Enografia Itália
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Enografia Itália

on

  • 1,316 views

Apresentação de 2008.

Apresentação de 2008.

Statistics

Views

Total Views
1,316
Views on SlideShare
1,312
Embed Views
4

Actions

Likes
0
Downloads
50
Comments
0

1 Embed 4

http://lagargastronomia.com.br 4

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Enografia Itália Enografia Itália Presentation Transcript

  • ENOGRAFIA ITÁLIA
  • Mapa da Itália20 regiões:3. Val d´Aosta4. Piemonte5. Lombardia6. Alto Adige7. Friuli-Venezia Giulia8. Veneto9. Emilia-Romagna10. Liguria11. Toscana12. Marche13. Umbria14. Abruzzo15. Molise16. Lazio17. Campania18. Puglia19. Basilicata20. Calabria21. Sicilia22. Sardegna
  • o NOME OFICIAL: Repùblica Italianao CAPITAL: Romao ÁREA: 301.302 Km²o POPULAÇÃO: 57,3 milhões de habitantes (censo 2000)o MOEDA: Euro e Lira Italianao CONSUMO PER CAPITA DE VINHO: 62 lt./anoo 2° maior consumo mundialo 19% da produção mundial de vinho
  • Históricoo Gregos, Etruscos e Romanos (In vino Veritas).o Renascençao Chianti no séc. XVIII (Edito de Cosimo III, grão-duque da Toscana, 1716)o Brunello no séc. XIX (Ferruccio Biondi-Santi, 1888).o O crescimento das exportações a partir da II Guerra Mundial.o Regulamentações e escândalos (DOC, DOCG, IGT).o Supertoscanos (Sassicaia, Pergole Torte, Tignanello).o “Rissorgimento” dos anos 90.
  • A Itália no mundo vinícolao A Itália ocupa, ao lado da França, o primeiro escalão da vinicultura européia e mundial. Possui mais tipos e nomes de vinhos que qualquer outra parte do mundo. Cada região desse país tão variado e muito fiel às tradições locais, protege e promove suas próprias denominações; há perto de 300 zonas vinícolas oficiais e cerca de um milhão de produtores. A Itália produz todos os estilos de vinhos, entre eles muitos fortificados e espumantes e se vale de uma infinidade de microclimas e de tradições locais que ratificam ainda mais suas qualidades.
  • Legislação ItalianaSurgiu em 1963, baseada na francesa (appellation d´originecontrollée), passou a vigorar somente em 1968 e teve modificações em1979 e em 1992.Vino da Tavola: é atribuída a vinhos mais simples, sem grandesexigências e sem maiores atrativos.Denominazione di Origine Controllata (DOC):o As zonas geográficas de produção.o Os vinhedos.o A tipologia do terreno de cultivação da uva.o A proporção de cultivo/produção entre uva e vinho.o As tecnologias de produção e envelhecimento.o As características do produto final (acidez, extrato seco, graduaçãoalcoólica, características organolépticas)oAs eventuais qualificações do vinho no momento da comercialização.Denominazione di Origine Controllata e Garantita(DOCG):
  • Terminologias específicaso indicação "classico" para os vinhos produzidos nas zonas de mais antiga tradição (no âmbito do território delimitado pela regulamentação).o Indicação "riserva" para alguns vinhos lamentação.sujeitos a um envelhecimento mais longo que o padrão da reulamentação.o indicação "superiore" para vinhos com características melhores (graças a boas condições climáticas da safra que permitiu alcançar concentrações maiores de açúcar e consequentemente mais álcool).
  • Cepaso Arneis: originária do Piemonteo Barbera: originária do Piemonteo Dolcetto: originária do Piemonteo Malvasia: originária do Sicilia (e Sardegna)o Montepulciano: originária da Itália Centralo Nebbiolo: originária do Piemonteo Nero d´Avola: originária da Siciliao Primitivo: originária do Sul da Itáliao Sangiovese: originária da Toscanao Trebbiano: originária do Abruzzo e Emilia-Romagna
  • Regiões VinícolasPiemonte: Região ao norte do país. Possui principalmente relevo montanhoso. Os vinhedos recebem muito sol nas encostas, fundamental para o amadurecimento das uvas, principalmente da Nebbiolo de maturação tardia. As vinhas do Piemonte passam por invernos de baixas temperaturas e verões quentes, com risco de dano pelas tempestades de granizo. As uvas mais importante são a Nebbiolo e a Barbera, seguidas da Dolcetto e da Moscato.
  • O Piemonte apresenta diversas sub-regiões• Langhe: fazem-se vinhos de Dolcetto e de Barbera, mas as melhores parcelas são destinadas ao Nebbiolo, que apresenta força e riqueza• Barolo: é uma área pertencente ao Langhe que, por sua vez tornou-se DOCG separada. A partir da uva Nebbiolo surge o mais conceituado, complexo e longevo dos vinhos italianos.• Barbaresco: a leste de Barolo, outro vinho grandioso também elaborado com a casta Nebbiolo; tem características muito próximas do Barolo, porém menos potentes.• Asti: famosa região produtora de inúmeros vinhos como o Asti Spumante, Moscato D´Asti, Dolcetto D´Asti, Barbera D´Asti.• Alba: além do tartufo, produz bons vinhos com as uvas Barbera e Dolcetto.• Também são zonas vinícolas importantes as regiões de Gavi e Roero, além do vinho Gattinara.
  • LombardiaRegião ao norte da Itália, com boaextensão territorial.DOC mais relevantes são Valtellina, queproduz tintos com a Nebbiolo,Franciacorta, que produz tintos com aPinot Noir e brancos com a Chardonnaye a Pinot Blanc, mas é com osespumantes que ela se sobressai. Omelhorda Itália!
  • Veneto Possui uma grande variedade de vinhos e tem investido na melhoria da qualidadeo Bardolino: vinho tinto ligeiro e simples, muito comercializado porém.o Valpolicella: nessa região é produzido um tinto bastante conhecido com as uvas Corvina, Rondinella e Molinara.o Amarone della Valpolicella: também é elaborado um vinho com uvas ressecadas com as mesmas variedades dos anteriores.o Prosecco di Valdobbiadene: espumante em moda na atualidade no Brasil.
  • Emilia RomagnaA região possui 19 DOC,porém sem granderelevância em termos dequalidade. O maisfamoso é o Lambrusco,espumante típico, que, àparte algumas exceções,produz vinhos banais.
  • Friuli / Trentino Alto Adigeo Friuli: a região produz vinhos com destaque para os brancos. Nas áreas montanhosas estão as vinha mais importantes, expostas aos verões quentes e invernos frios da região. Entre as uvas estão as varietais francesas como a Chardonnay, a Sauvignon Blanc e a Merlot, entre outras.o Trentino – Alto Adige: o microclima dessa região propicia vinhos muito frescos e ricos em aromas. Brancos muito bons têm sido produzidos com as uvas Pinot Grigio, Gewürztraminer, Chardonnay, Pinot Bianco, Riesling e com a Sauvignon Blanc; há também tintos com a Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc.
  • Toscana Junto com o Piemonte produz a maior parte dos vinhos de qualidade italianos.• Chianti: O mais conhecido vinho italiano. A principal uva é a Sangiovese. As zonas definidas por lei para a produção desses vinhos são Chianti Clássico, Chianti Ruffina, Chianti Colli Arettini, Chianti Colli Fiorentini, Chianti Colli Senesi, Chianti Montalbano• Vino Nobile di Montepulciano: também utiliza a uva Sangiovese.
  • Toscana• Brunello de Montalcino: produz vinhos elaborados exclusivamente com a uva Sangiovese Grosso, também chamada Brunello• Bolgheri: Aréa de início dos Supertoscanos. Produz vinhos de grande prestígio, tais como o Ornellaia e o Sassicaia, produzidos a partir de variações da Sangiovese e de uvas francesas como Cabernet Sauvignon e Merlot.
  • Supertoscanos
  • Umbria, Marche e Lazioo Umbria: as castas nativas (Sagrantino para os tintos e Grechetto para os brancos) convivem com variedades estrangeiras como Chardonnay e Cabernet Sauvignon, entre outras.o Marche: são vinhos que percorrem o mundo em garrafas em forma de âncora; tem um famoso vinho chamado Verdicchio dei Casteli di Jesi, que é um branco seco elaborado com a uva do mesmo nomeo Lazio: região que produz vinhos mais corriqueiros; o Frascati é um vinho branco bastante conhecido, produzido com as uvas Malvasia e Trebbiano.
  • Puglia, Campania, Calabriao Puglia: as castas dessa região são Negroamaro, Malvasia Nera e Primitivo.o Campania: produz vinhos com as uvas Aglianico, Greco e Fianoo Calabria: produz vinhos elaborados com a uva Gaglioppo
  • Sicilia e Sardegnao Sicilia: possui grande variedade de uvas autóctones, como A Nerello Mascalese,a Nerello Cappuccio e a Nero D´Avola. Os vinhos mais conhecidos são o fortificado Marsala e o de sobremesa Moscato Passito de Pantelleria, feito com a uva Zibbibo.o Sardegna: tintos de Cannonau e Grenache Francesa, e brancos da uva Vermentino e os licorosos de Malvasia e Moscatel
  • Referências• www.oiv.org• BEATO, Manoel. Guia de Vinhos Larousse. São Paulo: Larousse do Brasil, 2006.• BOSI, Enrico; DI CORATO, Riccardo. I grandi vini italiani. Roma: Newton Compton, 1986.• GEORGE, Rosemary. Chianti e gli altri vini della Toscana. Milano: Idealibri, 1991.• LAROUSSE. Larousse do Vinho. São Paulo: Larousse do Vinho, 2004.• SIMON, Joanna. Vinho e comida; um guia contemporâneo das melhores combinações de vinhoe comida. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.
  • Paulo Eduardo Zioni FerrettiEmail: zioniferretti@gmail.comEste material foi desenvolvido por Paulo E. Z. Ferretti