Slideaula josileide
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Slideaula josileide

on

  • 415 views

Sobre abandono na velhice

Sobre abandono na velhice

Statistics

Views

Total Views
415
Views on SlideShare
415
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as OpenOffice

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Slideaula josileide Slideaula josileide Presentation Transcript

  • ABANDONO NA VELHICE
      Josileide Gonçalves da Silva Postal Pedagoga/Gerontologa
    • email:josipostal@yahoo.com.br
    Terezina Viegas Postal – 76 anos Professora aposentada – poetiza – mãe do Eltier e de mais 7 filhos, avó do Gustavo e vários netos e bisneto. Gustavo Eltier Terezina
  • O CONTEXTO DO ABANDONO ASSUNTO: Analise interpretativa – Pesquisa sobre abandono na velhice, tendo como base a percepção que idosos domiciliados e institucionalizados possuem sobre o assunto. Questões norteadoras: 1) O que você entende por abandono? 2) Em que situação uma pessoa se sente abandonada?
  • O QUE É ABANDONO 1 - A partir da fala dos idosos entendeu-se que abandono na velhice relaciona-se à ideia de ser sozinho (permanente), estar sozinho (perda), sentir sozinho (emocional), não ter (ausência ou privação de alguém ou alguma coisa). 2- Maltratar o idoso, deixá-lo sem apoio, passando por necessidades e sem alguém que cuide dele, é abandoná-lo.
  • • Situações que levam ao abandono: - fragilidade do idoso; - perda da autonomia e da independência; - esfriamento dos vínculos afetivos; - medo da perda/morte; - falta de preparo para morte; - despreparo para viver cada fase da vida; CIRCUNSTÂNCIA QUE PODE PROVOCA-LO
  • O CONTEXTO DO ABANDONO - surgimento de doenças; - dificuldade para estabelecer e manter um diálogo; - O fato de os filhos não quererem mais viver com os pais e cuidar deles ou de filhos trabalharem e não quererem deixar os pais idosos sozinhos; - O fato do idoso não poder trabalhar – dependência financeira – perder seus status.
  • A SOLIDÃO E O ABANDONO CONSTITUEM PESADOS FARDOS PARA OS IDOSOS - Há pessoas que, por suas vivências e experiências, possuem o sentimento de abandono ao longo da vida, não somente na velhice. - A família é a esperança do idoso como forma de manutenção das relações familiares e das possibilidades de evitar o isolamento. Quando da inexistência ou fragilidade de laços afetivos, falta de amor, de perguntas e respostas, de conversas sem atenção, o idoso é deixado de lado por filhos, familiares e amigos.
  • ESSA CONDIÇÃO LEVA AOS QUESTIONAMENTOS 1- Como foram construídas as relações familiares ao longo da trajetória de vida desse idoso? 2 – Que vínculos foram estabelecidos e mantidos entre ele e seus familiares? 3 – Por que o idoso está sendo sujeito à condição de abandono? 4 – Que motivos levam a família a deixar seu idoso de lado e a isolá-lo do convívio familiar?
  • Várias possibilidades para enfrentar o problema, tais como o envolvimento da família nas relações com seu idoso, a consciência da sociedade, a preparação para envelhecer e as ações sociais eficazes, fruto de políticas públicas e sociais. CONCLUSÕES
  • • Essas reflexões encontram eco no documento Carta aos Anciãos, do Papa João Paulo II (2000, p.22) diz: “ ...o lugar mais natural para viver a condição de ancianidade continua a ser aquele ambiente onde ele é “de casa”, entre parentes conhecidos e amigos, e onde pode prestar ainda algum serviço. ... É urgente promover esta cultura de uma ancianidade acolhida e valorizada, não marginalizada. O ideal é que o ancião fique na família, com a garantia de ajudas sociais eficazes, relativamente à necessidades crescentes que supõem a idade e a doença.”
  • Obrigada!
    • João Pereira
    • (96 anos – Meu avó/acamado)
    • José Pereira
    • (72 anos – Meu pai)
    • Andrei
    • (4 meses – Meu filho)