A comunicação Interpessoal
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

A comunicação Interpessoal

on

  • 917 views

 

Statistics

Views

Total Views
917
Views on SlideShare
917
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
11
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

A comunicação Interpessoal Document Transcript

  • 1. A COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL TEM BLOQUEIOS PREJUDICIAIS ÀS EMPRESAS? Um dos fatores que diferenciam o ser humano dos demais seres é a linguagem na comunicação. Somente a consciência de si mesmo e o potencial latente para a elevação do nível de consciência serão, certamente, mais importantes do que a comunicação. Esta, no entanto, tem participação ativa em ambos. A comunicação mais conhecida é a verbal, objeto de estudos da linguística, da psicologia e da neurociência. A descoberta da neurociência de que o centro da fala estava localizado no hemisfério cerebral esquerdo, em um local que veio a ser denominado área de Broca, em homenagem ao cientista Paul Broca, aconteceu em torno de 1860. Nos últimos 50 anos, inúmeros pesquisadores têm-se dedicado a estudar várias outras formas de comunicação entre os seres humanos. Em alguns povos primitivos, a comunicação também se dá por meio de movimentos corporais, por sinais usando elementos da natureza ou mesmo danças, como se observa até nos animais. A comunicação verbal Assim como em qualquer outra atividade entre seres humanos, na comunicação verbal os fatores psicológicos racional e emocional merecem especial consideração. Dentro de nossa formação cultural cartesiana, sem o devido conhecimento do fator emocional interveniente na comunicação, problemas os mais diversos surgem.
  • 2. Sem considerar os fatores psicológicos envolvidos, a teoria da comunicação é ensinada nas escolas levando em conta os elementos citados na figura: Teoria da Comunicação Ruídos Canal Decodificação Codificação Feedback Quando a comunicação não se dá de forma clara, diz-se que nela há ruído. Os ruídos podem originar-se dos agentes, emissor e/ou receptor, ou dos meios de comunicação. O emissor é a fonte ou início do processo de comunicação, e o receptor é o seu fim, ou seja, quem recebe a mensagem. A mensagem é o conteúdo da comunicação. O canal é representado pelos meios físicos de circulação das mensagens. A codificação traduz a informação em signos identificáveis, e a decodificação só será possível se o receptor identificar e compreender os signos e suas regras. O emissor transmite uma mensagem num determinado código através de um canal escolhido. Por seu turno, o receptor terá que decodificar a mensagem, que chega cheia de ruídos. O feedback se dá pelo retorno ao
  • 3. emissor daquilo que foi recebido. Idealmente, e isso não acontece na grande maioria das empresas, o circuito deveria continuar até que o receptor tivesse decodificado exatamente o significado do que foi emitido, Todavia, esse processo cartesiano não funciona na prática porque o fator emocional introduz na mensagem uma série de ruídos em qualidade e quantidade muito maiores do que aqueles que hoje são provenientes das falhas da tecnologia. Os ruídos psicológicos Os ruídos psicológicos existem tanto no emissor quanto no receptor, devido à pré-condicionamentos inconscientes. Estes resultam em obstáculos não só na codificação do significado pelo emissor, mas também na decodificação do significante pelo receptor. O significado é o conceito que está na cabeça da pessoa que transmite determinada mensagem. O significante é a parte acústica da linguagem do emissor e que é recebida pelo receptor. A figura abaixo mostra que os pré-condicionamentos inconscientes (representados pelas estrelinhas) atuam não só na oportunidade de se adquirir conhecimento, aumentando o ruído e, logo, reduzindo a percepção para um melhor entendimento por parte do receptor. MEMÓRIA AQUISIÇÃO DO CONHECIMENTO (INATA + ADQUIRIDA) TRANSMISSÃO DO CONHECIMENTO (INATO + ADQUIRIDO) PRÉ-CONDICIONAMENTOS INCONSCIENTES
  • 4. Os pré-condicionamentos inconscientes também atuam na hora de nos comunicarmos (transmissão de conhecimento) aumentando ruídos e, logo, reduzindo a clareza da fala do emissor. A grande solução para uma comunicação eficaz, que diminua ao máximo os ruídos do emissor e do receptor, é a redução das ‘estrelinhas’, ou seja, dos pré-condicionamentos inconscientes. TRATADO INFORMAÇÃO Estratégia Correta RUÍDO PSICOLÓGICO NÃO TRATADO Só Deus sabe Como os ruídos são provenientes de pré-condicionamentos inconscientes, torna-se necessário conscientizá-los. E como isso só pode ser resolvido com autoanálise, psicanálise, meditação ou outras técnicas da psicologia organizacional, não aceitas pela cultura cartesiana, ficam as organizações sem essa opção para serem excelentes. A comunicação e a eficácia organizacional É fácil de entender porque as empresas não alcançam o sucesso, pelo menos por esta falha: nos processos decisórios ou no seu planejamento estratégico a fase de troca de informações resulta deficiente (muito “ruído psicológico” na comunicação). Considerando que a estratégia para ser eficaz depende fundamentalmente de informações corretas... o mestre Peter Drucker diria que a probabilidade de sucesso é mínima.
  • 5. Mensagem recebida +/- 30% a 50% da mensagem enviada Num futuro próximo, os assuntos “místicos”, acima referidos, terão que fazer parte do cotidiano das organizações. Os visionários, aqueles que estão à frente de empresas inovadoras, sabem que as ações estratégicas dependem de informações estratégicas: estas têm que ser claras e sem ruído. Delas depende o futuro da empresa, de modo que a prioridade deve ser a busca da informação através da comunicação interativa, uma comunicação do século XXI, profissional, e não a informação obtida de forma amadora, sem as considerações mencionadas. Como disse acima, existem técnicas fundamentadas na psicologia, e, para o caso, na psicologia organizacional, que venho aplicando desde 1984, para derrubar grande parte das barreiras inconscientes do emissor e do receptor. A comunicação verbal eficaz, ou seja, limpa de “ruídos psicológicos”, é uma das áreas mais importantes da psicologia organizacional, já que sua função é comparada por alguns teóricos à do “sangue” no organismo
  • 6. humano, que flui para dinamizar suas diversas áreas. Conclusão, se o sangue não corre o corpo morre.