Your SlideShare is downloading. ×
P.i.p
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

P.i.p

3,261
views

Published on


0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,261
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Associação de Defesa do Património de MértolaCurso de Formação Pedagógica de Formadores Proposta de Intervenção Pedagógica Curso de Operadores Informáticos Formando: Jorge Teixeira
  • 2. Curso Formação Pedagógica Formadores ADP Mértola Índ iceProposta de Intervenção Pedagógica Pagina- 3 –
  • 3. Curso Formação Pedagógica Formadores ADP Mértola 1 - Intro du çãoA presente proposta visa a realização de um curso de Operadores Informáticos, pondendo serleccionado em qualquer escola do Ensino Básico que opte pela opção de profissionalizardeterminada turma do 9.º ano de escolaridade (Ensino Obrigatório) nesta área.A orientação seguida para a elaboração desta Proposta de Intervenção Pedagógica, teve comopontos de referência as finalidades do curso e os pressupostos considerados na organizaçãodos diversos módulos, assim como os critérios exigidos na selecção da matérias a leccionar,sem deixar de parte toda a metodologia base na elaboração deste tipo de propostas.Assim, esta proposta refere-se aos seguintes conteúdos, no sentido de fomentar a necessidadede se realizarem este tipo de cursos em escolas públicas: identificação do público alvo,enquadramento teórico e contextualização da proposta, identificação dos objectivos gerais,apresentação dos conteúdos, das planificações e dos planos de sessão, a calendarização, osrecursos necessários e a estrutura de custos do mesmo.Proposta de Intervenção Pedagógica Pagina- 4 –
  • 4. Curso Formação Pedagógica Formadores ADP Mértola 2 – Público Al voIdentifica-se como público alvo deste curso os alunos que tenham obtido aprovação no 8.º anode escolaridade, num máximo de 20 alunos.No entanto, é importante referir os seguintes factores:− Como este curso permite aos alunos adquirirem conhecimentos que visam a sua profissionalização na área tendo em vista a inserção no mercado de trabalho, e que com a frequência do mesmo e consequente aprovação os alunos adquirem a escolaridade obrigatória (9.º ano – nível II), a escola responsável pela sua execução deverá ter em conta a selecção de alunos que pretendem terminar a sua escolaridade neste nível curricular.− Como foi referido, com a frequência do curso os alunos obterão o 9.º ano de escolaridade, cabendo-lhes a decisão de continuar ou não os seus estudos. Assim, também se torna possível a selecção de alunos que demonstrem interesse e que pretendam prosseguir os seus estudos num Curso Tecnológico de Informática, adquirindo então o intitulado nível III, apesar deste curso apresentar uma forte componente técnico-profissional.Proposta de Intervenção Pedagógica Pagina- 5 –
  • 5. Curso Formação Pedagógica Formadores ADP Mértola 3 – Enq ua drame nt o Te óricoAprender a trabalhar com uma “ferramenta” informática é o primeiro grande passo e talvez omais importante para trabalhar com qualquer ferramenta do mesmo tipo.A época em que vivemos é caracterizada pela abundância de informação que a todo o momentochega ao nosso conhecimento.O aparecimento da informática e a sua evolução estão ligados à evolução dos processos decálculo e à sua automatização, tendo o computador como instrumento fundamental de trabalho.Deste modo, a evolução da Informática resulta da evolução dos computadores e das suasaplicações.“O computador constitui o invento mais sensacional e inovador do nosso tempo. Ele existe hápouco mais de trinta anos, e influencia cada vez mais a nossa vida.O uso de computadores no campo de gestão, das ciências e da técnica é cada vez maior:cálculo científico, estatísticas, tratamento de texto, facturação, contabilidade, controlo deprodução, ...Se há 15 anos atrás era um instrumento de trabalho para especialistas, hoje qualquer pessoa ospode utilizar. Os computadores pessoais, por exemplo, dispõem de programas, isto é, de sériesde instruções estruturadas que permitem ao computador o tratamento dos dados utilizados,consoante os interesses dos seus utilizadores: jogos, cálculo, classificação de bibliotecas,contabilidade, ...” In Revista DirigirEm tempos mais remotos, as pessoas sempre que queriam um texto com um aspecto maisagradável tinham de o passar à máquina e para quem viveu essa experiência de passar textosnuma máquina de escrever, ao utilizar um processador de texto, sente uma enorme liberdade demovimentos.Com o impacto provocado pela utilização das novas tecnologias de informação baseadas nainformática, criou-se a necessidade de adicionar ao pacote de programas de um computador umprocessador de texto o qual se tomou numa inovação por excelência e que permite produzir etrabalhar documentos com potencialidades que antes nunca tinham estado ao alcance de umcidadão, além do facto de se poder digitar texto e corrigir erros imediatamente, é colocado àProposta de Intervenção Pedagógica Pagina- 6 –
  • 6. Curso Formação Pedagógica Formadores ADP Mértoladisposição do utilizador um conjunto de ferramentas nomeadamente para armazenardocumentos em disco ou outro suporte de armazenamento, para posterior utilização, apagar,acrescentar, mover e duplicar partes de um documento com grande facilidade e flexibilidade,combinar o texto com elementos provenientes de outras aplicações, como por exemplo,imagens, gráficos, tabelas de folhas de cálculo, informação de bases de dados, entre outras, quelhe permite colocar ao alcance de qualquer pessoa a produção de textos de documentossofisticados e com uma qualidade de apresentação anteriormente impraticável fora do âmbito deuma boa empresa gráfica, ou seja, criou - se a diferença na apresentação dos trabalhos que sedesenvolvem.Alia-se ainda o facto de actualmente existirem ferramentas que permitam a realização de tarefasessenciais a qualquer área de negócio/comércio, tais como: a elaboração de todo um conjuntode registos contabilísticos, comerciais, etc.., recorrendo à utilização de folhas de cálculo. Asapresentações (comerciais, de formação e ensino, etc...) também evoluíram uma vez que,actualmente, existem programas que permitem a elaboração das mesmas de formaautomatizada, que praticamente dispensam a intervenção humana aquando da sua realização.Outro factor importante prende-se com o facto de se poder dispensar a utilização dos ficheirosmanuais e dois registos com suporte em papel. Para tal contribuiu o nascimento de sistemas degestão de bases de dados que permitem a introdução, eliminação, tratamento, elaboração demúltiplas consultas e relatórios de grandes quantidades e tipologias de registos.Outra área que beneficiou fortemente com as novas tecnologias de informação é a área da(tele)comunicação.O desenvolvimento de ferramentas como os editores electrónicos aliados aos mais recentessoftwares para tratamento de imagens permitiu um conjunto de inovações gráficas querevolucionaram a imprensa.Quanto aos media não nos podemos esquecer da imponente “arma” que a Internet representa.Esta, por sua vez, revolucionou, não só as telecomunicações, como também todos os factoresde negócios, lazer e formação económica, social e cultural, dos homens, em particular e dassociedades em geral.Proposta de Intervenção Pedagógica Pagina- 7 –
  • 7. Curso Formação Pedagógica Formadores ADP Mértola 4 - C onte xtoNum país onde se luta pela diminuição do analfabetismo e pelo aumento de indivíduos com aescolaridade obrigatória e uma consequente (ou não) mão de obra qualificada, é importante re-estruturar os conteúdos e o ensino que se fornece aos alunos de forma a que se traduza emresultados positivos e operacionais, quando estes concluam a sua aprendizagem, sem se darimportância ao grau em que estes a terminam.Num Alentejo pobre e esquecido estes problemas acentuam-se cada vez mais. As poucasempresas existentes queixam-se da falta de mão de obra qualificada, virando-se normalmentepara a contratação de indivíduos oriundos de outras zonas do país, indivíduos estes queprocuram uma oportunidade em locais mais remotos devido à inexistência das mesmas noscentros urbanos.A falta de recursos destas empresas impossibilitam ainda a contratação de efectivos para osseus quadros nas áreas das tecnologias de informação, optando por “remendar” asa lacunas naárea com outros profissionais, deixando por vezes estes trabalhos muito à mercê de empresascom a mesma filosofia noutras regiões.Assim, numa altura em que se aproximam importantes desafios para o Alentejo, nomeadamentena construção de grandes empreendimentos económicos, sociais e culturais, e com aproximidade do termo ou diminuição dos fundos de apoio comunitários, é importante começar aqualificar os alunos que, a curto prazo, poderão constituir a oferta de mão de obra, dedeterminadas aptidões que possibilitem a sua inserção e reforço do mercado de trabalho, onde aárea da informática se revela como crucial e em forte crescimento.Proposta de Intervenção Pedagógica Pagina- 8 –
  • 8. Curso Formação Pedagógica Formadores ADP Mértola 5 – Ob ject os Ge raisIdentificam-se como objectivos gerais deste curso:− Aplicar terminologia apropriada na utilização de aplicações informáticas;− Aplicar cálculos essenciais na utilização de aplicações informáticas;− Conhecer a terminologia utilizada, identificar as diversas áreas e as suas aplicações nas tecnologias de informação;− Compreender a estrutura e o funcionamento de um computador;− Aplicar estruturas e ordenações convenientes em sistemas informáticos;− Entender a importância dos serviços multimédia;− Compreender o conceito de sistemas operativos, de interface gráfica e executar tarefas em ambiente Windows;− Compreender a importância, analisar as potencialidades e executar tarefas num processador de texto;− Compreender a importância, analisar as potencialidades e executar tarefas num editor electrónico;− Compreender a importância, analisar as potencialidades, dominar a estrutura e elaborar uma apresentação gráfica;− Compreender a importância, analisar as potencialidades e executar múltiplas tarefas e gráficos numa folha de cálculo;− Compreender a importância, analisar as potencialidades, criar bases de dados e utilizar bases de dados;− Compreender a importância, analisar as potencialidades, criar e executar múltiplas tarefas numa rede de comunicação local;− Compreender a importância, analisar as potencialidades e executar múltiplas tarefas e pesquisas utilizando a Internet;− Conhecer a terminologia utilizada, identificar os conteúdos e o código deontológico informático;− Conhecer a terminologia utilizada e identificar as diversas técnicas de auditoria informática.Proposta de Intervenção Pedagógica Pagina- 9 –
  • 9. Curso Formação Pedagógica Formadores ADP Mértola 6- Co nte údo s Pr ogra mát icosEste curso apresentará a seguinte estrutura curricular: I. Acolhimento e apresentação (03 h.) II. Língua Portuguesa Aplicada (36 h.) III. Matemática Aplicada (24 h) IV. Conceitos básicos: as tecnologias de informação (06 h.) V. Estrutura e funcionamento do computador (60 h.) VI. Ordenadores e ficheiros (30 h.) VII. Sistemas informáticos (30 h.) VIII. Aplicações informáticas i. Processamento de texto (Microsoft Word) (120 h.) ii. Editor electrónico (Adobe PageMaker) (90 h.) iii. Folha de cálculo (Microsoft Excel) (150 h.) iv. Tratamento de imagens (CorelDraw) (60 h.) v. Apresentação gráfica (Microsoft PowerPoint) (90 h.) vi. Sistema de gestão de base de dados (Microsoft Access) (180 h.) IX. Redes de comunicação e serviços telemáticos (90 h.) X. Equipamentos informáticos (48 h.) XI. Deontologia informática (30 h.) XII. Auditoria informática (30 h.) XIII. Avaliação Final (03 H.)Duração total: 1080 horas / 180 dias.Proposta de Intervenção Pedagógica Pagina- 10 –
  • 10. Curso Formação Pedagógica Formadores ADP Mértola 7 - Pla nific açõe s REDES DE COMUNICAÇÕES Curso: Operadores InformáticosProfessor Responsável: Jorge Miguel Colaço eixeiraObjectivos da Cadeira:O Objectivo da cadeira de redes de comunicações é o de proporcionar aos alunosconhecimentos sobre os aspectos básicos e mais importantes relativos às redes informáticas:transmissão de dados, protocolos de comunicação, rede locais (LAN), redes metropolitanas(MAN) e de grande alcance (WAN). Também se irá apresentar o modelo de referência deinterconexâo de sistemas abertos (RM-OSI). Outro dos objectivos específicos da cadeira é ointroduzir a nomenclatura e conceitos relativos a redes baseados no protocolo TCP/IP.Programa: 1 - Fundamentos e conceitos básicos de redes e arquitecturas de comunicação. (6h) 1.1 -Evolução histórica e tecnológica das redes de computadores- 1.2 - Modelos de referência OSI e TCP/IP. Normalização- 1.3 - LAN, MAN e WAN. 1.4 - Protocolos de Comunicação. 1.5 - Transferência de dados e direccionamento- 2 - Transmissão de dados. (6h) 2.1 - Conceitos: largura de banda, velocidade de transmissão, velocidade de modulação, perturbações no meio, etc. 2.2 - Meios de transmissão. 2.3 - Modulação e codificação. 2.4- Digitalização. 2.5 - Multiplexação. 3 - Protocolos de Comunicação de enlace de dados. (6h) 3.1- Detecção de Erros. 3.2 - Controle de Erros. 3.3 - Controle de Fluxo. 3.4 -Exemplos de protocolos de enlace de dados. 4 - Nível de rede. (9h) 4.1-ToSeQoS. 4.2 - Direccionamento IP (Internei Proíocol). 4.3 - Serviço de Rede. 4.4 -Protocolo IP. 4.5 - Datagramas IP.Proposta de Intervenção Pedagógica Pagina- 11 –
  • 11. Curso Formação Pedagógica Formadores ADP Mértola 4-6 - Protocolo ICMP (Internet Control Message Proïocoï). 4.7 - Fragmentação e encaminhamento IP. 4.8 -ÏPv6 (IP next generation).5 - Nível de transporte. (9h) 5.1- Tipos de redes e protocolos de transporte. Relação com os sockets. 5.2 - Protocolo TCP (Transmission Control Protocol). 5.3 - Estabelecimento e libertação de uma conexão TCP. 5.4 - Controle de Fluxo em TCP. 5.5 - UDP (User Datagram Protocol).6 - Níveis de Sessão e Apresentação. (3h) 6. l - Níveis orientados para as aplicações. 6.2 - Nível de Sessão. 6.3 -Nível de Apresentação. 6.4 - Representação e transferência estruturada de dados.7 - Redes Locais. (6h) 7. l - Definição de LAN. 7.2 - Meios de transmissão, Cablagem estruturada. 7.3 - Topologia de redes (bus, anel, estrela). 7.4 - TokenRíng: acesso ao meio. 7.5 —Eíherneí. 7.6 - 10Base2, 10Base5, lOBaseT, ÏOOBaseT. 7.7 - Acesso ao meio. 7.8 - Segmentação e comutação. 7.9 - Interconexao de Redes (repeaters, routers, bridges, hubs, etc.).8 - Redes Metropolitanas. (3h) 8.1- Estrutura de uma rede de alcance metropolitano ou rede de compus. 8.2 - Exemplos de rede MAN.9 - Redes de computadores de grande alcance WAN. (6h) 9. l - Estrutura de uma rede de grande alcance. 9.2 - Redes de comutação de circuitos. 9.3 -Redes de comutação de pacotes. 9.4 - Exemplos de redes WÂN.10 - Acesso a redes públicas e à Internet (36h) Proposta de Intervenção Pedagógica Pagina- 12 –
  • 12. Curso Formação Pedagógica Formadores ADP Mértola 9 - Ca le ndariz aç ã oO presente curso está estruturado para uma duração equivalente à calendarização de um anolectivo, distribuindo-se os módulos de uma forma continua, conforme o roteiro de conteúdosatrás referido, num total de 1080 horas.O curso será realizado no período normal de aulas, com 6 horas por dia, distribuídas da seguinteforma: − Manhã: das 09 às 12:30 horas (com intervalo de 30m. Às 10:30 m.); − Tarde: das 14 às 17 horas.Assim, o curso terá uma duração de 180 dias, respeitando as férias escolares e as interrupçõespedagógicas em vigor no ensino público.Proposta de Intervenção Pedagógica Pagina- 13 –
  • 13. Curso Formação Pedagógica Formadores ADP Mértola 1 0 - Rec urs osConstituem recursos essenciais à realizarão deste curso os seguintes:− 1 quadro;− 1 tela de projecção;− 1 projector ou DataShow;− 21 computadores (PC’s), com as seguintes características mínimas: o SDRAM 180 Mb. o HD 4 Gb. o Unidade de disquetes 3,5’’ o Placa gráfica 4 Mb. o Unidade de CD-ROM; o Monitor 15’’ o Placa de rede.− 1 placa RDIS e modem RDIS;− 1 Scanner;− 1 Impressora;− 1 gravador de CD’s;− Cabo de rede;− Mobiliário para apetrechamento da sala;− Marcadores ou giz;− Papel;− Acetatos;− Tinteiros para impressora;− Disquetes.Proposta de Intervenção Pedagógica Pagina- 14 –
  • 14. Curso Formação Pedagógica Formadores ADP Mértola 1 1 – Estrutura d e Cust osNa relação de custos que se segue, tem-se em conta que os recursos materiais necessáriospara a realização deste curso, estarão disponíveis nas salas de informática das escolas quepretendam realizá-lo.Assim, referem-se apenas os custos resultantes dos consumíeis (custo aproximado dosmateriais de desgaste rápido) e dos recursos humanos.Materiais de desgaste rápido:− Tinteiros para impressora (5 cores + 5 P/B) 70.000$00− Disquetes (10 caixas) 7.000$00− CDR’s (10 caixas) 8.000$00− Papel (10 resmas) 10.000$00− Acetatos (3 caixas) 3.000$00 − Subtotal 100.000$00Recursos Humanos1:− Formador A (Apresentação e Conclusão) – Presidente do CE ou Coordenador da escola− Formador B (Área da Informática) - 1014 horas X 5.800$00/hora 5.881.200$00− Formador C (Língua Portuguesa Aplicada) – 36 horas X 5.800$00/hora 208.800$00− Formador D (Matemática Aplicada) – 24 horas X 5.800/hora 139.200$00 − Subtotal 6.229.200$00 − TOTAL 6.329.200$001 Como se trata de um curso para um estabelecimento de ensino público, os custosconsiderados poderão estar incorrectos.Proposta de Intervenção Pedagógica Pagina- 15 –
  • 15. Curso Formação Pedagógica Formadores ADP Mértola 12 - Co nclusõe sPodemos concluir que este curso constitui uma importante alternativa para os alunos quepretendem terminar os seus estudos no 9.º ano (a chamada escolaridade obrigatória) e ingressarposteriormente no mercado de trabalho, uma vez que de acordo com a planificação préestabelecida neste curso, os objectivos poderão ser facilmente atingidos pelos alunos, uma vezque a importância dos temas abordados irá certamente contribuir para o enriquecimento pessoale profissional dos formados, esperando que os mesmos possam de certa forma contribuir para odesenvolvimento sócio - económico da região considerada, constituindo um factor dedesenvolvimento.Proposta de Intervenção Pedagógica Pagina- 16 –