Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Entendendo FHS - Palestra Debian Day 2013
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Entendendo FHS - Palestra Debian Day 2013

  • 549 views
Published

Hierarquia do sistema de diretorio no linux.

Hierarquia do sistema de diretorio no linux.

Published in Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
549
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
54
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Etendendo … FHSFHS?? Palestrante: Juliana Felix
  • 2. $whoami Juliana Felix - @juh_felix • Integrante do grupo /MNT • Graduanda Redes – UEG • Estagiária UFG (Cercomp) • Linux > Debian OR Slackware • Café ( ) c[_]
  • 3. $show Agenda Objetivo História do FHS Informação sobre FHS Árvore de Diretório Conclusão Referência
  • 4. Objetivo • Saber a história do FHS • Entender o que é FHS (Filesystem Hierarchy Standard) • E o padrão usado nas distribuições.
  • 5. História do FHS
  • 6. $history FHS FHS (File System Standard Hierarchy, Hierarquia padrão do sistema de arquivos). No início do ano de 1996, surgiu um movimento, com o apoio da comunidade de desenvolvedores do BSD, que visava o desenvolvimento de versões do FSSTND para outros sistemas do tipo Unix, além do Linux.
  • 7. $history FHS O FHS é mantido pelo Free Standards Group (FSG), uma organização sem fins lucrativos formada por importantes empresas de hardware e software, como:
  • 8. Informação sobre FHS
  • 9. $info FHS • O Linux tem como principais elementos estruturais arquivos e diretórios, onde arquivos guardam informações e diretórios são os compartimentos que podem conter arquivos e/ou subdiretórios. • Estes arquivos e diretórios estão organizados numa estrutura hierárquica na forma de uma árvore invertida, que assim se chama porque o elemento no topo é raiz,de onde saem o “tronco” e os “galhos” que atingem os demais elementos.
  • 10. $info FHS O diretório no topo da hierarquia é o diretório raiz que é representado por “/”. Aqueles diretórios logo abaixo deles são seus filhos; Os nomes de arquivos e diretórios são case sensitive,ou seja, diferencia maiúsculas de minúsculas.
  • 11. $info FHS
  • 12. $info FHS Localização na estrutura do diretório - pwd: mostra o diretório em que voce está. - ls: exibi conteudo do diretório ou informações de um arquivo. É possível mostrar o conteúdo de um ou vários diretórios ao mesmo tempo também. sintaxe: ls [parametro]<arquivo ou diretório>
  • 13. $info cd: significa "Change selector" (troca de diretório) é usado para trocar de diretório. sintaxe: cd <diretório> Exemplos: $cd /tmp (sai do atual e entra no diretório tmp). $cd ../ (vai para um diretório acima). $cd ~ (vai para o diretório home). $cd - (leva de volta para o último diretório visitado). Para mais informações sobre o comando digite: $ man <comando>
  • 14. Árvore de Diretório
  • 15. $tree FHS fonte:http://www.rayanf armad.ir/images/stories /sistemadearquivoslinu x.png
  • 16. /bin Este diretório contém a maioria dos seus comandos não privilegiados do sistema que são usados com frequência pelos usuários, como: cat, cp, ls, mkdir, pwd, rm, su, tar etc. E também não pode ficar em uma partição separada da partição que contém o "/" (raiz).
  • 17. /bin
  • 18. /boot Este diretório contém arquivos importantes para a Inicialização e carregamento do kernel. É neste diretório que se encontra o Kernel. Também é nesse diretório que ficam localizados os arquivos do Gerenciador de Boot (bootloader).
  • 19. /dev Contém os arquivos de dispositivos suportados pelo Linux, como floppy disk, cdrom, unidades de disco, mouse, portas paralelas e serias, etc... Lembrando que no Linux tudo é tido como arquivo. Graças ao kernel isso é possível contando com “Arquivos Especiais” no diretório /dev. Eles são de dois tipos: Dispositivos de Bloco e Dispositivos de Caracter
  • 20. /dev Dispositivos de bloco são geralmente associados “armazenamento de dados”, pois tratam os dados em formato binário próprio para armazenagem e leitura posterior. Ex: discos-rígidos e disquetes. Já os dispositivos de caractere tratam o fluxo de dados em um formato de caracteres texto. O próprio terminal texto, por exemplo, utiliza um dispositivo de caractere para interfacear com o kernel.
  • 21. /dev
  • 22. /dev No linux, as portas seriais e paralelas tem uma nomenclatura diferente do MSDOS®. Veja na imagem abaixo:
  • 23. /etc Contém os arquivos e os diretórios de configuração que são específicos ao sistema atual e a maioria das configurações para os pacotes instalados. O diretório pode conter os seguintes diretórios: /etc/passwd: Base de dados dos usuários do sistema. /etc/opt: Arquivos de configuração para os pacotes adicionais do sistema.
  • 24. /etc /etc/X11: Arquivos de configuração para o X11 (opcional). /etc/sgml: Arquivos de configuração para SGML (opcional). /etc/xml: Arquivos de configuração para XML (opcional).
  • 25. DICA É importante notar que não devem ser colocados binários no /etc.
  • 26. /home Contém os diretórios de trabalho de todos os usuários do sistema. Neste diretório ficam informações como personalização de desktop, configuração de clientes de e-mail, etc... O propósito principal dessa estrutura é facilitar as tarefas de backup, por exemplo.
  • 27. /lib Contêm as biblioteca compartilhadas necessárias ao carregar o sistema(boot) e para executar os comandos localizados na raiz do sistema de arquivos (residentes em /bin e /sbin). Os módulos do Kernel também se localizam neste diretório, mais especificamente em /lib/modules/<versão do kernel>/.
  • 28. /media Ponto de montagem de dispositivos diversos do sistema (rede, pen-drives, CD-ROM em distribuições mais novas). O /media pode conter os seguintes diretórios: • /media/floppy: disquete (opcional). • /media/cdrom: cdrom (opcional). • /media/cdrecorder: gravador de CD(opcional) • /media/zip: drive zip (opcional).
  • 29. /mnt Este diretório é fornecido de modo que o administrador de sistema possa temporariamente montar um disquete, cdrom, ou sistema de arquivos quando necessário. O Debian cria esses diretórios (cdrom e floppy) diretamente na raiz, e os utilizam como padrão para servir como ponto de montagem à essas mídias.
  • 30. /opt Contém pacotes instalados pelo usuário e softwares personalizados que não são tratadas pelo gestor de sistema ou pacote. Estes pacotes fornecidos por terceiros devem ser instalados em diretórios separados. Ex.: /opt/pacote – onde o pacote deve descrever o nome do software a ser instalado.
  • 31. /proc Esse diretório é ligeiramente diferente dos comuns, pois os dados nele contidos não estão fisicamente em nenhum disco rígido do sistema, mas sim na memória ram. Trata-se de um sistema de arquivos virtual que é criado e gerenciado pelo Kernel em tempo real, e é a forma mais direta que o usuário tem de interagir com o kernel.
  • 32. /proc Os arquivos nele contidos contém basicamente valores de variáveis do kernel. Ele esta repleto de arquivos como esses, a existência ou não da maioria deles depende de opções específicas da versão do kernel em uso no sistema. Os arquivos que costumam existir em sistemas atuais com kernel's 2.4 e 2.6 e nos trazem informações importantes.
  • 33. /proc/cpuinfo Nesse arquivo estão as informações sobre o processador em uso na máquina.
  • 34. /proc
  • 35. /root Este é diretório home do administrador de sistema (Usuário root). Root é o único usuário interagível com o sistema (que digita comandos nele) que deve ter seu diretório de trabalho fora da pasta /home. Isso torna possível que o usuário root acesse seus arquivos durante uma tarefa de manutenção no sistema, onde o sistema “deve” ser capaz de funcionar somente com a partição raiz acessível (montada).
  • 36. /sbin Contém os binários essenciais para a inicialização, na recuperação e restauração do sistema antes que o diretório /usr esteja montado. Estes binários são usados pelo próprio sistema ou pelo administrador (root).
  • 37. /srv Diretórios para dados de serviços fornecidos pelo sistema e, cuja aplicação é de alcance geral, ou seja, os dados não são específicos de um usuário. Ex.: • /srv/www (servidor web), • /srv/ftp (servidor ftp), etc.
  • 38. /sys Uma interface entre o kernel e o sistema, utilizado para modificar as configurações do sistema
  • 39. /tmp O diretório tmp é utilizado por alguns programas que requerem arquivos temporários. Recomenda-se que ao inicializar o sistema os arquivos contidos neste diretório sejam apagados. Na distribuição Debian é automatico.
  • 40. /usr É a segunda maior seção do sistema de arquivos, nele estão os dados compartilháveis apenas para leitura. Isso significa que não se deve gravar nada“manualmente” neste diretório. Encontram-se neste diretório o gerenciador de janelas X, programas de usuários, jogos, etc...
  • 41. /usr Os subdiretórios mais importantes dentro da estrutura /usr são:
  • 42. DICA Repare que a maioria desses diretórios dentro de /usr também existem na raiz do sistema. A diferença entre eles é que os que ficam na raiz contém dados que não podem ser compartilhados pela rede, já os que ficam em /usr sim.
  • 43. /var Contém arquivos de dados de variáveis. Isto inclui diretórios e arquivos de spool, dados administrativos e logs do sistema. O FHS define os seguintes subdiretórios: • /var/cache: cache de dados de aplicações. • /var/lib: dados de estado variável. • /var/local: dados de estado variável para /usr/local. • /var/lock: arquivos de lock (trava).
  • 44. /var • /var/log: arquivos de log. • /var/opt: arquivos variáveis para /opt. • /var/run: dados relevantes para os processos em execução. • /var/spool: spool de dados para aplicações. • /var/tmp: arquivos temporários preservados entre reinicializações do sistema.
  • 45. DICA Uma boa prática do administrador é alocar uma partição em um disco separado para receber o diretório /var.
  • 46. Uiiiiiii Por favor, tome cuidado especial ao interagir com o /boot ou /sys, pois são diretórios onde um pequeno erro pode tornar o sistema instável ou incapaz de inicializar.
  • 47. Referências Seja Livre www.sejalivre.org/entenda-a-estrutura-de-diretorios-do-lin ux/ Wikipédia http://pt.wikipedia.org/wiki/Filesystem_Hierarchy_Standard FHS – site oficial www.pathname.com/fhs
  • 48. Perguntas? http://www.twitter.com/juh_felix
  • 49. Obrigada