2º tour técnico abs fl-ga 2011

1,016 views

Published on

Published in: Technology, Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,016
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
177
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

2º tour técnico abs fl-ga 2011

  1. 1. 2º Tour ABS de Manejo em Gado Leiteiro – EUA Flórida/Geórgia Junho 2011Esquerda para Direita Alexandre Gontijo, Danyel Baldissera, Armando Carvalho, John Groenwold, Hermes Franciscatto, Jeferson Jacinto, Hernando Lopez, Alexandre Azrak (agachado), Belo Malta, Mauro Beraldo, Dr. José Eduardo Santos(nosso anfitrião na Univ. Flórida, Gainesville), Caio Pereira, Cristiano Poncio (nosso anfitrião na Green Hill Dairy), João Diniz, Thiago Frota, Lilo Prado, Eron Baldissera, Helio Rezende
  2. 2. Que imagem vem à mente quando falamos em visitar fazendas leiteiras nos EUA? ESSA???
  3. 3. Ou essa???Não estamos no Brasil Central, mas sim na Geórgia EUA.
  4. 4. “Bate Papo” de um dia com Dr. José Eduardo Santos (Univ FLA, Gainesville), muito maisproveitoso que uma Palestra, pois deu a oportunidade de conversar e aprender muitocom uma pessoa que está entre as mais conceituadas do Mundo e com uma enormevisão da realidade do Brasil. Principais Pontos abordados:•Stress Calórico, Impacto na produção de Leite, Restrição alimentar da vaca Estressada enão estressada, necessidade e viabilidade de reduzir o Stress calórico da vaca Pré-Parto•Fertilidade, impacto da produção e da queda de Condição Corporal•Conforto, dimensionamento de instalações para promover conforto físico e térmico
  5. 5. Aumento das condiçõesclimáticas que expõemanimais a Stress CalóricoGrande impacto negativodo Stress calórico naprodução de Leite daPróxima Lactação, quandoos animais sãosubmetidos ao Stress no Promover Conforto Térmico à vaca é umaperíodo Pré-Parto questão econômica e melhor relação Custo X Benefício, quando investimos no Pré- Parto
  6. 6. Períodos críticos de resfriamento:•Marrom, entre 5 e 15 Hs, aumento das atividades, THI e Temperatura Retal,•Vermelho, entre 18 e 24 hs, o THI já começa a baixar (quadro superior), mas a TemperaturaRetal dos animais se mantém alta.
  7. 7. Produção de Leite tem um impacto nulo na fertilidade, ao passo que a queda dacondição corporal no Pós-Parto, impacta negativamente a Fertilidade .
  8. 8. Não existe Correlação Genética entre Fertilidade do Touro (SCR) e o MelhoramentoGenético da Fertilidade das Filhas (DPR), nem com Mérito Liquido (NM$)
  9. 9. Correlação positiva entre Fertilidade das Filhas (DPR) e o Mérito Liquido (NM$), ouseja, ao selecionarmos touros por NM$ (como é calculado hoje), existe atendência genética de incremento da Fertilidade das vacas na geração futura
  10. 10. Faz. Univ. FL, Gainesville, vários experimentos conduzidos em Conforto, Nutrição, Reprodução Usuários do GMS há cerca de 15 anos, utiliza cerca de 65% Genética ABS
  11. 11. Sala de Espera da Ordenha, sistema de climatização e limpeza dos animais, localde extrema importância para proporcionarmos conforto térmico pois é uma áreade intenso contato físico e influencia diretamente no processo de descida do leite
  12. 12. Barracão de Parição, as vacas entram somente após iniciar o trabalho departo, mantendo a higiene da cama de areia, ambiente climatizado com umpequeno Túnel de Ventilação, área pequena, poucos ventiladores mas comum eficiente fluxo de ar que deixa o ambiente bastante agradável
  13. 13. Green Hill Dairy
  14. 14. • 1.900 animais em Ordenha,• Produção ao redor dos 6.000Kg/Lact.• Operação Sazonal, concentrando a Estação de Monta nos meses de Dezembro a Fevereiro e Parição de Setembro a Dezembro.• Estação de monta bastante curta, Equipe ABS insemina todas as vacas em pouco mais de 60 dias• Cruzamento Holandês X Jersey, basicamente; iniciando com alguns animais Norwegian Red e considerando o uso do Frísio Inglês, Genética ABS• Duas unidades de Produção de Leite e uma de Criação de Novilhas• Essencialmente Pastejo sob Pivô Central (também usado para resfriamento dos animais), com suplementação de concentrado na ordenha e Pré-Secado nos meses de baixa disponibilidade de forragens
  15. 15. “As vacas Ruins de Produção, nós vendemos; as Muito Boas Também” Cristano Poncio• Esse depoimento do Cristiano é um ótimo resumo do quanto ter um FOCO claro influencia no resultado da atividade, vacas ruins não dão o lucro necessário enquanto vacas extremamente leiteiras não têm a capacidade de adaptação às condições do sistema e levam a uma necessidade extrema de condições nutricionais e de conforto que a fazenda não está disposta a criar, além de serem uma boa fonte de renda pela venda como animais superiores no mercado
  16. 16. Animais se mostrando extremamente confortáveis e apesar do calor intenso, não vimosvacas ofegantes, elas acompanham a nuvem refrescante do pivô, promovendo umpastejo uniforme, ausência de barro.
  17. 17. Cerca Elétrica VoadoraFoto postada pelo Cristiano no MilkPoint (pastejo de Inverno)
  18. 18. Encanamento de IrrigaçãoEncanamento de Nebulização eAbastecimento de bebedourosBebedouro ligado ao Pivô, fácillimpeza e enchimento rápido
  19. 19. Carretas-Cocho para fornecimento de pré-secado, coloca-se ofardo-rolo no centro e os animais vão comendo semnecessidade de distribuir a comida diariamente, poucas perdas
  20. 20. Sala de Espera da Ordenha, Circular, Climatizada com aspersão, portão rotativoautomático
  21. 21. Centro de Manejo Móvel, usadoespecialmente no manejo reprodutivo dasNovilhas, Corredores móveis e a Carreta-Tronco para Inseminar até dois animais porvez.
  22. 22. Mamadeira Coletiva, para 60 bezerros, usam o sistema de divisórias para “educar” e depois passampara o coletivo, o Cristiano publicou no MilkPoint (link abaixo) e no Youtubehttp://www.milkpoint.com.br/mypoint/25975/f_aleitamento_coletivo_bezerros_leite_11344.aspx
  23. 23. Oak Hill Dairy
  24. 24. • 2.000 animais em Ordenha• Free-Stall com camas de areia, muito bem manejada• Túnel de Ventilação• Exploração leiteira cresceu muito nos últimos anos.• ABS faz 100% das IAs (RMS), utiliza GMS há cerca de 3 anos, apesar de ainda ter alguns animais cruzados, hoje utiliza 100% Holandês
  25. 25. Túnel de Ventilação• Sistema que combina ventiladores em uma das extremidades do barracão funcionando como Exaustores, as laterais do barracão são fechadas de cortina e a outra extremidade totalmente aberta, o que leva a uma corrente de ar contínua, uma grande renovação de ar e uma eficiente queda na temperatura interna.• Barracões baixos são mais eficientes.• Consumo de energia próximo de um sistema convencional de ventiladores, porém com muito mais eficiência.• Defletores Horizontais para promoverem turbilhonamento de ar.• Isolamento térmico no telhado com manta acrilica promove maior queda na temperatura
  26. 26. Separação da Areia para reuso, conseguem até 90% de reaproveitamento e a reutilização em cerca de 7 dias
  27. 27. Tronco de Manejo Reprodutivo, rotina diária de IA, Inseminador da ABS, utiliza Chalk e insemina todos os animais da fazenda
  28. 28. Universidade da Geórgia - Tifton• Centro de pesquisa e desenvolvimento especializado em gramíneas e forrageiras• Participamos de um Dia de Campo sobre produção de alimentos, pratica de formulação e homogeneização da dieta no vagão forrageiro
  29. 29. Grupo acompanhando a apresentação
  30. 30. Sala de Ordenha, observe a inclinação do pisona Sala de Espera, facilitando o escoamento eespecialmente estimulando os animais(facilidade para subir) a encaminharem-se àOrdenhaSala de Espera Climatizada com aspersores eventiladores.
  31. 31. Bebedouros na saída da Ordenha,horário em que as vacas se sentemmais estimuladas a beberem ecomerem, abaixo o sistema deventilação tradicional e aberturacentral no barracão
  32. 32. North Florida Holsteinswww.northfloridaholsteins.com
  33. 33. North Florida Holsteins• Excelente qualidade dos animais, critério de seleção, Mérito Liquido e Vida Produtiva• Túnel de Ventilação, grande preocupação com conforto térmico e Nutrição• Excelente condição de locomoção e escore corporal
  34. 34. •3.770 Vacas em Ordenha com produção diária de 120.000 Lts/Dia, média de 32 Lts/Vaca/Dia, somente 20 vacas em tratamento de Mastite
  35. 35. São SEIS dessas por dia
  36. 36. •Área de Parição, as vacas entram somente após iniciar o trabalho de Parto, manter ahigiene é imprescindível.Nesta área também se faz a Colostragem e cuidados iniciais com as crias e Ordenhainicial da vaca
  37. 37. Todos os barracões dos animais emprodução são túneis de ventilação,velocidade do ar, cerca de 15Km/h, são4m/s, ou seja um barracão de 200 m decomprimento tem seu ar renovadototalmente em 50 segundos
  38. 38. •Nebulização na entrada de ar dosbarracões, a fim de diminuir atemperatura do ar.•Defletores longitudinais a fim dedirecionarem o fluxo de ar, evitandodesvio e mantendo o fluxo máximosobre os animais
  39. 39. Criação de Bezerras e Novilhas
  40. 40. Agradecimentos• A todos os participantes pelo voto de confiança e pela participação, todos sempre de bom humor, pacientes e interessados não só no programa técnico, mas em todos os aspectos dessa semana de convívio.• À ABS por entender a importância e estimular a organização de viagens como essas para a rotina das fazendas de nossos clientes• Ao Dr. José Eduardo P. Santos, pela receptividade e por compartilhar seus conhecimentos conosco• Cristiano Poncio, por abrir as portas de sua casa e ser nosso companheiro por vários dias• Sr. Don Bennink por nos receber e compartilhar seu dia e sua simpatia• James Umprhey por nos apoiar e ter tudo impecavelmente organizado, um colega e companheiro em todos os momentos• Hernando Lopez, por ser um grande motivador e companheiro de iniciativas que melhorem nosso relacionamento com o Mercado
  41. 41. 3º Tour Técnico ABS de Manejo em Gado Leiteiro - 2012• Em Breve iniciaremos os planejamentos para o Tour de 2012• Sempre buscaremos trazer novidades, Surpresas e novas visões de assuntos relevantes no dia-a-dia da Fazenda Leiteira, mesclando conhecimentos científicos e acadêmicos à assuntos práticos e rotineiros• Tão logo tenhamos maiores detalhes de data (próxima da desse ano), locais visitados e programa, divulgaremos no site.• Essa apresentação será divulgada em nosso site www.pecplanabs.com.br e www.absamericalatina.com

×