Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 1
Trabalho elabora por: Christian Xavier, 9ºB, nº5;
João Gomes, 9ºB, nº1...
Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 2
Índice
Nº de Página
Objetivos ________________________________________...
Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 3
Objetivos
Mostrar como é constituído o M.O.C. (microscópio ótico compo...
Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 4
Constituição do Microscópio Óptico
Composto (M.O.C)
O microscópio ópti...
Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 5
Dimensões Celulares
As dimensões celulares, salvo algumas excepções, e...
Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 6
Cuidados a ter com o M.O.C.
-O microscópio deve ser colocado sempre af...
Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 7
Características da imagem observada
ao M.O.C.
O microscópio composto é...
Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 8
Como utilizar o M.O.C.
Antes de iniciar qualquer observação é necessár...
Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 9
Conclusão
O trabalho elaborado teve como assunto a composição do Micro...
Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 10
Referências Bibliográficas
http://geonovas.no.sapo.pt/MOC.pdf
http://...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Constituição do Microscópio Ótico Composto

1,462

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,462
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
38
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Constituição do Microscópio Ótico Composto

  1. 1. Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 1 Trabalho elabora por: Christian Xavier, 9ºB, nº5; João Gomes, 9ºB, nº12; Mariana Brites, 9ºB, nº15 Local: Mediateca Escolar Data: 24-03-2014 Disciplina: Ciências Naturais
  2. 2. Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 2 Índice Nº de Página Objetivos _____________________________________________________________3 1. Desenvolvimento do trabalho_____________________________________4-8 1.1. Constituição do Microscópio Óptico Composto (M.O.C) _____________4 1.2. Dimensões Celulares - Escala de Grandezas_______________________5 1.3. Cuidados a ter com o M.O.C.__________________________________6 1.4. Características da imagemobservada ao M.O.C._________________7 1.5. Como utilizar o M.O.C.____________________________________8 Conclusão_____________________________________________________________9 Referências Bibliográficas_______________________________________________10
  3. 3. Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 3 Objetivos Mostrar como é constituído o M.O.C. (microscópio ótico composto). Compreender as funções dele; Aprender os cuidados a ter quando utilizamos o microscópio. Aprofundar os conhecimentos que adquirimos nas aulas sobre as características desse Saber as várias partes do microscópio. Demonstrar como são apresentadas as imagens através do M.O.C. Entender como usar o Microscópio Ótico Composto.
  4. 4. Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 4 Constituição do Microscópio Óptico Composto (M.O.C) O microscópio óptico composto (M.O.C) é um instrumento usado para ampliar, com várias lentes, estruturas de tão inferiores dimensões que se tornam impossíveis de visualizar a olho nu. O M.O.C é constituído por duas componentes, uma componente mecânica que suporta/estabiliza e permite controlar uma componente óptica que amplia as imagens. Cada parte engloba várias peças. A parte mecânica é constituída por: • Pé ou Base – suporta o microscópio, assegurando a sua estabilidade. • Braço ou Coluna – peça fixa à base, na qual estão aplicadas todas as outras partes constituintes do microscópio. • Tubo ou Canhão – cilindro que suporta os sistemas de lentes, localizando-se na extremidade superior a ocular e na inferior o revólver com lentes objectivas. • Platina – peça circular, quadrada ou rectangular, paralela à base, onde se coloca a preparação a observar, possuindo no centro um orifício circular ou alongado que possibilita a passagem da fonte de luz. Apresenta geralmente 2 pinças destinadas a imobilizar as preparações. • Parafuso Macrométrico – engrenagem cuja rotação é responsável por movimentos verticais da platina, rápidos e de grande amplitude. Permite afastar ou aproximar a platina das objectivas rapidamente. É indispensável para fazer a focagem. • Parafuso Micrométrico – Afasta ou aproxima a platina das objectivas ao imprimir-lhe movimentos de amplitude muito reduzida, completando a focagem. Permite explorar a profundidade de campo do microscópio. • Revólver – disco adaptado à zona inferior do tubo, que suporta duas a quatro objectivas de diferentes ampliações: por rotação é possível trocar rápida e comodamente de objectiva. •Espelho- o espelho pode ser de dois diferentes tipos, côncavo ou plano, dependendo do tipo de luz que ele pretende refletir. A parte óptica é constituída por: • Sistema de Objectivas – conjunto de lentes que permitem a ampliação do objecto. A ampliação total dada pelo microscópio é igual ao produto da ampliação da objectiva pela ampliação da ocular. • Ocular- capta a imagem ampliada pela objectiva, ampliando-a, através do seu sistema de lentes e permite a sua observação pelo olho humano. • Objectivas- Ampliam a imagem do objecto a ser observado, através do sistema de e lentes que a compõem. • Fonte Luminosa – existem vários tipos de fontes luminosas, podendo ser uma lâmpada (iluminação artificial), ou um espelho que reflicta a luz solar (iluminação natural). Os dois tipos de iluminação têm virtudes e defeitos. • Diafragma – regula a intensidade luminosa no campo visual do microscópio.
  5. 5. Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 5 Dimensões Celulares As dimensões celulares, salvo algumas excepções, estão aquém do limite de resolução do olho humano. O aparecimento e a evolução dos microscópios e das técnicas citológicas permitiram um conhecimento cada vez mais aprofundado da organização celular. O recurso ao microscópio permite a observação de alguns constituintes celulares em materiais de diferente proveniência. Em regra, os microscópios ópticos que utilizamos têm limitações, não permitindo observar certas estruturas internas da célula. Provavelmente, foi com todos os avanços a nível da microscopia que o ser humano conhece atualmente tantas coisas e consegue combater tantas doenças que anteriormente não eram possíveis. 1 A primeira Imagem mostra o cabelo humano, a segunda imagem apesar de também ilustrar o mesmo, tem um elevado grau de ampliação
  6. 6. Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 6 Cuidados a ter com o M.O.C. -O microscópio deve ser colocado sempre afastado dos bordos da mesa de trabalho; - Sobre a mesa de trabalho, do lado oposto aquele em que se coloca o microscópio, deve ficar apenas o material necessário para registar o que se vai observar; - O aparelho deve ser protegido relativamente a líquidos, humidades e vapores de reagentes utilizados em trabalhos laboratoriais. - Descer a platina e retirar a preparação; - Colocar a objectiva de menor ampliação no prolongamento do tubo; - Verificar se o microscópio se encontra perfeitamente limpo; - Apagar a fonte de luz (no caso de apresentar luz incorporada); - Tapar o microscópio com a protecção de plástico e colocá-lo dentro da caixa; -Quando for necessário transportar o microscópio, deverá segurar-se com ambas as mãos (uma sob a base e outra a segurar o braço).
  7. 7. Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 7 Características da imagem observada ao M.O.C. O microscópio composto é um instrumento óptico que permite obter imagens virtuais de pequenos objectos com bastante ampliação, superando os aumentos fornecidos pelas lupas. Os componentes básicos de um microscópio composto são duas lentes convergentes: a objectiva, dirigida para os objectos, e a ocular, orientada para o olho do observador. A objectiva, posicionada diante do objecto, forma uma imagem real, invertida e ampliada do mesmo. A ocular funciona como uma lupa que amplia a imagem não do objecto inicial mas de uma imagem intermédia formada pelo sistema de lentes da objectiva, formando uma imagem virtual e ampliada da imagem formada pela objectiva. A imagem observada pelo olho humano quando olhamos através da ocular do MOC, resulta assimnuma imagem ampliada, virtual e invertida (em ambos os sentidos) em relação ao objecto. 2Exemplo de imagem do sangue humano vista no microscópio
  8. 8. Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 8 Como utilizar o M.O.C. Antes de iniciar qualquer observação é necessário proceder à iluminação do campo microscópico. Verifica se a objectiva de menor poder ampliador está em posição de observação, se o diafragma está completamente aberto e se o condensador está completamente subido. Se o microscópio tiver uma fonte de iluminação própria liga-a; se não utiliza o espelho – face côncava para a luz artificial e face lisa para luz natural. Orienta o espelho de modo a que o campo microscópico fique completamente iluminado. As observações devem ser iniciadas rodando o revólver de modo a colocar a objectiva de menor poder ampliador sobre a preparação. Para efectuares uma observação correcta da tua preparação deverás utilizar sucessivamente as objectivas partindo da de menor ampliação até à de maior ampliação. Coloca a preparação a observar na platina e depois de a centrar fixa-a com o auxílio das pinças. Utiliza o parafuso macrométrico em movimentos lentos para deslocar o tubo ou a platina até que a objectiva fique muito próxima da preparação. Para proceder à focagem, o parafuso macrométrico deve rodar no sentido de afastar progressivamente a platina da objectiva. Simultaneamente vai observando pela ocular até obteres uma imagem nítida. Deves percorrer lentamente a preparação em vários sentidos a fim de encontrares a zona de maior interesse, que deve ser centrada. Corrige-se a focagem utilizando o parafuso micrométrico, em movimentos lentos. Para observar com ampliações maiores basta rodar o revólver no sentido da objectiva da ampliação pretendida. Corrige-se a focagem utilizando apenas o parafuso micrométrico.
  9. 9. Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 9 Conclusão O trabalho elaborado teve como assunto a composição do Microscópio Ótico Composto e concluímos que se não existisse microscópio talvez muitos objectos de hoje em dia não tinham o mesmo grau de desenvolvimento devido a estudos que se fazem em que necessitam de uma grande ampliação do material em estudo Cumprimos todos os objectivos propostos para a realização do trabalho e ainda conseguimos colocar uma pequena demonstração de como utilizar um microscópio. Este trabalho foi muito importante para aumentar o nosso grau de cultura-geral porque permitiu-nos ficar a saber mais sobre o microscópio, assimcomo as peças constituintes, o que conseguimos ver através dele e ficámos a conhecer as características da imagemem microscopia. 3Zacharias Janssen, o criador do Microscópio
  10. 10. Grupo III:ChristianXavier;JoãoGomes;MarianaBrites 10 Referências Bibliográficas http://geonovas.no.sapo.pt/MOC.pdf http://pt.scribd.com/doc/28009576/MicroscOpio-Optico-Composto-m-o-c www.google.pt/imagens www.wikipédia.com www.prof2000.pt http://biologiageologia10m.files.wordpress.com/

×