Internet como recurso pedagógico
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Internet como recurso pedagógico

on

  • 2,892 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,892
Views on SlideShare
2,884
Embed Views
8

Actions

Likes
1
Downloads
20
Comments
0

1 Embed 8

http://sempremat.blogspot.com 8

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Internet como recurso pedagógico Internet como recurso pedagógico Document Transcript

  • Informática Educativa II :: Tarefa da Semana 1 Título: Internet como recurso pedagógico Nome do Aluno: Kelly Cristina Santos Alexandre de Lima Introdução: A matemática tem funcionado como um forte filtro social na seleção dos alunos que vão concluir, ou não, o Ensino Fundamental ou o Ensino Médio. O modelo onde os alunos passam certo número de anos a assistir a aulas baseadas em disciplinas constituídas de conhecimentos matemáticos não tem sido suficiente. O que se discute hoje é uma educação que prepare para a vida, apropriada das novas linguagens audiovisuais e informática. Não se trata apenas do uso do computador como uma simples ferramenta, substituta do livro didático ou do quadro e giz, e sim como um possível instrumento pedagógico motivador. A Web 2.0 tornou possível uma experiência envolvente, onde o usuário sente o desejo de retornar à página, seguindo esta filosofia, Google, Orkut, Messenger, Wikipédia, entre outros tornaram-se ferramentas amplamente utilizadas em todo o mundo, aplicações que aproveitam a expansão do acesso à rede. Neste contexto as ferramentas disponibilizadas pela Web 2.0 podem tornar-se aliadas ao professor, numa educação que se pretenda reflexiva e emancipatória. Desenvolvimento: Tais ferramentas atraem a atenção dos alunos, pela própria proposta filosófica na qual estão inseridas, e se utilizadas como instrumento motivacional podem facilitar o aprendizado das disciplinas menos aceitas pelos estudantes, como a matemática. Evidente que a simples presença de tecnologias como estas não é garantia de maior qualidade na educação. Se usado apenas como aplicação de técnicas por meio de máquinas ou apertando teclas não atingirá nenhum objetivo pedagógico. Uma proposta pedagógica bem elaborada em um contexto interdisciplinar é o que torna possível um aprendizado cooperativo, motivador e eficaz. Freire (2000) enfatiza a importância de se estabelecer uma necessária relação entre os saberes curriculares fundamentais aos alunos e a experiência social que eles têm. Ora, esses saberes atualmente envolvem o uso de computadores e, em particular, das ferramentas da web 2.0. Um plano de uso destes recursos numa abordagem interdisciplinar, que supõe a 1
  • união como ponto de partida e um projeto integrador das ciências como meta, possibilita um ensino sem passividade, repetição exaustiva ou receitas prontas, proporcionando, segundo Almeida (2009, p.81), “compreensão, reativação do significado dos conhecimentos e reinvenção parcial dos caminhos que conduzem à solução, ou seja, uma atividade de um sujeito cultural e social pensante”. Cabe ao professor construir ambientes desafiadores, em que a tecnologia ajude a promover o desenvolvimento da autonomia, da criatividade, da sistematização do conhecimento. Nesse sentido, “professores e alunos desenvolvem ações em parceria, por meio da colaboração, da partilha, da comunicação e da interação com o meio ambiente e com a cultura circundante” (Graziola Junior & Schlemmer, 2008). Conclusões: Numa perspectiva de educação ao longo da vida, o aluno deixa de ser o receptor de informações para ser o responsável pela construção do seu conhecimento, usando o computador e Internet para buscar, selecionar, relacionar informações significativas na exploração, reflexão e representação de suas próprias idéias. O professor precisa ter consciência do seu papel como mediador neste processo, utilizando as tecnologias em geral, incluindo as ferramentas da web 2.0, pra refletir sobre o conhecimento e como os alunos aprendem, além de planejar um trabalho criativo e motivador. Assim, é importante reforçar que não basta utilizar novos instrumentos para antigas práticas, uma aula repleta de recursos não compensa a falta de mudança nos moldes da educação, que ainda tem o professor no centro do processo ensino- aprendizagem e a escola como detentora única do verdadeiro conhecimento. Referências __________. Web 2.0 em educação – Material de Estudo, 2009. ALMEIDA, Fernando José de. Educação e informática: os computadores na escola. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2009. FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. 16 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000. GRAZIOLA JUNIOR, Paulo Gaspar ; SCHLEMMER, Eliane . Aprendizagem com Mobilidade (M-Learning): Novas possibilidades para as Práticas Pedagógicas e a Formação Docente?. In: 14º CIAED - Congresso Internacional ABED de Educação a Distância "Mapeando o Impacto da EaD na Cultura do Ensino-Aprendizagem", 2008, São Paulo - SP. Anais do 14º CIAED - Congresso Internacional ABED de Educação a Distância, 2008. 2