IGUALDADE DE GÉNERO   Linguagem Inclusiva                         Fev’12
Não é mais aceitável que as diferenças de sexo, que são biológicas, continuem aconduzir às desigualdades de género, que sã...
Feminização e SegregaçãoSectores de actividade que apresentam maiores níveis de feminização (Fonte: INE – Inquéritoao Empr...
Igualdade de Género Só a diferença de sexo é “natural”. A desigualdade decorre de uma construção social e, por isso, é m...
Ficha de Actividade nº 1 (Diferenças entre sexo e género)Objectivo: Reflexão sobre o conceito de género.Coloque S ou G, na...
Educação e Formação para a Igualdade de Género                  Motivar as raparigas e os rapazes a realizarem opções não...
Mitos sobre a Feminilidade e Estereótipos Mito da fragilidade física Mito de não ter capacidade de aprendizagem Mito da...
Estereótipos e Papéis Sociais do Género                                                     Vídeo                       Fa...
A Linguagem          A linguagem é o meio através do qual as distorções sexistas se perpetuam de          forma mais incis...
A Linguagem e os seus diferentes Significados e Atributos           Homem público… o que intervém publicamente nos negócio...
Orientações para a               adopção de uma            Linguagem de GéneroIGUALDADE DE GÉNERO        Linguagem Inclusiva
Na Construção de uma Linguagem (Inclusiva) de Género            A estratégia de substituição de termos geralmente utilizad...
A Especificação do Sexo[ Utilização de formas duplas ]Utilizar                                     Em vez depai e mãe     ...
A Especificação do Sexo[ O emprego de barras ]Utilizar     o/a formando/a     o/a aluno/a     o/a condutor/a     o/a doent...
Neutralização ou Abstracção da Referência Sexual[ Substituição por genéricos verdadeiros ]Utilizar                        ...
Na Construção de uma Linguagem (Inclusiva) de GéneroA Administração Pública como “motor” - “sites” de Câmaras Municipais  ...
Práticas Organizacionais e Discriminação no Trabalho    IGUALDADE DE GÉNERO             Linguagem Inclusiva
Cidadania EmpresarialCidadania Empresarial e Organizacional - o exercício de um vasto conjunto de direitos edeveres que vi...
Boas Práticas nas Organizações   Formação nas diferentes áreas da Igualdade de Género (por exemplo, na Linguagem    Inclu...
Boas Práticas nas Organizações   Oferta de equipamentos e serviços sociais.   Apoios às famílias (benefícios como dias d...
Anúncios de Emprego e outras formas de Publicidade[ Evitar discriminações em função do sexo - cumprir a Lei] Os anúncios ...
Programa de Promoção de IG do Supermercado “Girassol”Acções em curso Subsídio de refeição igual para todas as trabalhador...
Provérbios e Estereótipos de Género    IGUALDADE DE GÉNERO               Linguagem Inclusiva
Ficha de Actividade nº 3 (Provérbios - reflexão)Objectivo: Analisar como os provérbios criam, mantêm e reforçam os estereó...
Ficha de Actividade nº 3 (Provérbios - reflexão)Soluçãoo homem deve cheirar a pólvora   a mulher a incensopara se encontra...
Bibliografia•   Abranches, G. e Carvalho, E. (1999) - “Linguagem, Poder, Educação: o Sexo dos B,A,BAs” –    Colecção Coedu...
Bibliografia•   “Manual Para a Integração da Dimensão da Igualdade de Género nas Políticas de Inclusão Social e    Protecç...
Igualdade de Género |  Linguagem Inclusiva
Igualdade de Género |  Linguagem Inclusiva
Igualdade de Género |  Linguagem Inclusiva
Igualdade de Género |  Linguagem Inclusiva
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Igualdade de Género | Linguagem Inclusiva

6,338

Published on

José Cruz - Formação em IGUALDADE DE GÉNERO

Published in: Education
0 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
6,338
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
7
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Igualdade de Género | Linguagem Inclusiva

  1. 1. IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva Fev’12
  2. 2. Não é mais aceitável que as diferenças de sexo, que são biológicas, continuem aconduzir às desigualdades de género, que são sociológicas e se traduzem nodesequilíbrio claro de participação dos homens e das mulheres, tanto na esferapública, como na esfera privada.As diferenças biológicas de sexo são decorrentes da natureza, por isso naturais, emprincípio imutáveis e insusceptíveis de se traduzir directamente em discriminação,enquanto as desigualdades de género são socialmente construídas, por issogeradoras de comportamentos discriminatórios e só mantidas num quadro deaceitação social generalizada. CITE (2003) IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  3. 3. Feminização e SegregaçãoSectores de actividade que apresentam maiores níveis de feminização (Fonte: INE – Inquéritoao Emprego – 2006): Serviços pessoais e domésticos (98,6%). Saúde e acção social (81,9%). Educação (75,7%).Segregação horizontalPersiste uma forte concentração da mão-de-obra feminina num conjunto restrito de actividadese profissões, frequentemente associadas a actividades que constituem uma extensãoprofissionalizada das tarefas tradicionalmente desempenhadas pelas mulheres no contexto doespaço doméstico.Segregação verticalAs mulheres continuam afastadas dos cargos dirigentes, mesmo nas profissões mais feminizadas,como é o caso da educação e da saúde. Basta olharmos para os cargos de direcção política eeconómica para percebermos que as mulheres continuam, um pouco por todo o mundo, forados lugares de topo. IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  4. 4. Igualdade de Género Só a diferença de sexo é “natural”. A desigualdade decorre de uma construção social e, por isso, é mutável. Há que retirar da invisibilidade ou do equívoco as questões da Igualdade de Género, sensibilizando as pessoas para mudarem os seus próprios comportamentos e promoverem a igualdade na sua esfera de influência. IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  5. 5. Ficha de Actividade nº 1 (Diferenças entre sexo e género)Objectivo: Reflexão sobre o conceito de género.Coloque S ou G, na quadrícula, consoante a afirmação se relacione com o Sexo ou com o Género.As mulheres passam pela menopausa e os homens pela andropausa.Os homens têm problemas com a próstata e as mulheres com o peito.Os homens são mais infiéis que as mulheres.As meninas brincam com as bonecas e os meninos com carrinhos.As empregadas a dias são mulheres; os homens são mordomos.As mulheres amamentam; os homens dão biberão.As mulheres vão à cabeleireira e os homens ao barbeiro. IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  6. 6. Educação e Formação para a Igualdade de Género  Motivar as raparigas e os rapazes a realizarem opções não tradicionais e a seguirem formações qualificadoras, de maneira a poderem aceder a um leque de empregos mais diversificado.  Encorajar as raparigas a participar, tanto como os rapazes, nos sectores novos e em vias de expansão, quer ao nível da educação, quer da formação profissional.  Favorecer a eliminação dos estereótipos relativos ao sexo, através de acções de sensibilização concertadas, tais como campanhas de informação, seminários, conferências, debates, discussões.  Eliminar os estereótipos que persistam nos manuais escolares e no conjunto do material pedagógico.  Reforçar a percepção positiva das crianças e da juventude relativamente à igualdade entre os sexos. IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  7. 7. Mitos sobre a Feminilidade e Estereótipos Mito da fragilidade física Mito de não ter capacidade de aprendizagem Mito das bruxas Mito da criação Mito de Adão e Eva Mito “A mulher não tem desejo, nem prazer sexual” Mito “As mulheres não trabalham” …Os mitos servem para manter estereótipos sobre o papel da mulher e do homem na sociedade,justificam comportamentos discriminatórios e oferecem resistência à mudança. IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  8. 8. Estereótipos e Papéis Sociais do Género Vídeo Fada do lar… IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  9. 9. A Linguagem A linguagem é o meio através do qual as distorções sexistas se perpetuam de forma mais incisiva, embora imperceptível. A linguagem, mais do que comunicar ideias, pode caracterizar-se como expressão de uma ordem do mundo, de uma determinada organização de valores e de relações. É extremamente importante conferir uma atenção especial à linguagem, ao que é dito, como é dito e a quem é dito. Podem constituir indicadores a designação do feminino e do masculino ou do universal, a construção do plural, a designação das profissões, a enunciação de características, a própria nomeação directa dos indivíduos. IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  10. 10. A Linguagem e os seus diferentes Significados e Atributos Homem público… o que intervém publicamente nos negócios políticos Mulher pública... prostituta Governante… o que dirige um país Governanta... a que administra a casa de alguém Mundano… dado aos prazeres do mundo; cosmopolita Mundana... mulher dissoluta; prostituta “Ela é uma galinha, uma vaca, uma piranha, uma baleia, …”  para associar ao sexo ou para destacar defeito ou valor negativo. “Ele é um touro, um galo, um garanhão, …”  para ressaltar a força ou potência do macho. IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  11. 11. Orientações para a adopção de uma Linguagem de GéneroIGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  12. 12. Na Construção de uma Linguagem (Inclusiva) de Género A estratégia de substituição de termos geralmente utilizada noutras línguas obedece a dois princípios fundamentais:  a visibilidade  e a simetria das representações dos dois sexos. Apresentam-se hipóteses estruturantes de solução, agrupadas em dois tipos de recursos:  a especificação do sexo;  a neutralização ou abstracção da referência sexual. IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  13. 13. A Especificação do Sexo[ Utilização de formas duplas ]Utilizar Em vez depai e mãe paisfilhas e/ou filhos filhosenteados e/ou enteadas enteadosavó e avô avóstrabalhadores e trabalhadoras estrangeirasoutrabalhadoras e trabalhadores estrangeiros trabalhadores estrangeiroso pai solteiro ou a mãe solteira o pai ou a mãe solteiros IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  14. 14. A Especificação do Sexo[ O emprego de barras ]Utilizar o/a formando/a o/a aluno/a o/a condutor/a o/a doente o/a contribuinte a/o cliente as/os descendentes os/as estudantes o/a(s) titular(es) IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  15. 15. Neutralização ou Abstracção da Referência Sexual[ Substituição por genéricos verdadeiros ]Utilizar Em vez deA pessoa que requer O requerenteAs pessoas interessadas Os interessadosA gerência O gerenteA administração O administradorA direcção O directorO pessoal de limpeza As empregadas de limpezaÀ Presidência do Conselho Directivo Exmo. Sr. Presidente do Conselho DirectivoÀ Direcção-Geral Exmo. Sr. Director-GeralRequerente O requerenteUtente O utente IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  16. 16. Na Construção de uma Linguagem (Inclusiva) de GéneroA Administração Pública como “motor” - “sites” de Câmaras Municipais Caro/a Visitante / Amigo(a): Vereação Bem-vindo à página da cidade de ... M: 5 ; H: 8 Meus caros amigos(as), Vereação Aproximam-se tempos difíceis. M: 3 ; H: 8 Caro(a) visitante, Vereação Seja bem-vindo(a) ao sítio do Município. M: 2 ; H: 5Câmaras Municipais - Exercício da Cidadania e Responsabilidade Social IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  17. 17. Práticas Organizacionais e Discriminação no Trabalho IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  18. 18. Cidadania EmpresarialCidadania Empresarial e Organizacional - o exercício de um vasto conjunto de direitos edeveres que visam possibilitar aos vários “stakeholders” o seu pleno desenvolvimento atravésdo alcance de uma igual dignidade social e económica, respeitando o ambiente.Comportamentos de Cidadania Organizacional – São comportamentos discricionários, nãodirecta ou explicitamente reconhecidos pelo sistema de recompensa formal, não exigidosformalmente pelo papel ou descrição do cargo e que, agregadamente, promovem ofuncionamento eficaz da organização. (Cunha, M. et al.:2007) – “Manual de ComportamentoOrganizacional e Gestão” – Editora RHA Responsabilidade Social das Empresas é, essencialmente, um conceito segundo o qual asempresas decidem, numa base voluntária, contribuir para uma sociedade mais justa e para umambiente mais limpo. Ser socialmente responsável não se restringe ao cumprimento de todas asobrigações legais – implica ir mais além através de um “maior” investimento em capital humano,no ambiente e nas relações com outras partes interessadas e comunidades locais. (LivroVerde “Promover Um Quadro Europeu para a Responsabilidade Social das Empresas” –Comissão Europeia (2001) IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  19. 19. Boas Práticas nas Organizações Formação nas diferentes áreas da Igualdade de Género (por exemplo, na Linguagem Inclusiva). Flexibilidade de horários (semana de trabalho comprimida, partilha de empregos a tempo inteiro, emprego a meio tempo, etc.). Flexibilidade do espaço de trabalho (por exemplo tele-trabalho). Abertura ao debate de problemas, criação de espaços onde possam ser debatidas questões pertinentes. Promover a igualdade de oportunidades para atingir cargos de gestão de topo. Treino e formações que permitam uma igualdade de oportunidades de carreira para homens e mulheres. IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  20. 20. Boas Práticas nas Organizações Oferta de equipamentos e serviços sociais. Apoios às famílias (benefícios como dias de folga para mães e pais, ou benefícios materiais/económicos, planos especiais de maternidade e paternidade). Criação de espaços de lazer e relaxamento. Planos médicos para o empregado e a sua família. Promover a distribuição igualitária de ambos os sexos por todos os postos de trabalho, mesmo aqueles que tradicionalmente são ocupados um dos sexos. Aplicação de outras práticas inovadoras de Igualdade de Género e de conciliação da vida profissional e pessoal. IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  21. 21. Anúncios de Emprego e outras formas de Publicidade[ Evitar discriminações em função do sexo - cumprir a Lei] Os anúncios e todas as formas de publicidade devem ser formuladas de modo a abranger sempre, inequívoca e explicitamente, destinatários de ambos os sexos. As profissões ou postos de trabalho nos anúncios devem ser designados conjuntamente no masculino e no feminino, como, p.ex., Director/Directora, Enfermeiro/Enfermeira ou, na forma abreviada, Director/a; Enfermeiro/a. Nos casos das profissões cuja designação abrange ambos os géneros, deve sempre ser acrescentada a sigla (M/F) à respectiva profissão, para explicitar a igualdade de oportunidades de acesso ao emprego e formação profissional para trabalhadores/as e ou candidatos/as de ambos os sexos, como, p.ex.: Economista (M/F), Analista (M/F) ou Jornalista (M/F). Na divulgação de cursos de formação ou outras iniciativas, as acções devem ser designadas pelas respectivas áreas, como, p.ex., “Desenho” ou “Serralharia”, explicitando-se em seguida que a acção se destina a candidatos de ambos os sexos ou pelas profissões com referência expressa de ambos os géneros, como “Desenhador/a” ou “Serralheiro/a”. Excerto do Parecer nº 10/CITE/91 IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  22. 22. Programa de Promoção de IG do Supermercado “Girassol”Acções em curso Subsídio de refeição igual para todas as trabalhadores e trabalhadores. Formação em Igualdade de Género (nesta fase ainda com gerentes e chefias; posteriormente alargada ao universo dos/as colaboradores/as). Flexibilidade de horários. Cumprimento do horário de saída (encerramento do estabelecimento). Dessegregação das funções. Próximo cargo de chefia provavelmente a vir exercido por uma mulher (desde que preencha os requisitos de perfil), através de recrutamento interno. Protocolos (com infantário e clube de saúde). Adopção da Linguagem de Género (a nível interno e externo, com projecção nos clientes e na comunidade local). IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  23. 23. Provérbios e Estereótipos de Género IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  24. 24. Ficha de Actividade nº 3 (Provérbios - reflexão)Objectivo: Analisar como os provérbios criam, mantêm e reforçam os estereótipos de género.Componha os cinco provérbios, ligando, com linhas, a frase da esquerda com a da direita.o homem deve cheirar a pólvora tiram o homem do seu juízopara se encontrar o Diabo nunca metas colhermulher honrada não se precisa sair de casaa mulher e o vinho a mulher a incensoentre marido e mulher não tem ouvidos nem olhos IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  25. 25. Ficha de Actividade nº 3 (Provérbios - reflexão)Soluçãoo homem deve cheirar a pólvora a mulher a incensopara se encontrar o Diabo não se precisa sair de casamulher honrada não tem ouvidos nem olhosa mulher e o vinho tiram o homem do seu juízoentre marido e mulher nunca metas colher IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  26. 26. Bibliografia• Abranches, G. e Carvalho, E. (1999) - “Linguagem, Poder, Educação: o Sexo dos B,A,BAs” – Colecção Coeducação – CIG• Abranches, G. (2009) – “Guia para uma Linguagem Promotora da Igualdade entre Homens e Mulheres na Administração Pública” – CIG• Cunha, C. e Sintra, L. (1984) – “Nova Gramática do Português Contemporâneo” - Edições Sá da Costa• Martelo, M. (1999) – “A Escola e a Construção da Identidade das Raparigas: o Exemplo dos Manuais Escolares” – Colecção Mudar as Atitudes - CIG• Nogueira, C. e Saavedra, L. (2008) – Estereótipos de Género – Conhecer para os Transformar” – ERTE/PTE - Cadernos SACAUSEF III - Ministério da Educação• Nunes, M. (2009) – “O Feminismo e o Masculino nos Materiais Pedagógicos – (In)Visibilidades e (Des)Equilíbrios” – CIG• Silva, A. (2005) - “A Narrativa na Promoção da Igualdade de Género: Contributos para a a Educação Pré-Escolar” - CIDM IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva
  27. 27. Bibliografia• “Manual Para a Integração da Dimensão da Igualdade de Género nas Políticas de Inclusão Social e Protecção Social” (2008) - Comissão Europeia – Direcção-Geral do Emprego, Assuntos Sociais e Igualdade de Oportunidades• CIG - “Género, Território e Ambiente” (2009)• CITE - “Manual de Formação de Formadores/as em Igualdade entre Mulheres e Homens” (2003)• CITE - Parecer nº 10/CITE/91• INE - “Homens e Mulheres em Portugal – 2010”• CIG - Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (www.cig.gov.pt)• UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta (www.umarfeminismos.org) IGUALDADE DE GÉNERO Linguagem Inclusiva

×