Apresentação corporativa   novembro 2010
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Apresentação corporativa novembro 2010

on

  • 491 views

 

Statistics

Views

Total Views
491
Views on SlideShare
491
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Apresentação corporativa novembro 2010 Presentation Transcript

  • 1. Novembro, 2010
  • 2. DisclaimerEsta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a atual visão e/ouexpectativas da Companhia e de sua administração a respeito de seu plano de negócios. Afirmações prospectivas incluem, entre outras, todasas afirmações que denotam previsão, projeção, indicam ou implicam resultados, performance ou realizações futuras, podendo conter palavrascomo "acreditar", "prever", "esperar", "contemplar", "provavelmente resultará" ou outras palavras ou expressões de acepção semelhante. Taisafirmações estão sujeitas a uma série de expressivos riscos, incertezas e premissas. Advertimos que diversos fatores importantes podem fazercom que os resultados reais divirjam de maneira relevante dos planos, objetivos, expectativas, estimativas e intenções expressos nestaapresentação. Em nenhuma hipótese a Companhia ou suas subsidiárias, seus conselheiros, diretores, representantes ou empregados serãoresponsáveis perante quaisquer terceiros (inclusive investidores) por decisões ou atos de investimento ou negócios tomados com base nasinformações e afirmações constantes desta apresentação, e tampouco por danos conseqüentes, indiretos ou semelhantes. A Companhia nãotem intenção de fornecer aos eventuais detentores de ações uma revisão das afirmações prospectivas ou análise das diferenças entre asafirmações prospectivas e os resultados reais.•Esta apresentação e seu teor constituem informação de propriedade da Companhia, não podendo ser reproduzidos ou divulgados no todo ouem parte sem a sua prévia anuência por escrito. Relações com Investidores Otávio Lazcano – CEO Antonio Castello Branco – Gerente Tel. 55 21 2555-5661 ri@llx.com.br 2
  • 3. Visão Geral 3
  • 4. Companhias de Capital Aberto do Grupo EBX LLX foi criada em Março de 2007 para prover serviços logísticos através do desenvolvimento de dois importantes portos na região Sudeste do Mkt Cap Brasil. US$ 3,8 bn Suas principais forças são: Mkt Cap Mkt Cap Localização estratégica e grande retro-área; US$ 41,9 bn US$ 3,8 bn Integração com infraestruturas rodoviária e Mkt Cap EBX Group* ferroviária existentes; US$ 55. bn Modelo operacional de baixo custo com terminais privativos; Contratos de longo prazo e a sinergia dentro do Grupo EBX; Administração com vasta experiência; Mkt Cap Mkt Cap US$ 2,2 bn US$ 3,0 bn Recursos financeiros de longo prazo; Responsabilidade social e ambiental. * 30 de setembro 2010 *R$/USD – 1,70 4
  • 5. BNDESPAR entra na estrutura acionária da LLXcomo parte do aumento de capital de R$ 600 M Controlling Shareholder + Outros Acionistas Minoritários 54% 18% 3% 25% PORT X 51% 70% 100% MMX LLX LLX LLX Minas-Rio Minas-Rio Açu Sudeste 30% 100% 49% Centennial Superporto do AçuBNDESPAR realizou extensa due diligence, atestando a qualidade dos projetos no portfólio da LLX 5
  • 6. Administração Experiente Executivos Executivos Experiência Experiência Eike Fuhrken Batista – Presidente e Fundador do Grupo EBX, conglomerado empresárial fundado em 1983 Presidente e Fundador – Economista com MBA pela Fundação Dom Cabral Otávio Lazcano – 11 anos de experiência na CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) – Ex- CFO e Diretor de Relações com Investidores da CSN CEO – 4 anos na Aracruz – Engenheiro de Produção Civil pela PUC-RJ e título de Chartered Financial Analyst pelo CFA Leonardo Pimenta Gadelha Institute desde 2003. – Ex-CFO da Log-In Logística Intermodal (Spin-off e abertura de capital). CFO – 5 anos na Vale nas áreas de Govenança Corporativa e Fusões e Aquisições (Operações da Caemi e INCO). – Engenheiro Mecânico (UFES) com MBA pela COPPEAD/UFRJJosé Salomão – 23 anos de experiência no desenho, implementação e operação de terminais portuários (minério de ferro, carvão, ferro gusa, fertilizantes, carga agrícola, conteiners e carga geral). Diretor de Desenvolvimento – Ex-Executivo do Porto de Tubarão, Porto de Praia Mole, TVV- Terminal de Vila Velha, Pasha Terminal – Los Angeles, Docenave e Brasil Ferrovias. – Engenheiro Civil (UGF/RJ)com MBA pela FGV/RJ.Diploma de Project Management (PMI) da Luis Alfredo Osório de Castro FIA/USP. – 30 anos de experiência na implementação de projetos de infraestrutura (projetos urbanos e Diretor de Implantação terminais portuários, geração de energia elétrica e plantas industriais nas empresas Pronil, OAS and Brascan. – Advogado pela UERJ e possui LLM pela University of Miami.Claudio Dias Lampert – Mais de 15 anos de experiência como sócio do Veirano Advogados, onde era responsável por Diretor Jurídico Project Finance, Energia e Infraestrutura, concentrando sua atuação na estruturação e desenvolvimento de projetos de mineração, energia e infraestrutura no Brasil. 6
  • 7. Projetos da LLX Totalmente integrado à malha logística e à 72% do PIB do Brasil Superporto do Açu Superporto Sudeste 7
  • 8. LLX: Infraestrutura Portuária Inovadora Complexo Industrial Portuário da LLX : Uma solução logística de classe mundial Típico Porto no Brasil LLX: Superporto do Açu LLX – Superporto do Açu Industrial Area 100 km2 Não existe retro-área para o crescimento Zona Industrial do Açu : 90 Km² Gargalos logísticos 61 Memorandos de Entendimento 8
  • 9. LLX : para uma logística brasileira mais competitiva Portos da LLX: reforçando a capacidade portuária no Brasil para capesizes e navios maiores Amazon River Itaquí Manaus Fortaleza Suapé Salvador Vitória Rio de Janeiro Santos Paranaguá São Francisco do Sul Rio Grande 80% da população brasileira está Somente 7% dos Portos Brasileiros são concentrada a 200km da costa. capazes de receber navios capesize*.Fontes : (*) CEL/COPPEAD 2008 – vol 1 e Sites sobre Portos 9
  • 10. Modelo de Negócio da LLX LLX está assinando acordos de longo prazo com empresas líderes setoriais para garantir um fluxo de caixa e dividendos estáveis para seus acionistas Companhia Serviços Oferecidos Modelo de Receita Contrato firme com Anglo que irá LLX Minas Rio Movimentação de garantir uma TIR de 15% a.a. minério de ferro. em dólar não alavancado. Movimentação multi-produtos Tarifas negociadas com o objetivo LLX Açu (prod siderúrgicos, carvão, de garantir uma TIR mínima de gráneis líquidos e sólidos, 15% a.a. em dólar não carga geral); arrendamento alavancado através de contratos de terrenos e serviços. de longo prazo. Contratos de longo prazo Movimentação de com tarifas fixas competitivas. LLX Sudeste minério de ferro. Desvinculadas do preço de commodities. 10
  • 11. Port Açu Port AçuSuperporto do Açu 11 11
  • 12. Superporto do Açu - Destaques O maior investimento de infraestrutura portuária no Brasil, com equipamentos de última geração: mais de R$ 4,0 bilhões de investimentos em infra-estrutura portuária Construção em andamento, com previsão de conclusão para o 1º semestre de 2012 Conceito de integração porto – Indústria em larga escala: 90 Km2 Contrato ancora de longo prazo para movimentar minério de ferro da Anglo Ferrous Brazil com TIR de 15% garantida em USD; Mais de 60 contratos e memorando de entendimentos assinados com companhia de setores como: Petróleo e Gás, Siderurgia ( Ternium, Wuhan) Metal-Mecânico; Geração de Energia (MPX) Movimentação de Granéis Cimento (Votorantim, Camargo Correa) Líquidos e Sólidos, Indústrias Offshore ( Acergy, Technip); Automotivo; Carga Geral & Serviços. Investimento total no Distrito Industrial do Açu poderá atingir USD 36 bilhões 12
  • 13. Distrito Industrial do AçuUm novo cluster para indústria pesadaDistrito Industrial 90 km2 (maior que a ilha de Manhattan)Conceito do Distrito Industrial em desenvolvimento
  • 14. Superporto do AçuLocalização e integração logística Corredor Logístico CORREDOR LOGÍSTICO BR 101 será duplicada 45 km de nova linha ferroviária iráconectar o Superporto do Açu a linhaferroviária da FCA 14
  • 15. Superporto do AçuOne Stop Shop para Petróleo e Gás Ubu Consolidação e VLCC/ Armazenamento Chinamax Onshore : o çã ta Petroleiro or p s 1,2 milhão bpd Ex Estocagem & Tratamento Para Exportação & Cabotagem FPSO COMPANHIAS DE PETRÓLEO Macaé Navios Aliviadores Bacia de Campos 85% da produção FPSO brasileira de petróleo 15
  • 16. Superporto do AçuUnidade de Tratamento de Petróleo Para 800.000 bpd FPSOs (+) Dessalgamento Blend Desaguamento Unidade de Tratamento de Investimento de Petróleo US$ 1,45 bilhão Oportunidade de negócio Exportação com TIR alavancada > 70% VLCCs a.a.Fonte: Estudo de Viabilidade Verax em Março 2010 16
  • 17. Superporto do AçuObras em andamento Ponte de acesso concluída (2.900m em março/2010)
  • 18. Superporto do AçuObras em andamento Estoque de rochas: construção do quebra-mar Agosto/2010 18
  • 19. Superporto do AçuEm construção e atraindo as indústrias de Óleo&Gás e Offshore Construção do Superporto começou em out/07 e já conta com 61 MoUs PETRÓLEO MINÉRIO DE FERRO PETRÓLEO 19
  • 20. Superporto do AçuPrincipais atividades Capex ( para 100% dos projetos ) LLX Minas-Rio: R$ 1,9 B LLX Açu (Non Ore): R$ 2,4 B Minério de Ferro Petróleo Arrendamento de Áreas Produtos Siderúrgicos Até 60 mtpa Aluguel de áreas industriais Até 10,2 mtpa Até 46,4 Mm3 pa Carvão Ferro-gusa Escória Granito Até 12,6 mtpa Até 2,0 mtpa Até 2,0 mtpa Até 1,0 mtpaFonte: Estudo de Viabilidade Verax em Março 2010 20
  • 21. Superporto do Açu Principais eventos Obras em ritmo acelerado 1S06 2S06 1S07 2S07 1S08 2S08 1S09 2S09 1S10 2S10 1S11 2S11 1S12LLX Minas-Rio Detalhamento Licença de Início da Início de Em Construção do Projeto Instalação Construção Operação Licença Autorização Prévia ANTAQ Licença de Licença Detalhamento Início de Instalação PréviaLLX Açu do Projeto Operação Offshore Onshore Licença Licença de Autorização Início da Prévia Instalação Em Construção ANTAQ Construção Offshore Onshore Desenvolvimento Construção Operação 21
  • 22. Superporto do AçuVolume e CAPEX CAPEX do Superporto do Açu: R$ 4,3 Bilhões Minas Rio R$ 1,9 B LLX Açu R$ 2,4 B1.000 900 LLX Açu LLX Minas-Rio 800 180 700 600 700 500 39 153 400 670 691 300 475 200 357 353 100 220 254 29 78 27 10 60 - 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Realizado Estimado Orçamento PreliminarFonte: Estudo de Viabilidade Verax em Março 2010 22
  • 23. Padrão Super Port Açu Port Açu Port Açu Superporto Sudeste 23 23
  • 24. Superporto SudesteLocalização e integração logística MMX SudesteDestaques: Terminal Portuário Privativo de Uso Misto MMX Sudeste Projetado para uma capacidade de 50Mtpa (primeira fase) Conexão ferroviária direta através daMRS para minério de ferro proveniente deMinas Gerais Contrato de Serviço Portuário com MMXSudeste já assinado Poderá também movimentar carga deterceiros da região de Serra Azul. 24
  • 25. Superporto SudesteVisão geral VALE CSNLicença Prévia e de Instalação para50Mtpa780.000 m² de retro-area com capacidadede estocagem de 2,5 Mt de Minério deFerro VALE LLX CSN Terminal privativo dedicado à minério de ferro, que estará operando no 1S12 25
  • 26. Superporto SudesteVisão geral: site onshorePrédios Pátio de Minério El. 32 Pátio de Minério El. 06Administrativos Viradores de Vagões Pêra Ferroviária Última localização disponível para um terminal de Granéis na Região de Sepetiba 26
  • 27. Superporto SudesteVisão Geral Pátio 06 Pátio 06 Pátio 32 Pátio 32 – Entrada do Túnel Pedreira Sepetiba em operação e sendo transformada em pátio de estocagem 27
  • 28. Superporto Sudeste Principais Eventos Porto Sudeste irá iniciar as operações no 1S 2012 2S06 1S07 2S07 1S08 2S08 1S09 2S09 1S10 2S10 1S11 2S11 1S12Superporto Sudeste Início do Aquisição Estudos Entrega do Licença Licença de Início de Desenvolvimento da Pedreira EIA RIMA Ambientais EIA RIMA Prévia Instalação Operação do Projeto Sepetiba Aprovação Autorização Marinha ANTAQ Início da Em Construção Construção Desenvolvimento Construção Operação 28
  • 29. Superporto SudesteVolume e CAPEX CAPEX total do Superporto Sudeste: R$ 1,8 bilhão CAPEX (R$ Milhões) Volume Ramp up (mtpa)1200 50,0 50,0 50,0 50,0 50,0 50 50,01000 40,0 40,0 800 600 30,0 1093 400 20,0 14,5 200 360 10,0 86 40 63 115 0 - 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018... ...2032 Realizado Estimado Orçamento Preliminar Orçamento PreliminarFonte: Estudo de Viabilidade Verax em Março 2010 29
  • 30. Ebitda por Negócio Curva cumulativa do Ebitda Ebitda em regime (100% dos projetos): R$ 3,5 bilhõesFonte: Estudo de Viabilidade Verax em Março 2010 30
  • 31. Resumo Financeiro(100% dos projetos) Ramp up Ebitda (R$ M) CAPEX : TIR (alavancado) : Margem Ebitda em regime: R$ 6,1 bilhões 37% a.a. 78%Fonte: Estudo de Viabilidade Verax em Março 2010 31
  • 32. Usos & Fontes Projetos da LLX 100% (R$ M) Aumento de Capital Capital Próprio Existente 56% assinadoPremissa Dívida/ Capital Próprio: 75%/25% (exceção Minas Rio: 73%/27%) 32
  • 33. Destaques Financeiros Consolidados Destaques Financeiros em 30 de Setembro de 2010 CAPEX Disponibilidades (*) Dívida R$ Milhões 2007 - 2008 2009 1T10 2T10 3T10 2007 - 3T10 Realizado 30/9/2010 2T10LLX Minas Rio (51%) 222 242 49 52 49 614LLX Açu (100%) 182 39 10 18 85 335 277 436LLX Sudeste(100%) 126 63 10 14 143 356LLX Brasil(100%) 53 - - - - 53TOTAL 583 344 69 84 278 1,358 277 436(*) Posição Consolidada (inclui LLX S/A) Financiamentos contratados com o BNDES:•LLX Minas Rio: R$ 1,321 Bilhão, 12 anos (30 meses de carência) com TJLP + 2,5%a.a.•LLX Sudeste: financiamento total de R$ 1,213 bilhão através de duas operações: 1. R$ 408 milhões, 10 anos (2 anos de carência) a 4,5%a.a., para aquisição de equipamentos locais 2. R$ 805 milhões, 12 anos ( 2 anos de carência) a taxa TJLP + 2,18% a.a. estruturado na modalidade project finance 33
  • 34. Obrigado! www.llx.com.br Email: ri@llx.com.brPhone: 55 21 2555 5661 34