Diversidade de Plantas Apícolas em Santa Catarina

366
-1

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
366
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Diversidade de Plantas Apícolas em Santa Catarina

  1. 1. HERBÁRIO DE PLANTAS APÍCOLAS: INTERFACE COM ESTUDOS DE COMUNIDADES Denise Monique Dubet da Silva MOUGA (1,2) Enderlei DEC (1) Manuel WARKENTIN (1) Juliane Valduga da SILVA (1) Andressa Karine Golinski dos SANTOS (1) Herbários e Palinotecas constituem coleções biológicas, testemunho da biodiversidade e suporte para estudos de sistemática e taxonomia. Visando identificar as plantas apícolas ocorrentes em Santa Catarina, foram realizados levantamentos (2001 a 2012) nas localidades: São Francisco do Sul (Vila da Glória e Praia Grande), Mafra (Areal), Garuva (Alto do Quiriri), São Bento do Sul (Rio Vermelho), Joinville (Caetezal, UNIVILLE, Parque Rolf Colin e Estação Ecológica do Bracinho) e Urubici (Parque Nacional São Joaquim), nas formações vegetais: floresta ombrófila densa baixo montana (área urbana e rural), montana, alto montana, mista, restinga e campo de altitude. Os vouchers incluem 1273 exsicatas, de 404 espécies, 243 gêneros e 84 famílias. A Palinoteca inclui 54 espécies, 46 gêneros, 23 famílias e 217 lâminas de referência. Apenas 82 destas espécies constam como apícolas na literatura. Como ameaçadas há: Euterpe edulis Martius e Geonoma gamiova Barb. Rodr. (Arecaceae). 311 espécies foram coletadas, cada uma, em apenas uma das localidades. 5 tem ocorrência restrita a SC (Mimosa lepidorepens Burkart, Mimosa ramentacea Burkart, Tibouchina urbanii Cogn., Psychotria fractistipula L.B.Sm. et al. e Begonia campos- portoana Brade.) e 104 são introduzidas. 29 espécies não constam para SC, sendo Jungia floribunda Less. e Ludwigia tomentosa (Camb.) H. Hara encontradas em mais de uma localidade. 102 espécies são ornamentais (25,24%), evidenciando a importância das áreas ajardinadas como recurso forrageiro. Os táxons com maior riqueza foram: Asteraceae (62 gêneros, 128 espécies), Fabaceae (12 gêneros, 29 espécies) e Lamiaceae (18 gêneros, 26 espécies), e as espécies mais coletadas Ageratum conyzoides L. e Baccharis uncinella DC (Asteraceae). As informações estão em bancos de dados, plantas apícolas medicinais e micrografias de seus grãos de pólen em catálogo online de livre acesso. Créditos de financiamento: PIBIC/ FAP PRPPG UNIVILLE e Artigo 170/ Prefeitura Municipal de Joinville. Palavras-chave: Botânica Econômica, Biologia Floral, Florística. Áreas de conhecimento para submissão de resumos: Coleções – Herbários e Informática. (1) Universidade da Região de Joinville, Rua Paulo Malschitzki, 10, CEP 89219-710, Campus Universitário/ Zona Industrial Norte, Joinville - SC, Brasil. (2) dmouga@terra.com.br

×