Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Like this presentation? Why not share!

Like this? Share it with your network

Share

Gecon intro

on

  • 1,099 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,099
Views on SlideShare
1,097
Embed Views
2

Actions

Likes
0
Downloads
20
Comments
0

1 Embed 2

http://www.linkedin.com 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Gecon intro Presentation Transcript

  • 1. O que é conhecimento ?
    1
  • 2. L
    Pr
    DV
    M
    P
    JN
    A
    10.000
    10
    6
    1866,67
    3
    B
    10.000
    5
    6
    1792,21
    2
    2
  • 3. Dado :
    É qualquer registro ou indício relacionável a alguma entidade ou evento.
    • Registro ou indício : um Dado não é, necessariamente, resultado de uma intenção de registrar alguma coisa - o som produzido por um fenômeno natural, uma pegada, a sombra de um objeto, podem ser Dados.
    • 4. O registro ou indício não precisa ser físico, uma imagem ou um valor guardados na memória de uma pessoa podem ser Dados. Entidade está representando qualquer coisa, concreta ou abstrata, sejam objetos, entes, idéias, fatos, situações, etc.
    3
  • 5. L
    Pr
    DV
    M
    P
    JN
    A
    10.000
    10
    6
    1866,67
    3
    B
    10.000
    5
    6
    1792,21
    2
    Informação :
    É o sentido que um conjunto de Dados tem para alguém.
    Um conjunto de Dados representa uma Informação, para uma pessoa, quando ela consegue perceber suas relações com outros Dados, que lhe definem um contexto e, ainda, com outros Dados e Informações que já lhe são familiares, lembranças, impressões, experiências, etc., estabelecendo assim seu significado para ela.
    Comunicação da Informação :
    4
  • 6. Computação :
    “Palm top”:
    Tem mais memória que o IBM 370 de 1980
    1.000 x mais baratos que há 10 anos.
    Se o automóvel tivesse a mesma evolução:
    • Custaria R$ 10,00
    • Andaria na velocidade do som
    • 1000 km com 1 litro de gasolina
    5
  • 7. Conhecimento :
    É a capacidade, adquirida por alguém, de interpretar e operar sobre um conjunto de Informações.
    É uma capacidade, pois o Conhecimento é dinâmico: quem conhece pode estabelecer novas relações, tirar novas conclusões, fazer novas inferências, agregar novas Informações, reformular significados. Ao exercitar o Conhecimento, ele se consolida e cresce
    "Quando o conhecimento para de evoluir, ele se transforma numa opinião ou num dogma”.
    (Davenport/Prusak)
    6
  • 8. Conhecimento nas Organizações
    Conhecimentos Operacionais :
    • Processos, métodos, práticas, "cases", etc., documentados ou não.
    Conhecimentos Tácitos :
    • Individuais : competências de cada individuo.
    • 9. Equipes : competências do grupo de trabalho.
    7
  • 10. Sociedade do Conhecimento
    OCDE: Conhecimento gera 55% da riqueza mundial !
    “Os grandes ganhos de produtividade, daqui para frente, advirão das melhorias na gestão do conhecimento.”
    Peter Drucker
    8
  • 11. Definições:
    9
    22/9/2010
    Prof. JoseSinotti
    “A arte de gerar valor a partir de bens intangíveis da organização”.
    Sveiby, 1998
    “Gestão do Conhecimento significa organizar as principais políticas, processos e ferramentais gerenciais e tecnológicas à luz de uma melhor compreensão dos processos de GERAÇÃO, IDENTIFICAÇÃO, VALIDAÇÃO, DISSEMINAÇÃO, COMPARTILHAMENTO e USO dos conhecimentos estratégicos para gerar resultados (econômicos) para a empresa e benefícios para os colaboradores” .
    Terra, 2000
  • 12. Como funciona a economia do conhecimento ?
    Podemos afirmar que a economia do conhecimento segue uma nova lógica econômica. O conhecimento difere radicalmente de todas as outras commodities, porque não segue a teoria da escassez. Ao contrário, segue a teoria da abundância.
    Se vendemos alguma coisa, por exemplo, um livro – não o possuímos mais.
    Com o conhecimento é diferente. Por quê?
    Quantos mais usarem maior o valor…
    Quanto mais eu compartilho mais eu tenho…
    10
  • 13. Ativos das Organizações
    Microsoft
    Imóveis : US$ 1,05 bilhões
    Valor de mercado : US$ 500 bilhões
    Impostos : US$ 14 milhões
    Boeing
    Imóveis : US$ 5,5 bilhões
    Valor de mercado : US$ 40 bilhões
    Impostos : US$ 70 milhões
    Fonte:
    A Riqueza do Conhecimento
    Thomas Stewart
    11
  • 14. Intangíveis:
    São fatores não físicos que contribuem ou são utilizados na produção de bens e entrega de serviços os quais se espera que gerem benefícios futuros para indivíduos ou empresas que controlam tais fatores.
    (Brookings Institute, 2000).
    Ativos Intangíveis:
    São uma fonte não física de geração de valor gerados por inovação, estrutura organizacional única ou práticas de recursos humanos.
    (Lev, 2001);
    12
  • 15. Categorias mais comuns de Ativos Intangíveis
    Marketing Tecnologia
    Engenharia Clientes
    Contratos Capital Intelectual
    Locação – Ponto
    Como calcular o valor dos Intangíveis ?
    13
  • 16. 22/9/2010
    Prof. JoseSinotti
    14
    Na nova sociedade baseada no conhecimento, pela primeira vez:
    • As pessoas comuns não ganharão o pão de cada dia com o suor do rosto;
    • 17. “Trabalho honesto” não significará ter a mão calejada;
    • 18. Não haverá países pobres, haverá países ignorantes.
    “The age of Social Transformation”,
    Peter Druker, 1994
  • 19. Os Pilares da Gestão do Conhecimento
    15
  • 20. Os Pilares da Gestão do Conhecimento
    16
  • 21. 22/9/2010
    Prof. JoseSinotti
    17
  • 22. 18
    22/9/2010
    Prof. JoseSinotti
    BPM – Business Process Management
  • 23. 22/9/2010
    Prof. JoseSinotti
    19
    Mapeamento dos processos
    de negócios
    Atividades
    ActivityBasedCosting
    Custeio por atividade
    Gestão de
    Competências
  • 24. 22/9/2010
    Prof. JoseSinotti
    20
    A importância dos processos:
    Implementar
    ERP/CRM/SCM
    …………
    Implementar
    Gestão de
    Documentos
    Desenhar
    modelo
    futuro
    Implementar
    Custeio por
    atividades
    Desenvolver
    Business Case
    Implementar
    Workflow
    Os processos são
    a base de análise para:
    Implementar
    Gestão de
    Riscos
    Implementar
    Gestão de
    Conhecimento
    Implementar
    Balanced
    Scorecards
    Documentar/
    Especificar
    sistemas
    Calcular
    necessidade
    de recursos
    Certificar
    em norma
    ISO/CMM/…
    Implementar
    Gestão de
    Competências
  • 25. 21
    22/9/2010
    Prof. JoseSinotti
    Gestão de Custos por Atividades – ABC/M
  • 26. 22
    22/9/2010
    Prof. JoseSinotti
    CapitalIntelectual
    "...É o conhecimento que transforma as matérias-primas e as torna mais valiosas"[...] "Tornou-se comum dizer que o capital intelectual de uma empresa é a soma de seu capital humano (talento), capital estrutural (propriedade intelectual, metodologias, software, documentos e outros artefatos de conhecimento), e capital em clientes (relacionamentos com clientes)“.
    Stewart (2002)
  • 27. 23
    22/9/2010
    Prof. JoseSinotti
    Recursos fundamentais da organização
    ClientesAlianças
    Fornecedores
    Sociedade
    Capital de Relacionamento
    Sistemas e processos
    Marca e reputação
    Propriedade Intelectual
    CriatividadeCompetênciasConhecimento
    Inovação
    Capital Organizacional
    (Estrutural)
    Capital Humano
    Capital Físico
    Capital Monetário
    Hardware
    Equipamentos
    Planta, imóveis...
    CaixaDevedoresInvestimentos...
  • 28. 24
    Incremento do valor dos Intangíveis
    1992*
    2001**
    1982
    85%
    38%
    62%
    AtivosIntangíveis
    Ativos Tangíveis
    62%
    38%
    15%’
    Fonte: Mislav Vučić
    *Brookings Institute
    **Baruch Lev Analysis of S&P 500 Companies
  • 29. A transição das organizações
    Modelo “antigo”
    Modelo “século XXI”
    (SENA et al. , 2002)
    Hierarquia
    Rede de parcerias e alianças
    Organização
    Desenvolver a maneira atual de fazer negócios
    Criar mudanças com valor agregado
    Missão
    Liderança
    Autocrática
    Compartilhada
    Domésticos
    Globais
    Mercados
    Vantagem
    Custo
    Tempo
    Ferramentas para desenvolver a colaboração
    Ferramentas para desenvolver a mente
    Tecnologia
    Força de trabalho
    Homogênea
    Diversa
    Processo de trabalho
    Equipes de trabalho colaborativas
    Funções de trabalho separadas
    Expectativas do funcionário
    Desenvolvimento pessoal
    Segurança
    Tarefa da organização em parceria com empresas educacionais especializadas
    Educação e treinamento
    Tarefa das IES
    22/9/2010
    25
    Prof. JoseSinotti
  • 30. 26
    22/9/2010
    Prof. JoseSinotti
    CriarManter
    AdaptarUsar
    IdentificarArmazenar
    Avaliar
    Aprender
    CompartilharTransferir
    Dispensar
    Disponibilizar
    PessoasEquipes
    Processos
    Cultura e Valores
    Sistemas de Gestão
    Estratégias
    Tecnologia
    Valor para o cliente
    Relacionamentocom o cliente
  • 31. 27
    22/9/2010
    Prof. JoseSinotti
    Gestãode Pessoas
  • 32. 28
    22/9/2010
    Prof. JoseSinotti
    Dois modelos de competência
    Modelo 1
    Perspectiva industrial (taylorismo/fordismo)
    Modelo 2
    Perspectiva da economia do conhecimento
    • Ator
    • 33. Tomariniciativas
    • 34. Executarações/atenção a ocorrências
    • 35. Saber agir
    • 36. Esquemasoperatórioscomplexos
    • 37. Escolherumaconduta
    • 38. Gerenciamentopelacondução
    • 39. Inovação
    • 40. Complexidade
    • 41. Exigênciapluridimensional
    (saber-agir em interação)
    • Operador
    • 42. Executar o prescrito
    • 43. Executarações
    • 44. Saber-fazer
    • 45. Esquemasoperatórioselementares
    • 46. Adotar um comportamento
    • 47. Gerenciamentopelocontrole
    • 48. Repetição
    • 49. Simplicidade
    • 50. Exigênciaunidimensional
    (saber-fazer)
    Baseado em Le Boerf
  • 51. Práticas de Gestão do Conhecimento
    • Projetos de Portais Corporativos
    • 52. Programas de Aprendizagem Organizacional
    • 53. Sistemas de Inteligência Empresarial
    • 54. Projetos de Universidades Corporativas
    • 55. Desenvolvimento de Bases de Conhecimento
    • 56. Mapeamento de Competências Essenciais
    • 57. Mensuração do Capital Intelectual
    • 58. Valoração de produtos e serviços com base nos ativos de conhecimento da organização
    29
  • 59. Barreiras para a Implementação
    • A “Cultura Organizacional”
    • 60. A natureza do Ativo Conhecimento (intangível)
    • 61. A dificuldade em mensurar o valor do conhecimento
    • 62. A necessidade de compartilhamento
    • 63. O “mercado” do conhecimento
    • 64. A “transferência” do conhecimento
    • 65. Critérios diferenciados de reconhecimento
    • 66. A velocidade das mudanças
    30
  • 67. A Gestão do Conhecimento nas Empresas
    Saber identificar quais conhecimentos são estratégicos para a organização
    > Planejamento Estratégico
    Saber identificar as fontes de informações (internas e externas) apropriadas a GC
    Saber administrar dados e informações
    31
  • 68. A Gestão do Conhecimento na Empresa do Futuro
    Promover a capacitação permanente
    Implementar metodologias para a criação e a disseminação de conhecimento na organização
    Gerir o Capital de Conhecimento da empresa
    Monitorar sistematicamente a produção de conhecimentos estratégicos para a organização e a utilização dos mesmos pelos concorrentes
    Apropriar as soluções de Tecnologia da Informação a Gestão do Conhecimento
    32
  • 69. Gestão Estratégica do Conhecimento
    Mais difícil do que convencer alguém a aceitar novos conceitos, é convencer alguém a “se livrar” dos velhos !
    33
  • 70. Alcance previsto das práticas – todas as organizações
    34
  • 71. “Não há coisa mais difícil de se fazer, mais duvidosa de se alcançar ou mais perigosa de se manejar do que ser o introdutor de uma nova ordem de coisas, porque quem o é tem por inimigos todos aqueles que se beneficiam com a antiga ordem e como tímidos defensores todos aqueles a quem as novas instituições beneficiariam.”
    O Príncipe de Maquiavel
    35
  • 72. Bibliografia :
    DAVENPORT, T. H, PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Campus, 1998. 237p.
    SENGE, P. M. A quinta disciplina: arte e pratica da organização de aprendizagem. São Paulo: Circulo do Livro, 1998. 443p.
    KAPLAN, Robert S. Organização orientada para a estratégia: como as empresas que adotam o balance scorecard prosperam no novo ambiente de negócios – Rio de janeiro: Campus, 2000.
    STEWART, Thomas. A., A riqueza do conhecimento: o capital intelectual e a nova organização. 1ed. Rio de Janeiro: Campus, 2002.
    TERRA, J. C. C. Gestão do conhecimento: o grande desafio empresarial. Uma abordagem baseada no aprendizado e na criatividade. São Paulo: Negocio Editora, 2000. 283p.
    TURBAN, EFRAIN Administração da Tecnologia da Informação: teoria e prática / Efrain Turban, R. Kelly Rainer, Richard E. Potter. – Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.
    36