Metodologia Científica

25,885 views

Published on

Curso de Especialização em Marketing - Vendas
Metodologia científica
Prof. Adélia J. Alves
29/07/2011

Published in: Education

Metodologia Científica

  1. 1. METODOLOGIA DE PESQUISA E TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO <ul><li>Especialização em Marketing com Ênfase em Vendas </li></ul><ul><li>Profª. Ms. Adelia Junglos Alves </li></ul><ul><li>adelia@ufpr.br </li></ul>Dez/2010
  2. 2. Conteúdo : <ul><li>CEPPAD – Trabalho de Conclusão de Curso </li></ul><ul><li>O método científico </li></ul><ul><li>Etapas de um projeto de pesquisa </li></ul><ul><li>Tema e problemas de pesquisa </li></ul><ul><li>Revisão da literatura </li></ul><ul><li>Metodologia e Instrumentos de pesquisa </li></ul><ul><li>Coleta, análise e interpretação dos dados </li></ul><ul><li>Redação e normas para apresentação de Trabalhos Científicos </li></ul><ul><li>Relatório Final </li></ul>
  3. 3. O TCC para o CEPPAD Regulamento: <ul><li>Documentos a serem apresentados </li></ul><ul><ul><li>Projeto (meados de outubro/2011) </li></ul></ul><ul><ul><li>Relatório Final (6 meses) </li></ul></ul><ul><li>Orientação </li></ul><ul><li>Avaliação </li></ul><ul><li>Versão definitiva </li></ul>
  4. 4. PROCESSO DA PESQUISA RECONHECIMENTO DA PROBLEMÁTICA PLANEJAMENTO DA PESQUISA EXECUÇÃO DA PESQUISA COMUNICAÇÃO: RELATÓRIO DE PESQUISA Revisão Da Literatura
  5. 5. PROCESSO DA PESQUISA RECONHECIMENTO DA PROBLEMÁTICA <ul><ul><li>A pesquisa é fundamentada teoricamente e construída metodologicamente objetivando a resolução ou o esclarecimento de um problema; </li></ul></ul><ul><ul><li>Na prática, o problema é exatamente aquilo que se quer mostrar, é aonde se quer chegar, ou seja, qual tarefa científica vai ser realizada, como o objeto de pesquisa será tratado; </li></ul></ul><ul><ul><li>O problema de pesquisa aponta para o que fazer, o que ler, que caminhos seguir, que dados precisam ser produzidos, analisados, interpretados; </li></ul></ul><ul><ul><li>Seleção, definição e delimitação do tópico ou problema a ser investigado; </li></ul></ul><ul><ul><li>Exploração inicial do tema – justificativa. </li></ul></ul>
  6. 6. JUSTIFICATIVA <ul><li>Reflexão sobre o porquê da realização da pesquisa </li></ul><ul><li>Contextualize, abordando o tema de forma a identificar os motivos ou o contexto no qual a questão de pesquisa foi identificada </li></ul><ul><li>Importância / relevância </li></ul><ul><li>Justificativa teórica – propiciará conhecimentos novos à área de estudo? </li></ul><ul><li>Justificativa prática – quais os benefícios que sua solução trará pra a sociedade? </li></ul>
  7. 7. PROCESSO DA PESQUISA RECONHECIMENTO DA PROBLEMÁTICA PLANEJAMENTO DA PESQUISA EXECUÇÃO DA PESQUISA COMUNICAÇÃO: RELATÓRIO DE PESQUISA
  8. 8. PLANEJAMENTO DA PESQUISA O que? Porque? Como? Onde? Quando? Quanto? Quem? PROBLEMA PROJETO
  9. 9. PROCESSO DA PESQUISA PLANEJAMENTO DA PESQUISA <ul><li>Planejamento da pesquisa pode ser definido como “o processo sistematizado mediante o qual se pode conferir maior eficiência à investigação para em determinado prazo alcançar o conjunto de metas estabelecidas” (Gil, 2010, p. 3). </li></ul><ul><li>Definir objetivos e hipóteses ; </li></ul><ul><li>Estabelecer cronograma; </li></ul><ul><li>Definir metodologia </li></ul><ul><ul><li>fontes de dados/ método de pesquisa </li></ul></ul><ul><ul><li>técnica de coleta de dados/ população e amostra </li></ul></ul><ul><li>Planejar a coleta de dados </li></ul>PROPOSTA
  10. 10. OBJETIVOS <ul><li>Sintetizam o que se pretende alcançar com a pesquisa. </li></ul><ul><li>Devem ser coerentes com a justificativa e o problema proposto: </li></ul><ul><ul><li>Objetivo Geral: síntese do que se pretende alcançar </li></ul></ul><ul><ul><li>Objetivos Específicos: explicitam os detalhes e são um desdobramento do objetivo geral </li></ul></ul><ul><li>O enunciado de um objetivo começa sempre com um verbo passível de mensuração. </li></ul><ul><ul><li>Exploratória: Identificar, levantar, descobrir, traçar </li></ul></ul><ul><ul><li>Descritiva: Caracterizar, descrever, verificar </li></ul></ul><ul><ul><li>Explicativa: Analisar, avaliar, explicar </li></ul></ul>
  11. 11. HIPÓTESES <ul><li>A pesquisa científica se inicia com a construção de um problema passível de solução mediante a utilização de métodos científicos. O passo seguinte consiste em oferecer uma solução possível, mediante a construção de hióteses. </li></ul><ul><li>“ Por hipótese entende-se uma suposição ou explicação provisória do problema” (GIL, 2010, p. 17). Estas permitirão orientar a análise dos dados no sentido de aceitar ou rejeitar soluções tentativas. </li></ul><ul><li>Fontes de hipóteses: observação, resultados de outras pesquisas, teorias, intuição. </li></ul><ul><li>As hipóteses devem ser conceitualmente claras, compreensíveis e objetivas. Evitar juízos de valor, conceitos morais. Devem oferecer uma resposta provável ao problema estudado. </li></ul><ul><li>Um mesmo problema pode ter muitas hipóteses. Para Lakatos e Marconi (1991, p. 104), a principal resposta é denominada de hipótese básica e pode ser complementada pelas hipóteses secundárias. </li></ul>
  12. 12. ELEMENTOS DA PROPOSTA DE PESQUISA <ul><li>Título </li></ul><ul><li>Problema </li></ul><ul><li>Objetivos (Geral e Específicos) </li></ul><ul><li>Hipóteses </li></ul><ul><li>Descrição Geral do Trabalho Pretendido (Justificativa, Metodologia) </li></ul><ul><li>Revisão da Literatura </li></ul><ul><li>Cronograma </li></ul><ul><li>Sugestão de Orientação </li></ul>
  13. 13. PROCESSO DA PESQUISA PLANEJAMENTO DA PESQUISA <ul><li>Planejamento da pesquisa pode ser definido como “o processo sistematizado mediante o qual se pode conferir maior eficiência à investigação para em determinado prazo alcançar o conjunto de metas estabelecidas” (Gil, 2010, p. 3). </li></ul><ul><li>Definir objetivos e hipóteses ; </li></ul><ul><li>Estabelecer cronograma; </li></ul><ul><li>Definir metodologia </li></ul><ul><ul><li>fontes de dados/ método de pesquisa </li></ul></ul><ul><ul><li>técnica de coleta de dados/ população e amostra </li></ul></ul><ul><li>Planejar a coleta de dados </li></ul>PROPOSTA
  14. 14. METODOLOGIA <ul><li>A Metodologia, na pesquisa, se situa no plano da prática e indica os métodos que efetivamente serão usados. Aqui, método é entendido como um conjunto de decisões e opções particulares que são feitas ao longo de um processo investigativo (LOPES, 1999, p. 81). </li></ul><ul><li>Fornece o detalhamento da pesquisa, permitindo sua reprodução. </li></ul><ul><li>Ao definir qual caminho irá seguir, o pesquisador deve fundamentar sua pesquisa adequando teoria-metodologia-objeto, sustentando-se de forma coerente nos métodos e técnicas que serão empregados na coleta, análise e interpretação dos dados. Ou seja, o rigor metodológico deve constituir-se numa preocupação permanente do pesquisador, a fim de fornecer à pesquisa sua característica essencial de cientificidade (TRIVINOS, 1987; LOPES, 1999; FARIA, 2004). </li></ul>
  15. 15. METODOLOGIA <ul><ul><li>Classificação da Pesquisa </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Objetivos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>exploratória </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>descritiva </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>causal </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Métodos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Natureza dos dados (qualitativa ou quantitativa) </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Ambiente de coleta (pesquisa de campo ou de laboratório) </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Grau de controle das variáveis (experimental ou não experimental ) </li></ul></ul></ul></ul>
  16. 16. METODOLOGIA <ul><ul><ul><li>Delineamento </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Pesquisa bibliográfica </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Pesquisa documental </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Pesquisa experimental </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Ensaio Clínico </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Estudo caso-controle </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Estudo de coorte </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Levantamento de campo (survey) </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Estudo de caso </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Pesquisa Etnográfica </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Pesquisa fenomenológica </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Teoria fundamentada nos dados (grounded theory) </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Pesquisa participante </li></ul></ul></ul></ul>
  17. 17. COLETA DE DADOS <ul><li>Instrumentos de coleta de dados </li></ul><ul><li>- Observação </li></ul><ul><li>- Entrevista </li></ul><ul><li>- Questionário </li></ul><ul><li>- Pesquisa Bibliográfica </li></ul><ul><li>- Pesquisa Documental </li></ul>
  18. 18. Instrumentos de Coleta de Dados <ul><li>- Observação : </li></ul><ul><li>É uma técnica de coleta de dados para conseguir informações e utiliza os sentidos na obtenção de determinados aspectos da realidade. </li></ul><ul><li>Não consiste apenas em ver e ouvir, mas também em examinar fatos ou ferramentas que se deseja estudar. </li></ul><ul><li>A observação ajuda o pesquisador a identificar e a obter provas a respeito de objetivos sobre os quais os indivíduos não tem consciência, mas que orientam seu comportamento. </li></ul>
  19. 19. Instrumentos de Coleta de Dados <ul><li>- Entrevista : </li></ul><ul><li>“ Técnica em que o entrevistador se apresenta frente ao investigado e lhe formula perguntas, com o objetivo de obtenção dos dados que interessam à investigação” (GIL, 2010, p. 109). </li></ul><ul><li>É uma forma de interação social. </li></ul><ul><li>O entrevistado é a fonte de informação. </li></ul>
  20. 20. Instrumentos de Coleta de Dados <ul><li>TIPOS DE ENTREVISTAS </li></ul><ul><li>• Estruturada: é aquela em que o entrevistador segue um roteiro previamente estabelecido. </li></ul><ul><li>• Não estruturada: o entrevistado tem liberdade para desenvolver cada situação em qualquer direção que considere adequada. </li></ul><ul><li>• Painel: consiste na repetição de perguntas, de tempo em tempo, às mesmas pessoas, a fim de estudar a evolução das opiniões em períodos curtos. </li></ul>
  21. 21. Instrumentos de Coleta de Dados <ul><li>QUESTIONÁRIO </li></ul><ul><li>É um instrumento de coleta de dados constituído por uma série ordenada de perguntas. </li></ul><ul><li>Na maioria das vezes são auto-aplicados. </li></ul><ul><li>Tipos de questões: aberta, fechada, múltipla escolha. </li></ul>
  22. 22. Instrumentos de Coleta de Dados <ul><li>PESQUISA DOCUMENTAL </li></ul><ul><li>A análise documental pode se constituir numa técnica valiosa de abordagem de dados qualitativos, seja complementando as informações obtidas por outras técnicas, seja desvelando aspectos novos de um tema ou problema. </li></ul><ul><li>São considerados documentos: regulamentos, normas, pareceres, cartas, memorandos, diários pessoais, autobiografias, jornais, revistas, discursos, roteiros de programas de rádio e televisão, estatísticas, arquivos escolares. </li></ul>
  23. 23. Instrumentos de Coleta de Dados <ul><li>PESQUISA BIBLIOGRÁFICA </li></ul><ul><li>Abrange toda bibliografia já tornada publica em relação ao tema de estudos, desde publicações avulsas, boletins, jornais, revistas, livros, pesquisa, monografias, teses, material cartográfico, até meios de comunicação. </li></ul>
  24. 24. PROCESSAMENTO, ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS <ul><li>SPSS </li></ul><ul><li>Análise de Conteúdo </li></ul><ul><li>Análise documental </li></ul><ul><li>A análise deve ser feita para atender aos objetivos da pesquisa e para comparar e confrontar dados e provas (triangulação) com o objetivo de confirmar ou rejeitar as hipóteses ou pressupostos da pesquisa. </li></ul>
  25. 25. PROCESSO DA PESQUISA RECONHECIMENTO DA PROBLEMÁTICA PLANEJAMENTO DA PESQUISA EXECUÇÃO DA PESQUISA COMUNICAÇÃO: RELATÓRIO DE PESQUISA Revisão Da Literatura
  26. 26. PROCESSO DA PESQUISA EXECUÇÃO DA PESQUISA <ul><li>Preparar o campo (pré-teste): </li></ul><ul><li>- Ir para o campo (coleta, conferencia, verificação, correção) </li></ul><ul><li>- Processar e analisar os dados (digitação, análise, interpretação, conclusão e recomendação) </li></ul>
  27. 27. PROCESSO DA PESQUISA RECONHECIMENTO DA PROBLEMÁTICA PLANEJAMENTO DA PESQUISA EXECUÇÃO DA PESQUISA COMUNICAÇÃO: RELATÓRIO DE PESQUISA Revisão Da Literatura
  28. 28. RELATÓRIO FINAL <ul><li>Título </li></ul><ul><li>Elementos Pré-Textuais </li></ul><ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Revisão da Literatura </li></ul><ul><li>Metodologia </li></ul><ul><li>Análise e Discussão dos Resultados </li></ul><ul><li>Conclusão </li></ul><ul><li>Referências </li></ul><ul><li>Elementos Complementares </li></ul>
  29. 29. Por que pesquisar? <ul><li>“ Na maioria das vezes somos porta-vozes. </li></ul><ul><li>Com a autoria de um trabalho científico somos vozes”. (Martins, 2008, epígrafe). </li></ul>

×