Jornal vórtice nº 44 janeiro 2012
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Jornal vórtice nº 44 janeiro 2012

on

  • 2,662 views

Jornal Vortice

Jornal Vortice
Informativo sobre Magnestismo

Statistics

Views

Total Views
2,662
Views on SlideShare
1,239
Embed Views
1,423

Actions

Likes
0
Downloads
7
Comments
0

13 Embeds 1,423

http://cenolar.blogspot.com.br 834
http://www.cenolar.blogspot.com 210
http://cenolar.blogspot.com 202
http://www.cenolar.blogspot.com.br 136
http://cenolar.blogspot.co.uk 23
http://cenolar.blogspot.pt 7
http://cenolar.blogspot.ch 3
http://cenolar.blogspot.fr 2
http://webcache.googleusercontent.com 2
http://cenolar.blogspot.be 1
http://cenolar.blogspot.nl 1
http://cenolar.blogspot.jp 1
http://cenolar.blogspot.ca 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Jornal vórtice nº 44 janeiro 2012 Jornal vórtice nº 44 janeiro 2012 Document Transcript

  • Jornal Informativo sobre MagnetismoANO IV, n.º 08 Aracaju/Sergipe/Brasil, janeiro/2012 jvortice@gmail.com“Na verdade, as coisas começaramalguns anos antes através de contatosmediúnicos entre mim e o Angel,mentor da instituição. Ensinou-memuito de maneira branda e suave.Vinha, às vezes, em meio a algumtrabalho que eu fazia então em outrainstituição, observava, sorria, dizia-me:“prossegue trabalhando.”Página 05NESTA EDIÇÃO:08 Saiba mais sobre o 5.º Encontro Mundial de Magnetizadores Espíritas10 Conheça o novo site do LEAN11 Seminário “Passe e Magnetismo” em São Paulo12 Palavras do Codificador14 Entrevista com Sabrina Tomaszewski17 Anatomia e Fisiologia Humana: sangue e grupos sanguíneos20 Coluna do Leitor21 Jacob Melo responde sobre o tratamento da obsessão
  • Jornal Vórtice pág. 02 Amigos leitores é sempre uma alegria quando uma nova edição do Vórtice fica pronta. Trata-se de um sonho que é acalentado a cada mês para ser transformado em realidade. Exige esforço, tempo e perseverança, é verdade. Isto,EDITORIAL todavia, é superado em muito pela satisfação de vê-lo concluído e transmitindo informações sobre Magnetismo e Espiritismo que podem contribuir com o aprendizado de todos numa troca salutar de ideias e experiências. Mais do que tudo, o que mais nos impulsiona são as palavras de compreensão e carinho que recebemos todo mês. Elas nos alimentam e fortalecem. Muito obrigado por isto. Realizar um sonho nem sempre é fácil. Requer paciência e pés no chão. Solicita planejamento e força de vontade. Como disse o poeta e cantor Raul Seixas: sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só, mas sonho que se sonha junto é realidade. Nesta edição poderemos ler a respeito de um sonho que virou realidade e que se chama hoje "Sociedade de Estudos Espíritas Vida", quando um grupo de amigos resolveu colocar mãos à obra para concretizar um ideal. Contaram com a colaboração da Espiritualidade em larga escala, no entanto, não deixaram de oferecer o que tinham em potencial, o mínimo que fosse, para a materialização do sonho. Não importa o quanto se dá, o importante é que seja o máximo de si. Parafraseando uma lição do Espírito Emmanuel, a tomada humilde é necessária para que a hidrelétrica se faça presente em nossa casa fornecendo eletricidade. Para a realização de um ideal, preciso é que este seja alimentado constantemente através da confiança serena. Quando menos se esperar, ele estará tomando forma no mundo material. Mas, não esperemos, façamos. Não aguardemos milagres, trabalhemos. Sejamos as mãos de Deus executando os seus planos.
  • Jornal Vórtice pág. 03 UMA CARTA PARA O SR. ALLAN KARDECAllan Kardec, o Codificador da Doutrina Espírita, Olhei em torno, contemplando a corrente... E, ao fixar anaquela triste manhã de abril de 1860, estava exausto, mão direita para atirar-me, toquei um objeto algoacabrunhado. molhado que se deslocou da amurada, caindo-me aosFazia frio. pés.Muito embora a consolidação da Sociedade Espírita de Surpreendido, distingui um livro que o orvalhoParis e a promissora venda de livros, escasseava o umedecera.dinheiro para a obra gigantesca que os Espíritos Tomei o volume nas mãos e, procurando a luz mortiçaSuperiores lhe haviam colocado nas mãos. do poste vizinho, pude ler, logo no frontispício, entreA pressão aumentava... irritado e curioso:Missivas sarcásticas avolumavam-se à mesa. "Esta obra salvou-me a vida. Leia-a com atenção e tenha bom proveito. - A. Laurent."Quando mais desalentado se mostrava, chega a pacienteesposa, Madame Rivail - a doce Gabi -, a entregar-lhe Estupefato, li a obra - "O Livro dos Espíritos" - ao qualcerta encomenda, cuidadosamente apresentada. acrescentei breve mensagem, volume esse que passo às suas mãos abnegadas, autorizando o distinto amigo aO professor abriu o embrulho, encontrando uma carta fazer dele o que lhe aprouver."singela. E leu. Ainda constava da mensagem agradecimentos finais, a"Sr. Allan Kardec: assinatura, a data e o endereço do remetente.Respeitoso abraço. O Codificador desempacotou, então, um exemplar de "OCom a minha gratidão, remeto-lhe o livro anexo, bem Livro dos Espíritos" ricamente encadernado, em cujacomo a sua história, rogando-lhe, antes de tudo, capa viu as iniciais do seu pseudônimo e na página doprosseguir em suas tarefas de esclarecimento da frontispício, levemente manchada, leu com emoção nãoHumanidade, pois tenho fortes razões para isso. somente a observação a que o missivista se referira,Sou encadernador desde a meninice, trabalhando em mas também outra, em letra firme:grande casa desta capital. "Salvou-me também. Deus abençoe as almas queHá cerca de dois anos casei-me com aquela que se cooperaram em sua publicação. - Joseph Perrier."revelou minha companheira ideal. Nossa vida corria Após a leitura da carta providencial, o Professor Rivailnormalmente e tudo era alegria e esperança, quando, no experimentou nova luz a banhá-lo por dentro...início deste ano, de modo inesperado, minha Antoinette Aconchegando o livro ao peito, raciocinava, não mais empartiu desta vida, levada por sorrateira moléstia. termos de desânimo ou sofrimento, mas sim na pauta deMeu desespero foi indescritível e julguei-me condenado radiosa esperança.ao desamparo extremo. Era preciso continuar, desculpar as injúrias, abraçar oSem confiança em Deus, sentindo as necessidades do sacrifício e desconhecer as pedradas...homem do mundo e vivendo com as dúvidas aflitivas de Diante de seu espírito turbilhonava o mundo necessitadonosso século, resolvera seguir o caminho de tantos de renovação e consolo.outros, ante a fatalidade... Allan Kardec levantou-se da velha poltrona, abriu aA prova da separação vencera-me, e eu não passava, janela à sua frente, contemplando a via pública, ondeagora, de trapo humano. passavam operários e mulheres do povo, crianças eFaltava ao trabalho e meu chefe, reto e ríspido, velhinhos...ameaçava-me com a dispensa. O notável obreiro da Grande Revelação respirou a longosMinhas forças fugiam. haustos, e, antes de retomar a caneta para o serviçoNamorara diversas vezes o Sena e acabei planejando o costumeiro, levou o lenço aos olhos e limpou umasuicídio. "Seria fácil, não sei nadar" - pensava. lágrima...Sucediam-se noites de insônia e dias de angústia. Emmadrugada fria, quando as preocupações e o desânimo (Hilário Silva - O Espírito da Verdade, 52, FEB)me dominaram mais fortemente, busquei a ponte Marie.
  • Jornal Vórtice pág. 04 Ajude a fazer o Vórtice enviando seus textos, notícias sobre cursos e seminários, estudos de casos, pesquisas sobre Magnetismo... para jvortice@gmail.com As edições do Vórtice podem ser acessadas e copiadas no siteO Jornal Vórtice está fazendo o www.jacobmelo.comrecadastramento de todos os seusleitores a fim de melhorar a distri-buição do jornal.Enviaremos nos próximos dias àquelesque ainda não se recadastraram um e-mail do google solicitando a suaadesão. O Vórtice tem como objetivo aCaso não receba este e-mail na sua divulgação da ciência magnéticacaixa de entrada, verifique se não caiu dentro da ótica espírita.na caixa de spam.Se não recebê-lo de forma alguma atéa próxima semana, envie mensagem EXPEDIENTE:para jvortice@gmail.com para queprovidenciemos o reenvio. Adilson Mota de Santana Edição e diagramaçãoA edição. Marcella Silas Colocci Revisão Lourdinha Lisboa Fotografia
  • Jornal Vórtice pág. 05 Ana Vargas Janeiro, no Brasil, é época de férias. Aqui no sul, ainda mais, pois temos a companhia do calor e do sol de dezembro a março. São meses atípicos, e já li textos e reportagens sobre o que acontece quando a caridade tira férias, ou seja, instituições filantrópicas e assistências param. Talvez por isso ou por receber vários pedidos de ajuda e orientação de como instalar um grupo de atendimento espírita empregando magne- tismo, que acabei meio nostálgica, relembrando e avaliando os 13 anos de trajetória da Sociedade Vida.anavargas.adv@uol.com.br
  • Jornal Vórtice pág. 06Na verdade, as coisas começaram alguns anos antesatravés de contatos mediúnicos entre mim e o Angel,mentor da instituição. Ensinou-me muito de maneirabranda e suave. Vinha, às vezes, em meio a algumtrabalho que eu fazia então em outra instituição,observava, sorria, dizia-me: “prossegue traba-lhando”. Em outras, advertia-me, fazendo-meanalisar o trabalho que eu havia desenvolvido eapontando-me os pontos em que era precisomelhorar. Assim, nossa amizade foi renascendo(acredito que ela vem de outras épocas) na minhaconsciência. Um dia propôs um grupo de estudo soba orientação dele para aprimorar minhas faculdadesmediúnicas ou, melhor dizendo, medianímicas.Disse-me que era necessário e falou-me algumas Alguns anos depois, ele ditou uma mensagemcoisas que não entendi, mas temi. Lembro que orientando a fundação da Sociedade de Estudosrepliquei argumentando que eu era apenas uma Espíritas Vida, seus rumos e suas metas.jovem (então, com 23 anos), que trabalhava em Sugeriu o nome. E ela começou a ganhar formauma instituição espírita, fazendo um trabalho na matéria. Nossa primeira aquisição foi uma“comum”, que talvez fosse melhor outra pessoa, dívida de aproximadamente R$ 100.000,00alguém com poder de influência no meio espírita que (cem mil reais), em 1998. Era a nossa sede.pudesse fazer todas as mudanças das quais ele me Depois, conquistamos a incompreensão e afalava. Passaram-se 20 anos desde aquele dia, mas curiosidade de muitos. Nada disso tínhamosnão esqueci a resposta: “Filha, Jesus pediu planejado. Em 1998, abrimos nossas atividadespermissão a alguém para fazer o que devia?”. Na ao público e, oferecíamos (como aindaépoca, a resposta veio rápida ao meu pensamento: oferecemos) apenas o estudo da doutrinaeu não sou Jesus! Mas o Angel me olhava e sorria, espírita tendo por programa as obras daou melhor, ria de mim. Entendi. Não sou Ele, mas se codificação, na íntegra, sem cortes. Não havia,quiser segui-lo, sua conduta é o meu modelo e guia. nem haveria sessões de passes públicos, e nãoDevagar fui me libertando dessas ideias de que há. Dois companheiros do grupo encarregaram-precisamos do aval do presidente disso ou daquilo, se de visitar os órgãos federativos parade fulano ou beltrano, e fui me ligando cada vez participar o nascimento da instituição e falarmais a minha própria consciência e ao conhecimento das nossas intenções. Recebemos umaque o Angel me propunha buscar. Entendi que isso pergunta inesquecível: "Mas o que vocês irãoera encontrar a minha própria força de vontade e fazer com tanto amor?”. Nem preciso dizer quecaminho. Estudei anos ao lado dele, e as pessoas me o tom era de incredulidade e ironia. Tivemosperguntavam: para que serve isso? E eu dizia: para várias atividades boicotadas. Mas isto serviu deaprender. Mas não vão escrever um livro disso? Não, fermento, nos fez crescer e fortaleceu nossaele nunca falou que seria essa a finalidade. liberdade e independência. Foi ótimo!
  • Jornal Vórtice pág. 07Os principais motivos de incompreensão: não Hoje, somos 20 pessoas trabalhando nostínhamos passes públicos, não aceitávamos atendimentos de passes magnéticos. As regrasapenas imposição de mãos, não estudávamos por continuam as mesmas, e até em janeiro nãoapostilas e, por ler Kardec, estudávamos alguns temos menos de 40 pacientes por sessão. Obichos estranhos como Magnetismo e evocações. crescimento pessoal de cada membro reflete noInfelizmente, o que doia mesmo, era o fato de conjunto e ao mesmo tempo o coletivo nosque não prestávamos homenagens de nenhum empurra a crescer sempre mais. Gera forçatipo; em nossas atividades não existe formação propulsora. Amealhamos milhares de expe-de mesa para líderes e dirigentes, todos somos riências gratificantes e também de erros eestudantes e amigos, punto e basta! Cargos de enganos que se vão corrigindo. Agora, édiretoria são mera formalidade legal. A cons- frequente as pessoas dizerem que lá é um localciência deve ser nosso guia. maravilhoso, não só pelo espaço físico, mas peloNosso primeiro grupo de magnetizadores era ambiente em si. Olhando bem, ali temos criançascomposto por 04 elementos: eu, a Helena, o portadoras de necessidades especiais tanto físicasColmar e o Paulo Inácio. A Madê e a Silvia eram como intelectuais, doentes crônicos, dependentesas entrevistadoras e todas as demais atividades químicos, obsediados, depressivos, pessoaseram divididas. Regras: atendimento apenas para enlutadas, enfim, que apresentam mil trans-enfermos e obsediados, com caráter de trata- tornos. Conosco estudam e trabalham homos-mento. No início, eram poucos atendimentos. sexuais, negros, jovens e idosos. Tudo isso longeMuitas vezes não havia trabalho, então líamos da doutrina espírita pode ser problema, ilumi-uma mensagem, fazíamos uma prece e íamos nados pelo conhecimento libertador que ela traz,tomar chimarrão sob a sombra das árvores. são apenas diferenças naturais. Cada um comTempos que já se foram! Persistimos no estudo, sua história, vivendo a sua verdade para evoluir.mantivemos nossos propósitos e lentamente Buscando força, compreensão, acolhimento.fomos ocupando nosso espaço, cessando boicotes Nenhum de nós é santo, viemos todos carregadose pagando-se dívidas. O trabalho com o Magne- com nossas próprias necessidades, dores e etc.,tismo só cresceu. O curso de formação de novos melhoramos e queremos fazer a nossa parte. Omagnetizadores evoluiu, incorporou conheci- Angel realmente tinha razão quando riu de mimmentos e experiências que na base não tínhamos. por que argumentei que ele devia procurar outraEssa busca por aprender nos levou a procura das pessoa que tivesse "poder" no meio para fazerobras clássicas de Magnetismo, e em 2007 diferente. Basta ter vontade e ser livre decomeçamos, graças a disposição e ao conhe- coração! A resposta ao que faríamos com tantocimento da Janice (magnetizadora do grupo), a amor. Aprendermos a amar, a superar nossastraduzir as obras do Barão du Potet. A primeira, próprias imperfeições. Amando é mais fácil doManual do Estudante Magnetizador, com a que a mando.mesma dificuldade da fundação da Sociedade, E, em janeiro de 2012, estamos realizando umchegou ao publico no 4º EMME. Está aí, ao novo curso de formação de magnetizadores, sãoalcance de quem desejar. Futuramente teremos 35 candidatos, todos alunos da instituição comoutras, a próxima será Sete Lições de mais de dois anos de frequência nos grupos deMagnetismo, já em tradução. estudo, que não fumam, não bebem, possuem saúde física, mental, emocional e espiritual. O curso é intensivo com aulas três vezes por semana, com duração de 3 horas, cada. A parte teórica e de prática experimental levará dois meses para completar-se. Depois teremos apenas a prática terapêutica seguida de estágio com os grupos de trabalho da Casa. Em seis meses, esperamos ter pelo menos mais 10 novos magnetizadores aptos ao trabalho. Se pequei falando das nossas experiências, peço desculpas. Mas ainda acho melhor a falta de modéstia à maledicência. Se você, amigo leitor, deseja formar um grupo de trabalho empregando magnetismo aliado à doutrina espírita, vá em frente, estude, trabalhe, seja fiel à sua consciência e leal aos conheci- mentos que o orientam e confie, Deus não o deixará sozinho!
  • Jornal Vórtice pág. 08
  • Jornal Vórtice pág. 095.º ENCONTRO MUNDIAL DEMAGNETIZADORES ESPÍRITASNão perca tempo!Faça já a sua inscrição para o 5.º EMME.Por motivos de organização, os responsáveis peloEncontro de Magnetizadores solicitam aos futurosparticipantes que façam a sua inscrição o maisbreve possível a fim de facilitar todos os prepa-rativos para o evento.A inscrição pode ser feita no site oficialwww.vissm.org PASSEIO À DISNEY Na segunda-feira após o evento (dia 28 de maio) haverá um passeio à Disney World promovido pelos organizadores do 5.º EMME. São apenas 50 vagas! Portanto, reserve já a sua! Maiores informações pelo e-mail yonara@vissm.org
  • Jornal Vórtice pág. 10 Aproveite para conhecer a página. Lá você pode acessar artigos, palestras, vídeos,... Não deixe de ver a coluna Magnetismo onde serão publicadas no box "Jacob Responde" perguntas e respostas sobre o assunto para análise e conhecimento de todos. Ah! O link para acessar o Vórtice também está lá na mesma coluna.O LEAN - Lar Espírita Alvorada Nova, é uma No LEAN ainda funciona o trabalho deinstituição filantrópica situada na cidade de Atendimento Magnético implantado e dirigidoParnamirim/RN que atende cerca de 45 idosos por Jacob Melo, o qual tem divulgado ointernos. Espiritismo e o Magnetismo no Brasil e no exterior, especialmente sobre o tratamento daO LEAN "(...) é mais do que uma casa de repouso, depressão. Jacob Melo é ainda autor de váriosmuito mais do que um abrigo de idosos, muito além livros sobre passe, Magnetismo e outrosdo que um lugar onde residem idosos; o LEAN é um assuntos.verdadeiro LAR, onde se vive com dignidade,carinho e muito boas acomodações. No LEAN estádisposto aos nossos idosos mais de 2.500m² deárea para eles se locomoverem, recrearem,descansarem, fazerem suas refeições, além dasáreas específicas para banheiros e dormitórios".Atende ainda a mães, crianças e adolescentes comatividades culturais, esportivas, evangélico-doutrinárias e recreativas.
  • Jornal Vórtice pág. 11
  • Jornal Vórtice pág. 12 PALAVRAS do Codificador Revista Espírita Maio de 1862Causas da IncredulidadeLi com muita desconfiança, direi mesmo, com sentimento deincredulidade, vossas primeiras publicações a respeito doEspiritismo. Mais tarde as reli com bastante atenção, bem como asvossas outras publicações, à medida que apareciam. Devo dizer semrodeios que eu pertencia à escola materialista. A razão? É que detodas as seitas filosóficas ou religiosas era a mais tolerante, a únicaque não se entregava a demonstrações de força para a defesa deum Deus que disse pela boca do Mestre: “Os meus discípulos serãoreconhecidos por muito se amarem”30. Depois, porque a maioria dosguias que a sociedade oferece para inculcar nos jovens as ideias demoral e de religião antes pareciam destinados a lançar o pânico nasalmas do que a lhes ensinar a se conduzirem bem, a esperar umarecompensa por seus sofrimentos, uma compensação por suasaflições. Assim, os materialistas de todas as épocas, e principal-mente os filósofos do século passado, a maioria dos quais ilustraramas artes e as ciências, aumentaram o número de seus prosélitos, àmedida que a instrução emancipava as criaturas. Preferiu-se o nadaaos tormentos eternos.É natural que o infeliz compare. Se a comparação lhe fordesvantajosa, ele duvidará de tudo. Efetivamente, quando se vê ovício na opulência e a virtude na miséria, se não se tiver umadoutrina raciocinada e provada pelos fatos, o desespero apoderar-se-á da alma e se perguntará que é o que se ganha em ser virtuoso,atribuindo-se os escrúpulos da consciência aos preconceitos e aoserros de uma primeira educação.Ignorando qual o uso que fareis de minha carta, mas, no caso, vosdeixando inteira liberdade, penso que não será inútil dar a conheceras causas que operaram a minha conversão.Eu tinha ouvido falar vagamente do magnetismo. Uns o conside-ravam coisa séria e real, enquanto outros achavam que era umatolice. Assim, não perdi tempo com isso. Mais tarde ouvi falar portoda a parte das mesas girantes, falantes, etc.; mas cada umempregava a respeito a mesma linguagem que sobre o magnetismo,o que fez que também não me interessasse. Todavia, por umacircunstância inteiramente imprevista, tive à minha disposição oTratado de Magnetismo e de Sonambulismo, do Sr. Aubin Gauthier.Li essa obra com uma disposição de espírito em constante rebeldiaao seu conteúdo, tão extraordinário e mesmo impossível me parecia
  • Jornal Vórtice pág. 13o que ali era explicado. Contudo, tendo chegado à página em queaquele homem honesto diz: “Não queremos que nos creiam sobpalavra; experimentem, de acordo com os princípios queindicamos e, se reconhecerem como certo aquilo que antecipamos,tudo quanto pedimos é que o façam de boa-fé e que se entendam “mutuamente.”Esta linguagem de uma certeza raciocinada, que só o homemprático pode ter, paralisou toda a minha efervescência, submeteu Esse primeiromeu espírito à reflexão e o decidiu a experimentar. Inicialmenteoperei com o filho de um de meus parentes, de cerca de dezesseis ensaio foi tãoanos, e logrei resultados que ultrapassaram as minhas expec- estimulante que metativas. Será difícil dizer da perturbação que se apoderou de mim;eu desconfiava de mim mesmo e me perguntava se não era vítima entreguei a essadaquele rapazola que, havendo adivinhado as minhas intenções, ciência, cujosentregava-se a macaquices e simulações para em seguida zombarde mim. Para me assegurar, tomei certas precauções indicadas e fenômenos tivemandei chamar um magnetizador. Então me convenci de que o ocasião de observarjovem estava realmente sob influência magnética. Esse primeiroensaio foi tão estimulante que me entreguei a essa ciência, cujos e, ao mesmofenômenos tive ocasião de observar e, ao mesmo tempo, tempo, constatar aconstatar a existência do agente invisível que os produzia.Que agente é esse? quem o dirige? qual a sua essência? por que existência donão é visível? São perguntas às quais não posso responder, mas agente invisível queque me levaram a ler o que foi escrito pró e contra as mesas ”falantes, porque – dizia de mim para mim – se um agente invisível os produzia.podia produzir os efeitos de que eu era testemunha, outro agente,ou talvez o mesmo, poderia muito bem produzir outros. Conclui,assim, que a coisa era possível; agora creio, embora ainda nadatenha visto.Por seus efeitos, essas coisas são tão surpreendentes quanto oEspiritismo, aliás muito fracamente combatido pelos críticos, demaneira a não alterar nenhuma convicção. Mas o que o caracterizade modo diverso dos outros efeitos materiais, são os efeitosmorais. Para mim é evidente que todo homem que se ocupaseriamente do magnetismo, se for bom, tornar-se-á melhor; se formau, forçosamente modificará o seu caráter. Outrora a esperançaera uma corda em que se penduravam os infelizes; com oEspiritismo a esperança é um consolo, os sofrimentos umaexpiação e o Espírito, em vez de se rebelar contra os decretos daProvidência, suporta pacientemente suas misérias, não maldiz aDeus nem aos homens e marcha sempre para a perfeição. Se eutivesse sido alimentado por essas ideias, por certo não teriapassado pela escola do materialismo, de onde me sinto feliz porter saído.Como vedes, senhor, por mais rudes tenham sido os combates aque me entreguei, minha conversão se operou e sois um daquelesque para ela mais contribuíram. Registrai-a em vossas fichas,porque não será uma das menores e, doravante, dignai-voscontar-me no número dos vossos adeptos. Gauzy, Antigo Oficial, 23, rue Saint-Louis, Batignolles (Paris)30 N. do T.: João, 13:35.
  • Jornal Vórtice pág. 14Jornal Vórtice - Como funciona o trabalho com o Magnetismo Sabrina Tomaszewski éna instituição? brasileira, mas mora naSabrina - O trabalho de passes magnéticos ocorre no mesmo dia cidade de Orlando, nada reunião pública evangélico-doutrinária. É dividido em 3 níveis: Flórida – EUA. É- P1: Passes de harmonização – com uma menor duração trabalhadora e pesquisadora- P2: Passes de tratamento para casos leves e moderados de do Magnetismo no Peaceenfermidades físicas, distúrbios emocionais e perturbações and Knowledge Spiritistespirituais leves. Center of Orlando onde- P3: Passes de tratamento para casos muito graves de coordena um grupo deenfermidades físicas, distúrbios mentais e psicológicos, doenças tratamento magnético.neurodegenerativas, gravidez de risco, obsessão (fascinação esubjugação), paralisias e depressão – com acompanhamento porparte do relatório semanal do assistido e anotações das técnicasutilizadas pelo passista. As sessões de passes para os casos deP3 têm uma maior duração e se baseiam no relato do próprioassistido, não tendo então um número de sessões pré-determinado.Todos os assistidos levam sua garrafa com água para serfluidificada como parte do tratamento; também recomenda-seque realize o Evangelho no Lar semanalmente. É condiçãoprimordial que o assistido compareça à reunião pública depalestras evangélico-doutrinárias, e em casos de saúde, edepressão grave, que o assistido já tenha consultado com ummédico, antes mesmo do início de qualquer tratamento P2 ou P3.J. V. - Quantas pessoas participam do trabalho?Sabrina - Atualmente temos em torno de 10 passistas, mais oscompanheiros que verificam as fichas de frequência dosassistidos e organizam a logística de entrada e saída da sala depasses.J. V. - Quando o grupo magnético iniciou as suas atividades?Sabrina - Os passes sempre foram aplicados em nossa CasaEspírita. Em 2006 recebemos a visita do irmão Jacob Melo quenos apresentou um Curso de Passes com as técnicas e estudosaprofundados de suas pesquisas sobre Magnetismo e Espiritismo.Esse foi então o ponto de partida para a criação da estrutura dotrabalho de passes que temos atualmente. O processo dereestruturação do setor de passes se realizou de forma lenta,pois contava-se com a adaptação aos novos conhecimentos porparte dos passistas já atuantes, dos iniciantes, bem como dosetor de Atendimento Fraterno. Inicialmente apenas aplicávamos
  • Jornal Vórtice pág. 15os passes de harmonização, hoje denominados P1, casos de gravidezes de risco, problemas na áreae foi somente em 2009 que iniciamos os do genésico, doenças neurodegenerativas, etc. Étratamentos denominados P2 com fichas de tão emocionante ver a Misericórdia Divina emcadastro e acompanhamento pelo setor de ação, aliada à fé e à vontade do assistido em seAtendimento Fraterno. Os passes com acompa- curar, se melhorar, e isso é que nos serve denhamento através de anotações das técnicas aprendizado e nos motiva à continuidade deutilizadas e relatos fornecidos pelos assistidos (P3) atuação neste trabalho de amor.foram implementados em 2010. J. V. - Com relação à preparação deJ. V. - O que os motivou a iniciar um grupo de magnetizadores, como é feita? Há algum estudo?tratamento magnético? Sabrina - Sim, além dos cursos de passes que jáSabrina - Primeiramente o amor pela Doutrina tivemos em nossa instituição no decorrer dosEspírita, e seu poder em nossas vidas. Diante da anos, também iniciamos em 2010 um Grupo denecessidade de irmãos com casos gravíssimos que Estudos de Passe e Magnetismo (GEM) com acomeçaram a procurar a nossa Casa Espírita, finalidade do estudo aprofundado do Espiritismo epercebemos que a reestruturação dos passes de Magnetismo, bem como a capacitação de novostratamento era necessária, e que precisávamos passistas (teoria e prática). Este grupo é aberto anos preparar não só no que diz respeito ao estudo todos os trabalhadores e colaboradores (passistasdos passes e do Magnetismo, como também a ou não) de nossa Casa Espírita que desejemnossa conscientização íntima de conduta, esforço, conhecer ou aprofundar seus conhecimentosabnegação, seriedade, e vontade para realização relacionados à ciência magnética e à ciênciadesse trabalho. Acredito que a necessidade de espírita, sendo que o único requisito para parti-auxílio ao próximo é algo inato dentro de cada um cipar é pelo menos ter iniciado ou finalizado ode nós, da mesma forma que gostaríamos de ser Curso Básico de Espiritismo. O conteúdo progra-auxiliados. Enfim, foi sempre essa a proposta de mático deste estudo é baseado nas cinco obras daamor e caridade trazida por Jesus e seus Codificação Espírita, artigos sobre MagnetismoTrabalhadores do Bem, e hoje como humílimos contidos na Revista Espírita, coleção dos livros decolaboradores da Espiritualidade amiga, procu- André Luiz, obras dos magnetizadores clássicosramos servir dando o melhor de nós, agradecendo mencionados por Allan Kardec na Revista Espírita,sempre a oportunidade de trabalho. além dos livros de Jacob Melo e artigos do JornalJ. V. - Quem coordena o trabalho de tratamento Vórtice.magnético? J. V. - E os planos futuros?Sabrina - Eu sou coordenadora geral da área de Sabrina - Desde a última formação dos novospasses e dos tratamentos magnéticos. Realizamos passistas em meados de 2011, tivemos uma pausao acompanhamento das fichas e relatórios dos no estudo, por questões internas de mudançasassistidos do P3 e anotações dos passistas após o físicas e novas reformulações, mas será reiniciadotérmino de cada trabalho semanalmente. Nos já no primeiro trimestre de 2012. Paralelamentecasos de P2, o encaminhamento do assistido ao estamos também montando um curso intensivo detratamento na maioria das vezes é realizado pelo passes aos irmãos que tiverem interesse em iniciarSetor de Atendimento Fraterno. Havendo a no trabalho de passes magnéticos.necessidade, nos casos mais graves, eu obtenho J. V. - Qual a importância do Magnetismo para oinformações sobre o assistido e encaminho ao P3. Espiritismo?J. V. - Tem algum caso interessante para nos Sabrina - Essa questão prefiro deixar que o ilustrecontar? Codificador da Doutrina Espírita responda atravésSabrina - Aprendemos muito com os assistidos! de um dos trechos mais evidentes sobre a relaçãoTodos os casos são interessantes. Temos casos de entre o Espiritismo e o Magnetismo extraído daassistidos que passaram por quimioterapia e Revista Espírita de Março de 1858:tiveram seus efeitos colaterais extremamente “O Magnetismo preparou os caminhos dominimizados; tratamentos em crianças, seja de Espiritismo, e os rápidos progressos dessa últimaenfermidades físicas, ou perturbações espirituais doutrina são, incontestavelmente, devidos àtambém mostram resultados bem interessantes, e vulgarização das ideias da primeira. Dos feno-algumas vezes os efeitos da ação magnética são menos magnéticos, do sonambulismo e do êxtase,quase que imediatos, manifestados já em poucas às manifestações espíritas, não há senão umhoras após a sessão, segundo relatos das mães; passo; sua conexão é tal que é, por assim
  • Jornal Vórtice pág. 16dizer, impossível falar de um sem falar do outro. Sedevêssemos ficar fora da ciência magnética, nosso quadroestaria incompleto, e se poderia nos comparar a um professorde física que se abstivesse de falar da luz. Todavia, como oMagnetismo já tem entre nós órgãos especiais, justamenteautorizados, tornar-se-ia supérfluo cair sobre um assuntotratado com a superioridade do talento e da experiência; delenão falaremos, pois, senão acessoriamente, mas suficien-temente para mostrar as relações íntimas das duas ciênciasque, na realidade, não fazem senão uma.” – Allan KardecJ. V. - Você participará do 5.º Encontro Mundial deMagnetizadores Espíritas em 2012. Quais são as expectativas?Sabrina - Participarei sim! Será uma imensa alegria, e desdejá agradeço a oportunidade. Essa troca de experiências éfundamental para o nosso aprendizado, e acredito que esseencontro será repleto de sustentação espiritual superior, demuito amor e fraternidade, pois é essa atmosfera que éformada ao nosso redor quando nos propomos a trabalhar peloCristo, pela Doutrina Espírita, numa atitude de humildade, devontade, de fé e perseverança. Sempre lembrando quetrabalhar pelo Espiritismo na Terra, não é questão de honra oumerecimento, mas sim de oportunidade a todos nós ainda comgrandes débitos para com a Luz Maior, onde a maiorrecompensa é o auxílio que recebemos nós mesmos naexecução da caridade sincera e do amor ao próximo.J. V. - Que mudanças poderão advir para os grupos espíritasdos EUA a partir deste Encontro?Sabrina - Além de um grande aprendizado, acredito queproporcionará dentro de nós um momento de grande reflexãosobre as nossas condutas como trabalhadores espíritas,especificamente como magnetizadores espíritas. Despertando-nos ainda mais a conscientização da seriedade deste trabalho,e da necessidade do estudo e aprimoramento constante.J. V. - Se quiser acrescentar mais alguma coisa fique àvontade.Sabrina - Mais uma vez gostaria de agradecer a oportunidade.O Jornal Vórtice tem sido um canal de divulgação e muitoaprendizado relacionado a essas duas ciências - Espiritismo eMagnetismo. Também gostaria de fazer um pedido de coraçãoa todos os magnetizadores espíritas: estudem, esforcem-se,acreditem em suas capacidades e no auxilio dos EspíritosSuperiores, os médicos da Espiritualidade, que nos ajudam aajudar o próximo, dando-nos a oportunidade de trabalharmoscom eles, orientando, potencializando nossos fluidos, mesmosabendo de nossas inúmeras imperfeições e dificuldades, mascertamente conhecem a nossa intenção sincera. Não háninguém, que não possua a semente de amor, da vontade e dafé a ser germinada, pois somos filhos do Pai Maior, e o trabalhono bem em nome de Jesus é a grande locomotiva para o iníciodo despertamento dessas virtudes.Muito amor sempre!
  • Jornal Vórtice pág. 17ANATOMIA &FISIOLOGIAHUMANASANGUEO sangue é formado por um conjunto de célulasespecializadas (ELEMENTOS FIGURADOS) e uma parte Garcia Baratalíquida (PLASMA). As células se originam na MEDULAÓSSEA VERMELHA que fica localizada na parte central dosossos. (figura 1). Na criança existe medula ósseapraticamente em todos os ossos. No adulto existe,preferencialmente, no osso esterno (na frente do tórax),ossos longos (fêmur, tíbia, úmero) e nos ossos da bacia(pelve). (figura 2)A partir das células-tronco localizadas na medula ósseasão formadas todas as células, que juntamente com oplasma constituirão o SANGUE. Estas células ou elemen-tos figurados são basicamente as HEMÁCIAS (célulasvermelhas), os LEUCÓCITOS (células brancas) e asPLAQUETAS.As hemácias ou glóbulos vermelhos têm uma formadiscal, com uma depressão central e sem núcleo, rica emseu citoplasma de uma proteína chamada HEMOGLOBINA.Sua função principal é transportar o OXIGÊNIO (O2) do arque chega aos pulmões para as células do corpo, e o GÁSCARBÔNICO (CO2), resultado do trabalho celular, para ospulmões, que daí ser eliminado para a atmosfera no Figura 1processo da respiração.Os leucócitos ou glóbulos brancos (NEUTRÓFILOS,LINFÓCITOS, MONÓCITOS, BASÓFILOS e EUSINÓFILOS)têm formas diferenciadas, com núcleos multiformes, eque estão relacionados basicamente com a função de jgsbarata@gmail.comdefesa e imunidade do organismo.
  • Jornal Vórtice pág. 18 As plaquetas são células relacionadas com a coagulação do sangue, ativadas pela formação de FIBRINA nos casos de ferimentos, por exemplo. Para ilustrar, veja a tabela 1. Todas essas células derivam de uma única célula embrionária (CÉLULA-TRONCO) que se encontra na medula óssea, sendo renovadas por estímulos e códigos genéticos, após um período vital. Exemplificando, na perda menstrual, a medula óssea está sempre produzindo novas células sanguíneas para recompor a perda orgânica; nos ferimentos e nos quadros de anemia, a medula vermelha trabalha mais para devolver ao organismo a sua cota normal de células do sangue.Figura 2 Tabela 1
  • Jornal Vórtice pág. 19Exemplos de doenças do GRUPOS SANGUÍNEOSsangue: Os indivíduos podem ser do grupo A, do grupo B, do grupo AB eANEMIA – há um baixo número do grupo O.de hemácias. Ocorre nas hemor- O que faz esta distinção é a presença ou não de uma proteína naragias agudas e crônicas, e nas superfície da membrana celular das hemácias classificada comodeficiências nutricionais de vita- um ANTÍGENO. Assim fica: antígeno A, antígeno B, antígeno AB eminas e proteínas. sem antígeno A e B que é o zero (O). Ao mesmo tempo, no plasmaPOLICITEMIA – há um aumento existem os anticorpos diferentes: anti-A, anti-B, ou nenhum, ou osno número de hemácias e os dois (anti-A e anti-B).indivíduos são corados (verme- A classificação fica:lhos). Ocorre nas doenças pulmo- SANGUE DO TIPO A – as hemácias têm antígeno A e o plasmanares e cardíacas e nos fumantes, contém anticorpos anti-B.porque diminuem a capacidade de SANGUE DO TIPO B - as hemácias têm antígeno B e o plasmacaptar o oxigênio (O2) do ar contém anticorpos anti-A.atmosférico e o organismo se SANGUE DO TIPO AB – as hemácias têm antígeno A e B, semdefende produzindo mais hemá-cias pela medula óssea. Também anticorpos anti-A e anti-B no plasma.os que vivem em grandes altitudes SANGUE DO TIPO O (zero) – as hemácias não têm antígenos A e B,são policitêmicos. mas o plasma contém anticorpos anti-A e anti-B. (fig. 4)LEUCEMIA- doença cancerígena FATOR Rh – a classificação do fator Rh distingue os indivíduos emdo sangue em que há uma produ- portador de Rh (Rh+: positivo) ou sem fator Rh (Rh-: negativo).ção exagerada e descontrolada Na Eritroblastose Fetal, o feto Rh+ é sensibilizado pelo sanguedos glóbulos brancos. O paciente materno Rh-.tem sua imunidade e defesa Há subclassificações mais rígidas para os casos de transplantes deorgânicas comprometidas, sendo órgãos, permitindo uma maior aproximação entre doador evítima de infecções. receptor.HEMOFILIA – doença hereditária Por tudo isso, tem-se muita cautela na coleta, classificação erelacionada com alterações cro- aplicação do sangue no receptor para evitar acidentesmossômicas (genéticas) respon- transfusionais.sáveis pela formação dos fatores GRUPO A: recebe de A ou O; doa para A ou AB.da coagulação, promovendo san- GRUPO B: recebe de B ou O; doa para B ou AB.gramentos nos traumas. GRUPO AB: recebe de O, A, B e AB; doa para AB. (RECEPTOR UNIVERSAL) GRUPO O: recebe de O; doa para O, A, B ou AB. (DOADOR UNIVERSAL)José Garcia SimõesBarata, 65 anos,anestesista, formado emMedicina pelaUniversidade Federal deJuiz de Fora/MG, espíritahá 50 anos.
  • Jornal Vórtice pág. 20 Este espaço pertence ao leitor. Envie suas críticas, sugestões, perguntas... para jvortice@gmail.comAmigo Adilson gostaria de saber como vocês fazemas avaliações dos assistidos, com vistas ao tempode tratamento, para a liberação ou continuação dasaplicações dos passes.Antecipadamente agradeço pela orientação que nosfor dispensada. COLUNA DOAbraços,Célia Oliveira e equipeResposta: Oi Célia!Aqui no Instituto Espírita Paulo de Tarso, emAracaju/SE, antes de cada passe (que geralmente ésemanal) o paciente passa por um atendente quefaz o acompanhamento com o objetivo de saber oque ocorreu com o paciente desde a última Obrigada pela atenção do constante envio dosaplicação de passes com relação a cada sintoma: o exemplares dessa obra maravilhosa em forma deque melhorou, o que piorou, se está estacionado, se jornal, a qual vem nos encher os corações defoi ao médico, o que ele achou, se houve mudança esperança e a vida de alegria; espero cami-de medicamento com relação ao tipo ou à dosagem, nharmos juntos por mais este ano que se inicia.se surgiu algum sintoma novo. Desejo a todos um ano de 2012 ricamenteEstas informações são registradas semanalmente na abençoado por nosso Senhor Jesus Cristo!ficha de atendimento de cada paciente. Paz e Luz,Além disto, o magnetizador, após cada passe, anota Luziatudo que sentiu ou percebeu com relação aopaciente. Registra as técnicas aplicadas e ainda as Queridos amigos do Jornal Vórtice, em primeirosensações que o paciente teve durante o lugar quero lhes agradecer pelo brilhante trabalhorecebimento do passe. que executam. Que em 2012, Jesus reforce emEstas fichas (atendimento e passe) são analisadas vocês a coragem de continuarem trabalhandotoda semana, buscando sempre a ajuda dos para um bem comum. Muita saúde e paz a todos,atendentes e dos passistas para esta avaliação. hoje e sempre.Assim, podemos direcionar melhor o tratamento Robertapara cada caso, bem como saber o que está São Paulo-SPajudando mais ou menos.Para dar alta ao paciente juntamos as informaçõesdas duas fichas. Quero parabenizar pela nova coluna do jornal, sobre fisiologia e anatomia.Quando o paciente começa o tratamento nãosabemos quanto tempo o mesmo durará, pois cada Saudações capixabas.caso é um caso. Um abraço fraterno,Um grande abraço, José Antonio LopesAdilson Mota Bairro Rio Branco - Cariacica
  • Jornal Vórtice pág. 21 JACOB MELO respondeDE QUE FORMA O MAGNETISMO PODE AUXILIAR NOS CASOS DE OBSESSÃO? O desrespeito com que o Magnetismo vem sendo tratado pelo Movimento Espírita já chegou ao ponto de se duvidar de sua ação nos processos desobsessivos. Raciocinemos: o corpo físico é, em sua base primordial, fluido; o perispírito também é “feito” de fluido; o canal de conexão entre o obsessor e obsidiado é o perispírito, logo este é igualmente fluídico. O mundo em que nos movemos e vivemos, estejamos encarnados ou desencarnados, também é fluídico. O elemento que gera atração e repulsão é fluídico e todos os fluidos são, em última instância, a matéria fundamental do Magnetismo. Ora, se o Magnetismo pode ser até definido como vida, tamanha é sua repercussão em todos os fenômenos vitais, como se pensar em dissociar o Magnetismo das influências espirituais? Temos sido ensinados que a questão moral é quem se apresenta como o mais relevante fator de relação entre encarnados e desencarnados; embora isso possa ser plenamente verdadeiro, como diminuir a influência fluídica nesse processo? jacobmelo@gmail.com
  • Jornal Vórtice pág. 22Se apenas a moral predominasse no processoobsessivo, todo individuo mau seriacompletamente dominado pelos obsessores; naprática isso não se verifica. Por outro lado,pessoas notoriamente boas e de paz jamaissofreriam assédios e influências perniciosas dosEspíritos imperfeitos, o que não condiz com asobservações do dia a dia. Portanto, se asinfluências ocorrem e nem sempre estão contidasnos limites apenas morais é porque outro ououtros elementos influem nessa ação. Para mimparece óbvio se tratar dos campos fluídicos,portanto, magnéticos.Isto posto, fica bastante evidente que podehaver, sim, muita influência da ação magnéticana terapia desobsessiva. Se assim não fosse,Allan Kardec não teria indicado o que se segue:A subjugação corporal tira muitas vezes aoobsidiado a energia necessária para dominaro mau Espírito. Daí o tornar-se precisa aintervenção de um terceiro, que atue, ou pelomagnetismo, ou pelo império da sua vontade.Em falta do concurso do obsidiado, essa terceira Atuar magnetizando apropriadamente. Quandopessoa deve tomar ascendente sobre o Espírito; quiser que o obsidiado expresse o que o Espíritoporém, como este ascendente só pode ser moral, transmite, ampliem-se os campos magnéticossó a um ser moralmente superior ao Espírito é apropriados (no caso da obsessão quase sempredado assumi-lo e seu poder será tanto maior, se trata do centro umeral, que fica no alto daquanto maior for a sua superioridade moral, coluna); para suspender sua interferência, passesporque, então, se impõe àquele, que se vê dispersivos nos mesmos locais onde se acionou aforçado a inclinar-se diante dele. Por isso é que “atração e fixação do comunicante”.Jesus tinha tão grande poder para expulsar o a O problema maior fica por conta do obsidiado queque naquela época se chamava demônio, isto é, quase nunca pode ou é convidado a participar daos maus Espíritos obsessores. sessão mediúnica ou, quando vai, apenas recebeAqui, não podemos oferecer mais do que um singular “passe espiritual”, sem os devidosconselhos gerais, porquanto nenhum processo reforços fluídicos em seu sistema como um todomaterial existe, como, sobretudo, nenhuma (que pode ser obtido com os concentrados nosfórmula, nenhuma palavra sacramental, com o centros menos vitalizados, sempre seguidos depoder de expelir os Espíritos obsessores. Às muitos dispersivos a fim de evitar congestõesvezes, o que falta ao obsidiado é força fluídicas ou concentrados desequilibrantes, o quefluídica suficiente; nesse caso, a ação poderia vir a favorecer ao hospedeiro obsessor).magnética de um bom magnetizador lhe Num artigo como este não dá para maiorespode ser de grande proveito. Contudo, é sempre detalhamentos, daí ser conveniente que osconveniente procurar, por um médium de interessados estudem bem o Magnetismo paraconfiança, os conselhos de um Espírito superior, aplicá-lo com sabedoria e eficiência.ou do anjo guardião. (grifos meus). (Livro dos Uma última observação: o Magnetismo pode eMédiuns, cap. 23, item 251). deve ser um reforço, uma verdadeira alavanca naEmbora tratando de um caso grave (a superação dos casos de desobsessão, todavia,subjugação) fica bastante evidente que a ação de jamais se menospreze a oração, as boas e bemum magnetizador, nos casos de desobsessão, é dirigidas orientações morais e a indução àpor demais importante. melhoria íntima tanto do obsidiado como do(s)O que deve fazer o magnetizador, então? obsessor(es).