• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Aspectos Teoricos de Analise Documentaria
 

Aspectos Teoricos de Analise Documentaria

on

  • 824 views

Trabalho realizado para a disciplina de Análise Documentária pela Universidade Federal de São Carlos pelos seguintes graduandos de Biblioteconomia e Ciência da Informação: Amanda Oliveira, ...

Trabalho realizado para a disciplina de Análise Documentária pela Universidade Federal de São Carlos pelos seguintes graduandos de Biblioteconomia e Ciência da Informação: Amanda Oliveira, Bianca Casonato, Klicia Mendonça, Matheus Almeida e Nayara Gaban

Statistics

Views

Total Views
824
Views on SlideShare
824
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
13
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Aspectos Teoricos de Analise Documentaria Aspectos Teoricos de Analise Documentaria Presentation Transcript

    • Universidade Federal de São CarlosCECH – Centro de Educação e Ciências Humanas Disciplina: Análise Documentária Docente: Raquel I. Prado Leite de Souza
    • • Amanda Oliveira• Bianca Casonato• Klicia Mendonça• Matheus Almeida• Nayara Gaban
    • Aspectos teóricos de AD• Disciplina relativamente recente tem cerca de 50 anos, e seus teóricos vem de outras disciplinas como linguística, matemática, química, etc.• Sua maior preocupação gira em torno da organização para que o usuário tenha acesso aos documentos que necessita.• Implica relações com vários outros assuntos e flexibilidade em sua construção.
    • • Nenhuma agência ou instituição estabelece para todos os documentos, processos e estágios de AD. Assim, a AD tenta criar sua própria terminologia, fazendo uso de termos aceitos em outras disciplinas como qualificação do significado de expressões usadas na linguagem cotidiana.• Este propósito tem finalidade de eliminar a ambiguidade léxica e dominar com propriedade todos e cada um dos componentes e operações que integram a AD.• Neste sentido, têm-se que trabalhar para elevar uma tabela em que cada um dos elementos destas operações é individualizado, identificado e classificado.
    • Origens de AD• Se olharmos atentamente para o processo de circulação da informação entre o produtor e o usuário compreenderemos o papel de intermediário atribuído ao difícil conjunto de operações englobadas sob o termo AD, que se divide em dois: análise dos documentos e análise das necessidades documentárias.• Assim, seu objetivo é duplo: o documento por um lado, e a pergunta necessária para localizar o documento por outro.
    • Contribuições Conceituais“extração do significado de documentos escritos”- Gardin“uma operação ou conjunto de operações que passam a representaro conteúdo de um documento de uma forma diferente daoriginal, para facilitar a consulta ou recuperação”- Goyaud“aquilo que serve para identificar um documento e seu conteúdo, afim de facilitar a busca da informação publicada”- Brugghen“ o estudo do documento para extrair as características do seuconteúdo” - Couture“como uma operação ou conjunto de operações focado emrepresentar o conteúdo de um documento de uma forma diferenteda original, a fim de facilitar sua consulta e sua consulta oureferência, numa fase posterior” - Chaumier
    • Estrutura conceitual da AD•O processo de AD, praticado em documentos primários, buscaobter documentos secundários que são representativos dosoriginais•A matéria prima da AD são as unidades texto-contextual•O objeto de AD são também as demandas de documentos dosusuários.•Principais variações na AD: o conhecimento do analista; e omomento em que o determinado documento foi produzido.•Interdisciplinar: cognitiva, textual e lógica.•O processo cognitivo constitui-se de três momentosfundamentais: compreensão, interpretação e síntese.•Exige métodos rigorosos para validar a qualidade do produto.
    • Problemas de AD“Se esquecermos momentaneamente o aspecto formal dos documentos ese concentrar apenas em seu conteúdo, podemos estabelecer trêscategorias de problemas no AD por um lado, e dado que a grande maioriados textos são escritos em uma linguagem natural, o primeiroproblema surge quando se trata de analisar esses textos é, obviamente, denatureza linguística. O segundo, também especialmente relacionadascom o conteúdo do documento é de natureza cognitiva (em função dos"esquemas" do autor e as convicções do analista). Eoterceiro, porque AD nasce com a intenção de melhorar a circulaçãode documentos, recuperando-se os que satisfazem certasnecessidades documentarias.”
    • Funções de ADIdentificação: Como técnica auxiliar para odesenvolvimento da pesquisa científica e através de suasdiversas operações, visa identificar e localizar qualquerdocumento, no contexto de uma determinadacoleção e contribuir para o conhecimento do seuconteúdo (representado atraves de termos significativo ou umbreve resumo).Transformação: É obrigatorio sua capacidade transformação ereformulação dos documentos originais outros secundários,meramente informativo.
    • Recuperação: Promove a recuperação documental, que sóserá viável se for baseada em uma técnica rigorosa deanálise.Intermediária: AD não é um fim em si mesmo mas ummeio cujo resultado final, incorporados em umavariedade de produtos documentários(catálogos, índices, resumoos), se encaminha o uso diretoda comunidade de usuários, o que facilitará a consultados documentos originais, para serem maisacessíveis. Para fazer isso, AD devereunir dois requisitos básicos: objetividade epadronização.
    • Estrutura dicotómica de AD  AD caracterizada por numerosas relações duplas – principalmente da ciência e linguagem  Dicotomias como algo consubstancial com a AD  Documentos bibliográficos x não bibliográficos  AD também como uma questão do usuário que resulta em uma nova dicotomia entre documento e pergunta
    •  Homem x máquina Presença do analista é absolutamente essencial – ela necessita de ambos agentes operativos Linguagem natural – onde se apresentam os textos documentais Linguagem documental – linguagem artificial criada pelo analista para melhorar a eficácia do processo de análise e do produto resultante Enriquece o horizonte especulativo
    • As outras Análises de Conteúdo A análise documental necessita ser delimitada e diferenciada de outros tipos de análise de conteúdo que não têm a qualificação de documental. Em alguns casos, pode se aproximar de outras realizações com fins idênticos. De acordo com objetivos comuns, vamos tentar diferenciar AD em alguns desses outros testes, é o caso de análise de conteúdo, lingüística, semiótica e literária.
    •  A análise de conteúdo é uma metodologia para as ciências sociais para estudos de conteúdo em Comunicação e textos que parte de uma perspectiva quantitativa, analisando numericamente a frequência de ocorrência de determinados termos, construções e referências em um dado texto. Assim, a AD trabalha com documentos, enquanto a análise de conteúdo atua em mensagens (comunicação). Quanto aos objetivos, visa a representação simplificada da AD de informação para armazenamento e recuperação, e análise de conteúdo será direcionado para o tratamento de mensagens para inferir novas realidades informativas.
    •  A análise do texto centra-se na declaração como parte do discurso, com tudo o que implica limitações, contradições e inconsistências. Nesta análise convergem múltiplas influências técnicas e metodológicas que vão desde a lógica, a psicanálise de Lacan,lingüística estrutural, a análise da distribuição e do discurso de Harris, transformacional de Chomsky, para o trabalho de análise estrutural da história de Levi- Strauss e Greimas Sua natureza é qualitativa, tentando conhecer as condições de produção da fala, e nela existem três níveis de abordagem: análise sintática e paralingüísticos (levando a estruturas formais gramaticais), análise lógica (layout e estrutura do discurso) e análise incomunselementos formais (omissões, silêncios, etc) .
    •  A análise de contingência tem como objetivo determinar a estrutura do texto, para extrair as relações entre os elementos de uma mensagem previamente definidos. Com base nas reflexões de Osgood, dizer que esta análise não aumenta a freqüência de ocorrência de um significante em um texto, mas sim abrange os mesmos significados para diferentes proximidade, significativas e / ou redundância destes, estabelecer relações entre elementos de uma mesma unidade contextual!
    •  Quanto à análise semiótica e linguística, devemos esclarecer que eles são parte da AD, mas isso vai muito mais longe do que qualquer um, para levar em conta fatores extra-linguístico que aumentam os resultados.
    •  Enquanto isso, a análise literária varia de acordo com os padrões da escola e do pensamento, não há preocupação com um nível de metalinguagem ou tradução e formalização dos procedimentos na organização de um texto, o alvo da AD
    • ReferênciaPINTO MOLINA, M. Aspectos teóricos de AD. In: ______. In:Análisis documental: fundamentos y procedimientos. 2. ed. rev.y aum. Madrid: EUDEMA, 1993. cap. 5, p. 76-89.