetrapedia fervida Smith, 1879 Paratetrapedia sp. Xylocopini Ceratina (Ceratinula) sp. Ceratina (Crewella) sp. Xylocopa brasilianorum Linnaeus, 1767 Xylocopa frontalis Olivier, 1789 Halictinae Augochlorini Ariphanarthra palpalis Moure, 1951 Augochlora sp.01 Augochlora sp.02 Augochlora sp.03 Augochlora sp.04 Augochlora sp.05 Augochlora sp.06 Augochlora sp.07 Augochlora sp. Augochlorella sp. Augochlorodes vachali Gonçalves & Melo, 2008 Augochloropsis sp. 02 Augochloropsis sp. 03 Augochloropsis sp. 06 Augochloropsis sp. 08 Augochloropsis sp. 13 Augochloropsis sp. 14 Neocorynura dilutipes Vachal, 1904 Paroxystoglossa sp. Pseudaugochlora sp. Halictini Dialictus sp. Ptilocleptis cf. eickwort Michener, 1978 Megachilinae Anthidini Anthodioctes megachiloides Holmberg, 1903 Megachilini Megachile cachoeirensis Schrottky, 1920 Megachile maculata Smith, 1853 Megachile nudiventris Smith, 1853 Megachile sp. R 08 13 x x x x x x 02 30 12 49 02 03 02 05 05 01 04 07 03 04 05 05 08 04 11 03 02 03 01 01 02 01 01 05 01 02 03 03 01 01 01 08 01 P x x x x x x x x x x x x x x x 01 x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x 82 01 x x x x x I Total x 08 x 13 42 42 07 07 01 01 16 16 01 01 01 01 x 02 x 30 x 12 x 49 x 02 x 03 x 02 x 06 x 05 x 01 02 06 x 07 x 03 x 04 x 05 x 05 x 08 x 04 x 11 x 03 x 02 x 03 x 01 x 01 x 02 x 01 x 01 01 06 x 01 x 02 x 85 x 04 x 01 x 01 x 01 X 08 x 01 O estudo revelou a presença de 46 espécies de Apidae. Ficou constatada a presença de abelhas interagindo com a flora endêmica e/ou ameaçada, R= Rede entomológica; P= Prato armadilha; I= Isca aromática (Eugenol) denotando a relevante importância da preservação e uso sustentável da UC para a manutenção da biota e dos corpos hídricos locai. Também foram coletadas espécies que certificam novos registros de ocorrência para o Estado - Euglossa cf. melanotricha, Euglossa cf. roubiki, Eulaema (Ap.) marcii, Megachile (Trichurochile) cachoeirensis e Neocorynura dilutipes - acrescentando informações para um melhor entendimento sobre a distribuição da apifauna em Santa Catarina.

×